História Clube do Cupido - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya, Saint Seiya: Saintia Sho
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Kanon de Dragão Marinho, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Mu de Áries, Saga de Gêmeos, Shaka de Virgem
Tags Amor, Cupido, Erotes, Romance, Saints
Visualizações 49
Palavras 2.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, pessoal q curte romance!
Bem, como prometido, aqui teremos a primeira de nossas vítimas... digo, apaixonados: Mú! O par dele é uma personagem original que eu criei que se chama Ariane (ela foi citada em Saint Sailors) e a imagem dela é a imagem do cap. Ela parece uma criança? Sim, mas isso pq é uma pessoa baixinha coitada u-u
Espero q gostem do cap de hoje.
Boa leitura!

Capítulo 2 - 2. A Ferramenta do Amor


Fanfic / Fanfiction Clube do Cupido - Capítulo 2 - 2. A Ferramenta do Amor

 

O Sol do amanhecer acordou calmamente todos os habitantes da Grécia e seus raios fortes e brilhantes só acentuavam ainda mais a beleza daquele dia primaveril. Mas tarefas precisavam ser cumpridas.

Depois de uma pequena troca de mensagens, os cupidos decidiram que haveria um supervisor para ajudar cada um deles com os cavaleiros de Ouro. Afrodite de Peixes se ofereceu para chefiar de Áries até Virgem e Sakura ficou com Libra até Peixes. Tudo estava esquematizado e começariam naquele dia mesmo.

A primeira vítima: Mú de Áries.

Tudo estava indo bem naquela manhã. Filotes, um garoto pequeno e loiro, com os olhos meio roseados e vestido com uma camisa branca embaixo de um suéter amarelo e calças azuis simples com dois sapatos bem chiques, ia andando pelo Santuário até achar a casa de Áries.

Ele teve um pouco de receio ao chegar perto da entrada, porque apesar de extrovertido, Filotes era um menino tímido e sua boa educação e inocência o faziam temer qualquer desconforto que causasse nas pessoas.

-Olá? - perguntou olhando para a casa - T-tem alguém aí?

-OI! - gritou alguém ao lado de Filotes.

O pequeno erote deu um grito e quase caiu no chão se não fosse Kiki que o impediu com telecinese. O ruivinho não tinha noção do quanto assustara o garoto.

-Mas o que, em nome da espuma afrodisíaca, você pensou que estava fazendo?! - perguntou Filotes, agora bem irritado.

-Desculpa aí, cara. É que eu só fui me apresentar... sou o Kiki, futuro cavaleiro de Áries - respondeu Kiki estendendo a mão.

-Kiki? Então você é aquele ruivo esquisito que quase não tem amigos?

-... vem cá, você vai ficar falando da minha vida ou vai me dizer por que está aqui, loirinho?

-Eu pedi para ele vir até aqui - disse a voz de Afrodite, se aproximando dos dois garotos.

O pisciano estava usando roupas de treinamento e tinha uma pequena prancheta em suas mãos com uma caneta azul na ponta que era para fazer o relatório de sua parte na missão. 

Kiki olhava confuso para os dois que se cumprimentaram num grande abraço. Mas o que deveria estar acontecendo ali para o dourado chamar aquele garoto esquisito era uma das coisas que martelava na cabeça do arianinho. 

Afrodite então perguntou a Filotes:

-Já decidiu quem vamos levar para mostrar ao carneiro?

-Sim, ela é bonita e bem educada. Anotei todas as qualidades dela nessa ficha aqui - Filotes então entregou um papel com caligrafia bonita para Afrodite - Ela tem cara de ser chique mas pelo que eu descobri é uma otaku escondida e uma aspirante a escritora. Proponho um encontro com a chegada da encomenda de mangás da semana.

-Que tipo de mangá você supõe que seria adequado, Filotes?

-S...

-Pera, pera! - pediu Kiki ainda escutando a conversa - Esse é o seu nome? Filotes?

-Sim, sou um dos nove erotes da deusa Afrodite. O erote da amizade.

Kiki então começou a rir na cara do garoto.

-Parece nome de personagem de desenho de menina... saiu de My Little Pony por acaso? - perguntou o ruivinho ainda rindo.

-Ora, seu... - Filotes ergueu o punho para Kiki mas Afrodite se pôs entre os dois.

-Filotes! - censurou o pisciano - Qual o nome do mangá?

-Eu acho que podem ser mangás shoujos famosos.

-O Mestre Mú tá aprendendo a desenhar mangá sabiam? Ele pratica todo dia de tarde depois do almoço na biblioteca no sótão... hã... por que vocês estão sorrindo um para o outro?

E lançando um último sorriso cúmplice um para o outro, os dois foram subindo correndo as escadarias e deixando um ariano ruivo para trás muito confuso com aquela situação esquisita.

Felicidade. Era isso que resumia o estado de espírito de Ariane.

A bela serva da Casa de Áries andava feliz pelo seu caminho até a casa onde servia. Com os olhos meio rosados brilhando e com os cabelos loiros ao vento primaveril da Grécia, Ariane estava apressada para chegar e encontrar a encomenda que esperava há uma semana do correio. Ela corria segurando a saia do seu vestido preto, com o avental branco de renda voando ás vezes em seu rosto e sentia suas sapatilhas vermelhas correrem contra a poeira.

Uma das vantagens de ser uma pessoa meio baixinha é que se era leve o bastante para correr mais rápido, tal era a sua pressa em encontrar a encomenda.

"Finalmente! Finalmente! Minha encomenda de mangás novos chegaram! - pensou Ariane com alegria."

Apesar de calma e paciente, a serva no fundo tinha um espírito jovem e possuia um segredo.

Ariane desde pequena era uma garota autodidata e terminou a faculdade cedo pois tinha pulado o Ensino Médio e parte do Ensino Fundamental. Conseguiu seu diploma aos 19 anos em uma prestigiada faculdade suíça na área de literatura. Ela decidiu trabalhar meio período como serva no Santuário de Atena para estudar um pouco sobre a Grécia e encontrar a história perfeita para escrever. Mas enquanto não escrevia, revelava-se uma perfeita otaku ás escondidas.

Ao entrar na sala da Casa de Áries, a garota suíça logo começou a procurar a caixa da sua encomenda por todo o lugar até dar de cara com uma cena um tanto incomum: Kiki, Afrodite e um outro menino jogando cartas.

-Hã, Kiki, quem é esse menino? - perguntou Ariane, com um pouco de desconfiança.

-Esse é o Filotes, Ari - respondeu Kiki, na mais perfeita calma - Ah, hoje de manhã chegou uma caixa endereçada para você hoje.

-Sério? Ai, Kiki, por que não disse antes? Onde está? Onde está?

-No porão.

-No... no porão? Está bem, vou dar uma olhada. Obrigada, Kiki! 

Dito isso, a loira começou a subir para o porão no primeiro andar deixando três cupidos se entreolhando maliciosos com o plano entrando em prática.

Depois de finalmente chegar na porta do porão, Ariane já tinha tirado o avental branco e abriu a porta com delicadeza para entrar na pequena sala cheia de coisas antigas e fechar a porta com mesmo silêncio. Estava em seu paraíso e nada poderia invadir o seu espaço enquanto ficasse quieta lendo seus mangás.

Mas um pequeno barulho atrás de si de um lápis caindo no chão mostrou-lhe que não teria tanta paz assim.

-Mas... Mú?! - exclamou a garota, se virando e vendo o mestre a sua frente.

Se a expressão de Ariane era de susto, a face de Mú estava na mais pura assombração como se tivesse visto um fantasma. Para piorar, como o porão era um lugar um pouco quente e abafado, o ariano estava apenas vestido de uma calça moletom e com um casaco de tecido leve sem camisa por baixo.

Fechando o seu casaco com um leve vermelho de vergonha no rosto, o lemuriano se levantou de onde estava sentado e deu um sorrisinho ao perguntou:

-Ariane... o q-que está fazendo aq-qui? - perguntou gaguejando, ainda desconfortável com a situação.

-Kiki disse que a minha… beleza, digo, encomenda… estaria aqui - respondeu Ariane, com a face completamente vermelha - Hã… o que você está fazendo aqui?

-Eu acho que esqueci de contar não é? Bem, é que eu estou treinando para ser um mangaká.

-Uma pessoa que faz mangás? Você está fazendo um mangá? Posso ver?

-V-ver? É que ainda não está pronto sabe… 

-Por favor! Eu te deixou ler o que eu escrevo e nunca reclamo.

Quando Ariane começou a fazer inconsciente um biquinho de criança desapontada, o coração de Mú deu uma saltada. 

“Ela fica tão bonitinha assim - pensou o ariano consigo mesmo - Com esse tamanho, nem parece que tem vinte anos… ah! Coragem, Mú!”

-Está bem, senhorita - suspirou o dourado.

Mú então pegou na pequena mesinha improvisada que criou alguns papéis cheios de desenhos em preto e branco e os entregou com hesitação para a serva.

A suíça logo pegou os papéis e os olhou com o olhar de uma crítica artística o que pareceu cômico e assustador para o ariano que a observava de longe. A cada passada de olho pelo papel, os seus olhos pareciam ficar encantados. Cada traço, cada linha, cada técnica. Tudo parecia uma verdadeira obra de arte.

Então puxou o último papel que estava com um desenho colorido e Ariane viu a imagem de uma personagem que lhe pareceu familiar. A personagem era baixinha com cabelos loiros longos, vestia um vestido leve e lilás e estava abraçando a si mesma enquanto os cabelos voavam pelo que parecia ser o vento.

Notou certa semelhança no rosto do desenho com o seu próprio mas, balançou a cabeça em negação para si mesma.

Não, não era possível que Mú tinha se inspirado nela para fazer aquele desenho. Mas e se fosse?

-Mú, por que esse desenho parece tanto comigo? - perguntou Ariane mostrando o desenho.

-Bem… ei, eu não lembro de ter colocado isso junto aos outros desenhos… pensei que tivesse guardado - murmurou o ariano consigo mesmo - Que coisa estranha.

-Mú, responda a minha pergunta!

-Está bem… eu… é que me inspirei em você para fazer essa personagem.

-Mas por quê?

-Por quê? Porque você é uma pessoa admirável, Ari. Você é inteligente e muito carinhosa com os outros… ás vezes sinto pena de você ser uma simples serva, por isso eu tento sujar o menos possível essa casa para não te dar trabalho.

-Mas Mestre Mú, é o meu serviço e você é o meu mestre.

-Eu não quero ser o seu mestre, Ariane! Quero ser mais do que isso! Eu avalio sempre os seus escritos e você conta comigo para tudo… sou seu amigo, não seu mestre. E depois, você não disse nada ainda sobre os desenhos.

-Os desenhos? - perguntou Ariane, um pouco distraída.

Ela não conseguiu escutar nada depois de “sou seu amigo, não seu mestre”. Seu coração estava meio acelerado e começou a refletir um pouco consigo mesma.

A primeira vez que Mú leu o que estava escrevendo foi uma situação parecida com a que se passava. Ela lhe pediu para não falar nada para as outras pessoas ainda e até hoje, ele cumpria aquela promessa. Mú era um verdadeiro melhor amigo.

“Só queria que ele pudesse ser mais que isso - pensou a loira, olhando novamente para o desenho.”

Ainda conseguia ouvir a voz dele lhe dizendo o quanto a achava admirável. Era estranho ouvir isso de uma pessoa com um poder incrível como Mú mas, talvez a humildade dele fosse a coisa que mais achava bonita nele.

Além de bonito, calmo e agradável, Mú não era nem um pouco orgulhoso ou tinha um espírito de fanfarrão. Parecia um príncipe encantado que saiu dos contos de fada.

-Eu achei os desenhos bem bonitos - respondeu Ariane voltando o seu olhar para o ariano - Os traços são finos e delicados, a luz e sombra foram muito bem empregados e parece que mesmo sem eu saber, percebo uma história em cada desenho… sobre o que será esse mangá?

-Ainda não sei. Por enquanto só estou desenhando - disse Mú, alegre pelos elogios da serva - Você é quem sabe fazer boas histórias.

-Posso pensar numa interessante para esses personagens, as idéias estão começando a aparecer na minha mente.

-Que legal, porque a protagonista é a do desenho colorido.

-P-protagonista? - o rosto de Ariane ficou vermelho novamente - Eu… digo, a personagem, é a protagonista?

-Sim e ela é a parte crucial dessa história mas, deixarei o roteiro aos seus caprichos, Ari.

De repente, perceberam que estavam bem próximos um do outro com as respirações se encontrando. 

Havia algo diferente no ar daquela sala, não sabia se era o pó das coisas guardadas ou se era o cheiro das canetas que estavam na mesinha mas, tudo parecia um pouco diferente. Um ar um tanto suave para um lugar tão abafado. 

Sem pensar direito, Mú se inclinou um pouco mais para perto de Ariane e lhe disse calmamente:

-Minha amizade com você é preciosa, Ariane… não sei o que estou sentindo agora mas, quero que saiba que sempre pode contar comigo - disse o ariano, com o nariz quase que encostando no nariz da suíça - Sou seu melhor amigo.

-E eu sou a sua melhor amiga… - completou Ariane, com a face um pouco corada.

-Seria uma pena se eu quisesse verdadeiramente ser mais que seu amigo…

Então, quase como se uma flecha tivesse sido lançada nos dois, o dourado a beijou sem aviso.

Sem reagir direito, a loira deixou-se levar pela emoção de amor que estava sentindo. Sentiu que a sua amizade com Mú se elevou em um novo patamar e por mais que sempre que tivesse imaginado isso com certa tristeza, agora percebia o quanto se tornava ainda mais próxima do ariano.

Ao sentir-se correspondido, o cavaleiro sentiu-se a pessoa mais feliz do mundo com o que estava acontecendo. Desde a primeira vez que viu Ariane, teve vontade de protegê-la e ser amigo dela. Quantas noites perdeu a encontrando em seus sonhos como se estivesse em um daqueles mangás shoujo que os dois tanto liam? Agora, aquele sentimento estava completamente aceito.

Quando se separaram do beijo, Ariane e Mú se olharam com doçura e depois começaram a trabalhar na história do mangá que o lemuriano estava criando. A encomenda de mangás ficou esquecida por um tempo enquanto a suíça ficou na companhia dele.

 

Enquanto isso, fora da Casa de Áries, Kiki e Filotes comemoravam o trabalho de cupido muito bem exercido enquanto Afrodite dava as notas finais em sua prancheta de supervisor da missão.

-Isso merece um sorvete entre amigos! - exclamou o erote da amizade, feliz - Eu quero o meu de morango!

-Eu quero de chocolate! - disse Kiki contente com o novo amigo e com a nova namorada que arranjou pro mestre.

-Talvez, até que um sorvete cairia bem… principalmente porque não sei quanto amor colocamos naquela flecha, Filotes. Não sei o que pode acontecer naquele porão - comentou o pisciano, dando um olhar preocupado para o primeiro andar de Áries.

-O que poderia acontecer lá, Sr. Afrodite?

-Ah, Kiki! Tão novo e tão inocente…

-Como se você não fosse novo também, Filotes.

-Novo é maneira de dizer, meu amigo. Nós, erotes, podemos alterar nossa aparência quando quisermos… na verdade, eu tenho mais idade que o cavaleiro de Libra.

-Por falar em Libra, vou avisar a Sakura da nossa missão bem sucedida - disse Afrodite - Mas antes… sorvete!

Os três então foram até Rodório comprar os benditos sorvetes enquanto Mú e Ariane aproveitavam a companhia um do outro, lendo mangás e pensando ideias para a história que estavam fazendo juntos.

O dia não demorou a entardecer e fazer adormecer o Sol, que parecia uma pintura a óleo no horizonte grego.


Notas Finais


Só dando uma explicação rápida sobre os bastidores: quando os apaixonados estão se declarando é pq estão entrando em contado com o perfume do amor que a flecha de Eros transmite ao longe e ela só irá fazer efeito quando a declaração ser feita para os apaixonados se beijarem e selarem o seu amor. Bonito não? kkkk
Ah, lembrei de uma coisa! Estava organizando os dias para postar as minhas fanfics e decidi que toda sexta temos atualização dessa fanfic.
O próximo será o Debas e uma outra personagem original. No final do arco de ouro, vou postar a ficha das personagens originais em um jornal ok? ;D
Bjs e até o próximo cap ^^/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...