História Closer Of You - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Justin Bieber
Exibições 192
Palavras 2.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - What is love?


Fanfic / Fanfiction Closer Of You - Capítulo 30 - What is love?


Mas que palhaçada é essa? Barbara beijando o Shawn? Eu deve esta tendo um pesadelo. SÓ PODE. 

Vamos lá Justin, você não é obrigado a ver essa visão do demônio. 

Sai daquele corredor nojento antes que eu cometesse um erro. Mas por que eu fiquei com ciúmes? 

A para de ser doido Justin! Barbara fica col quem ela bem quiser. 

Eu não estou me ajudando. Estou jugando eu mesmo. Que louco! 

- Justin, sua mãe e seu pai estão no colégio - Chaz fala atrás de mim e eu quase caio duro no chão. MEU PAI? Ah meu deus, me ajuda.

- Como assim? Meu pai? Voce viu errado - Engoli seco.

- Eu vi os dois entrando logo depois que voce chegou - Ryan fala.

- Que putaria vei - Passei a mão no cabelo.

- Voce não estava procurando a Barbara? Achou? - Martin pergunta.

- Cala a boca! - Bufei.

- Ta louco? Eu só te fiz uma pergunta - Martin me olha confuso.

- Eu não quero responder, eu nem procurei ela - Menti.

- A professora de química não vai deixar nos entrar, estamos cinco minutos atrasados - Chaz fala.

- Porra - Sai correndo pelo corredor. 

Meus pais estão no colégio, aquela professora nojenta não vai deixar eu entrar, vou para direção e lá vou encontrar meus pais. Isso que eu chamo de sorte.

- Nossa Justin que desespero - Alfredo para na porta da sala do meu lado e logo os meninos ficaram tudo atrás de mim.

- Oh seus otários, eu bato e vocês pede para entrar - Falei baixo.

- Não voce pede, Justin - Ryan fala.

- Eu não! 

- Eu Bato e voce pede Chaz - Martin fala.

- Ta louco? A professora louca me mata - Chaz fala.

- então voce pede Alfredo.

- Eu não, essa professora mais cuspe em voce do que dá bronca - Alfredo faz careta e nos rimos. É verdade, ela fala com voce cuspindo. 

- Posso saber o que vocês estão fazendo na porta da sala com conversinhas alheias? - A professora abre a porta e fala, virei para ela e sorri falso como os meninos. 

- Oi professora linda, do meu coração, sabe que eut ramo né? - Chaz fala. Falso.

- Como você esta bonita professora - Chris fala olhando ela de cima a baixo. Eu to me segurando para não rir. Ela ta ridícula com essa saia preta longa, uma blusona preta e uma salto de 1990.

- Ta diferente.... Ficou mais bonita - Martin fala.

- Pintou o cabelo professora? Ficou jovem - Ryan fala.

- Esta bonita mesmo - falei por ultimo.

- Ai garotos, estou mesmo? - a professora dala cheia de razão e nós assentiu - Pintei o cabelo ontem, fico muito fe.... Vocês estão me enrolando! Estão me distraindo para deixar vocês entrar - A professora finalmente acordou para vida, percebendo que é feia e que nós estava mentindo.

- Que isso professora, voce está bonita sim - Chaz fala.

- Entram logo - Ela dá passagem para nós entrar. Começamos a rir discretamente.

- Isso vai ser uma das coisas que vou fazer questão se guarda na memoria - Martin fala e depois começa a gargalhar. Alfredo, Ryan, Chris, Chaz e eu caímos na risada também. É agora que vamos ser expulsos da ela, nem entramos e já vamos sair.

- Posso saber qual é a graça? - A professora bate na minha mesa. Por que na minha mesa? Não é só eu que estou rindo.

- Oi professora linda do meu coração - Sorri falso.

- Do que estavam rindo? 

- Da piada idiota que o Chaz contou - Falei apontando para o Chaz na fileira do meu lado direito.

- Eu?! - Chaz fala indignado.

- Chaz, conte para a turma... Queremos rir não é pessoa? - A professora fala e todos responde um "sim".

- Ah não professora, não precisa... Já paramos de rir - Chaz fala.

- Chaz.... 

- Voce não pode obrigar eu contar minha piada engraçada, né JUSTIN! - Chaz me lança um olhar mortal.

- Concordo com ele, professora calma, relaxa - Falei e a professora bufou e saiu de perto de nós. Ela começou a explicar sobre uma experiência com álcool. Interessante. Tão interessante que eu não estou prestando atenção. Como sempre.

As vezes eu me sinto confuso com os meus sentimentos com a Barbara, sinto que não é normal. Mas não sei o que sinto eu realmente sinto. Talvez eu precise de conversa com alguém que entenda dessa assunto. Mas.... Eu não consigo conversa com ninguém sobre amor, isso é bobagem.

- Você esta bem? - Barbara vira para trás fazendo com que eu saia do meu transe. 

Eu gosto tanto dos seus olhos. É como o mar. Eu amo o mar. Seu rosto angelical me traz paz e uma inocência extremamente assustadora. Não que eu seja o "rebelde" mas nunca fui certinho.

- Estou - respirei fundo. Ainda a cena dela e do Shawn de beijando me inferniza. Eu não deveria ir ter procurado ela. Que droga! 

Quando eu vi aquela cena senti um ciumes da porra e meu coração acelerou. Talvez eu criei uma coisa na minha cabeça  que nunca vai acontecer. Eu coloquei na minha cabeça que ela é minha. Somente minha. Isso é louco. Porque ela nunca vai ser somente minha. 

- Não parece, você está distante - Barbara olha nos fundos dos meus olhos.

- Eu estou bem...e você... Como está? 

- Eu estou bem, na verdade ótima - Barbara sorri grande. Para disfarça, sorri falso. Ela esta feliz só por causa daquela porra de beijo com o babaca do Shawn? Isso é de mais  para mim.

- Professora estou com dor na cabeça, posso ir na enfermaria? - Levantei a mão e perguntei.

- Eu tenho remédio aqui, Justin - Melissa fala e eu fuzilo ela com o olhar. Eu quero sair da porra dessa sala, não tomar remédio na enfermaria 

- Quem gentil da sua parte, mas eu prefiro ir na enfermaria, vai que eu estou c febre - Passei a mão na minha testa e fiz cara de sofrimento.

- Voce só quer sair da sala e perder aula! Fique sabendo que o seus pais estão ai - A professora aponta aquela régua do inferno para mim.

- Eu não preciso que fique me a lembrando da minha desgraça - Bufei.

- Licença professora, eu vim buscar o aluno Justin Bieber, seus pais estão ai - A coordenadora aparece na porta da sala.

- Eu não vou poder ir, estou copiando... Esse exercício é muito importante, conteúdo de prova não posso perder - Falo rabiscando meu caderno fingindo esta escrevendo. Todos na sala riram baixinho.

- Vai Justin! - A professora chata me fuzila com o olhar.

- Mas professora....

- Pode deixar que depois eu dou uma aula particular para você - A professora sorri falso.

- É Justin.... A vida está difícil para você, Jeremy vai te dar uns tapas na orelha quando ver suas notas - Chaz fala baixo para mim.

- Sai daqui praga - Me levando da cadeira e saio bufando da sala.  Caminho ate a sala da diretora em passos lentos. Não estou preparado para levar bronca do meu pai. Bati na porta e a escutei um "entra".  Me sentei na cadeira do lado da Pattie. Não to doido de sentar do lado do Jeremy

- Voce é burro Justin? Sim você é burro! As notas do Jaxon e da Jazzy é melhor que as suas - Jeremy fala irritado. Que ofensa! 

- No segundo ano do primário eu também tinha notas boas, só fazia continha de mais e menos - Me defendi.

- Que vergonha Justin! Meu filho voce colocou que Montreal fica no Estados Unidos! Voce esta envergonhando os canadense! - Pattie fala indignada.

- O que o Estados Unidos tem haver com os canadense? - Reviro os olhos confuso.

- Montreal fica no Canadá, Justin! - Os três falam juntos.

- Combinaram de falarem juntos? Ficou legal - Sorri falso.

- Não é hora de ironias, Justin! - Jeremy fala.

Ficamos conversando coisas - que eu nem prestei atenção -  por uma hora. Tudo eu concordava. Tudo mesmo. Por fim o sinal SA ultima da aula bateu. Guardei meu material e sai da sala junto com os garotos. Nem conversei com a Barbara direito. Ela sempre tentava puxar assunto, mas eu não quero conversa com ela. Não hoje.

Ainda estou puto com aquela cena do beijo deles. Isso me atormenta. 

- Como foi na direção? - Ryan fala irônico.

- Foi muito bom.... - Bufei.

- Imagino, Jeremy vai cortar teu pau quando chegar em casa - Chaz fala.

- não duvido, eu coloquei que Montreal fica no Estados Unidos... Que mancada vei - Sorri me a lembrando do Jeremy falando quando eu cheguei na sala da diretora. Paramos na escada um pouco para frente da entrada da escola. Sempre ficamos aqui parados na saída conversando com o pessoal que nos cumprimenta. Isso já virou costume. Comecei a conversa com a Lindsay. Ela é uma garota bem legal e tímida. Os meninos que consegue sair com ela comemora, porque Lindsay não é a garota rodada do colégio. 

- Você vai sair esse final de semana? - Lindsay pergunta.

- Sair eu vou... Só não sei para onde.

- Quer ir comigo em uma festa esse final de semana? - Lindsay pergunta e ela logo cora. Isso me a lembrou a Barbara, ela sempre cora quando perguntar algo que a deixa envergonhada. 

NÃO! ISSO NÃO ME A LEMBROU A BARBARA! 

- Claro... Eu posso - Sorri fraco.

Olhei para o lado da entrada e vi Barbara e Shawn de mãos entrelaçadas.

De mãos entrelaçadas?

Não acredito! Não acredito. Eu vou socar a cara daquele retardado do Shawn. Barbara não! Porra não complica!

Ficamos nós encarando por um tempo, Barbara desviou seu olhar e sorriu para o Shawn. Não! Não sorri para ele... Sorri para mim.

- Justin? Esta me escutando? - Lindsay me chama.

- Ah me desculpe... Fale de novo? - Sorri fraco.  Combinamos a horário que vou pegar ela, e ela me passou o seu endereço. 

- Ate Justin - Lindsay beija a minha bochecha.

- Ate sábado Lindsay - Beijei o canto da sua boca. Ela sorriu tímida e saiu.

- E ai? Vai sair com a Lindsay? - Ryan bate no meu ombro.

- Vamos ir em uma festa sábado - Dei de ombro.

- Nós também fomos convidados por aquelas gostosas ali - Alfredo aponta para um grupo de meninas.

- Por que não ficou animado Jay? Se fosse eu que iria sair com a Lindsay eu estava pulando de alegria - Martin fala e eu sorri com o seu jeito de falar.

- Eu já vou embora.

- Moramos na mesma casa - Chaz fala.

- Eu sei, mas não andamos no mesmo carro - revirei os olhos.

- Ta nervosinho? Justin sofre por tpm - Ryan fala e eu mando o dedo do meio para ele e logo sai andando ate o carro.

Porra aquela cena do Shawn e da Barbara não sai da minha cabeça. Ela estava sorrindo muito para ele. Ela não pode sorrir para ele, só para mim.

Ciúmes é coisa do cão. Nós somos livres... Gostamos de quem queremos, ficamos com quem queremos. Essa é a verdade.

Eu não posso criar sentimentos pela Barbara... O que eu sinto por ela? É amor. Na real. Eu criei uma porra de sentimentos por ela. Pela primeira vez. Parabéns ignorante, está gostando da sua amiga!

- Caralho - Bati na lataria do carro e logo comecei a procurar a chave do carro no meu bolso.

- Justin... - Barbara me chama. Fecho os olhos com força e bufo.

- Que? - Falei baixo.

- Está bravo comigo? O que eu fiz? Voce me ignorou todas as aulas por que? Me fala! - Ela pergunta tudo de uma vez.

- Eu não estou te ignorando, não estou bravo, voce não me faz nada - Falei destravando o alarme do carro.

- Esta venda... Voce nem está olhando para mim!

- Não preciso olhar para você - Bufei.

- O que aconteceu? Eu te conheço, voce esta estranho... Me fala, sou sua amiga - Barbara pega na minha mão.

- Sabe qual é o problema? - Pergunto alterado.

Não, não.. Não Justin, não comete esse erro de abrir a sua grande boca.

- Eu tive uma longa manhã, como meus pais vim na escola e eu ser obrigado a ter aulas particular de tarde.

- Serio que é só isso?

- Sim, é só isso - Respirei fundo. Nunca que eu vou contar para ela dos meus sentimentos escroto por ela, isso vai passar mais rápido que o ano.

- Eu posso te ajudar com as matérias... Bom eu sou boa na escola, minhas notas é melhor que as suas - Barbara fala convencida e eu começo a rir.

- Você não é nada convencida, né? - Aperto sua bochecha - Eu vou te contratar como minha professora, tenho que falar com meus pais - Bufo.

- Calma Justin, voce ainda tem que fazer faculdade de administração - Barbara sorri.

- Que droga! Não precisa ficar me a lembrando disso - Sorri junto com ela.

- Preciso ir embora - Barbara deixa um beijo na minha bochecha. Aproximei dela e deixei um beijo no canto da sua boca.

- Até, minha querida professora - Sussurrei no seu ouvido e ela sorriu tímida.

- Tchau meu querido aluno - Barbara acena com as mãos antes de se afastar de mim. Entrei no carro e dei partida.

.

.

Ter irmã é bem legal, mas na parte que ela te obriga assistir Barbie é um porre. Agora estou no meu quarto, deitado na cama assistindo Barbie junto com a Jazzy. Ela fez chantagem emocional. Essa garota é muito esperta.

- Merda de Barbie - Resmungo.

- Justin quieto, quando voce tiver uma filhinha... Ela também vai querer assistir Barbie - Jazzy beija minha bochecha.

- Jazzy..... - Chamo e ela me olha - Eu te amo - Beijei seu rosto e abracei ela.

- Eu também te amo Jay - Jazzy sorri. Eu amo tanto essa garotinha linda.

- Justin - Jaxon pula na minha cama - Vamos brincar?

- Ah não! Justin esta assistindo Barbie comigo - Jazzy fala indignada - Agora cala a boca que eu quero assistir.

- Ela é muito brava, Justin - Jaxon sussurra no meu ouvido.

- Fera - Sussurrei no seu ouvido e sorri. Jaxon deitou no meu peito e ficou quieto assistindo. Meu celular apita do meu lado e eu pego. É uma mensagem da Barbara.

"- Tudo bem Justin?"

"Me responde"

" Esta me ignorando?"

"Que coisa feia!" - My Love Barbara.

Eu sempre começo a rir quando vejo o nome dela na tela do meu celular. Foi a Barbara que gravou o seu numero como " My Love Barbara". No celular dela meu numero esta como "My love Justin". Isso e gay, muito gay.

" Está tudo bem, não estou te ignorando... Estou assistindo Barbie com o Jaxon e a Jazzy" - Justin Bieber.

" O que esta fazendo Jay? Assistindo Barbie? Eu sempre desconfiei mesmo" - My Love Barbara.

" Que engraçado.... Acho que vou seguir o conselho da professora de espanhol e começar a estudar para a prova semana que vem" - Justin Bieber.

" Seria ótimo de voce estudasse mais" - My love Barbara.

" Foda-se, é melhor assistir Barbie" - Justin Bieber.

" Você é um amor de pessoa" - My love Barbara.

"Sim, eu sou! Acabei de falar que amo a Jazzy" - Justin Bieber.

" Awwnn que fofo, eu vou ter dois filhos... Que venha um menino e uma menina... Quero um casalzinho" - My love Barbara Palvin.

Sorri com a sua mensagem. Olhie para Jaxon e Jazzy deitados no meu peitoral um de cada lado. Por um momento imaginei eu com os meus filhos no futuro. Eu quero ter três. To louco. Eu sempre falei que não queria ter filhos, agora eu to aqui me imaginando pai.

" Você vai ser a melhor mãe do mundo" - Justin Bieber.

" Isso soou como ironia.... Idiota! Eu vou ser uma boa mãe okay?" - My love Barbada.

" Uma ótima mãe, você só sabe fazer miojo" - Justin Bieber.

" Eu posso fazer curso de culinária" - My love Barbara.

" É... Pode" - Justin Bieber.

" Voce só vai alimentar seus filhos de sorvete" - My love Barbara.

" Não vou ter filhos, mas sorvete é bom e com certeza eles iria me agradecer, porque sorvete é muito bom" - Justin Bieber.

Ficamos conversando coisas sem nexo por um bom tempo e quando eu percebi o filme tinha acabado, Jazzy e Jaxon já estavam dormindo em cima de mim. Sorri de lado e arrumei eles na cama um de cada lado. Desliguei a televisao e fiquei olhando os dois dormir. Parece dois anjos... Mas eles são anjos. Anjinhos que eu amo muito. Meus irmãos mais novo que eu sempre vou proteger.

- Voce seria um ótimo pai, sabia? - Pattie entra no meu quarto e eu pulo de susto.

- Porra - Sussurrei colocando a mão no meu peito - Precisava disso? Meu deus!

- Desculpas se te assutei querido - Pattie sorri colocando a mão na minha costas - Voce está bem? Estou te achando estranho.... Esta com problemas? Se for as suas notas na escola, não tem problema, você vai recuperar.

- Não é as notas na escola... É outra coisa - Falei baixo.

- O que é? Pode me contar, não pode? - Pattie diz com um mínimo sorriso nos lábios.

- Eu acho que voce pode me ajudar - Sorri fraco, fechei a porta do quarto e me sentei do lado da Pattie na cama.

Eu confio na minha mãe e sempre contei as coisas para ela. Pattie sempre me ajuda nos problemas. Desde dos mais pequenos ate os mais grandes.

- Pode começar filho - Pattie fala calma.

- O que é amor?




Notas Finais


Hey amoress... Demorei mais estou aqui. Um capítulo só do ponto de vista do Justin? Sim, é isso mesmo. Ah que fofo, aeeeeee Justin admitiu a sua quedinha pela Barbara. Adorei💜

Me desculpem por qualquer erro💜

Espero que gostem. Comentem. Amo vocês💜

O trailer saiu. Link:
https://youtu.be/eBetdul2Zko

Link da minha outra fanfic:
https://spiritfanfics.com/historia/dangerous-revenge-6976769


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...