História Close your eyes - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Castiel, Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Destiel, Drama, Revelaçoes, Romance, Supernatural
Exibições 9
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello Terráqueos '-'
Segundo capítulo de "Close your Eyes".
Espero que gostem.
BOA LEITURA
Beijinhos de luz.

Capítulo 2 - I remember you


Fanfic / Fanfiction Close your eyes - Capítulo 2 - I remember you

CINCO ANOS DEPOIS

Há cinco anos que eu vou a psicóloga depois daquela noite em que eu fui abusada. Há cinco anos que eu tenho pesadelos todas as noites. Há cinco anos que sofro de depressão grave, com várias tentativas falhas de suicídio. 

Você não acha que já está na hora de mudar? - Perguntou minha psicóloga, Dr. Elise. 

A olhei nos olhos e pensei na resposta que daria. Óbvio que eu quero esquecer tudo aquilo, que eu quero voltar a sorrir e a não sentir medo do escuro. Mas não enquanto eu souber que ele está solto por ai, não enquanto eu não vê-lo novamente.

- Elise, eu quero que isso mude. Quero um emprego, quero fazer a faculdade de medicina, quero ter amigos... Eu quero tudo isso, mas não antes de acha-lo. - Falei com firmeza.

- Bella... - Ela me olhou com um olhar de desaprovação. - Por que quer tanto acha-lo? Procurar pela pessoa que destruiu sua vida a troco de que?

Eu sabia que por um lado ela estava certa, que procurar por ele é estupidez e perca de tempo, mas aquele olhar, aquela voz... Eu simplesmente não consigo esquecer.

- Você não entenderia. - Neguei com a cabeça abaixando a mesma.

- Entender o que? Que você se apaixonou pelo psicopata? - Ela sorriu, um sorriso fraco acompanhado de um olhar de pena.

- O que?! - A olhei rapidamente com os olhos arregalados. 

Eu nunca havia pensado dessa forma, na verdade nunca pensei, apenas sentia. Sentia como se fosse ontem seus toques, sua respiração ofegante em minha pele... Será que estaria eu, apaixonada por ele? Há cinco anos? 

- Isabella, eu sei interpretar cada gesto seu, cada olhar, cada movimento... E estou acompanhando você há cinco anos. - Ela se aproximou de mim e acaricio minha cicatriz, deixada por ele naquela noite. 

- Ele deixou uma cicatriz em você e não foi apenas fisicamente, foi aqui também. - Ela disse e apontou para meu coração.

- Elise, eu não posso desistir de acha-lo. Ele tirou algo de mim.

- E o que foi? - Perguntou ela me olhando nos olhos. 

- Minha alma. - Abaixei o olhar. 

- Isabella, isso não é verdade. Ela está ai dentro, em algum lugar, você só precisa procurar e não vai ser indo atrás dele que você ira achar. - Ela sorri de lado e acaricia meu rosto antes de se levantar.

- Nosso tempo acabou por hoje. - Disse ela largando seu bloco de notas. - Pode voltar daqui um mês ou antes se precisar com urgência. - Continuou a falar enquanto abria a porta para mim.

Passei por ela e sorri.

- Obrigada Elise. 

_______∞_______

 Elise me deu algo novo em que pensar sobre ele e agora minha mente estava em conflito. Estava andando pelas ruas de Nova Iorque pensando a respeito disso quando vejo um bar com uma placa gigantesca com a seguinte frase:

" PRECISA-SE DE GARÇONETE COM URGÊNCIA "

Decidi seguir o concelho da Elise e começar a mudar, nem que seja um passo de cada vez. Me encaminhei até o bar e entrei no mesmo; estava cheio de gente, muitos homens e muitas mulher se pegando pelos cantos, música alta e risadas mais ainda. Fui até o balcão e chamei atenção de uma mulher que aparentava ter uns quarenta e poucos anos, deduzi que poderia ser a dona do lugar.

- O que você quer? - Perguntou a mulher dos cabelos longos, com uma expressão carrancuda.

- Eu vi a placa do lado de fora dizendo que precisam de garçonete e quero a vaga! - Falei alto por conta da música.

Ela me olhou de cima a baixo e rio sarcasticamente. 

- Não vai sobreviver a um dia nesse emprego, minha querida. - Ela deu de ombros.

- O que quer dizer com isso? - Franzi a testa e a olhei com um olhar desafiador.

Ela retribuiu o olhar da mesma forma, cruzando os braços logo depois.

- Esse bar recebe todo tipo de gente minha filha, dos mocinhos até os caras maus. - Ela falou sorrindo. - E você não tem cara de quem sabe lidar com isso.

- Você não sabe nada da minha vida. Posso ficar com o emprego? - Falei aumentando ainda mais o tom de voz.

Ela voltou com sua expressão carrancuda, me olhou novamente de cima a baixo e me atirou por cima do balcão o avental.

- A vaga é sua. Boa sorte, vai precisar. - Ela mau olhou em meus olhos e voltou a fazer o que caralhos ela estivesse fazendo antes.

Suspirei de alívio e vesti o avental, procurei a placa de banheiro feminino e me dirigi a lá; assim que cheguei me olhei no espelho, prendi o cabelo num coque frouxo e ajeitei minha roupa.

- Você consegue Isabella. - Falei para meu reflexo no espelho e voltei ao bar. 

- Ah, aí está você! - A mulher dos cabelos longos segurou meu pulso e começou a me puxar pelo bar. - Achei que já havia desistido do emprego.

- Nunca. - Ergui as sobrancelhas a seguindo. - Onde estamos indo?

- Ali. - Ela apontou para uma mesa. - Aquele homem acabou de chegar. Seu primeiro cliente. Vá lá e o atenda. - Disse ela, bateu em meu ombro e se afastou.

Ajeitei mais uma vez o avental, ergui o olhar até a mesa que ela apontou e meu coração parou.

"-Eu quero você"

"-Desculpe os modos, mas deitada é mais fácil"

"-Achei que podia te ter para mim de um jeito mais calmo, pelo jeito me enganei"

"-Calma meu amor, vai ser tudo perfeito. Como tem que ser"

"-Eu vou te levar ao paraíso, Bella"

Isso não pode ser real. É mais um dos meus pesadelos. Me aproximei de vagar da mesa, meu coração parecia que iria saltar pela boca. Ele estava de costas para mim, estiquei receosa o braço e encostei em seu ombro. Ele se virou em minha direção e eu paralisei ao ver seu rosto.

- Eu lembro de você. 

 


Notas Finais


Tenso kkkjkjjjk
Espero que tenham gostado.
BEIJINHOS DE LUZ.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...