História Coincidences - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Supernatural
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Charlene "Charlie" Bradbury, Luke Hemmings, Meg Masters, Michael Clifford
Tags 5 Seconds Of Summer, 5sos, Muke, Sobrenatural, Supernatural, Terror
Visualizações 4
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uma das piores entidades demoníacas do Ouija

A primeira aparição conhecida desta entidade foi em 1816, quando um jovem de Picardia, no norte da França, foi vítima de possessão demoníaca. O jovem francês tornou-se primeiramente um "container" para um número de demónios, um dos quais era o misterioso "Zozo". No século XX, começaram a surgir uma série de histórias que tinha como protagonista esta entidade...

Inúmeros casos de pessoas que afirmaram ter contactado outros espíritos através da Ouija, mas terminaram suas vidas destroçadas.

Capítulo 3 - The Board Entity


Fanfic / Fanfiction Coincidences - Capítulo 3 - The Board Entity

01:10 a.m

- Luke, por favor.- Mike me encara com as mãos em meu rosto.- Eu preciso saber se é ela.

Michael queria fazer outra seção de Ouija. Ele está paranoico desde de que nos comunicamos com a sua suposta avó.

- Mike, estão todos dormindo, eu estou cansado. E isso não é uma boa ideia. Mesmo se for ela, que diferença isso irá fazer?

- Eu sinto falta dela Luke. Por favor.

No final, acabei concordando.  E desta vez vamos fazer direito.

Colocamos o tabuleiro sobre o chão, apagamos as luzes e acendemos algumas velas que estavam guardadas na cozinha. Com a má iluminação, eu consegui somente ver Mike e a tábua.

- Queremos nos comunicar com alguma entidade que aqui está presente.- Mike disse firme e eu arrepiei.

Ele mal terminou a frase e o ponteiro deslizou para as letras.

E.

S.

T.

O.

U.

A.

Q.

U.

I.

Michael me olhou e eu assenti com a cabeça.

- Qual o seu nome?- O ponteiro rodou algumas vezes

E.

L.

I.

S.

A.

Pude ver a boca de Mike formando um sorriso, ele parecia aliviado. Mas eu estava tenso, sentindo uma energia tão negativa ao meu redor que eu mal podia respirar.

- Vovó! Ah você não sabe o quanto eu estou feliz por ser você! Eu sinto tanto a sua falta.- Seus olhos marejaram e sua voz falhou.- Você se lembra de quando nós fomos para o Parque Aquático?

O ponteiro se agitou e jogou-se para o SIM.

E então o rosto de Mike mudou completamente. Seu sorriso se desmanchou e sua respiração ficou ofegante.

- Mike, o que há de errado?- perguntei preocupado

- Não é minha avó.- Sua voz era tensa e tremula.- Nós nunca fomos em um parque aquático, eu nunca gostei de piscinas.

Um calafrio atravessou minha espinha e minhas mãos tremiam.

- Quem é você?- A voz de Mike ficou dura novamente.

Por um momento eu juro que ouvi alguém sussurrar em meu ouvido.

"Zozo."

 Me afastei assustado tentando recuperar o ar. Mike estava imóvel, com os dedos na prancheta do tabuleiro. Ele levantou a cabeça e me encarou, com os olhos mórbidos. Seus braços se abriram e sua coluna se contorceu para trás, de sua boca escancarada e seu pescoço esticado. Eu não conseguia mover um músculo, eu queria ajudá-lo mas eu não sai do lugar. E então um grito agonizante saiu de sua boca, acordando todos.

- Luke, o que aconteceu?- Calum acendeu a luz e correu em direção de Mike.

Sentei ao seu lado e coloquei a cabeça de Michael em meu colo, que havia desmaiado.

- O que houve? Michael!- Ashton dava pequenos tapas no rosto de Mike 

 - Nós jogamos de novo.- sussurrei

- Enlouqueceu?- Sam gritou e só ai percebi que ela estava parada na minha frente, segurando o rosto.

Charlie pegou o tabuleiro e o quebrou ao meio, dando-lhe uma joelhada no centro da tábua.

- Não era a avó dele! Eu disse que não seria mas ele não me ouviu!

As lágrimas começaram a rolar em meu rosto.

- Luke, olha pra mim.- Sam segurou meu rosto e me olhou nos olhos.- Quem era a entidade no tabuleiro?

- Eu não tenho certeza, mas ouvi algo em meu ouvido. Zozo.

Sam arregalou os olhos e se afastou.

- O-oque foi?- perguntei limpando os olhos com a palma do mão.

- Minha mãe me contou sobre os perigos do Ouija. Zozo é um deles. Dizem que ele é considerado uma entidade complexa, ou assim parece. Na maioria das histórias, começa como um espírito amigável com um nome diferente. Às vezes, aparece no meio de uma conversa com outro espírito  interrompendo as comunicações.

Todos encaravam Sam boquiabertos, eu estava tremulo, assustado demais para raciocinar.

Senti um impulso na barriga e Michael se levantou. Não disse uma palavra. Apenas levantou e ficou encarando o nada.

- Mike, ta tudo bem?- perguntei indo abraça-lo

Ele não se moveu e nem retribuiu o abraço. Olhei em seus olhos e pela primeira vez em tanto tempo, não o reconheci.

- Eu estou bem.- ele sorriu e continuou.- Obrigado galera, acho que foi só uma queda de pressão. Estou bem agora podem voltar para os quartos, eu quero dormir.

Nos entreolhamos e Calum deu de ombros assim como Ash. Todos saíram, menos Sam.

- Oque foi?- perguntou Mike indo em sua direção.

-N-nada.- Ela gaguejou e recuou. Passou por mim, apertou de leve minha mão e foi para o quarto.

- Que estranha.- Comentou Mike dando uma risadinha.- Não vem dormir amor?

- Já vou, só não estou com muito sono agora.

Ele assentiu e se deitou, deitei no sofá e fiquei observando-o dormir, acabei pegando no sono horas depois.

Acordei ouvindo um grito e pulei do sofá. Corri em direção ao quarto de Calum. Sam estava encolhida no canto do quarto chorando de soluçar, e Calum estava em cima de Mike socando seu rosto.

- Qual é o seu problema?!- Cal gritava para Mike, que apenas dava risada.

Ashton e eu afastamos Calum e Charlie correu para ajudar Sam.

- Que merda aconteceu aqui?- gritei

- Esse psicopata tentou matar a Sam!- Calum se debatia em meus braços.- Eu acordei e ele estava enforcando-a!

Olhei para Sam e pude ver as marcas roxas azuladas em seu pescoço.

- Esse não é o Michael- sussurrou Sam.

Ao ouvir isso Michael soltou uma gargalhada.

- Vocês jovens são tão ingênuos.- Ele comentou limpando o rastro de sangue que escorria pelo seu queixo. Sua voz estava mais grossa que o normal, e seu timbre era inexplicável.

Michael partiu para cima de Calum e Charlie gritou. Entrei no meio e acabei levando um soco no rosto. Quando me dei conta, Sam estava de pé, segurando um terço.

- Crux sancta sit mihi lux.

Non draco sit mihi dux.

Vade retro satana. 

Numquam suade mihi vana.

Sunt mala quae libas.

 Ipse venena bibas.- Sam gritava as palavras e Michael se contorcia.

Então Mike apagou, e todos ficaram em silencio, olhando seu corpo caído no chão.

- Mas que merda...- comentou Ash.

- Quando Mike descobriu que a entidade não era sua avó, ele ficou vulneravel. Dando espaço para Zozo se apossar dele. Esse não é o nosso Mike.- Sam respirou fundo e enrolou o terço no pulso.

- O que vamos fazer?- perguntei com a voz trêmula.

- Podemos obrigar Zozo a se mandar, o exorcizando.

- Você quer exorciza-lo?- resmungou Cal

- Tem uma ideia melhor Calum?- respondeu Sam

- E como vamos fazer isso?- perguntei

- Amarrem ele.


Notas Finais


Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...