História Close to you - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Abo Universe, Alfa, Beta, Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Lemon, Min Yoongi, Ômega, Park Jimin, Romance, Suga, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 89
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Booa noite amores!!!

Eu sei que demorei mais do que o normal, mas a vida está voltando a ficar complicada então os espaços de tempo para escrever estão ficando cada dia mais curtos! Eu espero que vocês gostem desse capítulo (porque eu amo) e me desculpe por qualquer errinho, pois eu não consegui corrigir todo ele como eu gostaria :/

Aproveitem e falem comigo! Beijos!

Capítulo 7 - Capítulo VII


Fanfic / Fanfiction Close to you - Capítulo 7 - Capítulo VII

Capítulo VII

“O mais irritante no amor é que se trata do tipo de crime que exige um cúmplice.”

Charles Baudelaire

A vida tinha voltado ao normal. Bem, ao menos um pouco. Precisei ficar uma semana na casa dos meus amigos e quase fiz cambalhotas para eles verem que já estava saudável e pronto para seguir minha vida. Foi uma semana de cuidados especiais e de monitoramento 24 horas para ver se eu estava respirando e até mesmo dormindo eu sentia os olhares em mim. Estranhos, era isso que eles eram. E não estou falando apenas de Taehyung e Jungkook, pois seus pais conseguiam ser piores que eles em alguns momentos. Acho que nunca comi tanto na minha vida, inclusive.

Assim que melhorei eu fui cumprir a promessa que fiz para Jin-hyung e fui até a casa deles para jantar. Eu precisava admitir que o ômega cozinhava muito bem e eu já tinha esquecido de tudo que tinha comido na semana anterior e comi mais ainda. Acho que era o meu corpo se recuperando, então eu estava comendo mais do que o usual.

- Jin-hyung, esse sorvete está uma delícia. – falei com a boca cheia do doce enquanto meu cérebro parecia congelar junto com minha boca.

- Aigooo como você é fofo! – disse o hyung enquanto apertava as minhas bochechas.

- Amor ele vai se engasgar assim, deixa o menino comer em paz. – falou Namjoon preocupado, afinal o outro ômega era extremamente forte e realmente poderia fazer um estrago em minhas bochechas.

- Tudo bem, tudo bem, parei. – disse o hyung rindo. – Mas me conte porque você ficou doente Yoongi-ah, nós ficamos tão preocupados com você... – fiquei pensando se mentir era uma boa idéia, e ao refletir que eles mais do que meus amigos eram meus chefes e infelizmente episódios como o da semana passada poderiam voltar a acontecer, eu decidi contar toda a verdade.

- Hum, bom. – comecei sem saber direito o que dizer. – É complicado. – os dois me olhavam de uma forma curiosa enquanto continuavam comendo seus sorvetes. – Eu meio que me liguei num alfa apenas... olhando para ele? – falei enquanto deixava a minha própria dúvida aparecer. – Não sei bem direito como aconteceu, mas já faz um tempo que eu estou ligado a um alfa que não é... digamos assim, um cara que ficaria com alguém como eu.

- Alguém como você? – repetiu Jin.

- Sim, alguém quieto, chato e feio. – falei enquanto suspirava. – Ele é todo alegre e espalha sorrisos para todo mundo, bom... menos para mim é claro. Ele é fofo e tem umas bochechas que você iria adorar hyung. – falei rindo, mas com vontade de chorar. – Ele é bom demais para alguém sem graça como eu.

- Sinto que alguém está apaixonado... – cantarolou o alfa.

- Eu estou, digo, eu já era apaixonado por ele antes disso e pensei que ele finalmente olharia na minha direção quando a ligação nos uniu, mas sinto que as coisas apenas pioraram. – suspirei de forma pesada. – Eu passei mal porque ele ajudou o cio de uma ômega.

- Ele o que? – indagou Jin nervoso. – Esse cara é maluco? Eu tenho uma ligação com o Namjoon desde a primeira vez que nós conversamos e desde então nós não nos desgrudamos! Como vocês estão agüentando? Aquele alfa tem merda na cabeça? – precisei rir da raiva do hyung, que parecia gritar cada vez mais alto enquanto acabava a sua sentença.

- Eu estou ficando anestesiado já, hyung. – falei sorrindo fraco. – Não é nada mais do que eu já estava acostumado.

- Isso não é justo...

- A vida não é justa, mas agora eu realmente preciso ir hyung, está tarde e amanhã eu tenho um dia cheio pela frente.

- Eu te levo pirralho. – falou Namjoon se levantando.

- Não precisa hyung, eu pego um ônibus e em dez minutos eu chego são e salvo em casa, fique tranqüilo. – não foi fácil, mas convenci os hyungs que eu ia ficar bem indo sozinho.

Saí do apartamento me sentindo aliviado pela conversa e comecei a descer as escadas enquanto contava os degraus. Era óbvio que ficar brincando ao invés de prestar atenção daria merda, então logo que eu cheguei na recepção eu consegui tropeçar no último degrau e fui com tudo em direção ao chão.

Eu já estava até de olhos fechados preparado para a queda, mas alguém me segurou no meio do caminho.

- Opa essa foi por pouco. – uma voz falou perto do meu rosto enquanto eu ainda pensava em como abrir os olhos e encarar o mico que tinha passado na frente do desconhecido. – Eu achei que não conseguiria te segurar, woaaa, eu to ficando melhor na dança, definitivamente.

Quando finalmente abri os olhos eu dei de cara com um beta alto e bonito, com um sorriso enorme e que já estava preocupado em pegar a minha mochila que tinha ido para longe com a minha queda.

- Obrigado. – falei sorrindo. Aquele moço tinha uma aura tão boa que parecia impossível ficar com vergonha, triste ou quieto perto de si. – Você me salvou de alguns arranhões. – continuei de bom humor enquanto pegava o meu celular que tinha voado para o lado contrário da mochila.

- De nada, você é novo por aqui? – perguntou ele. – Sou Jung Hoseok e me mudei faz duas semanas. – se apresentou.

- Eu estou apenas visitando uns amigos. Meu nome é Min Yoongi. – falei sorrindo mais largo.

- Que amigos? O Jin e o Namjoon hyung? – indagou ele. Quando maneei com a cabeça de forma afirmativa os olhos dele brilharam. – Eles são maravilhosos né? Eles me ajudaram muito nos meus primeiros dias aqui, já que o único amigo que eu tinha nessa cidade me abandonou.

- Que fiasco Hoseok, quem vê pensa que eu sou um bosta. – falou uma terceira pessoa que eu nem tinha reparado no ambiente. – Você realmente não tinha me visto aqui? – perguntou Jimin de forma ríspida enquanto olhava na minha direção.

- Bom, não. – falei sincero. – Ele é o seu amigo? Entendi o problema. – falei brincando para o mais alto. Eu tinha certeza que nós viraríamos ótimos amigos apenas pelo jeito que ele me fazia sentir, exatamente da mesma forma que Taehyung.

- Vou te levar para casa. – falou o alfa enquanto agarrava o meu pulso e me puxava até a saída.

- Ficou maluco? – briguei enquanto tentava me soltar do seu aperto. – Eu posso ir sozinho seu idiota!

- Ah sim, e quebrar quantos dentes do caminho? Ou quer o Hoseok te leve por acaso? – Esbravejou novamente o alfa. – Fica quieto e entra no carro.

- Não. – falei enquanto me virava na direção oposta ao carro e caminhava até o ponto de ônibus.

- Yoongi entra já nesse carro. – disse ele já dentro do veículo enquanto seguia ao meu lado.

- Nem pensar, eu não preciso da sua ajuda para nada. – falei sem pensar muito. Logo ouvi um risinho dentro do carro e senti minhas bochechas corarem. – Você é um idiota! Idiota!

- Entra no carro, sério! – tentou ele novamente enquanto ria.

- Eu vou precisar desenhar para você entender que eu não quero carona? – gritei enquanto me sentava na parada do ônibus. Resolvi colocar os fones e ignorar o alfa. Eu estava mil vezes mais irritado do que o normal.

- Eu tentei pedir com jeito. – ouvi sua voz perto de meu ouvido quando Jimin tirava um dos meus fones. Eu ia responder algo feio, mas logo eu estava jogado em seu ombro.

- ME SOLTA SEU MALUCO! SOCORRO! EU ESTOU SENDO SEQUESTRADO! – gritei com toda a minha força. – AAAAAAAAAH!

- Quanto escândalo! E eu achando que você era quieto como uma pedra. – falou Jimin rindo enquanto me colocava no carro e trancava a porta, me impedindo de sair.

- Me deixa sair por favor. – falei começando a ficar desesperado. Eu não queria estar no mesmo ambiente que ele de forma alguma.

- Relaxa aí princesa. Eu não vou fazer nada contigo.

- Princesa é o teu cu. – xinguei.

- Credo, acho que vou precisar falar com a diretora da escolinha, eu não sabia que eles contratavam professores com a boca tão suja. – riu ele.

- E eu acho que a Somin foi adotada. De jeito nenhum aquela menininha é irmã de um ogro idiota como você! – devolvi extremamente irritado.

- Uau. – foi a única resposta de Jimin, mas eu conseguia ver o sorriso idiota em seus lábios. Resolvi ficar quieto e me encolhi no banco enquanto o moreno dirigia até a minha casa.

O caminho foi rápido e logo nós chegamos. Eu já não estava mais tão irritado e a vergonha estava voltando, me deixando constrangido e sem saber o que dizer.

- Está entregue. – disse ele enquanto estacionava.

- Obrigada. – murmurei pronto para descer.

- O Yoongi monossilábico voltou? – riu ele. – Eu estava pensando quando é que você mudaria novamente.

- Eu não sou monossilábico, eu só não gosto de gastar energia com quem não vale a pena. – fui curto e grosso.

- Então quer dizer que eu preciso te irritar para te fazer falar? – ele tinha ignorado a minha fala e logo sorria de forma maliciosa na minha direção. – Acho que estou começando a aprender a lidar contigo.

- Nem tente. – falei saindo rapidamente e ignorando a presença do alfa enquanto abria o portão no prédio. Eu sentia que ele continuava sorrindo de forma travessa e isso só me fazia ficar ainda mais atrapalhado tentando achar a chave correta.

- Quer ajuda?

- FICA NO CARRO! – gritei. Ele ria alto e eu queria cavar um buraco e me enfiar dentro.

- Boa noite amorzinho. Nós vamos nos divertir muito daqui para a frente. – disse ele antes de ligar o carro e partir, me deixando confuso e irritado ao mesmo tempo. Eu estava ferrado, completamente ferrado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...