História Coffee Shop - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bts, Drama, Jungkook, Romance, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 41
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


:3 Yo galero

Ansiosos, sim? Eu tbm ;w;
Vamos lá!

Capítulo 10 - Apenas uma Garotinha


Fanfic / Fanfiction Coffee Shop - Capítulo 10 - Apenas uma Garotinha

Finalmente saímos do carro. Estava um imenso frio do lado de fora, mas eu estava tão preocupado que o frio nem chegava a me incomodar. Diferentemente de Jungkook, que estava quase congelando. Pude perceber isso depois que ele trancou o carro e pegou em minha mão para irmos até a porta da frente. A sua mão estava muito gelada, me dando um leve arrepio. Eu só queria poder abraçá-lo bem apertado agora e dizer que estava tudo bem, dando-lhe a maior das sensações de alívio. Porém eu não poderia fazê-lo, estaria mentindo até para mim mesmo se dissesse que não estava com medo da situação.

E eu realmente estava tremendo de medo.

Quando chegamos perto da campainha, Kookie percebeu que a porta estava aberta, pois havia uma brecha ali. Maldita Soon Hee, já estava nos esperando. Jungkook abriu a porta, dando passagem para mim. Tudo ali era magnífico, eu dei de cara com um extenso corredor laranja com várias portas pintadas de branco. Haviam alguns quadros antigos pendurados nas paredes. Alguns com pinturas e paisagens. Outros com fotografias - provavelmente membros da família de Soon Hee. Preferi não me aprofundar muito nisso e partir logo para a minha missão principal.

Jungkook estava com medo, e eu pude perceber isso, já que era ele quem Soon Hee queria. Demorou um pouco até que ele se sentisse seguro para entrar e me seguir pelo corredor. Eu segurei a sua mão gelada para demonstrar apoio, e ele agradeceu mudo, dando apenas um pequeno sorriso que já era o suficiente para me deixar feliz.

Preferi não berrar o nome de Soon Hee bem ali no meio da sala, pois ainda tinha noção de hora. Já eram três da manhã. Eu fui de porta em porta, espiando por entre as brechas, calmamente andando pelo corredor enquanto Jungkook parecia quase se fundir com o meu braço esquerdo. E nada.

De repente, pude ouvir bem baixinho a voz de uma garota ao fundo. Parecia Soon Hee brigando com alguém. Eu virei o rosto para encontrar com os olhos de Jungkook e levei o indicador livre até os lábios, para indicar que ficasse quieto. Ele assentiu com a cabeça e nós dois resolvemos prestar atenção na conversa, tentando seguir a origem da mesma.

- Que tal isso agora, seu velho? - O som de algo quebrando invadiu meus ouvidos. - O seu tempo está acabando, e o seu garçonzinho não chegou ainda.

A raiva esquentou cada célula do meu corpo e pude sentir a ansiedade tomando conta de mim. Larguei a mão de Jungkook e abri com tudo a última porta que restara naquele corredor. Quando entrei naquela sala semi-escura e um pouco úmida, fiquei pasmo com a cena: meu hyung estava amarrado em uma cadeira por suas mãos e pés. Havia uma mordaça em volta de sua mandíbula para que não pudesse falar. Soon Hee por sua vez, estava arrumada - provavelmente para Jungkook - e com uma seringa guardando um líquido que não conseguia identificar qual era em sua mão. Os dois levaram um susto ao me ver chegar repentinamente.

- Hyung! - As palavras saíram involuntárias da minha boca, minha voz pareceu um tanto chorosa ao vê-lo naquelas condições. Em seguida, lancei um olhar mais que feroz para Soon Hee, que ainda mantinha o sorriso sádico estampado em seu rosto cheio de reboco.

- Olá, Kim! Finalmente trataremos de negócios? - Ela jogou os cabelos para trás, provavelmente já notando a presença de Jungkook ali, que ainda se mantinha atrás da porta e com certeza, não sairia de lá tão cedo.

- Não seja babaca, sua puta! - Eu me aproximei - talvez até demais - de Soon Hee, ameaçando dar-lhe um soco. Eu adoraria até demais socar a cara dela, mas lembrei que, isso infelizmente não era aceito na sociedade de hoje em dia, e com certeza eu seria preso por tal ato.

"Ah se não fosse o meu bom senso..."

Soon Hee estava com os olhos arregalados de medo. A mesma já estava encostada na parede com os braços à frente do rosto para protegê-lo de qualquer ameaça. Se ela tinha medo de apanhar, por que continuava me provocando daquela forma? Não podia compreender.

- Calma, Kim... Não seja tão precosse. Eu quero apenas uma troca justa e você sabe disso. Se você fizer algo, seu hyung e o Jungkook vão...-

- O JUNGKOOK NÃO É UM OBJETO, SOON HEE! - Soquei a parede próximo à cabeça de Soon Hee, fazendo um barulho alto. Jungkook e meu hyung se assustaram com meu ato repentino. A garota por sua vez, arregalou os olhos negros e me fitou, já que agora estávamos olho no olho. - O Jungkook não é um objeto Soon Hee... nem o meu hyung! Você não pode tratar as pessoas assim... isso não é certo! Não pode forçá-lo a ficar com você se ele não quiser! A ESCOLHA É DELE! ACEITE ISSO POR FAVOR! - Falei em tom alto, com uma lágrima escorrendo de meu rosto. Estava realmente cansado - exausto - daquela perseguição toda. Não queria que nada acontecesse com meu hyung ou com Jungkook. Só de pensar no que os dois estavam sentindo, meu peito apertava e um gigantesco nó se formava em minha garganta.

Reparei algumas lágrimas escorrendo dos olhos de Soon Hee que ainda estavam extremamente abertos e vi os seus lábios vermelhos tremerem. Ela não se conteu e levou as duas mãos ao rosto, para cobrí-lo. 

- M-mas eu o amo... Eu só tinha ele! - Falou em tom choroso, tentando conter os soluços. Soon Hee percebeu que não havia mais jeito, e resolveu se confessar. - Eu... s-sinto ciúmes de você! O Jungkook sempre falava tão animado sobre você até mesmo antes de namorarmos... E... E... - Não conseguiu terminar a frase, apenas se rendeu aos frenéticos soluços.

Essa confissão esquentou meu coração. Jungkook falava de mim para as pessoas, isso mostrava que ele se importava comigo antes daquele dia. Mas ao mesmo tempo que meu coração esquentava, ele murchava rapidamente ao ver Soon Hee chorar. Apesar de toda a raiva e de todo o nojo que sentia por ela, aquela cena me amoleceu. Ela disse que só tinha Jungkook, será que seus pais haviam morrido...? Decidi não pensar demais, Jeon Jungkook a conhecia mais que eu, poderia muito bem me explicar sobre isso com mais calma depois.

Eu abracei Soon Hee.

- Você não precisa fazer essas coisas tolas para ter companhia, e sabe disso. - Disse enquanto alisava seus cabelos negros. A garota apertava minha cintura forte enquanto soluçava em meus braços. Virei meu rosto para ter a atenção de Jungkook, e fiz um sinal com a cabeça para que o mesmo se mexesse ajudasse meu hyung a sair daquela cadeira desconfortável. Ele entendeu o recado e foi rapidamente ao encontro de meu hyung.

Enquanto eu dava carinhos para Soon Hee, a mesma soluçava e falava várias coisas que haviam acontecido consigo durante os anos.  Explicou-se porquê havia cometido tantas maldades com Jungkook e comigo, abrindo seus sentimentos mais secretos para mim. Percebi que ela não era nada mais nada menos que apenas uma garotinha, e que estava sofrendo uma forte depressão. Eu disse a ela que iria ajuda-la a animar seus dias e que podia contar comigo, ela parou de chorar por um momento para me dar pela primeira vez, um sorriso sincero, como forma de agradecimento.

Eu tinha certeza que depois dessa noite, nossa rotina iria mudar drásticamente.

Mas mudar para melhor.


Notas Finais


Ainda sentem raiva da Soon Hee? :v eu sinceramente não mais.

Se vc ainda sente um certo ódiozinho por ela, comenta aí XD
Até o próximo cap!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...