História Coincidência- BTS - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 42
Palavras 1.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boom dia

Capítulo 23 - Estrelas


Fanfic / Fanfiction Coincidência- BTS - Capítulo 23 - Estrelas

Nos beijamos, todos aplaudiram, senti algo puxar meu vestido, era Liz com as alianças, tinha esquecido.

 _Essa aqui é para a mulher da minha vida. Falou V enquanto colocava a aliança em meu dedo, peguei e outra aliança e fiz o mesmo.

 _Que clichê! Falei.

 _Concordo. Falou o V com um sorrisinho. 

_Partiuuu almoçar! 

Gritou Liz todos gritaram um "ebaaaa". 

Já não chovia mais, Suga, JHope e Rap Mon estava indo lá pra casa de ônibus, minha mãe e meu pai estavam de moto, já eu o V o Jimim, Jin e Liz, estávamos indo a pé. 

_Agora que vocês casaram, vocês já podem ter filho né? 

Eu e vi nos entreolhamos, iriamos concordar, mas Rap Mon caiu na gargalhada antes que respondessemos. 

_Liz, eles ainda são muito novos. Falou Rap Mon, eu e V concordamos meio sem graça. 

_A cerimônia foi linda... 

Falou o Jin. 

_Linda foi a visão que eu tive quando Ísis caiu.

 Falou Jimim.

 _Olha o respeito... 

Falou V sério, quis ri mas logo lembrei que foi a melhor vergonha. _Mas vamos concordar, foi lindo sim. Falei cortando o clima. 

_Lindo nada, foi o maior desastre. Falou Liz. 

_Liz... 

Repreendeu Jin. 

Chegamos Assim que eu e V entramos todos aplaudiram, eu fui trocar de roupa e assim que voltei vi que na imensa mesa havia duas cadeiras maiores, minha mãe fez um gesto para que eu sentasse em uma delas, V estava sorridente, eu não participava da conversa mas toda vez que riam e ria junto. 12:00.

 _Acho que está na hora de levar minha noiva para sua nova casa!

 Falou V, os meninos e minha mãe aplaudiram. 

_Como assim? 

Perguntou meu pai e Liz em coro. 

_Sim pai, eu casei.

 Falei. 

... 

Nós saímos abraçados e todos vinham atrás aplaudindo e comemorando, assim que chegamos pude ver que havia algo diferente, eu estava certa, a casa estava cheia de móveis e caixas.

 _V, muito obrigada.

 Ele fez um sinal positivo e se jogou em cima do sofá ainda todo embrulhado. 

_Bom... Comprei tinta! 

Eu sorri maliciosamente para ele e ele sorriu de volta pra mim como se houvesse entendido perfeitamente o que eu estava pensando.

 _Vamooos pintar! 

Gritei.

 _Siiiiiiiim! 

Respondeu V.

 Ele jogou um par de luvas pra mim, e claro, eu deixei cair, ele foi abrindo as latas de tintas deixando as enfileiradas, roxo, amarelo, rosa, verde... Ele me entregou uma espécie de rolo e um pincel pequeninho.

 _Hum... 

Por onde começamos?

 Perguntei. 

_Não sei, escolhe uma cor!

 _Tá, essa. 

 Falei apontando para o roxo. 

_Roxo?! Jurei que escolheria amarelo. 

Falou V. 

_Gostei do rosa também! Falei bem indecisa. 

_Vamos fazer assim, cada um pinta uma parede com cores diferentes. 

_Ok então. 

Concordei. 

Fui até a lata de tinta amarela e começei esfregando aleatoriamente o pincel. V ria da forma em que eu pintava, ele havia escolhido a parede esquerda da sala, pintava ela de amarelo.

 _A Liz iria adorar isso aqui...

 Falei. 

_Verdade, quer ajuda? 

_Adoraria. 

Falei, ele soltou seu rolo e veio até mim com um pincel limpo. 

_Você é péssima pintando.

 Falou ele rindo.

 _Desculpa tá! 

Falei, nós rimos. Enquanto ele pintava minha parte, fui até o quarto deixar as malas, olhei para traz e vi que deixava rastros, não me aguentei e tive uma pequena crise de risos quando vi que tinha pisado dentro da lata de tinta verde. Terminamos, a casa tinha um cheiro forte, deixamos os móveis empacotados mesmo, no dia seguinte arrumariamos tudo, pensei que a pintura ficaria esquisita no final, mas até que o colorido ficou bom, V já estava deitado, fui tomar um banho, tinha tinta em todo meu corpo, a água estava em uma temperatura agradável, o sabonete barato não ajudava muito na remoção das manchas, fiquei um bom tempo parada ali deixando a água escorrer sobre mim, olhei para o chão onde toda a água que havia passado pelo meu corpo se direcionava ao ralo, em meio aquela água uma boa parcela de tinta caia, não só tinta, mas também algumas espumas leves que o gel que estava em meu cabelo formava, arranquei as unhas postiças de meus dedos e a joguei junto com a água futura do ralo, joguei ali também as pequenas mechas de aplique que usava, esfreguei meu rosto com um pouco mais de força para me livrar de qualquer manchinha de maquiagem, tudo o que eu não era descia agora pelo ralo, ainda molhada fui até o espelho que ficava acima da pia, eu estava nua, nua de roupas, nua do que não sou, nua de sentimentos que eu não sei o que são, sim eu estou nua para mim, só eu posso me preencher e dizer quem eu realmente sou e quem eu realmente amo, estou nua e posso escrever quem sou, quero ama-lo assim como ele me ama, e isso está marcado em mim, olhei em meus próprios olhos, eles marejavam em lágrimas, sim eu amo o V, ele me ama, e indecisão nenhuma vai mudar isso, ele é meu e eu sou sua, sorri tentando me convencer de eu estava certa, peguei a toalha e me dirigi até o quarto, V usava uma espécie de short preto e uma camisa estampada com a frase "Me deixe correr mais" , queria impressiona-lo essa noite, abri uma das malas e tirei minha camisola branca, não pus nada por baixo, arrumei meu cabelo e fui até ele dando pequenos tampinhas em seu braço, ele acordou rápido e percebi facilmente o quanto ele encarava meus peitos, fiquei em silêncio fazendo uma carinha fofa e mexendo em meu cabelo enquanto ele encarava cada detalhe das partes do meu corpo descobertos. 

_Você é incrível! 

Falou ele rindo. O QUÊ? ELE TAVA RINDO!!!. 

Levantei rápido da cama.

 _O que???????

 Ele levantou se e ficou frente a frente comigo. 

_Ísis, seja você mesma, tudo o que tiver que acontecer vai acontecer. 

Estava tão envergonhada que nem se quer abri a boca, ele me pois em seus braços e me levo até o jardim, que aliás estava muito bem cuidado, e me pois no chão e se deitou na grama, fiz o mesmo, ficamos uma bom tempo olhando aquelas estrelas. 

_Eu costumava olhar as estrelas com meu pai todas as noites.

 Falei. 

_Quando meus pais sofreram o acidente_ele fazia pequenas pausas enquanto falava_eu não fazia a mínima ideia do que estava acontecendo, de uma hora pra outra me levaram para a casa da minha tia, e eu queria saber onde eles estavam_parou um pouco_ toda noite quando minha tia dormia, eu ia até o jardim olhar as estrelas na esperança que passasse ali uma estrela cadente aí eu iria pedir que meus pais voltassem. 

Eu queria dizer que sentia muito, ou o coçolar mas não sou boa nisso.

 _ E se hoje, uma estrela passasse o que pediria?

 Perguntei.

 _Que nosso amor seja eterno como cada estrela que está ali no céu. 

Sorri. 

_Será que entregam pizza a essa hora? 

Perguntei querendo mudar de assunto. 

_Você está com fome?

 _Não... Mas eu gosto de pizza. 

Ele riu.

 ... 

Acabei pegando em um sono e quando acordei eu estava na cama, V dormia ao meu lado totalmente encolhido já que eu ocupava boa parte da cama, eram 01:28, meus olhos não conseguiam fechar, peguei o notebook e começei a olhar algumas redes sociais, alguém pedia solicitação para entrar na webcam, eu abri.

 Jungkook, quase surtei quando vi seu sorriso meigo, corri para o banheiro com o notebook em mãos para não fazer barulho. 

_Kook! É você?!

 Ele sorriu. 

_Siim! Como está? 

Aaaaaaaaaaaaaaa eu estava tão anciosa nem sei porque. 

_Bem e você? Onde estava? Porque sumiu?

 _Calma... Eu não sumi, apenas queria um tempo das coisas que me fazem lembrar... Uma coisa desagradável. 

Falou. 

_E que coisa desagradável seria essa? 

Perguntei curiosa.

 _Não quero falar sobre isso com você. 

Falou ele com um ar de quem não queria ofender. 

_Ouu... Essa coisa desagradável, ainda machuca? 

Perguntei. 

_Sim, mas estou tentando esquecer e deixar as coisas em ordem. Falou Kook.

 _Kook? 

Falei do nada. 

_Diz. 

_Estou confusa... 

_Com o que está confusa?

 Perguntou ele preocupado. _Você me ama? 

Perguntei sem pensar muito.

 _Ísis, não quero falar sobre isso.

Concordei com a cabeça, eu estava péssima. 

_Ok...

 Falei. 

_A gente se vê, pode ser que um dia nos encontramos com o olhar mais maduro e o coração mais decidido. 

Falou. 

_A gente se vê. 

Falei abaixando a tela do notebook, não pude evitar, quando me dei conta as lágrimas já estavam consumindo meu rosto, tentei chorar baixinho mas a falta de fôlego não deixava, minha garganta doía e implorava por um grito, chorava como uma criança, sentada no canto do banheiro, meus  braços já não sustentavam mais minha cabeça que estava ali apoida, doía. 

_Ísis! 

Apareceu V na porta do banheiro. Senti ele me pôr no colo, mas eu não fazia a mínima ideia de qual direção estávamos indo, ele falava algo, mas assim como minha visão, suas palavras também eram incompreensível, não conseguia nem sequer manter meus olhos abertos. 

...


Notas Finais


Tudo bom?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...