História Coffee and Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, SHINee
Personagens Chanyeol, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Personagens Originais, Taeyeon, Tiffany
Tags Jongkey, Snsd, Taeny, Yuri
Visualizações 49
Palavras 3.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente eu voltei, e desculpe pela demora é que além de eu ter outra fic pra atualizar sempre acabo perdendo tempo em outra coisa T.T Mas aí está o capítulo, espero que gostem o obrigada por quem tá lendo!

Capítulo 2 - Insônia


Fanfic / Fanfiction Coffee and Love - Capítulo 2 - Insônia

{ Sábado}

 

 

-Volta aqui, Key!

 

 

Kim Ki Bum correu por cima do sofá com um sorriso estampado no rosto e o cabelo bem bagunçado. Ao voltar ao chão com um pulo desengonçado, sentiu um puxão na cintura que fez seu corpo voltar e cair sobre piso gelado.

 

 

 - Me solta – disse tentando parecer sério, enquanto que Jong ficou com seu corpo sobre o dele – Sai de cima de mim, eu vou te bater. –Ameaçou.

 

- Vai me bater? Eu vou cuspir em você. –JongHyun sorriu maldoso, o que fez com que Kim Bum arregalasse os olhos e começasse uma luta de mãos vulgo empurra empurra.

 

- Ai que nojo, sem babar! – mandou ao ver que estava perdendo a briga, como o esperado já que o corpo de Jong era mais forte e pesado. – Para!

 

-Tá bem, então só um beijo. – O loiro aproximou a face à de Key flexionando os lábios. Ki Bum ria enquanto desviava o rosto da boca do outro, que por sorte conseguiu ao menos beijar a lateral da testa de Key. 

 

- Olá. –Disse Taeyeon, interrompendo o clima “está rolando um clima”. Key envergonhou-se e levantou do chão junto de JongHyun.

 

- Chegou mais cedo... A livraria estava vazia? – O irmão tentou mudar de assunto. Jong cruzou os braços e sorriu de canto.

 

- Estava fechada isso sim. Ah, mas mamãe e papai logo voltam da casa da tia, então cuidado com essa pegação toda. –Avisou quando começou a subir as escadas.

 

- Só estávamos brincando, só isso – tentou explicar. – Aliás, o Jong conseguiu desbloquear aquela fase difícil do jogo chato que vocês jogam.

 

-Conseguiu? – indagou a loira, animada. Esse era um dos únicos jogos que ela jogava, e uma das frustrações do seu dia a dia era não conseguir passar da maldita fase. – Como você fez?

 

- Você tem que passar pela porta número dois com a chave, não na porta número três. Aliás, sabe aquele carinha de chapéu que te dá conselhos? Bom...

 

Kim Ki Bum sentiu-se entediado com a conversa e sentou no sofá, pegando seu celular de capinha azul e atualizando suas redes sociais. Ele entrou no Instagram e foi em seu perfil, olhando a foto que postara ao lado de JongHyun enquanto comiam sorvete juntos. Sorriu ao relembrar do dia bom e ensolarado.

-Ah valeu Jong! Vou para meu quarto agora, já estão avisados, os pais chegam logo e não vão gostar de ver vocês assim.

 

-Okay, e quando passar da fase, me manda uma mensagem. –Pediu Jonghyun.

-Beleza! -Taeyeon finalmente subiu as escadas deixando ambos a sós. Jong sentou ao ledo de Key, o mesmo guardou o celular.  

 

- Você tem algo marcado para amanhã? Vai sair ou algo assim?

 

- Hum...  Ah sim, vou para casa de minha vó com Tae e Tiffany.  - Lembrou, um pouco decepcionado pois provavelmente JongHyun o teria chamado para ir.

 

- Okay, entendi. Bem! Eu preciso ir embora...Tudo bem?

 

- Ah, claro - levantou-se do sofá e apontou para a porta. - Vamos, eu vou com você.

 

Eles caminharam silenciosamente enquanto alguns pensamentos passavam na cabeça de Ki Bum. Será que ele devia mesmo ir à casa da avó? JongHyun abriu a porta, o gato siamês entrou na casa dando um susto no loiro.

 

- Acho que encontrei o Tom. - Disse Key, JongHyun foi para o lado de fora e virou-se de frente para o moreno. 

 

- Hoje foi bem divertido! Temos que nos ver de novo, beleza? Pode aparecer lá em casa também... Bom, eu tenho que ir. - Ele sorriu e pôs as mãos no bolso. 

 

- Tá bem, eu te vejo outro dia... Tchau! - Ele sorriu, os dois se fitaram por um momento e Key acenou por fim, até que tentou fechar a porta. Antes que o fizesse por completo, Jong a abriu novamente, pegando Ki Bum de surpresa. 

 

- O que foi?- JongHyun olhou para trás e depois para os lados, checando se tudo estava vazio. Ele se aproximou e selou os lábios de Ki Bum brevemente, o que o fez corar. JongHyun deu alguns passos para trás, encarando Key, deu um aceno - um legítimo aceno final - e foi embora. Ki Bum, ainda de coração acelerado, sorriu consigo mesmo e fechou a porta. Ele correu em direção  às escadas, subiu de dois em dois degraus e chegou ao quarto da irmã, que ficava de frente para o dele.

 

- Taeyeon. - Chamou, vendo que a mesma estava sentada no chão em frente à TV com o controle em mãos. O jogo estava carregando, Key se aproximou pisando acidentalmente em um ursinho de pelúcia, logo sentou ao lado dela.

 

- O que foi?

 

- Acho que estou apaixonado. JongHyun me deu um beijo, nem foi grande coisa e meu rosto ficou vermelho. - Ela riu de como ele falava, todo bobo e feliz. 

 

- Não é novidade que você esteja apaixonado, eu já sabia - Afirmou ajeitando a coluna. 

 

- Então será que devo ir para a casa da vovó ou me encontro com Jonhyun? - Perguntou indeciso. Taeyeon se virou por completo em sua direção e falou:

 

-Viu o que a paixão faz com as pessoas? Deixa agir de modo irracional, você nunca deixaria a casa da vovó por nada se fosse antes, e sabe como ela te adora, já está com saudades e espera por sua visita. Vamos nós dois. - Decidiu. Key sentiu-se pressionado com todo o mini-discurso e resolveu concordar. 

 

- Tá, mas a Tiffany vai junto. 

 

- Vai? Mas eu nem conheço ela, como devo agir? 

 

- Normal, ela é legal e aposto que vão virar amigas. Aproveite já que só tem amigos homens. –Disse com um certo desgosto.

 

-Ei, não tem nenhum problema em ter amigos homens, então não sei exatamente aonde você quer chegar. – O celular da garota interrompeu a conversa quando começou a tocar. Ki Bum o tirou do chão e checou a tela para ver quem estava a ligando.

 

-Em falar neles, olha só quem está te ligando de novo. –Mostrou o objeto, era Chanyeol. Ele era do tipo raro de amigo que gostava bastante de ligar para contar algo ou saber como estavam as coisas. Tae particularmente não gostava de falar ao telefone, porém quando se tratava dele já era como um hobbie.

 Taeyeon fez um sinal com o dedo em frente à boca que significava silêncio. Ki Bum entregou o celular e ela atendeu, o mesmo fez uma careta e se retirou do quarto.

 

-Oi, pode falar.

 

-Taeyeon, você vai para a casa da sua vó amanhã? –Perguntou Chanyeol, sua voz estava um pouco rouca. Tae pegou o controle do vídeo-game e clicou em load game.

 

-Vou sim, por quê? Você sabe que eu sempre vou. –Respondeu. Ela esticou as pernas que estavam começando a formigar.

 

-Ah então deixa... Queria que você ficasse aqui em casa porque eu vou ficar totalmente sozinho, de noite! – disse a última parte como se fosse sua morte. – Você não quer dormir aqui?

 

-Vai ser domingo Chanyeol, e já que não temos aula segunda-feira vou dormir lá – respondeu, enquanto ao mesmo tempo tentava manter sua concentração no jogo. – Aliás, vai para a aula terça?

-Não tenho motivos para não ir. Enfim, então esquece, vou ficar aqui mesmo... Alone in the dark. Talvez eu estude para a prova de matemática também.

 

-Ah! Esqueci da prova! Vou ter que estudar também. Mas então, tinha algo a mais para me falar? – Indagou, um pouco irritada por seu personagem ter morrido duas vezes consecutivas, mas nada que Chanyeol houvesse notado, porque ele não é do tipo que nota.

 

-Só isso, tchau Tae, não esquece de estudar e até terça. –Se despediu.

 

-Até mais Chanyeol, não se preocupe ninguém vai te matar de noite – ela ouviu a risada dele do outro lado da linha e sorriu. –Tchau.

 

Por fim desligou o celular e o colocou em qualquer lugar ao seu lado. Chanyeol era legal e divertido, por isso Taeyeon gostava bastante dele. Haviam outras qualidades também, é claro, não era à toa que ambos eram melhores amigos.

 

 

Domingo

 

 

-Vou buscá-los amanhã à tarde, fiquem ligados e mandem um beijo para sua avó. –Avisou o pai dos gêmeos, ambos olharam pela fresta aberta da janela do carro e concordaram.

 

-Tchau pai. –Disseram em uníssono.

 

-Tchau, vejo  vocês amanhã. –Ele acenou e acelerou como um louco, coisa que deixava Tae um pouco irritada. Ela se virou e deu de cara com Tiffany, as duas mal haviam trocado três palavras em uma hora e meia que se conheceram. A única coisa que Tae concluiu foi que ela era bonita, sorridente e gentil, e que era bem próxima de Key pois não paravam de falar um com o outro.

 

-Fany – chamou ele, era o apelido conhecido de Tiffany. – Não fique tão quieta, não precisa disso.

 

- Eu estou bem Key.

 

- Não precisa tentar agir normalmente na frente da Taeyeon porque ela é mais louca que você, louca mesmo. –Ele riu e pôs as mãos na cintura.

 

-Exagerado – disse Tae. –Vamos entrar, vovó deve estar nos esperando. – Eles concordaram e a seguiram, Kim Taeyeon abriu o portão branco de madeira e pisou na grama verde curtinha com seus All Stars desgastados. Key passou na sua frente e logo em seguida Tiffany.

 

-Oh! – disse Fany, assim que notou a barra do seu vestido presa a um prego do portão. – Ficou preso.

 

Tae se aproximou e tirou com facilidade, Tiffany riu envergonhada e agradeceu, seguindo seu caminho. Taeyeon fechou o portão e caminhou atrás de ambos.

 

-Vovó sempre deixando a porta aberta, se viesse um ladrão ela já estaria f-e-r-r-a-da. –Comentou Key, Tiffany resolveu perguntar.

 

-Ela é avó paterna ou materna?

 

-Materna. –Responderam os gêmeos em uníssono. Key riu consigo mesmo depois disso e entrou na casa cor azul claro, de porta branca igual ao portão. Taeyeon gostava da combinação dessas cores.

 

- Vó? Chegamos, você está aqui? –Perguntou andando pela cozinha. Tiffany estava meio acanhada, não estava tão confortável ainda para estar em uma casa desconhecida. Taeyeon passou a mão nas cortinas da sala distraidamente, eles deixaram as bolsas sobre o sofá.

 

-Oi! Eu estava lá atrás cuidando das plantas, chegaram faz tempo? – Antes que respondessem ela já estava dando um beijo babado no rosto de Key, depois no de Tiffany e em seguida em Tae. 

 

-Então essa é a amiga de vocês? Moça bonita! Como se chama mesmo?

 

-Tiffany Hwang senhora. –Respondeu sorrindo. A idosa retribui o sorriso, sua estatura era pequena e possuía um coque de cabelo branco sobre a cabeça. Usava um vestido simples florido e chinelos de pano.

 

- Vovó, Taeyeon queria trazer o vídeo-game mas eu não deixei, porque se não ia ficar toda anti-social de novo. –Provocou ele.

 

-Eu não sou anti-social, você que é chato super social. –Respondeu cruzando os braços, Key fez uma careta e ela fez outra.

 

-Mal chegaram e já estão brigando? Vão aproveitar isso sim, vão fazer alguma coisa. –Disse a mais velha, sentando-se em uma das cadeiras de madeira da cozinha. Ki Bum ficou pensativo e teve uma ideia.

 

-Vovó, vou levar a Tiffany para conhecer o jardim de trás, ela vai adorar, vamos! – Chamou decidido, ela concordou e o seguiu.

 

- E você Taeyeon, como está a vida?

 

Tae encostou-se a pia e passou a mão nos cabelos, lembrando de que tinha cortado.

 

-Cortei o cabelo.

 

-Eu notei, ficou tão bonito, parece uma princesinha. –Disse orgulhosa, Tae sorriu, mesmo que não curtisse muito princesas.

- Obrigada. Bem, mas a vida está boa, tirando o fato de que... Sei lá, os pais andam brigando muito entre si. Não acho que vá rolar nada demais, só que é chato. –Disse chateada.

 

-Esses dois brigavam desde que se conheceram, então isso não é algo para você se preocupar, e assunto deles é assunto deles, vão aprender a resolver sozinhos. –Respondeu e entrelaçou os dedos sobre a mesa. Taeyeon concordou, mas no fundo ela não tinha como não se preocupar, era involuntário.

 

 

-Os pais do Chanyeol se separaram e isso que nem brigavam. Ele disse que foi super estranho. – Contou a loira, sua avó concordou como se já soubesse (porque já sabia) e então resolveu falar:

 

-Todo casal é diferente, não dá para entender, como por exemplo antes de seu avô morrer nós mal nos falávamos. Mas não nos odiávamos, ele só era uma pessoa muito insuportável.

 

Taeyeon riu com o adjetivo, mal conhecera seu avô e tudo que sabia dele não eram coisas tão boas. Exceto pelo fato de que ele cozinhava muito bem e passou os conhecimentos para sua mãe.

 

-Que horas são Tae? –Perguntou um pouco impaciente. Ela tirou o celular do bolso do moletom e olhou.

 

-Quase duas horas, por quê?

 

-Minha novela começa daqui a pouco, eu vou assistir, você vai ver junto?

 

-Vou ficar lá fora, depois eu volto aqui para dentro. –Disse, em seguida indo para fora da casa. Ela deu a volta na residência, passou pelo cachorro velho que vivia dormindo e não dava bola para ninguém. Indo em direção ao jardim dos fundos, encontrou os dois amiguinhos sentados no muro conversando. Ela apenas coçou os olhos, foi em direção à rede pendurada entre os dois pilares e se deitou. Isso era uma das coisas que ela mais amava fazer, ficar descansando na rede ao som natural de pássaros da casa da sua avó, enquanto que o ar parecia bem mais puro do que o da sua casa no meio da cidade movimentada. O sol não estava brilhando tão forte, soprava um vento leve e o clima estava perfeito. A única coisa de diferente é que ela podia ouvir a risadinha de Key enquanto o mesmo conversava sobre algo com Tiffany.

 

-Taeyeon! – chamou ele, ela havia acabado de fechar os olhos então só ignorou. –Taeyeon!

 

-Que foi? –Perguntou sentando-se e tentando se equilibrar.

 

- O que você está fazendo ai?

 

-Deitada, o que acha?

-Vem conversar com a gente!

 

-Estou com sono! –Respondeu por fim, voltando a se deitar. Key revirou os olhos, soltou um “anti-social” para Tiffany e voltou a falar de JongHyun e outros assuntos.

   Taeyeon acabou realmente pegando no sono depois de um tempo, Key só manteve o diálogo com Tiffany de modo distraído.

 

-O que você acha? Ele deve gostar mesmo de mim, não é?

 

-Acho que sim Key, JongHyun não esconde quando gosta. Mas você sabe como ele é, odeia quando qualquer um fica sabendo, esse é o maior segredo dele.

 

-Que não precisa esconder de mim, óbvio – afirmou. – E você Fany? Seu namoro com o Minho está bom?

 

-É, vai indo – Ki Bum fez uma expressão confusa, até a semana anterior parecia tudo estar bem. –Você sabe, eu não sei mais de nada, ele só pensa no futuro. Eu gosto que pense no futuro, mas é de um jeito chato, sabe? “Não vamos gastar nada para quando precisar, ter”...

 

-Mas um namorado econômico não é bom?

 

-Não desse jeito – ela suspirou ao relembrar. – Ele mal sai comigo, e olha que eu nem quero que ele pague o meu, eu pago o meu, mas ele não paga nem o dele! Ele se recusa a fazer qualquer coisa com o dinheiro porque é para planos futuros, como um carro ou uma casa. Além dele nem ter tirado a carteira ainda, ele nem sabe quando vai morrer. –Bufou.

 

-Já entendi, é legal que planeje, mas não que viva todo o presente pensando só no futuro. –Concluiu Ki Bum, pensando que também não gostaria de viver com alguém assim e que, estava torcendo para Jong ser bem diferente. Pelo que conhecia de JongHyun, ele era diferente sim.

 

-Mas tudo bem, eu gosto dele – Tiffany sorriu e passou as unhas de leve na perna. – Minho é uma pessoa muito boa.

 

-Eu sei – disse ele. – A primeira pessoa a descobrir que eu era gay e, não falou pra ninguém mesmo. Eu devo bastante a ele, foi uma época ruim.

 

-Sério? Eu nem sabia que tinha sido ele, você não me contou.

 

-Foi mal, é que na primeira vez que JongHyun me beijou, o Minho flagrou tudo. Eu fiquei desesperado, por ele ser um dos mais populares eu achei que ele contaria pra todo mundo... Mas ele é bem, bem diferente, ele até conversou seriamente comigo sobre isso.

 

-Se ele não fosse assim, não teria interesse algum nele.

 

Ao acordar, Taeyeon mudou a posição e sentou-se na rede, se balançando. Ela observou ambos conversando, e já que não estavam rindo ponderou que fosse algo mais sério. O sol estava bem mais fraco, pelas nuvens que fechavam o céu era provável de que não muito mais tarde fosse chover, mas ela ignorou isso, apenas queria ficar com a tranquilidade do momento e nada mais.

 

-Sua irmã é bem quieta – comentou Tiffany diminuindo o tom. –Ela não gosta de mim?

 

-Claro que gosta, quer dizer, ela não te conhece direito mas ela gosta, ela só é quieta com quem não conhece.

 

-Bem diferente de você né. –Ela riu, ele concordou.

 

-Somos gêmeos só por nascer no mesmo dia, porque de resto... –Ki Bum se lembrou de outra característica que tinham em comum, mas viu que era cedo demais para falar das preferências sexuais da irmã.

 

 

(...)

 

 

 

Kim Taeyeon ficou olhando as gotas de água caírem na janela da sala, ela não conseguia dormir de jeito algum, mas ao olhar para o lado viu que seu irmão parecia uma pedra jogada no colchão. Enquanto que ambos dormiam no chão, Tiffany ocupava o lugar no sofá sozinha, com um pé de fora e o corpo todo praticamente coberto. 
   Tae levantou-se em total silêncio, sua avó estava dormindo no próprio quarto e não queria acordá-la também.    A loira caminhou em passos curtos e cautelosos até a cozinha, pegando um copo de água e o tomando. Era comum dos últimos dias ela estar com insônia, em sua cabeça milhões de pensamentos passavam e não deixavam o sono vir. Ela tomou mais um copo de água e foi em direção à janela da cozinha, aproximando o rosto do vidro gelado e o abrindo  de leve, podendo sentir o vento gelado e 
puro do ambiente de fora bater em seu rosto, sem contar o barulho tranquilizador da chuva.  Ela estendeu a mão de leve capturando algumas gotas e sorriu consigo mesma, mesmo que de alguma forma aquilo fosse bom, ela preferia estar dormindo como o resto das pessoas normais.

-Taeyeon? - Sussurrou uma voz feminina, Tae se virou e deu de cara com Tiffany. 

-Oi... Não conseguiu dormir? -Tentou puxar assunto, envergonhada por conversar com um estranho a  sós e àquela hora da noite.

-Eu vi você vindo para cá e queria saber se estava tudo bem, tudo bem?

-É que eu tenho insônia, pode voltar a dormir se quiser. -Disse Tae encostando-se a janela, mas ao notar que suas costas estavam molhando por conta da chuva ela se afastou e fechou a mesma.

-Está frio agora, nossa... -Fany arrumou o casaquinho cobrindo seus ombros. -Mas não quero acordar o Key, acho que vou dormir. 

 
-Okay. –Concordou a loira, cruzando os braços sobre os peitos.

-Por que não tenta dormir só mais uma vez? Está com seu celular ai?

-Está sem bateria. -Respondeu Taeyeon. Tiffany assentiu.

-Eu te empresto o meu, quando não consigo dormir,  ouço sons relaxantes no Youtube e adianta, pode tentar. -Sugeriu ela, Tae estranhou a ideia.

- Não sei se vai funcionar comigo. -Suspirou coçando a cabeça. 

-Só tente...

-Tudo bem... Pode ser.

 

Algumas horas depois, Taeyeon se surpreendeu ao acordar de manhã e descobrir que realmente havia dormido muito bem durante a noite. Ela já sabia um pouco mais sobre Tiffany Hwang, além de bonita, gentil e sorridente, ela entendia de insônia. 


Notas Finais


Espero que tenham curtido, isso é só o começo, quero logo fazer mais interação entre esses casaizinhos usddhsudhsd beijos beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...