História Código de conduta - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Asiáticos, Drama, Gânsters, Original
Exibições 5
Palavras 1.601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capitulo 5


5 - capítulo :

 

A chuva havia piorado , agora ao invés de garoa , caia uma grande quantidade de água .. 
Bruno tromborilava os dedos enquanto ouviu uma musica de Rapp brasileira.
A noite parecia normal , calma .
Mais mesmo assim ele permanência a espreita . Prestando atenção a qualquer ruido que fosse .
Jamais deixaria Dong e seus amigos na mão , se algo desse errado ele deveria estar pronto para ajudar..

- Essa sensação , estranha .. o que será que está acontecendo lá dentro ?.
Bruno olhava para o teto do carro entediado , pensando e repensando se deveria entrar ou não.. 
.
 

- Não ... Deveriamos ir até lá .. May ..

Enquanto Kaio e may ainda se encaravam os outros olhavam entre si sem saber o que fazer , Md fazia sinal lada Chul que , respondia abanando os braços querendo dizer que não também não sabia o que fazer. 


Ryong observa a cena também encostado na parede proximo , pensativo...

- interessante . - disse ele.

Derrepente tudo se passou muito rápido.

Um dos homens de Ryong aparece gritando algo enquanto é perseguido por homens  também asiaticos de terno preto usando máscaras cobrindo seus rostos. 

- May - Ryong grita..
Chul assustado , rapidamente se segura no corpo de may a forçando a se abaixar e se proteger . 

Ela se recupera rapido , e saca sua arma na mão atirando em um dos homens o ferindo .
Isso deu tempo para os homens de Ryong contra atacarem e derrubarem o restante , mais antes mesmo que eles pudessem respirar , mais homens entram pela porta da frente causando um alvoroço. 

Kaio corre segurando se jogando debaixo de balcão do bar segurando md entre seu peito..
.Dong veio logo atras segurando david pelo braço.
.
- Mais o que está acontecendo ? .. - pergunta david colocando a mão em seus ouvidos..

Tiros e mais tiros são distribuídos no térreo e muitos vam caindo sendo atingidos. Outros ainda continuam correndo gritando .
Md se aperta entre o peito de Kaio , tremendo ..
Kaio e Dong se entreolham
- Temos que tirar eles daqui.. - ele dis num calmo , mais ametrontado ao mesmo tempo. Medo o sentimento que também passa pelo pelo coração de may no mesmo momento

- May eles estão atirando neles . - avisa chul.
.
- Merda . - ela pragueja enquanto termina de carregar sua pistola.

- Chul , escute com atenção mande uma mensagem a David , diga para sairem daqui , Md sabe para onde ir , Anda.

Chul imediatamente obedece pegando seu celular e mandando uma mensagem de texto para o celular de David .


David sente seu bolso tremer , percebe que o motivo é seu celular , ele o pega o mais rápido que pode . E o encara por alguns segundos..

- O que foi?

- É a may ela disse pra sairmos daqui .. 

Sem tirar  Md dos braços ele se esquiva para observar o 1 andar onde may ainda se encontra os observando , seus olhares se encontram novamente , mas dessa vez com uma mensagem um pro outro.
De alguma forma Kaio entende ,  assenti com a cabeça.
May se prepara para atirar e abrir caminho para eles.

Mais longos segundos se arrastam enquanto May abre  caminho .. Kaio e Dong correm até a saida levando consigo Md e David..

Cirenes começam a soar pelas redondezas .

- A polícia foi acionada ..

- Bosta era só o que faltava..- pragueja may novamente..

 

 Bruno ouviu o barulho de tiros e ligou o carro , bem a tempo já que Kaio e os outros corriam a seu encontro.


- Entrem logo. Estão todos bem ? 

Kaio ajeitou Md no banco junto a David e depois se sentou ao lado de Dong 

- E ágora ? 

Kaio não respondeu , Sua mente ainda estava a mil .

- Vou levalos para minha casa .

- Não - interrompeu Md ..
Todos a encararam.. ela respirou fundo enquanto engolia as lagrimas frustradas.

- Eu sei para onde devemos ir

David assentiu com a cabeça . 

 

- Eu me preucupo com os policias vocês dois Sumão daqui , eu entrarei em contato .. 

- Não precisa pedir duas vezes .
Chul saiu na frente mais parou logo em seguida ao perceber que May ainda continuava ali parada 

 - Não você vem com a gente ! - advertiu ela.

Ryong deu uma risada debochada ..

- Você acha que está na posição de mandar em mim ? 

May retribuiu o sorriso debochado empurrando Ryong contra a parede lhe apontando a arma . 
.. Automaticamente Seus homens apontaram as suas para May e Chul para eles  

- Olha aqui seu cretino , seu eu suspeitar que você tem algo a ver com isso . Já sabe o que vou fazer a você .

- Não tenho medo de suas Ameaças , Acha mesmo que tem algum poder aqui .? 

- Será questão de tempo até que sua chefia fique sabendo do ocorrido , será que eles vão gostar de saber que você deixou eu entrar , ? Com certeza suspeitaram que eu tenho algo a ver com isso , mais pode ter certeza que antes de me Caçar eles acertam as contas com você primeiro . Agora pode escolher . Vir comigo e descobrir o que houve e ter uma chance com o que se explicar , ou tentar passar a perna na polícia e arcar com o resto depois.. 

Os dois se encararam fundo nos olhos , por alguns minutos . Até que Ryong fez sinal para abaixarem as armas em seguida ajeitou seu Paletó enquanto May se afastava devagar.

Chul abaixou a cabeça irritado ,  o cansaço e as noites mau dormidas comecaram a afetalo . Mais ele aguentou em silenciou  sem dizer uma palavra ou sem qualquer expressão

May o encarou , respirando fundo , irritada também . Nada estava saindo como planejado desde o principio e agora ela se perguntava se havia válido a pena envolver o amigo em tudo isso.
E foi nesse momento que seu coração doeu ,  Pois sua mente divagou até Yago  , mesmo com o jeito irritante  mandão grosso e prepotente era ele quem sempre estava ao seu lado a ensinando valores e experiências únicas .
Por um momento , Ela sentiu seu coração falhar , e as lagrimas teimarem em descer , mas ela simplesmente iguinorou.
E respirou fundo .

Não é hora de arrependimentos May ,  ela repetia si mesma mentalmente.
Você fez uma escolha arque com as consequências .


- May .. - começou chul se aproximando mais May se afastou.

- Quanto aos outros vamos atrás deles.


  Rua  : Conselheiro furtado ( bairro liberdade) 

1:00 da manhã

 

 

- Mais que Droga md por que você simplesmente , não pode me escutar pelomenos uma vez ,  Nós quase morremos agora pouco , Quer saber eu não aguento mais isso . Quero indenização por danos morais , Alguém tem um saquinho ?  .
David inspirava e respirava rapidamente.
 os outros se entreolhavam entre si.
Após alguns longos minutos de silêncio
 ..

- Quer saber vamos logo. Md não vai sossegar enquanto  não entrarmos  lá então , ... - começou bruno

Md abriu um sorriso torto , mas logo desmanchou ao ver a cara seria de bruno


- Porém , vamos apenas ver se ela está lá se não estiver já sabe..

Md murchou , Mas respirando fundo abriu a porta do carro e saiu rapidamente.

- Onde estamos ? - perguntou Kaio

- Parece que a Rua se chama Conselheiro furtado , é um pouco distante , da onde estavamos antes. - respondeu  Dong  

- Como é que sabe o nome da Rua ? Você não fala português . - comentou David mau humorado

- Eu ouvi md comentando no carro 

- Está bem queito por aqui ..

O grupo andou alguns metros até uma casa bela casa logo de esquina..

Havia dois portões o da garagem e da outra entrada  .
Apenas o da garagem não havia fechadura ..
Md caçou algo , na bolsa em poucos segundos ela levantou a mão com uma chave pequena  .
Encaixou na fechadura , e sem nenhuma dificuldade conseguiu abrir .
Cuidadosamente , depois que todos entraram ela voltou a trancar a porta .


- Aqui do lado fica a garagem vamos entrar lá .. - disse md..

- E fazer o que ai. Acampar ? Ou melhor vamos fazer um churrasco o que acha ?

- David não começa  

-  A vai a merda Md já esqueceu quem mora Aqui .. se acontecer o que houve da última vez   .

- Nao vai .

- Você dis isso agora , não lembro de você ter ficado pra ajudar eu ou may...
Você não passa de uma covarde isso sim .. e eu já to cansado. 

- chega eu entro e vejo se está tudo ok ..

Porém todos entraram juntos a garagem estava em escuridão total .

- Alguém ache logo a bosta desse interruptor . - reclamou bruno .

- Achei  - disse Dong .

O coração de md e kaio disparou 
Md tentou gritar para Dong esperar mais ja era tarde demais .
Assim que ele ascendeu a luz..

O grupo foi enculado por pares de armas. E uma delas era a de May.
Que apontava sua pistola sem nem ao menos piscar  , mas ao invés de apontar para o grupo em si. Ela apontava Somente para Kaio .


g



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...