História Coincidence Or Destination? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Minho Choi, Sehun, Suho, Taeyeon, Tao, Xiumin
Tags Amizade, Baekchan, Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Chenmin, Colegial, Crime, Drama, Exo, Exodus, Fluffy, Girls' Generation, Hanhun, Homosexualidade, Hunhan, Inimizade, Kai, Kaisoo, Kris, Kristao, Lay, Layho, Lemon, Longfic, Love, Luhan, Minho, Mistério, Morte, Romance, Segredo, Sehun, Shinee, Sookai, Suho, Sulay, Taeyeon, Tao, Taoris, Tragedia, Xiuchen, Xiumin, Yaoi
Visualizações 194
Palavras 5.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, bolinhos fofos. Como vocês estão? Eu, estou ótimo!
Venho, aqui para trazer mais um capítulo quentinho para vocês. No capítulo de hoje, teremos a aparição de um bolinho chinês, isso mesmo que vocês leram, é o nosso querido Zhang Yixing vugo Lay, ele dará as caras hoje. Também, teremos a continuação da saga ChanBaek. Será que hoje rola?
Antes de começarem a lerem o capitulo, queria agradecer aos mais de 200 favoritos. Quero agradecer à todos (as), que arranjaram um tempinho para poder ler a fic e sem vocês eu não seria nada. Vocês que me dão força para continuar a escrever, muito obrigado de coração mesmo.
Queria agradecer também a @sweetviih, por ter feito essa capa maravilhosa para minha fic. Ela é um amorzinho de pessoa, que fez sem eu ao menos pedir.
E por último, mas não menos importante queria dedicar esse capítulo para o meu amigo, Richard ou @RCRLeitor, ele é um amor de pessoa e além de tudo é super engraçado.
Então é isso, espero que gostem do capítulo de hoje. Sem mais delongas.
RODA O CAPÍTULO!!!

Capítulo 4 - Escrito Nas Estrelas.


Fanfic / Fanfiction Coincidence Or Destination? - Capítulo 4 - Escrito Nas Estrelas.

Chanyeol, havia se virado de costas para que Baekhyun descesse das mesmas e se sentasse na cama, o mesmo estava se virando para olhar Baekhyun para perguntar ao menor se ele precisava de alguma ajuda, ou se queria alguma coisa, mas Chanyeol se atrapalhou com suas pernas compridas, e como golpe do destino, Chanyeol se desequilibrou e caiu por cima de Baekhyun que fez com que os dois se olhassem nos olhos um do outro, e assim fizesse Baekhyun sentir uma tensão sexual se apossar de seu corpo em decorrência do acontecido, o mesmo sentia a respiração quente e descompassada de Chanyeol. A cada segundo que se passava parecia uma tortura, Baekhyun sentia a respiração de Chanyeol chegar mais perto de seu rosto. Chanyeol, ficava cada vez mais próximo do rosto de Baekhyun e em decorrência de tal ato, seus lábios também estavam ficando cada vez mais próximo dos lábios fartos e muito convidativos de Byun Baekhyun.

Baekhyun, resolveu deixar as coisas acontecerem no seu modo natural, se era para acontecer que acontecesse, então fechou seus olhos, respirou fundo e esperou que o ato pudesse ser concluído por parte de Chanyeol.

Baekhyun, estava muito confuso com tudo que tinha acontecido recentemente consigo mesmo, ele não sabia mais no que acreditar, não sabia se Chanyeol realmente gostava dele ou se somente estava de zoação com o seu coração, não queria sofrer de novo por causa de uma pessoa que só pensava em si mesmo, que chega ao ponto de magoar profundamente a pessoa que está consigo, apenas para conseguir o que queria, mas Baekhyun não poderia deixar que uma pessoa perversa mudasse o seu julgamento, e consequentemente fazer com que ele pense que todos que se aproximam de si não prestam, mas ele não poderia julgar Chanyeol, por que poderia se arrepender amargamente por seu julgamento precoce, o mesmo pensou na possibilidade de tirar a prova deixando as coisas acontecerem, mas isso era só um pretexto de Baekhyun para poder ficar mais próximo de Chanyeol, para poder sentir o seu cheiro de flor de cerejeira, que por sinal era inebriante, o seu toque, e também sua respiração ofegante.

Chanyeol, sentia uma atração incontrolável se apossando de seu corpo, ele queria beijar aquela boca tão delicada e ao mesmo tempo tão delineada que Baekhyun possuía, porém o parecia tão familiar mais que também chegava a ser desconhecida, o mesmo queria explorar cada lugar daquela boca, tão atraente a cada minuto que Chanyeol pensava no que faria, os seus lábios se aproximavam mais e mais dos de Baekhyun e assim o fazendo respirar de modo descompassado. Chanyeol, sabia que se beija-se Baekhyun haveria a possibilidade de perder a chance de ficar mais íntimo do menor e consequentemente perderia a oportunidade de saber se Baekhyun era quem realmente Chanyeol pensava que o mesmo era, então optou por se controlar, para assim poder quebrar o clima sexual que se instalava entre os dois. Foi nesse momento que Chanyeol, teve a brilhante ideia de sentir a temperatura de Baekhyun com a testa, pois deste modo poderia ficar mais perto de Baekhyun sem precisar o beijar, e logo em seguida Chanyeol colocou sua ideia em prática, encostou a sua testa delicadamente na do menor e assim que as peles se chocaram, Chanyeol sentiu a corrente elétrica passar pelo seu corpo, como já havia ocorrido em outras vezes em que a pele dos dois entravam em contato, e sempre houve uma sensação boa.

— Baekhyun do céu, você está ardendo em febre! — Chanyeol falou, desencostando a sua testa da de Baekhyun e em seguida, se levantando de cima do mesmo.

Baekhyun, abriu os olhos lentamente e quando o fez por completo, se deparou com Chanyeol o fitando, e isso fez com que ele corasse violentamente, o mesmo estava rezando para que Chanyeol não percebesse que ele tinha ficado um pouco excitado com o ocorrido, Chanyeol riu da situação de Baekhyun. Chanyeol, aparentemente tinha percebido a ereção de Baekhyun, mas ele não estava muito diferente da situação em que Baekhyun se encontrava, pois Chanyeol havia ficado excitado também, mas foi mais rápido e colocou as mãos no bolso para poder tentar disfarçar a sua ereção. Baekhyun, se arrependeu de ter aberto os olhos, pois preferia ter fingido que tinha desmaiado. Baekhyun, percebeu que se sentia quente naquele momento e um pouco fraco, Baekhyun se levantou acenando positivamente com a cabeça e logo em seguida, se sentou na cama, pegando rapidamente o seu travesseiro para cobrir a sua ereção, e logo em seguida fitou Chanyeol de pé à sua frente com as mãos no bolso.

— É melhor eu ir tomar um banho gelado para ver se a minha temperatura diminui um pouco mais. — Baekhyun falava, enquanto brincava com o travesseiro que estava em seu colo, pois ainda estava envergonhado por ter ficado excitado pelo ocorrido a alguns instantes atrás, não conseguia olhar nos olhos de Chanyeol por muito tempo, sempre desviava o olhar, pois tinha medo de falar alguma coisa errada.

— Você consegue tomar banho sozinho? — Chanyeol falou, se aproximando de Baekhyun e em seguida, erguendo o rosto do menor. Baekhyun, no mesmo momento sentiu de novo a mesma corrente elétrica passando novamente pelo seu corpo.

— S-Sim, eu acho que consigo. — Baekhyun falou, se desvencilhando das mãos de Chanyeol e logo em seguida, se levantando rapidamente seguindo na direção do guarda-roupa, pois pegaria uma muda de roupa para se trocar depois do banho, mas o motivo não era esse e sim a vergonha de ter ficado excitado.

— Tem certeza! Eu posso lhe ajudar se você quiser? — Chanyeol falou, se virando para a direção onde Baekhyun estava. Chanyeol, sentiu que Baekhyun se surpreendeu com a pergunta, tanto é que deixou um frasco de perfume cair no chão. Chanyeol, não queria parecer que estava sendo atirado.

— S-Sim, você já me ajudou o bastante e eu nem ao menos sei como posso lhe agradecer. — Baekhyun falava ainda de costas, pois não queria que Chanyeol visse o estado em que ele se encontrava no momento. Baekhyun, se encontrava tão nervoso que deixou outro frasco de perfume cair no chão.

― N-N-Não me entenda mal, mas eu só perguntei se você queria ajuda para tomar banho, somente por conta da sua condição. Não pense que eu sou um tarado pervertido, e nem sobre nada que envolva esses assuntos! ― Chanyeol estava nitidamente nervoso, estava gaguejando muito, passava a mão na nuca por ter perguntado algo desse tipo, mas ele não tinha falado com segundas intenções, estava longe de ser isso.

― I-Imagina! Isso nunca passou pela minha cabeça. ― Baekhyun falava, ainda virado de costas para Chanyeol, pois não queria se mostrar mal educado com uma pessoa tão fofa como Chanyeol, mas era preciso ficar de costas por enquanto.

— V-Você, pode me agradecer deixando eu ser seu amigo! — Chanyeol falou, se aproximando de Baekhyun e em seguida, colocando a sua mão no ombro do menor o fazendo se assustar e assim se virar bruscamente.

Baekhyun, havia se virado bruscamente para poder fitar Chanyeol. O destino realmente se mostrava gostar de Baekhyun, pois foi no momento em que Baekhyun se virou, acabou, por fim, pisando em falso, fazendo com que caísse para trás, fazendo com que Chanyeol o segurasse pela cintura e o clima voltasse novamente a tona como antes, mas Baekhyun pensou rápido e logo se desvencilhou de Chanyeol, mais sem ser rude. Chanyeol estava sorrindo, pois ele sabia que Baekhyun não tinha agido por mal, pelo contrário, achava fofo quando Baekhyun ficava envergonhado. Baekhyun, não se conteve ao ver aquele sorriso que parecia ser muito familiar e sorriu abobadamente, em seguida acenou positivamente com a cabeça para Chanyeol e o mesmo sorriu ainda mais, se isso era possível.

― Tome mais cuidado! ― Chanyeol falava, bagunçando o cabelo de Baekhyun. — Então, eu vou descer para comprar algo para nos comemos e se acontecer alguma coisa você pode me ligar. — Chanyeol falou, dando as costas para Baekhyun e em seguida, indo em direção ao criado-mudo para procurar a sua carteira.

— M-Mas eu não tenho o seu número! — Baekhyun falou, um pouco exitante, pois não queria parecer atirado demais.

— Ah! Claro, como eu posso ser tão descuidado assim! — Chanyeol falou, terminando de procurar a sua carteira, e depois seguiu na direção de Baekhyun que expressava uma cara de interrogação.

— Você poderia me dar o seu celular? — Chanyeol falou, parando em frente a Baekhyun e logo em seguida, estendendo sua mão para Baekhyun.

— Está bem, mas… — Baekhyun, resolveu não contrariar Chanyeol e por este motivo ele não conseguiu completar a frase, ele apenas pegou o seu celular do bolso e entregou para Chanyeol que estava sorrindo majestosamente.

Chanyeol, pegou na mesma hora o celular de Baekhyun e adicionou em seguida seu número nos contatos do menor, demorou um pouco para poder mandar mensagem para o seu celular e assim ter o número de Baekhyun no seu também, depois de fazer o que tinha que fazer, entregou o celular a Baekhyun. Chanyeol, era mestre em conseguir o número das pessoas sem precisar pedir diretamente ou na cara de pau para eles (as).

— Problema resolvido! — Chanyeol falou e no momento seguinte, ele pegou o seu celular, onde havia mandado uma mensagem para si do celular de Baekhyun, pois com essa ação o mesmo conseguiria o número do menor.

Segundos depois, Baekhyun recebeu uma nova mensagem no seu celular, ele o pegou no seu bolso e por ter o colocado novamente ali, desbloqueou o mesmo e quando percebeu viu que se tratava de uma nova mensagem de Chanyeol.

What’s App On

Chanyeol: Agora temos por onde nos falarmos. S2 S2

What’s App Off

Baekhyun leu a mensagem e em seguida olhou para Chanyeol e o mesmo sorriu, ele não conseguiu resistir e acabou retribuindo o sorriso de volta, em seguida bloqueou o celular. Baekhyun, definitivamente sentia alguma coisa por Chanyeol e isso já estava bastante evidente para ele, pois sempre que Baekhyun está perto de Chanyeol, ele age e/ou reage de forma estranha e às vezes, isso chega até ser engraçado. Baekhyun, não percebeu mas ainda estava sorrindo feito um bobo, pois não havia percebido que nesse momento ele já estava no mundo da lua.

— Olá, Terra chamando Baekhyun. — Chanyeol falou, passando a mão na frente dos olhos de Baekhyun para tentar despertar o menor, acabou, por fim, não obtendo nenhum resultado, e o mesmo resolveu chegar mais perto de Baekhyun, e isso foi o bastante para ter apenas somente alguns centímetros os separando.

— hannnnnnn, — Baekhyun grunhiu, ainda estava no mundo da lua pensando no que realmente sentia por Chanyeol, desde a primeira vez que o havia visto. Baekhyun, não percebeu mais Chanyeol estava a poucos centímetros do seu rosto.

— Você está bem, parece que você está em outra dimensão? — Chanyeol falou, olhando nos olhos de Baekhyun e o mesmo estava achando engraçado a cara que o menor fazia de abobado.

— C-Claro, deve ser o sono. — Baekhyun falou, se despertando e logo mudando de assunto, quando viu que Chanyeol estava muito perto sempre ficava abobado quando pensava na pessoa que ele gosta muito.

— Então, está bem, já estou indo, pois se eu não for logo para o restaurante do colégio, não haverá mais sobremesa para nós, qualquer coisa me liga! — Chanyeol falou, fazendo gesto de telefone com a mão, fazendo Baekhyun sorrir, e logo depois foi em direção à porta, mas continuava a olhar para Baekhyun, não prestou atenção e como consequência deste ato acabou batendo na porta, que fez Baekhyun sorrir ainda mais. Chanyeol, tinha o dom de deixar todos ao seu redor mais felizes.

Chanyeol estava muito animado, pois havia conseguido fazer algum progresso com Baekhyun, e além do mais conseguiu fazer o mesmo sorrir. Chanyeol, definitivamente gostava muito de Baekhyun e realmente estava disposto a passar por cima de todos (as) os que chegassem a renegar a relação dos dois, sendo esses os seus próprios pais, por mais que os mesmos lhe dissessem que não eram preconceituosos, no fundo Chanyeol sabia que eles eram.

Chanyeol, havia saído do quarto para pode ir comprar comida para si mesmo e para Baekhyun jantarem. Chanyeol, andava pelos corredores cantarolando uma música que ele gostava muito, porém ao mesmo tempo que cantarolava, o mesmo tentava dançar alguns passos, mas só tentava mesmo, pois Chanyeol era uma negação dançando. Kai, sempre dizia que Chanyeol parecia uma vara verde no meio de um dia de vento, mas Chanyeol se esforçava ao máximo para poder ao menos conseguir acompanhar Kai, sempre que o mesmo o chamava para o ajudar a ensaiar uma coreografia nova que criava.

Chanyeol, continuava a andar pelos corredores, pois estava feliz da vida quando de repente a felicidade se esvaiu mais rápido do que frango frito na promoção, e o motivo era: Taeyeon. Chanyeol, havia avistado Taeyeon de longe, mas bem de longe mesmo, ele tinha a visão perfeita dela e foi nessa hora que Chanyeol se escondeu atrás de uma coluna que havia no corredor, não queria ver Taeyeon nem que estivesse pintada de ouro, não por hora, até porque teria que conversar com ela sobre as coisas que a mesma anda fazendo, e sobre o término do namoro, ele sabia que se terminasse com ela agora, a mesma infernizaria a vida dele e principalmente a de Baekhyun. Chanyeol, estava esperando que Taeyeon desaparecesse, e foi neste mesmo momento que ele sentiu a presença de alguém atrás de si mesmo, a sua primeira reação foi a de verificar se Taeyeon ainda estava parada no mesmo lugar de antes, olhou e não a encontrou, rezou para que não fosse Taeyeon atrás de si, pois Taeyeon era capaz de brotar do nada sempre que alguém a mencionava.

― O quê você está fazendo ai? ― Uma voz familiar soou no ouvido de Chanyeol no mesmo instante. Chanyeol, se virou devagar e com um certo receio, pois estava com medo de Taeyeon, mas não medo dela em si e sim medo do que ela poderia fazer com ele. Mesmo depois de tudo que Kai havia o aconselhado a não fazer nada, era inevitável para ele não pensar em matar ela.

― Que susto, Lay! ― Chanyeol falou, olhando para o amigo e em seguida colocando a mão no peito, ao mesmo tempo que voltava aos poucos a soltar o ar que havia prendido, e enquanto isso o Lay somente ria da sua cara.

Lay é um dos melhores amigos de Chanyeol, ele às vezes pode aparentar ser distraído quase o tempo inteiro, que não presta muita atenção no que você fala, mas quando se trata de ouvir os problemas de seus amigos, ele é um bom concelheiro e um ótimo ouvinte. Lay é famoso por suas covinhas fofas, quando ele sorrir todas as meninas e meninos do colégio ficam caidinhas por ele, mas o mesmo não dar muita bola para nenhuma delas, pois diz que quando a pessoa certa aparecer ele saberá reconhecê-la logo de cara.

― O quê você estava fazendo para se assustar assim, hein Park Chanyeol? ― Lay indagou a Chanyeol, arqueando uma de suas “sobrancelhas” ou quase isso.

― Eu estava me escondendo da Taeyeon, pelo simples fato de não querer falar com ela por hora. ― Chanyeol falou, saindo atrás da coluna e assim puxando o amigo para ir até o restaurante do colégio.

― Mas, por quê você não quer falar com ela, mesmo? ― Lay, estava muito confuso e sabia que tinha perdido alguma coisa nesta história, e isso havia ocorrido no tempo que estava fora por alguns problemas de família.

― Você não sabe? Os meninos não comentaram nada com você? ― Chanyeol, perguntou, mas não se surpreenderia se Lay lhe respondesse que não. Lay era avoado, nunca sabia de nada, somente saberia se você contasse para ele ou se o mesmo assimilasse por sua conta própria, mas a segunda opção demoraria muito então, seria mais viável no momento explicar a ele a situação.

― Não, eles não chegaram até a mim para contarem nada, pois ultimamente minha cabeça estar uma bagunça, eles devem ter comentado comigo, eu é que não devo ter prestado muita atenção. ― Lay falava, passando a mão na nuca. Chanyeol, sentiu nas palavras do amigo que ele não estava nada bem, Lay nunca foi de ficar triste por motivo algum a não ser se fosse caso de vida ou morte ou com problemas na sua família.

― O quê está te afligindo, meu caro amigo de longas datas? ― Chanyeol falou, engraçado, pois estava tentando fazer Lay sorrir, mas não deu muito certo. Lay, somente conseguiu dar apenas um sorriso fraco.

― É bastante complicado. Minha Omma, quer se separar do meu Appa e o pior de tudo eles estão brigando na justiça para ver quem vai ficar com a minha guarda, e isso é muito ruim, pois eu amo os dois e não queria ficar dividido como estou agora. ― Lay falava, e uma lágrima solitária escorria pelos seus olhos.

Chanyeol, sentiu um aperto no coração, no momento em que viu a carinha de Lay quando o mesmo falava dos pais, era de cortar o coração e ele não sabia o que fazer, nunca tinha visto o amigo ficar daquela forma, mas era compreensivo, ter seus pais brigando na justiça para ver quem fica com você não é para qualquer um. Chanyeol, sabia que por dentro, Lay é sério, maduro e às vezes, um pouco frio, porém havia também um Lay sensível, doce e amável. Chanyeol, sabia que Lay enfrentaria uma briga interna, mas o mesmo tomou uma iniciativa para poder e/ou tentar distrair o amigo por hora, ele resolveu começar a fazer cócegas no amigo, para espantar esses pensamentos e esta foi a única maneira viável que o mesmo encontrou para fazer Lay sorrir novamente.

― Cadê, as covinhas que eu tanto amo? ― Chanyeol falava, escandalosamente e em seguida, continuava a fazer cócegas no amigo.

Chanyeol, é o tipo de amigo que faz de tudo para fazer seus amigos sorrirem a todo custo, se não conseguisse fazer seus amigos ficarem felizes, sentia-se mal por não ter feito o seu trabalho direito, mas isso acontecia raramente. Chanyeol, sempre conseguia fazer alguém ficar feliz, ele era até conhecido pelos seus amigos como: Happy Vírus, por deixar qualquer ambiente feliz, somente por estar nele.

― P-Para, Chanyeol, please, stop n-now! ― Lay, quase não falava direito de tanto que sorria, por causa das cócegas.

― Só vou parar, quando eu ver você sorrindo de novo como antes! ― Chanyeol falou, e em seguida parou de fazer cócegas em Lay, depois o fitou, esperando uma resposta.

Chanyeol, estava esperando Lay sorrir como antes. Na primeira vez, Lay sorriu fraco, o que ocasionou Chanyeol o ficar fitando arqueando uma das sobrancelhas, pois ele esperava que Lay melhorasse o sorriso, e este foi um pouco melhor do que o anterior, mas ainda não estava dando para ver as suas covinhas. Chanyeol, disse que contaria até três para que Lay sorrisse, o mesmo começou a contagem, e quando finalizou a contagem, Lay não havia mais sorrido, porém Chanyeol teve que apelar para o ponto fraco do amigo.

― Zhang Yixing, se você não sorrir imediatamente, eu vou começar a beijar seu pescoço. ― Chanyeol falava, tentando chegar perto do pescoço do amigo.

Lay, não gosta quando as pessoas chegam perto demais de seu pescoço, mesmo sendo a pessoa que namora com ele, pois o mesmo é muito sensível a toques e essa era uma ótima maneira que Chanyeol achou para fazer o amigo sorrir.

― Está bem, eu faço o quê você quiser! ― Lay falou, se estabilizando e estabilizando sua respiração descompassada de tanto que Chanyeol o fez cócegas.

Chanyeol, fitou Lay e sorriu para o amigo, fazendo um gesto de sorriso com os indicadores. Chanyeol, parecia um palhaço, tentando fazer uma criança sorrir. Lay, finalmente sorriu mostrando as suas benditas covinhas fofas. Chanyeol, sorriu ainda mais, sorriu tanto que ficou se parecendo com um maníaco, mas sentia que seu dever e objetivo tinham sido concluídos com sucesso.

― Para Chanyeol, você está me deixando com medo. ― Lay falava, sorrindo e em seguida, deu um empurrão em Chanyeol, que saiu correndo do amigo, pois a tática que Chanyeol havia abordado parecia que estava dando certo. Lay, parecia não se lembrar do assunto que tanto estava lhe preocupando.

Chanyeol, saiu correndo atrás de Lay e os dois brincavam enquanto não haviam ainda chegado ao restaurante do colégio, porém nessa brincadeira de vai e vem, Lay se lembrou de perguntar a Chanyeol, o por quê do mesmo estar se escondendo de Taeyeon. Lay, parou no meio do caminho e fez a pergunta à Chanyeol.

― Mas, por quê mesmo você não quer ver a Taeyeon? ― Lay perguntou, fazendo Chanyeol parar no meio do caminho e o fitar...

― Eu lhe conto quando chegarmos no restaurante do colégio, certo? Agora vamos! ― Chanyeol falou, estendendo a mão para Lay, e o mesmo concordou com a cabeça e estendeu sua mão para pegar na de Chanyeol.

Os dois seguiram o caminho, Chanyeol passou o braço pelo ombro de Lay e os dois seguiram conversando sobre coisas aleatórias, como: sobre jogos, animes, músicas, entretenimento e etc… Os mesmos não haviam notado, mas já haviam chegado no restaurante do colégio, entraram dentro do local iluminado, que não estava muito cheio, havia somente algumas pessoas dispersas no local, foram direto para o balcão para fazerem os seus respectivos pedidos. Lay, no meio do caminho viu alguma coisa brilhando perto de uma mesa, mas não deu muita atenção de imediato, os dois se dirigiram para o balção e a moça que estava atendendo os alunos, em seguida os atendeu, eles fizeram os seus pedidos e a moça disse que daqui a alguns minutos já estariam prontos. Chanyeol e Lay, agradeceram e se dirigiram para alguma mesa que estivesse vazia para poderem esperar a comida ficar pronta, os mesmos chegaram na mesa e então, se sentaram e Chanyeol começou a falar.

Chanyeol, falou a história completa para Lay, o mesmo não parecia acreditar nas barbaridades que Taeyeon fez com Baekhyun. Lay, nunca viu Baekhyun pessoalmente, mas pelo que Chanyeol falou dele, Lay pareceu gostar de Baekhyun. Lay, estava em choque com a última atitude de Taeyeon de acertar Baekhyun com a bola, que fez com ele fosse levado a enfermaria. Lay, estava tão surpreso, mas tão surpreso que ficou sem palavras para expressar a sua tamanha indignação que estava sentindo no momento.

― Eu também, fiquei do mesmo jeito que você quando a Taeyeon começou a mostrar esse outro lado dela. ― Chanyeol falava, fitando a reação de Lay, pois o mesmo estava tentando falar, mas só fazia menção mesmo de falar.

― Mas, o Baekhyun está bem? ― Lay falava, preocupado com o amigo de seu amigo.

― Ele está bem, eu o deixei no quarto, enquanto vinha aqui para comprar comida para nos dois. ― Chanyeol falou, simplista dando de ombros.

― Como você pode deixar ele sozinho no quarto! A Taeyeon, pode arrombar a porta e bater nele até a morte, seu idiota! ― Lay falava, afobadamente fazendo as pessoas que estavam no local olharem para ele.

― Como ela vai arrombar a porta? E principalmente, como ela vai saber que ele está sozinho? ― Chanyeol falava, dando de ombros.

― Ela pode ter colocado uma esculta em você ou ter colocado uma pessoa para te seguir. ― Lay falava, olhando para os lados como se procurasse algo suspeito, assim fazendo Chanyeol segurar a gargalhada.

Lay, às vezes, poderia ser muito paranoico com as coisas, pois depois que Chanyeol falou de tudo que Taeyeon fez com Baekhyun, ele começou a fazer conspiração em sua mente, o bom disso é que ele não estava mais pensando nos seus problemas. Mas, era engraçado o jeito que Lay falava quase sussurrando, como se não quisesse que ninguém ou até mesmo alguém o escutasse. Chanyeol, segurava o riso e ainda dava corda para as loucuras de Lay. Lay, realmente é uma pessoa que tem que ser estudado por alguém.

― É verdade! Será, que aquele homem de preto bem ali, deve ser um capanga dela? ― Chanyeol falava, apontando para uma pessoa imaginária no cantinho do restaurante, fazendo com que Lay olhasse na direção apontada.

― À onde? ― Lay falou, olhando para onde Chanyeol havia apontado e não tinha encontrado ninguém, realmente Lay levavas as coisas muito a sério.

― Ué, ele estava ali agorinha mesmo, será que ele percebeu que nós estávamos olhando? ― Chanyeol falava, dando corda para a paranoia de Lay mais ainda.

― Ou, ele pode ser um ninja treinado especialmente para se disfarçar. ― Lay, estava muito sério, e suas expressões eram engraçadas.

Chanyeol, não aguentou e começou a gargalhar do amigo escandalosamente, fazendo todos que estavam no refeitório começarem a olhar para a mesa em que estavam. Chanyeol, chorava de tanto rir e Lay, estava com uma cara de interrogação, não sabia o por quê de Chanyeol está rindo feito um doente.

― O quê foi? ― Lay falava, coçando a cabeça repetidas vezes.

― Não foi nada, só uma piada que eu lembrei, agorinha mesmo. ― Chanyeol falava, segurando o riso e toda vez que ele olhava para Lay, dava vontade de rir mais ainda, mas se conteve.

Lay, já havia se esquecido do que conversava com Chanyeol e de sua conspiração maluca, continuaram a jogar conversa fora e aproveitaram para colocarem o papo em dia, e então, foram interrompidos pela moça do balcão.

― Pedido número 53, já está pronto! ― A moça, do balcão falava alto para que eles escutassem ela chamando.

― Acho que os nossos pedidos estão prontos! ― Chanyeol falou, se levantando e em seguida, Lay o acompanhou e foram em direção ao balcão.

Chanyeol, havia ido na frente e Lay foi logo atrás, quando percebeu algo brilhando no chão, era o mesmo objeto de minutos atrás, ele se abaixou para pegar o objeto, era uma corrente com um pingente de nota musical. Lay, observou por um instante a corrente e resolveu que guardaria a corrente, e se por acaso alguém aparecesse a procurando. Lay, se dirigiu ao balcão e Chanyeol já havia pagado o seu, só estava esperando Lay aparecer. Chegando no balcão, Lay pagou a moça e pediu gentilmente a ela, que se alguém aparecesse procurando uma corrente com uma pingente de nota musical, ela desse o número dele para a pessoa, e a moça concordou com um sorriso. Lay, agradeceu a moça e saiu do local com Chanyeol.

― Por quê, você deu seu número para aquela moça? ― Chanyeol perguntou curioso, sabia que o amigo era reservado e não dava seu número para qualquer pessoa, a não ser que fosse muito grave ou alguém que ele gostasse muito.

― É por quê, eu achei uma corrente no chão do restaurante, a mesma parece ser cara, então eu resolvi deixar meu número com a moça, caso o dono apareça procurando-a. ― Lay falava, mostrando a corrente para Chanyeol.

― É linda, parece ser cara mesmo. ― Chanyeol falava, analisando a corrente que Lay havia lhe entregado e logo depois a devolveu. Lay, a guardou no bolso novamente.

Chanyeol e Lay, continuaram o percurso conversando coisas aleatórias para variar, nunca faltava assunto com esses dois. Lay, andava quase parando quando de repente foi surpreendido com uma esbarrada, pois um garoto que passava correndo na hora, esbarrou no mesmo e o fez dar uma cambaleada. O garoto que havia esbarrado em Lay, parou e pediu desculpas, perguntando se o mesmo estava bem, como resposta Lay, disse que estava tudo bem e o garoto voltou a pedir desculpas novamente, mas em seguida voltou a correr.

― Quem era? ― Chanyeol perguntou, seguindo o garoto com olhar, mas não havia prestado atenção em ver quem era.

― Não, sei quem era, mas estava muito apressado e parecia machucado. ― Lay falava, dando de ombros. O mesmo continuou a andar pelos corredores, os dois seguiam em silêncio, Chanyeol cada vez que se lembrava da paranoia de Lay, tinha vontade de rir, Lay era um amigo muito raro. Os dois seguiram em silêncio.

Chanyeol, resolveu acabar com o silêncio e começou a cantar uma música que ele e Lay gostavam, fazendo com que os dois começassem a cantá-la, para quem quisesse e não quisesse ouvir também. Chanyeol, cantava as partes do Rap e Lay o resto da música, os dois estavam tão felizes que quase não perceberam o celular de Lay tocando. Lay, parou de cantar imediatamente e pediu um minutinho para Chanyeol, em seguida, pegou o seu celular, onde no mesmo havia uma mensagem desconhecida, na mesma hora ele exitou por um momento em abri-la, mas pensou que poderia ser o dono da corrente. Lay, lia a mensagem e Chanyeol o fitava confuso, coçando a cabeça atrás de respostas.

― Chanyeol, pode ir na frente, eu tenho que resolver um negócio, amanhã nós nos falamos. ― Lay falava, bloqueando o celular e o guardando em seu bolso novamente.

― Tem certeza, se quiser eu posso ficar com você? ― Chanyeol falava, preocupado com o amigo, pois não sabia o que o amigo tinha recebido e muito menos lido.

― Não precisa, eu só vou esperar o dono da corrente vim buscá-la, e além do mais o Baekhyun precisa mais de você do que eu. ― Lay falava, sorrindo.

― Então está bem, se ele tentar fazer qualquer coisa com você, você vai tratar de dar um chute nas bolas dele e depois um soco, e saía correndo em seguida. ― Chanyeol falava, fazendo voz de Omma, no entanto Lay sorriu com a bobagem do amigo.

Lay, acenou para Chanyeol e logo depois, lhe desejou boa noite, e consequentemente Chanyeol retribuiu lhe desejando boa noite também. Chanyeol, seguiu em direção aos dormitórios e Lay foi em direção ao pátio do colégio, chegando ao local, se sentou em cima de uma das mesas que havia no jardim e ele de imediato começou a admirar as estrelas e a lua no céu. A noite, estava tão linda que as estrelas brilhavam como nunca haviam brilhado há muito tempo antes.

Lay, observava as mesmas e notou que no mesmo instante uma estrela cadente surgiu de repente, o mesmo ficou perplexo ao ver aquela estrela cadente, pois a mesma tinha um brilho extraordinariamente esplêndido e incomum, era um brilho fora do normal, parecia que a mesma era mágica. Lay, ficou tão admirado que por um momento havia se esquecido de fazer o pedido, mas antes que a estrela desaparecesse do campo de sua visão ele se lembrou e então, imediatamente fechou os olhos e fez o pedido: “Eu desejo encontrar uma pessoa que me ame de verdade, que me faça feliz e que fique comigo até os nossos últimos dias de vida”, assim que terminou de fazer o pedido, ele voltou a abrir os olhos sentindo uma sensação diferente, mas que era maravilhosa tomar conta de todo o seu ser.

Lay, continuou a observar as estrelas e no momento estava fazendo um pouco frio, mas sem se importar com o mesmo, ele continuou no mesmo lugar, em seguida, colocou suas mãos entre as pernas para amenizar um pouco o frio que estava sentindo, foi então que Lay teve a brilhante ideia de cantar, pois sempre que cantava sentia-se mais aquecido e feliz, sendo assim ele resolveu cantar Sing For You, pois era uma música que o mesmo gostava muito, e fazia com que ele se lembrasse dos momentos felizes com a sua família. E assim, ele começou a cantar!!!

“Nae nalkeun gitareul deureo haji motan gobaegeul”

(Peguei o meu velho violão)

“Hogeun gojipseure samkin iyagireul”

(A confissão que não pude fazer)


“Norae hana mandeun”

(É a história que teimosamente engoli)


“Cheok jigeum malharyeo haeyo”

(Estão revelando uma música que estou prestes à dizer)


“Geunyang deureoyo I'll sing for you”

(Escute, eu vou cantar para você)

“Neomu saranghajiman saranghanda mal an hae”

(Eu te amo muito, mas meu orgulho nessas palavras)


“Eosaekhae jajonsim heorak an hae”

(Não, me permitem dizê-las a você)


“Oneureun yonggi naeseo na malhal tejiman”

(Hoje, vou juntar toda a minha coragem e te dizer)


“Musimhi deureoyo I'll sing for you”

(Então, escute calmamente. Eu vou cantar para você)

“The way you cry, the way you smile”

(O jeito que você chora, o jeito que sorrir)


“Naege eolmana keun uimiin geolkka?”

(O quanto isso significa para mim?)


“Hagopeun mal, nohchyeobeorin mal”

(As palavras que eu me arrependi)


“Gobaekhal tejiman’

(Quando olhei para trás)


“Geunyang deureoyo”

(Eu vou me desculpar, então escute)


“I'll sing for you, sing for you”

(Eu vou cantar para você, cantar para você)


“Geunyang hanbeon deutgo useoyo”

(Apenas, haja como se nada tivesse acontecido)

“Jogeum useupjyo naegen”

(É uma coisa engraçada, né? Para mim, há apenas você)

Enquanto, Lay cantava lindamente com sua foz aveludada, uma pessoa se aproximava sorrateiramente dele, ela aparentava gostar da voz de Lay cantando, cada vez mais e mais a pessoa misteriosa se aproximava. Lay, parecia não ter percebido que alguém estava o observando, estava tão no mundo da lua cantando que nem ao menos percebeu, mas a pessoa já estava bem perto de si, a mesma aparentava ser uma pessoa bem forte, era mais baixa do que Lay pouca coisa, e estava usando um casaco bem grosso de frio.

― Que música Linda! Qual o nome dela? ― A pessoa falou, se aproximando de Lay e tocando em seu ombro, este ato fez com que Lay tomasse um susto.

― Você? ― Lay falou, quando se virou completamente para poder olhar para a tal pessoa que havia falado, e no momento em que o mesmo se deparou com a pessoa misteriosa, ficou surpreso ao ver quem realmente era.


Notas Finais


Quem será, essa pessoa que apareceu para o Lay? Deem os seus palpites. rsrsrs.
Gente, eu não sei se vocês viram, mas quando o Baekie postou as fotos do Channie no Instagram dele, quase eu tenho um troço, eu acho que os vizinhos pensaram que eu estava louco, por que eu dei um grito, que Jesus, nem eu aguentei de tão alto, eu não sei vocês, mais meu coração de ChanBaek não aguenta.
Outra coisa, eu adoro essa música, mas para não ser hipócrita, eu não escutava essas músicas mais tristes do EXO.
Por quê? Eu não se,i mais eu não gostava. Eu não sei, se era pelo fato de eu ficar triste quando ouvia a música ou por outro motivo, mas depois que eu refleti sobre a letra, eu me apaixonei por ela, e também por Miracles In December, a voz do Baekie me arrepia todo (Nesse momento eu estou escutando ela T.T).
Bom, bolinhos fofos é isso, espero que tenham gostado do capítulo de hoje e se tiverem algum questionamento não exitem em me perguntar. OK?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...