História Clube dos Nerds - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pentagon (PTG)
Personagens E'Dawn, Hong-seok, Hui, Jin-ho, Kino, Shin-won, Woo-seok, Yan An, Yeo One, Yuto
Tags Huidawn, Jinhongseok, Pentagon, Wonkin, Wooyu, Yanone
Visualizações 146
Palavras 2.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mil perdões!!!!!!

Eu disse que não ia demorar aí demoro uma semana pra postar skahhsua me desculpem :c

Boa leitura! ♥

Capítulo 4 - Serial Killer


Assim que o sinal tocou nós já estávamos abrindo nossos armários e pegando os materiais que íamos precisar. Eu teria aula de biologia no primeiro horário e eu não podia estar mais feliz. Amo ciências, principalmente biológicas.

Os meninos me acompanharam até a minha sala. Kino e Hui iriam ter aula de inglês juntos, Wooseok teria geografia e Yanan matemática. Ficamos conversando até o professor chegar. Assim que eu ia entrar na sala Hui me puxou delicadamente — lê-se desesperadamente quase deslocando o meu braço — e disse em um sussurro;

— O E'dawn vai ter aula com você! — Se o objetivo dele era ser discreto, não estava dando certo, já que ele estava quase apontando o dedo na cara do menino que entrava pela a porta.

Os outros três tiraram um Hui imóvel de perto de mim para assim eu poder entrar na sala, já que o loiro tinha agarrado meu braço e não queria soltar. Uma ação bem estranha...

Já dentro da sala busquei um lugar — bem longe do tal E'dawn de preferência — Enquanto eu procurava, olhei disfarçadamente para o integrante do BTEAM e meu Deus! Ele é sempre sério assim? Ele tinha aquela expressão de quem tem uma arma guardada dentro da mochila e qualquer coisa que o irritasse ele poderia sacar a arma e atirar em todo mundo. É sério.

Achei uma cadeira vazia na última fileira perto da janela. Ótimo lugar. É longe do tal E'dawn e se ele decidir atirar em todo mundo eu poderia pular a janela e me salvar. Nossa por quê que eu tô pensando nisso mesmo?

Enfim... A aula até um certo ponto ocorreu tudo bem... Até um certo ponto. Até que o professor de biologia decidiu colocar a turma em dupla! EM DUPLA!

Por que professores têm uma mania em querer formar duplas?! Acho que na faculdade que eles fazem isso é obrigatório.

Eu já estava nervoso. Porque se o professor nos deixasse escolher nossos parceiros eu iria ter que ficar com quem sobrasse já que eu não tenho ninguém conhecido aqui... Mas se o professor escolhesse, eu correria perigo de ficar com o E'dawn, e isso eu não quero.

E quando eu pensei que não podia ficar pior o professor disse que iria ser por chamada! E o problema é que J e K são pertos! O sobrenome do E'dawn é Kim, o meu é Jo, ou seja... Nós iríamos ficar juntos!

Ai meu Deus não! Tudo menos isso!

Maldita Ásia e seu padrão de nomes!

Já tava rezando até pra santos que eu nem sabia se existiam quando o professor disse meu nome.

— Jo Jinho e....

Já tava suando frio. Pressão arterial já foi de 25 pra 15. Já tava sentindo aquela dorzinha no peito e quando pensei que iria finalmente desmaiar eis que os santos resolvem me ajudar.

—... Jung Jiyeon!

Abri finalmente os olhos e decidi ver quem era minha dupla. Uma menina sorria e acenava pra mim no outro lado da sala. Sorri pra ela quase soltando um “Muito obrigada pelo o seu sobrenome, sua linda!”

Obrigado também, claro, à todos os santos que me ajudaram nessa conquista. Quando chegar em casa vou acender todas as mil velas que eu prometi e dar meus 100 pulinhos à São Longuinho.

Nossa mas sério, me senti aliviado por ter escapado de ficar com aquele serial killer.

— E por último, Kim Hyojong e Kim Yugyeom.

Vi Hyojong sorrir falso pro menino que parecia animado em tê-lo como dupla.

Já eu, estava extremamente feliz em ter Jiyeon como minha parceira já que ela se mostrou prestativa logo no começo. Pelo menos já sei que não vou fazer o trabalho todo sozinho.

— Você pode ir ainda hoje na minha casa? — Ela peguntou depois de um tempo sentada ao meu lado. O professor deixou as duplas conversarem um pouco para assim se organizarem.

— Ainda hoje? Mas o trabalho é para o começo do próximo mês.

— Eu sei eu sei, é que eu gosto de fazer tudo antes...

Então faça sozinha!

Mentira, eu sou um ótimo parceiro de dupla e eu amo ciências.... Não vou deixar de fazer esse trabalho nunca.

— Ok... Na hora da saída você me espera lá no campus?

— Claro! — Ela sorriu e assim o sinal tocou.


∆ Clube dos Nerds ∆


— Vocês realmente não sabem de nada sobre essa garota?

Decidi perguntar aos meninos se eles sabiam alguma coisa sobre a Jiyeon, pra sabe, se algo acontecer comigo quando eu for pra casa dela.

Por que eu tô tão desconfiado das pessoas hoje?

— Não... Só que ela é uma boa aluna... E só. — Hui falou enquanto comia um hambúrguer, e ah! Eu consegui comprar meu lanche hoje... Depois de muito empurra empurra e ameaça de pôr veneno na comida dos outros... Eu finalmente consegui.

— Vocês estudam mais tempo aqui! Deveriam saber...

— Nós não somos tão sociais como parecemos ser — Disse Wooseok

— Ah claro, com certeza vocês não abordam alguém no primeiro dia de aula e o chantageam pra entrar em um clube.

Sou muito debochado sim.

Os quatro reviraram os olhos e voltaram a comer. Ficamos em um silêncio, até Yanan decidir falar.

— Eu só sei que ela é muito reservada, não tem muitos amigos... Mas é simpática.

Nossa Yanan, ajudou muito. Isso eu percebi só de olhar pra cara dela, Jiyeon é muito quieta, muito mesmo. Mais um motivo pra eu ter medo de ir na casa dela.

— Mas por que você está desconfiado dela? — Kino perguntou

— Não é desconfiança... — É sim — É porque ela me chamou pra ir na casa dela tão de repente...

— O que? Você tá com medo dela te matar? — Yanan disse rindo e eu revirei os olhos

— Vai que ela é igual ao E'dawn, nunca se sabe

— Igual ao E'dawn? — Hui que até então estava ocupado comendo seu maravilhoso hambúrguer tirou o foco da comida pra me ouvir

— É, sabe... Ele tem aquela cara de psicopata, dá medo — E dá mesmo.

Hui riu e assentiu pra depois logo voltar a comer. Esse menino tá estranho.

No final do intervalo voltamos para nossas aulas. Eu ainda estava com um certo receio de ir na casa da Jiyeon mas ainda assim consegui focar nas duas aulas de História que eu ainda teria.

Hui e os meninos me disseram para ficar tranquilos e parar de desconfiança mas ainda assim eu não conseguia parar de pensar...

Eu realmente tô ficando louco? Será que aquele Yang Hongseok jogou alguma praga em mim que afeta a cabeça? Talvez... Ele tem a cara de quem faz isso mesmo.

Por falar no demônio, eu o vi duas vezes no intervalo. Ele estava junto de Yuto e Yeo One. Os três estavam suados e cansados e eca, ainda bem que eu não perdi a fome... Desculpa mas eu tenho um caso sério com suor. Não consigo nem pensar que já sobe aquela ânsia...

Mas enfim, depois dessa cena nada agradável para mim, o vi pegar três kits de lanches... Até aí tudo bem, poderia ser para os outros dois meninos mas não, era pra ele! Meu Deus eu não sei como esse garoto não engorda! E o mais surpreendente foi que ele conseguiu comer tudo aquilo em um tempo recorde... Fiquei chocado e horrorizado.

Depois disso ele acabou saindo do refeitório junto dos outros dois. E graças aos céus que ele não me viu!

Uma coisa que eu descobri é que ele e o BTEAM todo é bem famoso por aqui... E eu não tô dizendo famoso só porque eles são jogadores de basquete e ganham competições, famoso do tipo que as pessoas pedem autógrafos e tem fã-clube, sim, eles têm fã-clube!

As Bteam Girls.

Isso mesmo.

Não sei se dou risada ou se choro pelo o clube dos nerds não ter fã-clube também.

Mas afinal quem é que vai ser fã de cinco garotos desengonçados? Não que eu esteja nos desmerecendo, longe de mim, mas em comparação ao BTEAM, nós somos só cinco garotos desengonçados mesmo.


No final da aula de história eu já estava quase esquecendo minha desconfiança da Jiyeon. Quase.

Guardei minhas coisas lentamente, e caminhei até o meu armário lentamente, abri meu armário lentamente e o tranquei lentamente.

— Posso saber por que você decidiu fazer cosplayer de slow motion? — Perguntou Kino fazendo eu segurar um grito.

Esse menino aparece do nada, parece uma alma penada.

— Quer me matar do coração? — Perguntei. O mesmo deu um risinho

— Está ganhando tempo para não ir à casa da Jiyeon, acertei? — Perguntou ele.

— Claro que não. — Claro que sim.

— Quer que eu te ajude? Posso dizer que você teve uma dor de barriga e foi direto pra casa... Ou posso tacar um tijolo na cabeça dela enquanto você corre.

Por que esse garoto tem uma fixação por tacar tijolo nas pessoas?

— .... Muito obrigada mas não.

Veja só; eu quero muito aceitar, mas qual é... Eu tenho que parar de ser medroso. A menina apenas só quer fazer o trabalho e eu aqui pensando besteira.

— Tudo bem então... Depois que ela te matar não diga que eu não ofereci ajuda — Ele disse rindo e eu revirei os olhos.

— Aonde tá os outros meninos? — Perguntei enquanto olhava a nossa volta.

— Eles vão ter que fazer um trabalho também... Então estou sozinho. — Kino disse fingindo tristeza e nossa, ele daria um ótimo ator. — Vem! A Jiyeon deve está esperando você lá fora...

E nisso ele me arrastou até o portão de entrada. Paramos para olhar aonde minha parceira de trabalho estava e logo vimos ela sentada em um dos bancos escrevendo.

— Talvez ela esteja planejando a sua morte — Kino susurrou pra mim e eu apenas o ignorei.

— Jiyeon! — Gritei enquanto chegava mais perto. A mesma sorriu e parou de escrever.

— Jinho! Oi Kino!

— Oi! — Kino disse sorridente, nem parecia que estava triste à segundos atrás. Como disse; ótimo ator.

— Então... Vamos? — Ela perguntou enquanto guardava suas coisas na mochila — Temos muita coisa para fazer...

— Vamos! — Fingi animação porque na verdade eu tô é morrendo de medo.


∆Clube dos Nerds∆


Depois de sair da escola eu e Jiyeon entramos em um carro. O motorista abriu a porta e tudo mesmo ela dizendo que não era necessário.

Será que a Jiyeon é rica? Milionária? Não que eu me interesse por isso, só que ela sempre pareceu tão simples... Reservada e essas coisas.

Se eu estava com dúvidas se ela era rica ou não foram todas confirmadas quando eu vi a casa dela. Meu Deus que casa!

— Essa é sua casa? — Perguntei enquanto entrava dentro daquela mansão.

— Sim... Não exatamente. — Ela disse e eu fiz uma cara de confuso que a fez rir.

— Vá para o quarto primeiro, vou pegar alguns lanches pra gente.

Assenti ainda deslumbrado com a casa. Depois de seguir as instruções do quarto acabei entrando em um cômodo escuro, e eu como sou curioso acabei abrindo uma das janelas para ver melhor.

Parecia um museu, só que de troféus, sim, troféus, milhares, em todos os cantos na parede e até no chão. Fiquei com medo de encostar e acabar quebrando, não duvido nada já que eu sou desastrado então apenas me permiti observar... Tinha troféus de tempos que nem eu era nascido e acho que nem minha mãe também.

— Ah, aí está você! — A voz de Jiyeon invadiu o quarto e eu me sobressaltei.

— Me desculpa, eu entrei no lugar errado e decidi abrir a janela e então eu vi esses-

— Tudo bem — Ela riu. — Vem! Temos muito trabalho para fazer...

E põe trabalho nisso.

O nosso tema era a vida se seres marítimos e como eles se relacionam na época de reprodução. Procuramos de todos os seres marítimos possíveis, acho que até o monstro do lago Ness a gente pesquisou.

Uma coisa que estava bom era os salgadinhos que ela trouxe, comi a maioria antes mesmo de a gente colocar o nome no trabalho.

Quando a gente acabou, estávamos exaustos.

— Jiyeon... Posso perguntar uma coisa? — Eu tenho que perguntar, estou com isso na cabeça desde que eu vi.

— Claro.

— De quem são todos aqueles troféus?

Ah, eu sou muito curioso sim! Infelizmente não posso conter isso.

— Pertence à três pessoas. — Ela disse depois de um tempo — Ao primeiro dono dessa casa, ao segundo e ao terceiro.

— Pertence ao seu pai?

— Não exatamente...

Não exatamente o que?! Já tô impaciente com essas incertezas todas.

— O dono dessa casa não é meu pai de verdade.

— Você é adotada?

— Não... É uma longa história, vai querer mesmo ouvir?

Assenti freneticamente.

— Eu posso primeiro ir no banheiro? — Perguntei porque a qualquer momento eu poderia morrer aqui, isso é a consequência de beber tanto refrigerante

Depois de Jiyeon me dizer aonde fica o banheiro, fui direto até ele. Depois de fazer minhas necessidades e tudo o mais, decidi ver o que os meninos estavam conversando no grupo já que o meu celular não parava de vibrar

Clube dos Nerds

Yanan: É claro que a gente tem que colocar a canetinha vermelha!

Hui: A preta é melhor!

Yanan: Tudo no cartaz tá preto Hui, a gente tem que pôr uma cor pra diferenciar

Hui: A preta destaca mais e é melhor em título!

Yanan: Claro que não é!

Wooseok: Gente tanto faz a canetinha!

Eu: Desculpa aterrissar assim tão de repente na discussão de vocês mas é que eu só queria dizer que eu tô bem e que nada aconteceu comigo.

Hui: Eu te disse que nada ia acontecer, você que é medroso.

Não vou mentir, sou mesmo.

Yanan: kkkkkkkj falou o cara que tem medo de sangue...

Hui: EU NÃO TENHO MEDO DE SANGUE!

Wooseok: E lá vamos nós de novo...

Antes que começasse a terceira guerra mundial naquele grupo decidi guardar o celular e voltar ao quarto da Jiyeon.

Até que eu vi ele!

ELE!

Yang Hongseok parado em frente à porta do quarto de Jiyeon

Minha primeira ação foi voltar desesperado pro banheiro, só que eu não fechei a porta, quero ouvir o que aquele filho de capiroto quer com a minha parceria de dupla.

“— Eu disse pra você manter a porta trancada! E se algo quebrar? O Sr. Yang mata a gente. ”

Hongseok disse alto, ele parecia bravo.

“— Eu sei! Me perdoa Seok~”

Seok?????

“— Tá tá, aonde tá o seu parceiro na dupla?”

Ai meu Deus que por todos os santos ele não pergunte quem é, amém

“— Ele foi no banheiro....”

Ouvi passos vindo na direção da porta do banheiro e eu já tava desesperado, fechei a porta imediatamente quando vi que ele estava perto.

— Ei... — Ele disse depois de três batidinhas na madeira.

AI MEU DEUS EU VOU MORRER!

— Você ainda está vivo aí?

Não, eu tô morrendo aos poucos aqui.

— Cuide bem da minha bebê, ok?

BEBÊ????? O QUE??????

— Ok? — Ele perguntou mais firme esperando uma confirmação. Assenti sem pensar que ele não poderia ver — Ok?!

— Ok! — Soltei de uma vez, nem pensando se ele iria reconhecer minha voz ou não.

Depois de uns segundos em um silêncio ouvi seus passos se afastando e Jiyeon brigar com ele.

Esperei cerca de um minuto pra me recompor.

Saí do banheiro ainda em choque para assim voltar até Jiyeon.

— Me desculpe pelo o Hongseok... Ele é um idiota.

É mesmo.

— Vocês são namorados? — Perguntei no impulso. Tô curioso.

— O quê? — Ela riu — Não! Ele é meu irmão!

Irmão?????

— Irmão? Mas seu sobrenome-

— É irmão de consideração... — Ela explicou — ... Minha família trabalha à muito tempo para os Yang, eu e Hongseok crescemos juntos então ele me considera como a irmãzinha dele e ele como meu irmão. O pai dele me deixa morar aqui e paga a minha escola, só que poucos sabem disso.

Ata. Nossa e esse alívio que eu senti???

— Nossa...— Disse rindo de nervoso — E eu achando que você era uma assassina...

Mas é irmã do Hongseok, não sei qual é pior.


Notas Finais


ANNYEONG CHINGUDEUL!

Parece que alguém está lendo muito Killing Stalking aqui não é mesmo????

Novamente desculpa pela a demora :c
Eu faltei aula hoje pra escrever esse capítulo gente, SÉRIO.
E ainda acho que não ficou muito bom... Ficou meio que aleatório (?) Mas próximo capítulo eu espero colocar uma coisa mais explicativa de se ler...

Até a próxima! E obrigada por ler ♥

(próximo capítulo sai no fim de semana)

bjs ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...