História Closer - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Zayn Malik
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Visualizações 276
Palavras 2.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Tentando Retomar o Controle


Fanfic / Fanfiction Closer - Capítulo 14 - Tentando Retomar o Controle

Não precisei abrir os olhos ou esticar o meu braço para saber que ele não estava mais deitado ao meu lado. Era sempre a mesma coisa quando dormíamos juntos: Ele acordava bem mais cedo me deixando sozinha para ir trabalhar, e deixando a porta da sala destrancada.

A mesma coisa. Todos os dias. Em semanas.

Abri meus olhos e fiquei um bom tempo encarando o teto branco do meu quarto. Nem mesmo a claridade que invadia pela janela que não estava tampada com as cortinas, me incomodava. O incomodo que tinha dentro de mim era muito maior do que um simples desconforto à vista.

Pela nossa briga no dia anterior as coisas estavam claras, Zayn era possessivo e abusivo. Só de lembrar das palavras que me foram dirigidas senti um tremor passar pelo meu corpo, e mais uma vez aquela sensação de que algo errado estava acontecendo.

Nunca havia passado por aquilo antes. Nem mesmo com Justin.

O cantor não foi o melhor namorado do mundo, mas nunca havia me insultado como o moreno havia feito na noite passada. Ele não havia me tocado ou levantado a mão para mim, mas suas palavras tinham um efeito muito pior.

E eu só conseguia me perguntar como aquilo tinha chegado àquele ponto. Ao ponto em que depois de tanto ódio direcionado, ele me fez ignorar e ceder a ele.

Voltei a fechar os olhos quando os senti arder, e grossas lágrimas escorreram pelo meu rosto. Respirava fundo, tentando me acalmar e me controlar, não podia deixar me entregar. 

Sentei na cama e deixei que o lençol branco caísse sobre meu colo, sem me preocupar em tampar meu corpo. Peguei o celular na cômoda posta ao lado da cama e mandei uma mensagem para Ashley. Precisava dela, precisava conversar e por tudo aquilo para fora.

Sem me preocupar em ver mais nada, levantei da cama e segui para meu banheiro, indo direto para o chuveiro. Já estava debaixo dele quando abri os dois registros e a água morna caiu sobre meu corpo. Fechei os olhos, deixando de encarar os azulejos azuis na minha frente, só para apreciar a sensação do meu corpo ser lavado.

Minhas mãos tremiam enquanto as deslizava pelo meu corpo, um aperto no meu peito me impedia de encher meus pulmões de ar, por mais fundo que eu respirasse. As imagens dos olhos com raiva me encarando e a sensação de suas mãos pelo meu corpo na tentativa de me dar prazer, inundavam minha mente enquanto eu me banhava. Enquanto isso eu lutava contra as próprias lágrimas, as impedindo de rolarem mais uma vez.

Depois de me secar e escovar os dentes, coloquei uma calcinha e um robe, mesmo sem vontade alguma de sair de baixo do chuveiro. Deixei meus cabelos molharem o tecido nas minhas costas enquanto ia em direção à cozinha.

Estava pondo leite na tigela com cereal quando Ashley entrou pela porta do meu apartamento, desviei minha atenção para ela e quando vi seus olhos azuis demonstrarem preocupação ao me olhar, toda a força que eu fazia para me manter de pé se foi e as lágrimas vieram de uma vez.

– Lena...

Poderia sentir a dor na sua voz em qualquer outra situação, mas eu só conseguia sentir o aperto no meu peito. Suas mãos foram até meu rosto, secando minhas lágrimas com calma, mesmo que fosse um trabalho inútil.

Ashley me guiou até a sala quando eu por fim parei de chorar. Nos sentamos no sofá e ela me olhava com preocupação enquanto tirava a mecha de cabelo do meu rosto e colocava atrás da minha orelha.

– Foi horrível. – Disse com a voz fraca, depois de um tempo em silêncio.

– Ele te bateu? – Neguei com a cabeça, não conseguindo mais olhá-la nos olhos – Selena, ele te forçou a alguma coisa?

Seu tom era desesperador, com medo de saber a resposta, mas mais uma vez eu neguei com a cabeça. Eu não sabia como explicar, não fui forçada a nada, mas acho que tudo só piorava pois eu fiz por que eu quis.

– Foi consensual. – Disse por fim, e pude ouvir um suspiro dado pela minha amiga.

– Então me explique o que houve Lena, só está me deixando ainda mais preocupada.

Aos poucos eu fui contato tudo o que tinha acontecido no dia anterior, desde a foto divulgada, as mensagens maldosas até o Zayn explodindo. Ela não me interrompia e deixava que eu concluísse a história até a hora em que fui tomar banho.

A loira ficou me estudando conforme eu contava. Odiava aquele tipo de intimidade, onde a pessoa conseguia me ler facilmente, o que me deixava ainda mais vulnerável.

– Você tem que se afastar dele. – Ela negou com a cabeça. – Não. Você deveria denunciar ele e deixar a justiça afastá-lo de você.

– Não! – Levantei meu rosto e só então pude olhá-la nos olhos. – Nem pensar, isso só vai piorar as coisas.

– Você enlouqueceu Selena? Esse cara pode fazer qualquer coisa com você, ele mora aqui do lado. – Ashley gesticulava com a mão indicando como se a porta de Zayn fosse ali.

– Exatamente, ele pode fazer qualquer coisa. – Ela me olhou confusa e eu respirei fundo. – Ash, não sabemos do que ele é capaz e depois de amanhã eu nem vou estar mais aqui, vou ficar quase um ano fora. A melhor coisa a se fazer é agir normalmente.

– Você é louca. – Ela voltou a negar com a cabeça.

– Ashley ele não pode pensar que eu tenho medo dele. Ele tem que pensar que acabou pelo que aconteceu e não por que eu tenha medo do que possa acontecer.

Minha amiga ficou me olhando por um bom tempo, depois bufou frustrada e jogou as mãos para o ar.

– Você quem sabe. Mas se alguma coisa voltar a repetir, você vai tomar uma providência. – Voltava a ficar séria e apontava o dedo para mim, em tom de ameaça.

– Juro que o faço. – Ergui minhas mãos em modo de rendição.

Por fim o ar pesado foi dissipado por conversas mais agradáveis.

Deixei a televisão ligada num filme de comédia romântica que as vezes eu dava atenção quando ficávamos quietas por alguns minutos. A tigela com meu cereal já estava vazia na mesinha de centro quando Ashley contou animada que iria começar um estágio numa empresa de design em New York.

Já estava pensando em que restaurante pedir comida, pois começava a sentir fome, quando Ashley se levantou e me puxou pelas mãos.

– Vamos, está na hora de se trocar, se não vamos nos atrasar ainda mais. – Ela fazia força para me tirar do lugar, por mais que eu fizesse corpo mole.

– Atrasar para o que, vamos aonde? – Perguntava desanimada.

– Para o churrasco na casa do Justin oras. – Colocava as mãos na cintura e me olhava voltar a sentar no sofá.

– Não me leve a mal Ash, mas não estou com a mínima vontade de sair hoje.

– Nada disso! – Voltou a me puxar pelo braço, me obrigando a ficar de pé. – Você tem que se distrair e aquela bagunça vai fazer bem para você.

A loira me empurrava em direção ao meu quarto. Mas sem vontade alguma de me mover, me sentei na cama e fiquei a olhando enquanto ela ia em direção ao meu armário procurar alguma roupa descente que eu tinha deixado fora das malas para a viagem.

– Não vou usar salto! – Gritei enquanto ela entrava no meu closet e a ouvi resmungar em protesto, me fazendo rir.

– Você é tão sem graça.

Voltou resmungando com algumas peças de roupa nas mãos. Olhei para as roupas enquanto ela as expunha em cima da cama e não reclamei por sua escolha, apesar dela ter me aparecido com sandálias de salto.

Coloquei um macaquinho de tecido branco com detalhes de flores na barra, por cima um tricô nude e calcei as sandálias azul de salto que ela havia trago, só por serem salto baixo e mais confortável. Fiz uma trança lateral nos cabelos e passei rímel só para destacar os olhos.

Antes de sair de casa fiquei olhando para o celular em cima da bancada na cozinha, com aquela velha questão que sempre pairava sobre a minha cabeça, se levava ou não o aparelho junto. Depois de constatar que todos que eu queria um possível contato, naquele dia, estariam comigo. Então decidi por deixa-lo ali mesmo, e segui meu caminho com Ashley. 

Em alguns minutos a loira já estacionava seu Jeep em frente à enorme casa dos Bieber. Dava para ver que o churrasco já acontecia há algum tempo, pela quantidade de carros parados na rua. Então depois de sair do carro, seguimos pelo jardim em direção ao portão lateral da casa que levava ao quintal, onde acontecia a reunião do dia.

Assim que passamos pelos arbustos ao lado da casa, já podíamos ouvir as vozes conversando animadamente e uma música mais ao fundo, também podíamos ouvir crianças gritando e correndo. Quando chegamos nos deparamos com várias pessoas que participariam daquela turnê, todos os dançarinos estavam ali, os rapazes da banda e até mesmo alguns do apoio estavam no meio. Percebi meus pais conversarem com Pattie e Jeremy, enquanto Gracie corria pelo quintal gramado com Jazmyn e Jaxon.

Ashley passou por mim e foi de encontro ao namorado, que a recebeu num abraço apertado e um selinho nos lábios. Justin, que estava conversando com meu irmão, sorriu para os dois e cumprimentou a loira, logo então olhou para mim e sorriu, me chamando com a mão.

Minha amiga falou alguma coisa para eles, que não pude ouvir pela distância, enquanto me aproximava, e os dois a olharam preocupados. Não precisaria perguntar o que ela tinha dito quando eles me olharam com o mesmo olhar que ela me deu mais cedo.

– Hey! – Sorri de leve para eles quando cheguei próximo o bastante.

– Heey! – Justin voltou a sorrir e pôs seu braço em torno dos meus ombros, me fazendo me aproximar mais dele, e sentir o beijo depositado no topo da minha cabeça. – Você está linda.

– Eu sou linda. – Pisquei para ele para tentar descontrair e fugir de um possível questionamento.

– Vocês estão muito juntinhos. – Ryan se intrometeu, soltando a namorada e com as mãos me forçando a me afastar do amigo. – Chega dessa palhaçada de abracinho e carinho.

– Ryan! – Ashley o repreendeu. – Deixa eles dois, que coisa mais desagradável.

– Desagradável é ver esses dois se agarrarem bem na minha frente.

Eu e Justin o olhamos assustados e começamos a rir.

– Isso tudo é ciúmes, irmãozinho? – Me aproximei de Ryan e segurando seu rosto, dei um beijo estalado na sua bochecha. – Não te troco por ninguém, sabe disso coisa minha.

Meu irmão sorriu triunfante, até Justin resolver implicar. Ele envolveu seus braços em torno da minha cintura, ficando atrás de mim e me puxou de leve, para que eu soltasse Ryan.

– É cunhadinho, não precisa se preocupar, sabe que eu cuido bem dela. – Ele piscou para Ryan e depositou um beijo em baixo da minha orelha, me fazendo arrepiar e corar ao mesmo tempo.

– Maldito...

– Ryan! – Ashley se postou na frente do namorado, com a mão em seu peito. – Ele só está mexendo contigo. Para de ser idiota.

Meu irmão desviou sua atenção da namorada para nós dois e nos viu sorrindo, divertidos, para ele, que voltou a fechar a cara ao perceber que estava sendo provocado.

– Há há, muito engraçado vocês dois. – Ele fez uma careta. – Vocês se merecem, isso sim.

O dia passou mais tranquilo. Não precisei me preocupar com nenhuma pergunta que não gostaria de responder, possivelmente foi por conta do que Ashley havia dito aos meninos antes de me aproximar, e agradeci mentalmente minha amiga por isso.

Conversei com meus pais, meio que numa despedida, já que sabia que não os veria antes de viajar, mas combinando deles um dia irem até nós no meu aniversário, já que eu passaria a data em turnê.

A comida estava maravilhosa, Jeremy havia contratado um churrasqueiro profissional, para dar conta das cinquenta pessoas que estavam ali. Mas nada se comparava ao churrasco que meus tios faziam no Texas, quem sabe na nossa passagem por Dallas, eu não levasse Justin para comer a verdadeira costela na brasa.

Depois do almoço fui arrastada por Jazmyn e Gracie até o segundo andar da casa, para brincar de tomar chá. Me deixei ser levada só por que havia prometido às pequenas, e fazia muito tempo que não brincava com Gracie e não via Jazmyn, que já estava enorme.

Nos sentamos no carpete branco do quarto da Jazmyn, envolta da pequena mesa redonda onde havia miniaturas de xícaras, pires, bule e pratinhos com comidinhas de plástico. As duas estavam animadas conversando sobre alguma história inventada enquanto Gracie servia o chá. Eu brincava com elas, mas nem ao menos prestava atenção no que diziam já que comecei a ouvir vozes não muito longe dali.

Deixei as meninas brincando e fui até a porta do quarto rosa, que era ao lado do quarto de Justin, onde podia ouvir ele conversando um pouco mais baixo com Ryan.

– Scooter disse que não podemos fazer nada, já que a foto já estava na internet quando eu postei no meu Twitter anos atrás.

– Você vai contar para ela sobre esse cara?

– Não. Não agora. – Ele ficou em silêncio por um tempo. – Primeiro eu preciso ter certeza se é quem eu penso ser.

– Você tem que cuidar dela!

– Nós temos que cuidar dela. Ou você acha que ela vai me deixar me aproximar tanto assim, de repente?

– Ela já me acha super protetor...

– Exatamente, por isso ela não vai suspeitar de você em cima dela o tempo todo.

Eu tentava prestar atenção no restante da conversa, que obviamente era sobre mim, mas senti alguém me puxar para baixo.

– Vem Lena, vamos brincar. – Jazmyn me puxava pela mão.

– Shhh...

Pedia silêncio a menina enquanto me afastava um pouco da porta, mas logo Ryan abriu a porta do quarto de Justin e os dois me olharam.

– Querem chá? – Sorri para eles enquanto pegava a pequena xícara da mesa e oferecia para eles.

– Não, obrigada. – Justin ficou me olhando enquanto eu dava de ombros e fingia beber o que tinha na xícara.

– Estão perdendo... está muito bom.

– Fui eu quem fiz! – Gracie se levantava toda feliz, arrancando sorrisos dois rapazes na minha frente.

– Se é assim, eu quero um pouquinho. – Ryan sorriu para a irmã a pegando no colo, pegou a xícara que ela o oferecia e fingiu tomar dela. – Realmente, o melhor chá que já tomei na vida!

Gracie e Jazmyn riram dele imitando sotaque inglês.

– É de brincadeirinha, seu bobo! – Jazmyn disse rindo, colocando as mãos na frente da boca, nos fazendo rir do comentário inocente dela.

– Ainda assim, é o melhor chá que tomei, de brincadeirinha, na vida.

Ryan deu um beijo em Gracie e a colocou no chão para que ela voltasse a brincar com a amiga. Olhei para ele e sorri.

– Então, eu queria saber se você quer ficar lá em casa, enquanto estou fora. – Tentei chamar sua atenção para que não perguntasse sobre o que ouvi, e não deveria.

– Sério? – Perguntou animado e concordei com a cabeça. – Que ótimo. Mas não vou poder.

Olhei para ele desanimada.

– Por que não?

– Por que eu vou viajar com vocês também. – Ele sorriu abertamente.

– Mentira! Sério? – Sorri ainda mais, olhei para o Justin e ele assentiu, me fazendo pular no pescoço de Ryan e o abraçar forte. – Que máximo!

– Sabia que não iria aguentar ficar longe de mim, novamente. – Brincou enquanto me abraçava, me fazendo rir.

– Assim eu vou acabar ficando com ciúmes. – Justin se pronunciou depois de um tempo nos vendo ainda abraçados.

Me afastei de Ryan o suficiente para vê-lo revirar os olhos com o comentário do amigo.

– Não começa a querer roubar minha irmã. Vocês podem se agarrar outra hora.

– Ryan! – Chamei sua atenção, me soltando do abraço.

– Que é?! – Ele deu de ombros – Você quem disse da “tensão sexual” entre vocês dois.

– RYAN! – O repreendi, mas logo vi o sorriso cheio de malícia de Justin para mim e o repreendi também. – Tu não começa, demônio!

Me afastei dos dois, já ficando corada, e ignorei os dois me chamando, enquanto descia as escadas da casa. 


"...I know you'll ask me to hold on
And carry on like nothing's wrong
But there is no more time for lies
..."


Notas Finais


Não se preocupem, tudo melhora na próxima semana.
Ou não...

Playlist: https://www.youtube.com/playlist?list=PL3UzO4_aMI_WKAAFBe4sG0LtiA93EwlRz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...