História Cloud3 - Capítulo 19


Escrita por: ß

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bromance Jihope, Menção Namjin, Namhope, Namseok, Namyoonseok, Sobi, Sugahope, Sugamon, Sugamonster, Taekook, Vkook, Yoonseok
Exibições 2.335
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


tirem as jimina da sala porque o chimchim chegou
espero que gostem ♥

Capítulo 19 - Hoseok estava dançando




CLOUD3
Hoseok estava dançando,
Namjoon estava o acompanhando e
Yoongi estava aliviado

 

— Por que me trouxe aqui, Chimchim?

— Tecnicamente, quem me trouxe aqui foi você. 

Hoseok não conseguiu deixar de rir, ainda que fraco e sem tanto ânimo. Seus risos eram assim já há algum tempo.

— Vamos embora, por favor. Eu não gosto desse lugar, não vê?

— Olha, ver... Eu não vejo nada, não.

— Ah, me desculpe! Eu não quis...

— Ei, hyung, relaxe. Foi uma piada.

Jimin riu quando ouviu o mais velho bufar, deixando sua bolsa no chão e largando o braço do moreno. Conhecia o lugar como a palma de sua mão e mesmo sendo cego, não era como se fosse completamente dependente.

Não era nem um pouco, na verdade.

Chamou o Jung para que ele se aproximasse e assim foi feito. Hoseok não queria estar ali. Há quase seis meses, talvez um pouco mais, não entrava numa sala como aquela. Um espelho que cobria a parede inteira, o corrimão para apoio, o chão liso, as luzes claras; sentia falta de uma sala de dança como aquela, mas entrar em uma já era difícil o suficiente. Não sabia o que Jimin queria ali.

— Se lembra de quando eu sofri aquele acidente? — o castanho perguntou, o corpo parado à frente do espelho e os olhos abertos mesmo que não enxergasse nada. — Eu achei que minha vida acabaria porque eu não podia mais ver nada. E o que você me disse, hyung?

Hoseok se encolheu e Jimin riu porque deduziu o gesto de seu melhor amigo. — Eu disse que você estava vendo demais.

— E o que fez?

— Te fiz dançar.

O mais baixo concordou com a cabeça, crendo que ao menos seu hyung poderia vê-lo. Sabia, por experiência, que o rosto alheio estava virado em sua direção para que não precisasse encarar o espelho. Hoseok não olhava para um há muito tempo.

— Então, agora eu posso retribuir.

— Chimchim, eu não... Eu não posso. Você sabe que não. A cada vez que eu ouço uma música que antes me faria querer dançar, eu lembro dele. E-Eu não consigo.

Jimin manteve seu sorriso intacto, virando-se também para o mais velho e tirando do bolso de seu moletom uma faixa preta. Tateou o corpo alheio numa tentativa de se localizar (ainda tinha certa dificuldade em relação àquilo), mas logo alcançou os olhos sem receber nenhuma resistência.

Hoseok estava curioso e ficou ainda mais quando a faixa foi amarrada sobre seus olhos. A sensação de não poder ver nada era um tanto desconcertante, deveria admitir.

— Você também está vendo demais, hyung. Está na hora de parar.

Há quase um ano, quando o mais velho fora quem dissera aquilo para o castanho, Jimin não conseguira entender. Entretanto, posteriormente Hoseok lhe explicou: ele estava vendo possibilidades demais. E possibilidades, quando vistas daquele ângulo, não eram otimistas. Jimin não poderia viver nada do que estava pensando – nem mesmo as coisas boas – se não tentasse. Se não desse o primeiro passo. Hoseok o fez dançar para que desse incontáveis passos; Jimin faria o mesmo.

Sabia que as memórias ainda machucavam o moreno. Sabia que Seokmin havia lhe apresentado à dança; havia visto os dois dançando juntos inúmeras vezes. Aquela era a atividade em dupla preferida de ambos. Agora, Hoseok não conseguia fazer aquilo que mais amava justamente porque aquele que mais tinha seu amor não estava mais consigo.

Mal conseguia se olhar no espelho sem chorar.

Mas Jimin sabia que ele não precisava ver.

— Chimchim, o que está fazendo?

Não o respondeu, caminhando com passos firmes e seguros ao aparelho de som que ficava no canto da sala. Ligou-o e a música que já tinha deixado preparada para o momento tocou. Era uma dançante agitada, talvez de algum DJ independente, e quando voltou a se aproximar de seu hyung, viu-o inquieto.

— Vem cá — chamou, estendendo a mão para seu melhor amigo, e lembrando-se que o outro também não o via, riu baixo consigo mesmo e pegou a mão alheia.

— Eu não...

— Não tentou. Vamos, não é nada demais. Não é como se você fosse se apresentar para alguém. Só estamos você e eu, nenhum de nós vê nada. Dois passinhos pra lá e dois pra cá não vão matar ninguém, vão?

Hoseok sorriu, fazendo como o castanho dissera. Dois passinhos pra lá, dois passinhos pra cá. Muito lento, concluiu, não combinava com o ritmo da música e isso o agoniava; por isso tratou de se apressar um pouco. Quando aquela sensação incômoda surgiu, como se estivesse fazendo algo errado, tentou parar; mas Jimin o fez continuar dançando, suas mãos se prendendo na cintura de seu hyung e quando viram, ambos estavam numa espécie de valsa desengonçada ainda que a música fosse eletrônica. Jimin ria enquanto Hoseok, ainda meio tímido, se familiarizava com aquilo que deixara de fazer por tanto tempo; contudo, não ver também lhe dava o benefício da sensação de não ser visto. Não havia quem o julgasse ali, nem mesmo a culpa que insistia em lhe visitar todos as vezes que tentara dançar.

Quando deu por si, seus movimentos haviam tomado uma coordenação nula e ainda assim sentia-se no céu. Havia sentido falta de dançar, muita falta. Quando ele e Jimin se empolgaram o suficiente, a faixa que estava sobre seus olhos escorregou e foi ao chão, interrompendo os próprios risos e os de seu amigo também, que logo notou a situação.

Hoseok encarou-se naquele espelho imenso. Havia perdido um pouco de peso, adquirido olheiras um pouco fundas e ainda assim, era como se fosse Seokmin ali, tão perto.

— Hyung?

Tocou o objeto liso; era apenas seu reflexo. Era apenas si mesmo. Duas ou três lágrimas desceram quentes por seu rosto antes que ele sorrisse; Jimin tinha razão. Ele estava vendo demais.

Era apenas si mesmo. Não era Seokmin; era Jung Hoseok. E isso era o suficiente.

Fechou os olhos e se permitiu ver o que de fato deveria. — Vamos ver o que ainda consigo fazer, Chimchim.

 

 

 

 

 

 

Quando Yoongi e Namjoon saíram do elevador, estranharam Party Rock Anthem tocando tão alto – o porteiro havia dito algo sobre isso, também sobre as reclamações dos vizinhos. Entreolharam-se em silêncio, abrindo a porta e esperando qualquer coisa, menos Hoseok dançando no meio da sala como se não houvesse amanhã.

Seus cabelos estavam ruivos e a diferença do cabelo escuro de sempre era notável, mas muito apreciada. Yoongi arregalou os olhos; a presença de ambos nem havia sido percebida porque Hoseok tinha os olhos fechados, parecendo sentir a música com cada parte de seu corpo. Namjoon riu, tão feliz pela cena que achou que não veria mais, e se juntou ao namorado naquela dança meio esquisita.

Quando o Jung enfim notou a presença dos dois, sorriu largo e acompanhou o Kim nos passos que ele criava. Yoongi apenas observava tudo meio descrente; suspirou e se amaldiçoou pela vontade de chorar. Sentia muita falta de Seokmin, mas também havia sentido de Hoseok. E vê-lo dançando uma música aleatória em sua sala de estar era a melhor visão que ele poderia desejar.

Mesmo sendo péssimo dançando, juntou-se aos dois mais novos naqueles movimentos meio erráticos e engoliu o choro. Hoseok estava de volta e não se permitiria chorar por isso. 

 


Notas Finais


party rock anthem: https://www.youtube.com/watch?v=KQ6zr6kCPj8
alooo!
fiquei bastante inspirada para escrever hoje e percebi que se postasse no dia 17, iria ficar um tempo mais longo sem att e mesmo sendo apenas três dias... enfim, espero que tenham gostado oiuahisja
algumas pessoas perguntaram sobre o Jimin e aqui está ele, suas biaseds u_u Seokjin também terá sua parte, mas já peço que não criem expectativas quanto a ele.
Estamos quase nos 2000 favoritos e não sabem o quanto estou feliz, sério! osidufjkof eu agradeço de coração todos vocês, principalmente os que dão um pouquinho de seu tempo para me deixar um comentário. alguns do capítulo passado já estão respondidos, mas terminarei de fazer isso agora.
esse capítulo é especial pra mim, meu xodózinho. ele explica um pouco do capítulo 16, também.
caso queiram:
http://www.twitter.com/min_word
http://ask.fm/lalaouo
muito obrigada por tudo! não demorarei para voltar.
beijos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...