História Closer - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Colifer, Colin O'donoghue, Jmo, Ouat
Exibições 135
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooi!
Espero que gostem dessa fic!
Não vou falar muito, então...
Boa leitura!

Capítulo 1 - Good Bye


~4 anos atrás~

-Você é idiota-A morena de 15 anos disse caindo no chão, graças a seu namorado
-Você me ama-ele disse se deitando em cima dela.
-Colin eu preciso de falar uma coisa-ela disse séria se sentando e levantando o moreno.
-O que?-ele disse se sentando tirando uma mecha do cabelo dela e colocando atrás de sua orelha.
-Meu pais... A situação aqui tá péssima, eles terão que se mudar...-ela disse meio triste-vão morar em Nova York com meus avós pra ver se eles conseguem um emprego aqui.-o moreno ficou sério e se endireitou a coluna
-E quando vocês vão?-ele disse sério mas visivelmente triste.
-Então... Meus pais querem ir no final dessa semana-ele deixou a feição triste dando espaço para uma totalmente preocupada
-Mas a gente tem muito pouco tempo juntos Jennifer!-ele disse nervoso, ela sorriu meio triste
-Mas os Meus avós não são muito melhores que Meus pais financeiramente, então quanto mais gente, mais difícil vai ser...-ele não entendeu e ela suspirou e continuou-seus pais Colin, eles disseram que podem cuidar de mim até Meus pais conseguirem comprar uma casa, e ter uma vida sem preocupações.-ela disse sorrindo fazendo ele sorrir também
-Você vai ficar com a gente?
-Acho que sim! Eu tenho 2 dias pra decidir-ela disse sorrindo-mas até agora eu decidi que vou ficar-ele deitou em cima dela fazendo-a rir. Depois os risos foram parando, eles começaram a se olhar, cara a cara. Ela começou a imaginar como seria se eles de fato se beijassem. Sim, eles nunca haviam se beijado, só selinho. Por que? Jen teve um trauma quando menor, e tem muito nojo de beijar alguém de novo. Ele sentia muita vontade de beija-la, mas decidiu respeitar sua vontade e seus medos.
Até que ouviram umas risadas do lado de fora do jardim e barulhos de salto alto.
-Pelo visto avançaram a relação né? O que aconteceu aí? Um selinho de 10 segundos?-Uma garota disse fazendo suas outras amigas rirem. Elas usavam shorts curtos e tops que apareciam toda sua barriga e com um decote exagerado. Colin se levantou e em seguida puxou Jen.
-Cala a boca idiota-Jen disse pra Helen
-Me respeita sua...-Jennifer não aguentou e deu um tapa na cara da garota. Colin ficou preocupado e as amigas de Helen não deixaram ela passar mais 1 minuto lá. Elas saíram e Jennifer riu, percebeu que Colin não a acompanhava.
-O que foi?-ela disse
-Por que você bateu nela?-ele disse nervoso
-Vai defender a piranha agora? Sem problemas, mas sinto te informar que não vou parar de bater nela até ela parar de palpitar a minha vida-disse Jennifer pronta pra começar uma discursão. E nisso ela sabia que era ótima.
-Você não entende? Isso só vai nos prejudicar!-ele disse nervoso
-Por que?-ela disse com raiva
-Você sabe quem Helen é? Ela é muito rica, se alguém descobrir que você bateu na cara dela é óbvio que seus pais não vão deixar você ficar aqui comigo!-ele disse de uma vez alterando um pouco a voz. Jennifer fez um sorriso irônico como se tivesse entendido tudo. E riu irônica. Colin não tinha entendido.
-Entendi. É tudo por que ela tem dinheiro né? Já imaginava. Sabe Colin, eu pensei que você não ligava pelo que os outros pensam ou falam, mas pelo visto eu e você somos bem diferentes.-ela disse com desgosto, agora ele estava revoltado
-Realmente somos diferentes Jennifer. Pensei que com tanto tempo juntos, você saberia que eu nunca faria coisa do tipo. Muito menos por dinheiro, você sabe que se eu ligasse por dinheiro nem juntos nós estávamos-ele se arrependeu pelo que disse, mas resolveu esperar um pouco
-Vai passar na cara mesmo? Lembra que nem sempre foi assim né? Acontece que a vida tem altos e baixos, hoje, estou longe de estar em cima, mas pode ter certeza, meu querido, que em breve, em baixo, será o último lugar em que eu vou estar-ele se revoltou
-Tem certeza? Nem me beijar você consegue. Só por causa de um trauma bobo de criança. Se você ao menos conseguir crescer pra isso...-ele disse debochado. Por um momento ela sentiu vontade de chorar por ter seu coração quebrado dessa maneira, a única pessoa a que ele conseguia expor seus verdadeiros sentimentos, fazia isso com ela.
-Então é esse o jogo que você quer jogar? Tem certeza?-ela disse sorrindo maldosamente- Então saiba você Colin O'donoghue.-ela disse praticamente cuspindo as palavras na cara dele-Que esse jogo, eu sei jogar muito, mas muito bem-ela disse se virando, pegando sua bolsa no chão, calçando sua sandália com detalhes de pano, sua calça larga de moletom e sua blusa folgada. Não que ela nunca pode se vestir de maneira melhor, ela sempre pode. Mas nunca quiz. Colin a observou partir desejando, por um momento, que ela voltasse. Mas ele sabia que ela não era nada fraca, mas não conseguiria ir embora assim. Ela iria ficar e disso ele tinha certeza. Bom, quase, uma parte, uma pequena parte em seu coração dizia que ele nunca deveria ter deixado ela ir. Por que talvez, tenha sido a última vez que se veriam.

~No dia seguinte à 4 anos atrás~ 

 A morena, assim como o moreno, dormiu tarde, mas diferente dele, ela estava fazendo as malas, em vez de ficar se lamentando pelo o que aconteceu. Ela estava decidida que iria se mudar. Os pais já estavam praticamente prontos, estavam mais esperando ela dizer se ia ou iria ficar.
-Essa casa já foi vendida, só estão esperando a gente sair-o pai de Jennifer mordeu um pedaço de sua torrada enquanto conversava com sua esposa, e mãe de Jen. Para a surpresa dos pais, Jen desceu com 3 malas e 5 bolsas de mão.
-A gente pode ir... agora?-ela disse
-Nossa filha, podemos sim mas... Agora? Tem certeza? Não vai se despedir de suas amigas?-Sua mãe perguntou um tanto preocupada com sua filha
-Eu falei com Lana e Ginni ontem-ela disse rápido e sem emoção.
-Então vem filha, come alguma coisa!-o pai disse ainda meio desconfiado. Jen não percebeu, ou pelo menos fingiu (muito bem) que seus pais estavam esperando que ela falasse alguma coisa. Ela comeu um sanduíche e um suco de laranja. Pegou uma maçã, de uma mochila da mãe, onde ela guardava todas as comidas que sobraram.
-Podemos ir agora?-Jen disse.
-Claro.-os dois disseram
-Mas precisamos passar na casa dos O'donoghue.-a mãe dele disse. Jen sentiu um arrepio pelo seu corpo. Uma mistura de raiva e tristeza. Ela fingiu que não sentiu nada e simplesmente assentiu. Desligaram tudo, fecharam as portas e entregaram as chaves para a vizinha. A mãe de Jen ligou para a família que havia comprado a casa pra avisar que iria sair. Passaram na casa de seus vizinhos, e tocaram a companhia.
-Bom dia?-sra. O'donoghue disse com os olhos espremidos sem saber quem era, e quando percebeu sorriu com uma feição de dúvida-Por que vocês estão aqui agora? Quer dizer, vocês nunca vem de manhã. Espera...-ela disse percebendo que Jen estava com um fone de ouvido e Jen e sua mãe estavam com aqueles travesseiros de pescoço que se usa em viagem.-Vocês vão agora?-a família assentiu e a mulher de cabelos morenos e olhos azuis se dirigiu para Jen-Mas eu pensei que você iria ficar aqui conosco!
-Eu ia... Mas... Não conseguiria ficar longe dos Meus pais sabendo que eu poderia ajudar eles.-ela mentiu tão bem, que quase se convenceu que essa era a verdade, em parte era, mas o motivo principal, que todos nós sabemos, ainda não havia sido visto pela loira.
-Você está completamente correta-A dona da casa disse e a puxou por um abraço-Eu vou sentir tanta falta da minha pequena-as duas deixaram escorrer uma lágrima, eram muito íntimas. 
Enquanto seus pais se despediam da Sra. O'donoghue, Jen foi se despedir do pai de seu agora ex-namorado.
-Tchau tio-ela disse o abraçando forte-Vou sentir muito sua falta.
-Sua risada que vai fazer falta aqui em casa! Me diga, quem vai colocar juízo na cabeça do meu filho agora?-os dois riram mas ao perceber de quem se tratava, Jen se calou aos poucos-eu vou chamar ele ok?-ele disse e Jen desesperadamente o impediu, fazendo ele olhar sem entender para a garota, que segurava seu braço, com sua mão trêmula.
-E-eu não acho uma boa ideia sabe. Ele dorme muito e eu acho que eu e ele não estamos em um bom momento agora...-ela disse abaixando o tom de voz, o homem riu baixo e a abraçou.
-Como você quiser pequena-bagunçou seu cabelo, e foi falar com os pais de Jen. Ela foi para casa esperar seus pais voltarem é entrarem no carro e se preparou para ouvir uma música, que tanto amava. Era a única coisa que a acalmava, agora que não tinha mais os braços e o colo de seu amado. Os pais voltaram devagar e a família foi arrumar a mala. Os O'donoghue ainda abalados com a notícia, se sentaram na mesa e foram tomar o café da manhã, meio calados, pois aquela família era muito importante para todos eles. Escutaram uma pessoa descendo a escada correndo e pegando um pão no cesto e comendo rápido enquanto tomava um copo de suco.
-Cuidado pra não engasgar Colin-sua mãe disse sorrindo de lado-Por que está acordado tão cedo? E tomou banho? A essa hora da manhã? Que milagre foi esse?-ela brincou fazendo todos rirem.
-Jennifer Morrison. Ontem aconteceu... uma discursão e eu preciso conversar com ela, antes que ela comece a arrumar as malas pra viajar-ele disse meio preocupado mas meio brincalhão, em parte querendo acreditar que ela não faria isso. Os pais se olharam com uma cara meio triste e Colin não entendeu-O que foi agora?
-Talvez... Seja meio tarde-sua mãe disse escolhendo bem as palavras. Colin ficou preocupado e correu pra fora de casa. A única coisa que viu, foi o carro meio quebrado indo embora, a sua coisa mais preciosa. Ele sentiu de tudo. Raiva por não saber, por não ter me acordado, por não ter corrido atrás antes, por se preocupar demais pelo o que os outros falam, por não conseguir ficar calado, e raiva por saber que havia perdido tudo que mais importava pra ele e ficou com mais raiva ainda, por saber que aquilo foi escolha sua.
-POR QUE NINGUÉM ME CHAMOU?-Colin disse gritando sem pensar. Se fosse qualquer outro dia, provavelmente seus pais iriam brigar muito com ele por ter levantado o tom de voz assim. Mas preferiram ficar calados e observar a cena, pois sabiam que ele estava certo em estar frustrado. Ele começou a chutar o batente de metal da porta com raiva e do nada, para a surpresa de seus pais ele parou, passou a mão em seus cabelos muito curtos, quase raspados, pois preferia assim, deslizando sua mão pra trás suspirando alto. Ele se sentou no chão colocou a mão no rosto e chorou. Sim, ele chorou. Por tudo que havia acontecido. Raiva, tristeza, arrependimento, medo, preocupação e amor. Quando, ele iria encontrar o amor de sua vida de novo? Sim, muito novos pra pensar em amor da vida, mas pelo sentimento dos dois, se não fossem a alma gêmea um do outro, não queriam mais ninguém.
Colin subiu ao seu quarto e colocou uma música alta e se pôs a chorar. Jen também ouvia música, e de vez em quando, derrubava uma lágrima solitária. Agora tudo que eles tinham eram fotos, lembranças e a música. Mal sabiam eles que a música, coisa que eles amavam, iriam trazer os dois pra perto um do outro de novo.


Notas Finais


Oi
De novo.
Espero que tenham gostado, não sei quando vou postar o próximo mas já tenho alguns capítulos escritos!
Acho que no fim da semana eu posto outra historia!!
Se vc não me conhece, olá tudo bom? Se vc gostar de ouat, leia minha outra fanfic "Ouat in High School"!
Se vc me conhece de lá, ooi! Eu disse q ia postar! E sim, eu quero muuito (e pretendo) postar uma 2ª temporada.
Espero que tenham gostado e tchauzinhoo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...