História Código Escarlate - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Romance
Exibições 2
Palavras 2.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que estejam gostando, teremos muitas surpresas a partir de agora =)

Capítulo 12 - A verdade!



-O que? Sam, você está maluca? Eu nunca trairia a Jennifer.
-Então onde você estava? Quem era aquela garota? 
-Eu não posso te contar. 
-Então eu vou descobrir sozinha . - ela diz e sobe para o quarto do Max, passando pela Jennifer e a ignorando 
-O que deu nela? - a Jennifer pergunta ao Alex 
-Não sei. - ele se faz de desentendido 
No quarto do Max, ela bate na porta, ele abre e ela entra antes que ele diga algo. 
-Pode entrar. - ele diz depois que ela entrou 
-Onde o Alex estava? Aquela hora que eu vim aqui. 
-Você e o seu irmão são muito protetores, querem controlar todos os passos um do outro. - o Max diz e senta no sofá 
-Eu tenho motivo, pelo menos dessa vez. 
-Que seria? 
-Eu vi ele chegando de carro com uma garota... - A Sam começa a dizer e senta ao lado do Max 
-Não, o Alex pode ser um idiota em muita coisa, mas ele não trairia a Jennifer, ele gosta realmente dela e isso eu não entendo. 
-Você nunca gostou de alguém Max? - ela pergunta mudando o tom, para um tom fofo 
-Não igual ao seu irmão, desde a chegada da Jennifer ele virou um bobo apaixonado. 
-Estou fugindo do assunto. 
-Eu não sei onde seu irmão estava hoje a tarde, mas se vai te ajudar a dormir melhor, eu aviso quando ele sair de novo. 
-Já que é o melhor que pode fazer,  mas eu vou tentar descobrir lá no quarto, valeu, fui. 
Ela desce o elevador e procura pela Jennifer no saguão e a encontra na sala de jogos com o Alex. 
-Sam, o Alex está chamando a  gente pra ir nadar amanhã de novo. - a Jennifer diz 
-A gente nadou hoje, ele saiu, ele perdeu, aliás, onde você estava mesmo? - a Sam provoca o Alex 
-Dei umas voltas, comprei umas coisas, comprei um presente pra você. - ele diz para a Jennifer e tira um caixa com um anel de dentro do bolso 
-Que lindo. - a Jennifer diz, colocando o anel 
"Um idiota apaixonado " a Sam lembra da fala do Max à alguns minutos, revira os olhos e diz:
-Vem, eu preciso da sua ajuda. - a Sam chama a Jennifer 
-Tem que ser agora? - ela pergunta 
-Sim, agora. 
-Tchau, até amanhã. - a Jennifer diz e beija o Alex, que acena cumprimentando a Sam, que ignora e puxa a Jennifer 
-Que bicho te mordeu? - a Jennifer pergunta ao chegarem no quarto 
-Eu preciso a sua ajuda. - a Sam responde 
-Pra que? 
-Acessar um email. - a Sam diz entregando o notebook a ela
-De quem? - a Jennifer pergunta cruzando os braços 
-Isso é um interrogatório? 
-Sim, e eu faço as perguntas, de quem é o email? 
-Do Alex, eu preciso saber onde ele estava hoje a tarde, ele está escondendo alguma coisa de mim e pode ser importante. 
-Ok, vou acessar, alguma suspeita do que pode ser? 
-Não, nenhuma. - a Sam mente 
-Mas espera, você não está pensando em sair para procurar o endereço agora, está? - a Jennifer pergunta, parando de digitar e olhando para a Sam 
-Porque não? 
-Ah, sei lá, só talvez porque são onze horas da noite? 
-Só por isso? Eu não estou com sono. 
-Você não, mas qualquer outra pessoa que você vai ir visitar sim.
-Eu não iria entrar, só quero saber onde fica o endereço. 
-Não, você não vai sair agora, eu acabo de acessar amanhã. - a Jennifer diz, entra pro quarto e fecha a porta 
-Você não vai se trancar  aí, vai? 
-Não. - ela diz ao abrir, agora com outra roupa, e logo em seguida, deita em sua cama
-Vamos, Jenny, acessa o email dele pra mim. 
-Shh, eu tô dormindo. - a Jennifer diz rindo e vira pro lado, de costas pra Sam 
-É sério Jenny? -a Sam pergunta, sem resposta. - Jenny? Jenny? - Ela chama, ainda sem resposta. - Eu sei que você não dormiu ainda, mas também sei que não vai me ajudar agora, então, vou fazer outra coisa. - ela diz, olha ao redor, pega uns papéis em sua mochila e começa a dobrar, formando um Origami em forma de bola de futebol. Depois ela dorme. 
Horas depois ela começa a ouvir uma música, no início parece bem longe, depois ela presta atenção e reconhece ser o hino do seu time. Ela para de tentar ignorar, abre os olhos e vê seu celular tocando. 
-Alô? 
-Oi Sam 
-Max, tudo bem? 
-Sim, você parece calma pra quem foi acordada às seis da manhã. 
-Não acordei ainda, estou funcionando no automático, você tem dois minutos antes que eu comece a te xingar. 
-Liguei só porque você pediu pra te avisar se o Alex saísse e ele saiu a cinco minutos. 
-Ele não te disse onde ia? 
-Se ele disse, eu não ouvi. 
-Aonde ele foi tão cedo? E aliás, por qual milagre você já acordou? - ela pergunta dando ênfase em "você" 
-Acordei? Eu nem dormi. 
-Agora faz mais sentido, boa noite Max. - ela diz rindo e desliga o telefone
"Não sei aonde o Alex foi a essa hora da manhã, mas nem rola eu sair tão cedo atrás dele, até porque se a Jennifer me der o email dele, é melhor ir quando ele não estiver lá." ela pensa, deita na cama e volta a dormir. 
A Sam acorda horas mais tarde com uma mensagem no seu celular e um bilhete ao seu lado. 
" Sam, o email já está conectado e a senha está no papel ao seu lado, fui dar uma volta, devo voltar só a noite, não se preocupe, não me procure, depois te conto onde estava. Bjs, Jenny. " ela lê a mensagem em seu celular, pega o bilhete ao lado de sua cama e vai direto ao notebook, ela encontra a localização de onde o Alex foi e anota em seu celular. Troca de roupa, toma rapidamente um café e vai para a saída, encontrando o Diego no saguão.
-Diego? Diego. -ela chama, mas ele a ignora, ela vai até ele, o para e pergunta: está tudo bem?
-Porque você não pergunta pro Max? Não está tão próxima dele? -ele diz encarando ela de maneira séria
-Ele é o melhor amigo do meu irmão e meu parceiro na organização, claro que eu estou próxima dele.
-Pode me contar Samanta, eu sei que você está saindo com ele.
-Eu e o Max? você ta maluco. -ela diz, rindo, sem acreditar no que está ouvindo
-Não adianta mentir, eu vi você indo pro quarto dele ontem, passou mais de uma hora lá, até tomou banho e depois que voltou não podia contar pra sua amiga o que fez la, pois se o Felipe ouvisse, saberia que está traindo ele e acabaria com o seu disfarce.
-Você me espionou esse tempo todo? -ela pergunta sem responder o que ele queria ouvir
-Eu sou um espião, é o que eu faço e você não dificultou muito as coisas.
-Eu não tenho tempo pra isso, tenho coisa mais importante pra fazer do que ouvir sua criativa história sobre o meu caso com o Max. -ela diz, tromba seu ombro com o dele propositalmente e vai chamar um taxi para ir até o endereço que ela anotou em seu celular.
-É este o local do endereço. - o motorista do táxi diz, ao chegarem ao local 
-Ok, obrigado. - a Sam diz entregando o dinheiro a ele e olhando surpresa para o local
Ela está parada de frente a mansão mais chique que ela já viu, ela da uma volta observando o local e depois para novamente e fica olhando fixamente.
-Posso ajudar, senhorita? -um guarda pergunta
-Desculpa, eu estava apenas olhando. 
-Identifique-se, por favor. 
-Meu nome é Samanta Sanders Harper.
-Preciso que você me acompanhe. 
-Porque? Eu estava apenas olhando, eu não fiz nada.
-Senhorita, por favor, me acompanhe. -ele diz abrindo o portão e guiando ela pelo caminho, até uma sala. -Espere aqui
"De novo, trancada em uma sala, sem entender o que está acontecendo, acho que já vi isso antes." ela pensa
"Alex, fui tentar te rastrear e me meti em encrenca, me ajuda." -ela envia a mensagem para ele e a porta se abre
-Você não está encrencada. -o Alex diz ao abrir a porta
-Como chegou aqui tão rápido? -ela pergunta ao ver o Alex. -Não faz nem dois minutos que mandei a mensagem 
-Você não me rastreou? Eu já estava aqui.
-E o que veio fazer aqui?
-Vem Sam, está na hora de saber a verdade. -ele diz, ela segue ele pelos corredores
-Alex não faz suspense, me conta logo. 
-Não cabe a mim contar, vou deixar pro nossos pais.
-N-Nossos pais? Eles estão aqui? Porque nossos pais moram em uma mansão? Pela mesada que eu recebia, imaginei que a nossa família tivesse dinheiro, mas não tanto assim 
-Pergunta pra eles. -ele diz, parando em frente a uma porta fechada
A Sam se aproxima e gira a maçaneta um pouco receosa e ansiosa, abrindo a porta. O Alex passa a frente dela e entra na sala onde um casal está sentado a mesa, eles olhavam um computador e levantam o rosto para ver quem abriu a porta.
-Ela chegou. -o Alex diz a eles
-Samanta. -a mulher diz
-Estávamos te esperando. -o homem completa
-Esse é o Alexandre e essa é a Emily.
-Então vocês são meus pais?! -a Sam diz, ao mesmo tempo que pergunta
Eles se olham, depois olham para o Alex.
-Na verdade não. -o pai do Alex diz
-O quê? -o Alex e a Sam dizem ao mesmo tempo
-Eu não conheço vocês, mas sei que esse é o nome dos meus pais, pelo menos de acordo com os meus documentos, não pode ser coincidência. -a Sam diz
-O que vocês estão falando? A Sam não é minha irmã? -o  Alex pergunta indignado
-Não biologicamente. -a mãe dele responde
-Todo esse tempo, vocês mentiram pra mim por 18 anos e ainda me apoiaram quando eu disse que ia me aproximar dela. -o Alex diz, com raiva
-Alex, deixa a gente explicar. -o pai dele diz, tentando acalma-lo 
-Não tem justificativa. -ele responde e sai da sala
-Então não é hoje que eu vou conhecer meus pais. -a Sam pensa alto e senta em um sofá, enquanto tenta entender tudo que ouviu
-Vai sim, minha querida. -a Emily diz, sentando ao lado da Sam
-Se o Alex estivesse esperado, nós queríamos explicar pra ele também, mas já que ele foi embora, você conta pra ele depois. -o Alexandre diz
-E onde estão meus pais? Vocês vão me levar até la? -a Sam pergunta esperançosa
-Nós não precisamos, eles estão aqui, nós trabalhamos pra eles. -a Emily diz e a Sam fica olhando pra ela, sem entender.
-Por aqui. -o Alexandre diz
Ele a guia por mais alguns corredores com várias portas em cada, parando em frente à uma porta maior, ele abre e a Sam entra, encontrando um escritório grande, uma mesa, sofá, estantes de um lado da parede, do outro uma janela que dá vista para um jardim. 
-Senhora, ela está aqui. - o Alexandre diz e a deixa na sala, fechando a porta atrás de si. 
Uma mulher de cabelos curtos, pretos com mechas loiras, pele clara como a da Sam, olhos castanhos, vestindo uma blusa azul, saia preta e uma sandália, se levanta da mesa para cumprimenta-la.
-Samanta?! - ela diz, aproximando-se dela
-M-mãe? - a Sam responde, um pouco receosa após a surpresa com o Alex 
-Sim, Samanta, e eu senti tanto sua falta... - ela começa a dizer, mas é interrompida após alguém abrir a porta. -Eu pedi para não ser interrompida. -ela diz de maneira séria ao Alexandre que abriu a porta
-Desculpe senhora, tem uma pessoa la fora exigindo ver a senhorita Samanta.
-Ele disse o nome? -a Sam pergunta
-Ele disse que se chama Felipe...
-Pode deixar ele entrar. -ela começa a dizer ao Alexandre e depois olha para sua mãe para receber aprovação. -eu conheço ele, é meu namorado. -ela completa e a mãe dela concorda
-Eu esperava que pudéssemos conversar por mais tempo a sós, eu esperei por tanto tempo esse encontro. -a mãe dela diz sentando no sofá
-Desculpa, ele deve estar preocupado, vou até aproveitar e avisar ao Alex que está tudo bem. -ela diz digitando o número em seu celular. -Mas você disse que esperou muito tempo para me encontrar, porque esperou tanto? -a Sam pergunta, sentando ao lado dela
-Era muito perigoso criar uma criança onde eu trabalhava, eu tinha acabado de assumir como prefeita em uma cidade perigosa, onde ninguém ficava mais que alguns meses por causa do risco à família, foi quando descobri que estava gravida, não podia deixar você crescer lá, era muito arriscado.
-Sua mãe está certa Sam, é muito perigoso para você ficar perto dela -ele diz, entrando no escritório com uma arma apontada para a mãe da Sam
-Felipe? -a Sam pergunta assustada e paralisada


Notas Finais


Surpresa!!! =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...