História Coisas da Vida - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jungkook, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Sana, Suga, V
Tags Bts, Romance, Twice
Visualizações 87
Palavras 2.754
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Perigo a vista


 * Dahyun *

 

 

Mal conseguir dormir fiquei pensando no meu beijo com Suga, e a pior parte era que não podia contar para única pessoa que mais desejava contar, fiquei pensando em como guarda segredo para Sana, éramos melhores amigas e eu contava tudo para ela cada minúsculo detalhe da minha vida.

- Dahyun você já acordou? - Perguntou Sana sonolenta, ela passou a mão nos olhos se sentando.

- Nem consegui dormir você chuta muito garota. - Disse levantando.

- Que mentira você que chuta e ronca - Sana jogou o travesseiro em minhas costas.

Peguei minhas coisas e fui para o banheiro desejando não me esbarrar com Suga, fiquei repetindo para mim mesma que Suga não estivesse em casa.

Andava pelo corredor nas pontas dos pés como uma criminosa na minha cabeça a qualquer barulho que fizesse Suga iria aparecer do nada, continuei andando quando cheguei no banheiro entrei de vez trancando a porta, cuidei de minha higiene pessoal.

Já estava perto do quarto do Sana e respirava aliviada quando a porta do quarto de Suga foi aberta e ele me puxou de vez, meu coração disparou e no susto falei um palavrão alto e Suga colocou a mão dele em minha boca e com a outra mão trancou a porta.

- Pode ser menos escandalosa. - Disse Suga e depois tirou a mão da minha boca.

- Que porra foi essa? - Perguntei quando Suga tirou a mão de minha boca.

- Você não falou para Sana se ontem não né?

- Claro que não, se tivesse falando sua irmã com toda certeza já teria falado com você.

- E você vai contar?

-Lógico que não, a Sana provavelmente irá surta.

- Melhor assim, e você... como - Suga passou a língua no lábio inferior. - E sobre nosso beijo, como você se sente em relação a ele.

Parei pensando, Suga beijava muito bem, mas não tinha aquele algo a mais.

- Sei que ele foi coisa de momento.

- Então vamos esquecer dele.

- Sim, já foi esquecido. - Disse já colocando a mão na maçaneta da porta pra abrir e Suga colocou a mão dele em cima da minha seu corpo atrás do meu tão perto que dava sentir a respiração dele, assim não ajudava muito a deixar o beijo para lá. Virei para ele.

- Que foi?

- Melhor eu ver se o caminho tá limpo.

- Deixa de bobagem, é só sair e se encontrar com alguém digo que esqueci algo aqui ontem.

- Você tem razão. - Suga passando a mão pela nuca, tentei não pensar no quanto bem ele beijava, mas quando meu olhar foi para boca dele, comecei a sentir a necessidade de diminuir ainda mais a distância entre nossos corpos, ficamos parados nos olhando por um curto tempo, mas parecia muito tempo.

- Tudo bem em cometer o último erro? - Suga passou seu braço perto do meu rosto apoiando sua mão na parede.

- O último. - Disse baixinho.

Suga me puxou para outro beijo, esse foi de forma urgente e cheio de desejo, sua mão agora puxava de leve meu cabelo e a minha passava por sua nuca, sentia meu cada parte de meu corpo o desejando, uma voz baixinha dizia que estava fazendo uma grande burrada e outra voz mais alta em minha mente dizia que se foda ele beija bem para caralho e isso que importa.

 

....

 

Suga não desceu para o café da manhã e eu evitava o máximo que podia olha para Sana e a cada momento minha amiga pergunta se eu estava bem, apenas responde que acordei com dor de cabeça.

Tentava manter minha mente focada em ajudar Sana a estudar, mais momento ou outro queria falar com ela, falar que tinha beijado Suga e que tinha sido bom, mas não dava e isso estava me deixado louca.

 

....

 

* Mina *

 

 

Suga parecia estranho distante e distraído, não respondia as minhas provocações nem tinha uma resposta afinada ou irônica preparada na ponta da língua.

- Suga tem certeza que estar tudo bem com você? - Perguntei quando paramos um pouco para comer, estava na casa dele.

- Sim tudo bem.

- Se quiser conversar, pode ficar a vontade você estar todo estranho a manhã toda.

- É que... Sinto que fiz uma grande estupidez - Suga falou bagunçando um pouco o cabelo.

- Pode confiar em mim,  Yoongi- coloquei minha mão sobre a dele como que para passar confiança.

O olha de Suga foi para nossas mãos então puxei a minha sentindo um desconforto e vergonha.

- Vou confia em você - Suga parou e respirou profundamente. - É que beijei a melhor amiga da minha irmã, uma criança e que até ontem eu via como uma irmã também.

Parei pensando nas palavras de Suga e mordendo meu lábio inferior, a melhor amiga de Sana era Dahyun pelo que eu sabia, e ela não era mais uma criança estava terminando até a faculdade já.

- Então seu drama todo é por isso?

- Sim, minha irmã não pode saber e, não quero que a garota crie algum tipo de expectativa.

- Então foi só algo de momento sem importância.

- Exatamente - Por algum motivo sentir um pouco de alívio com as palavras de Suga, deixei esse sentimento bobo de lado.

- É só deixa as coisas claras com ela, tenho certeza que a Dahyun vai saber lidar muito bem com isso.

- Já conversei com ela, e disse que foi um erro e um beijo sem importância só que ai a beijei novamente.

- Se a beijo de novo então alguma importância teve.

- Foi apenas coisa de atração sabe, sem sentimentos.

- Se é como você diz apenas deixa isso de lado. Olha hoje você estar muito tenso e precisa relaxar; como é domingo que tal a gente sair e fazer algo divertido para você se distrair.

- Gostei dessa idéia. - Suga falou mais animado.

Suga foi se arrumar e eu fiquei esperando sentada no sofá, era estranho ficar sozinha na casa dele balançava minhas pernas e ficava mexendo em meu cabelo, depois de um tempo Suga retornou ele estava com óculos escuros uma jaqueta preta e uma máscara preta também e para completar um boné.

- Acha que serei reconhecido assim? - Suga parou na minha frente.

- Não mesmo não dá para ver uma parte mínima de seu rosto.

- Que bom, fiquei pensando que dá última vez que sairmos, as coisas não acabou bem para você, não queria lhe meter em problemas novamente.

Não contive um sorriso com palavras de Suga, ele estava todo coberto apenas por estar preocupado comigo, era muito fofo da parte dele.

- Olha, não precisa de tudo isso. - Fiquei em pé na frente de Suga. - Já perdi meu emprego, não tem como minha vida ficar mais complicada que isso.

Dei mais um passo ficando mais próximo de Suga e levei minha mão a seu rosto, e primeiro tirei os óculos dele e coloquei em cima do sofá, meu olhar se encontrou com o dele então desviei no mesmo momento e em seguida seguir para puxar a máscara, meu dedo fez carinho de leve no rosto de Suga que olhou para minha mão, terminei de tirar a máscara dele e a coloquei perto do óculos.

- Não é preciso tudo isso, não tem que se esconder se não quiser.

- Se você não quer eu não vou. - O olhar de Suga percorria meu rosto, dos meus olhos a minha boca.

Assim tão próxima sentindo o cheiro pós banho que vinha dele, era bom forte e amadeirado, sua boca era convidativa, afastei os pensamentos de minha mente levei minha mão ao boné de Suga o tirando.

- Estar melhor assim.

- Não precisa tirar o boné - Suga falou ajeitando o cabelo.

- Estar bem melhor sem ele, agora podemos ir?

- Podemos.

 

...

 

Fui com Suga até uma casa de jogos, o desafiei e ganhei a maioria das partidas, disputavamos para ver quem ia pagar a comida, sempre que perdia Suga fazia uma expressão frustrada que era viciante de ver, e como a boa competidora que era amava vencer ele, sempre que o derrotava comemorava com minha dança da vitória que Suga fala que era ridícula.

Estava concentrada no jogo de corrida Suga já contava com a vitória, olhei para o lado vendo o sorriso confiante dele, sorriso que logo foi desfeito na última volta pois o ultrapassei e vence a corrida.

- Você é o pior jogador do mundo - Disse colocando o controle de comando do jogo no lugar. - Eu sou muito boa - Falei convencida.

- Eu deixei você ganhar, minha mãe disse que tinha sempre que deixar as garotas ganhar.

- Nem venha com essa conversa de perdedor, eu sou boa e você é muito ruim. - Disse indo para perto de Suga. - Só fala que sou incrível.

- Se falar isso você vai me poupar da sua dancinha da vergonha?

- Qual dança? Essa? - Disse e comecei a me mexer fazendo minha dança da vitória e Suga segurou firme em meus braços fazendo com que eu ficasse imóvel, para alguém tão magrinho ele era bem forte, fiquei parada o olhando, estava a pouca distância dele e sentia a energia do corpo dele indo para o meu, meu coração mudou a frequências de suas batidas, estava olhando nos olhos de Suga como que hipnotizada.

- Chega da sua dança maluca - Falou Suga.

- Você é um estraga prazer - Falei me livrando das mãos de Suga e cruzei meus braços em frustração.

- Você estar parecendo uma criancinha assim. - Suga pegou em meu braço o puxando sua mão escorregou devagar do meu cotovelo até minha mão fiquei seguindo com o olhar o que ele fazia, quando pegou em minha mão Suga fez carinho de leve de maneira delicada, ele também ficou olhando um pouco para nossas mãos, ele passava o dedo nas costas de minha mão.

- Sua mão é macia - Ele falou sem tirar os olhos de nossas mãos.

- Cuido bem delas, e passo creme - Apertei meus olhos pensando na resposta boba que tinha dado.

Suga deu um sorriso curto e entrelaçou nossos dedos, minha mão encaixou quase que perfeitamente na dele.

Olhei mais um pouco nossas mãos e depois olhei para Suga, sentia minha respiração mudando também, dei um sorriso curto de lado, Suga ia falando algo quando notei que duas garotas olhava em nossa direção e comentaram algo, em resposta puxei minha mão.

- Como ganhadora quero saber onde vamos comer - Falei a primeira coisa que passou por minha cabeça e fiz um coque em meu cabelo.

- Onde você gastaria de ir?

- Tendo carne o lugar não importa.

- Garota de bom gosto.

 

* Dahyun *

 

Tinha passado o domingo todo diferente com Sana e ela já tinha notado isso, nunca pensei que guarda um segredo dela seria tão complicado.

Tinha que conversa com alguém ou acabaria pirando, andava distraída com meus pensamentos quando vir Jungkook sentado sozinho e fui sentar com ele. Joguei minha mochila em em uma cadeira e puxei outra para sentar, ficando de frente para Kook.

- Jungkook você é bom em guarda segredo? preciso muito falar com alguém ou vou surta.

- Bom dia para você também.

- Bom dia Jungkook, podemos conversar estou em crise.

- Fala qual seu problema seu oppa vai lhe ajudar - Disse Jungkook como se eu fosse uma criança, dei de ombros.

- Deixa de gracinha oppa Jungkook, fiz besteira e não posso contar para minha melhor amiga e não quero falar com minha irmã sobre isso. - Abaixei minha cabeça deixando meu cabelo cobrir meio rosto.

- Pode falar comigo, sou bom ouvinte.

- Tudo bem. - Levantei colocando meu cabelo atrás de minha orelha. -É que beijei o irmão da Sana.

- O que? - Jungkook perguntou surpreso - Pensei que você ainda estava curtindo luto de fim de namoro.

- Foi bobagem coisa de momento.

- Se foi bobagem por que você estar assim? - O tom de voz de Jungkook tinha mudado um pouco ele parecia aborrecido.

- Por ele é irmão da minha melhor amiga, sinto como se... não sei explicar e nunca vir Yoongi oppa como alguém que eu quisesse beijar e depois estava eu lá o beijando duas vezes.

- Para uma bobagem você parece ter se aproveitado bastante do momento.

- Não fala assim, não deveria ter feito isso.

- Esse beijo teve algo a mais se fosse bobagem você não estaria assim.

- Não teve, só não sei esconder nada para Sana e nem sei como vou agir perto do Yoongi.

- Só relaxa, e seja a mesma de sempre, se continuar assim vou achar que você gosta dele - Jungkook tinha um olhar sério e frio.

- Claro que não gosto, quer dizer gosto mais não dessa forma.

- Não tenho tempo para seus dramas, tenho outras coisas para fazer e a Sana estar vindo então muda essa cara. - Kook parecia irritado com algo, ele saio parecendo com raiva, tinha que perguntar depois se ele estava com algum problema, Sana passou por ele e eles trocaram algumas palavras e Sana veio se sentar comigo.

- Vocês brigaram? O Jungkook parecia irritado. - Sana se sentou na cadeira onde antes estava Jungkook.

- Não, ele deve estar assim por causa das provas. - Disse pegando o refrigerante que Jungkook tinha deixado e bebe.

- Deve ser, deveríamos sair juntos depois das provas terminada para relaxamos um pouco, e você convida o Jungkook.

- É uma boa idéia.

Sana começou a falar da prova dela e foi me distraindo na conversa.

Quando as aulas terminou foi até a sala de Jungkook ver se o encontrava, uma garota me parou no meio do caminho.

- Dahyun, tudo bem.

- Sim.

- Posso lhe fazer uma pergunta?

- Claro pode - Disse mais minha atenção tava no grupo de pessoas que iam passando queria ver se via Jungkook tinha ficado preocupa com ele, fui falando de meus problemas sem nem pergunta como ele estava.

- Você e o Dongyul terminaram mesmo?

- Sim terminamos.

- Então não vai ficar com raiva se eu entregar chocolates para ele?

Lancei um olhar para a garota sem acreditar no que ouvia.

- Pode até o pedir em casamento se quiser - Vir Jungkook, ele estava com um amigo. - Agora tenho que ir, e felicidade a você e o Dongyul. - Disse com sarcasmo e fui em direção a Jungkook, quando me viu o sorriso dele se desfez e sentir como se tivesse tomado um banho de água gelada.

Passei a língua em meu lábio e dei um sorriso curto para ele e morde meu lábio inferior, Jungkook se despediu do amigo e veio falar comigo.

- O que foi agora?

- Só queria saber como você estar. - Jungkook parou na minha frente colocando a mão em minha testa.

- Que foi? - Perguntei puxando a mão dele.

- Você querendo saber como estou, sempre que fala comigo a maioria das vezes é por motivos egoístas.

- Assim pareço uma pessoa cruel.

- É a realidade.

- Você pareceu diferente então quis vir, e saber se estar tudo bem, mas já estou arrependida.

Comecei a caminhar e Jungkook seguiu meus passos.

- Estou bem, não precisa se preocupar.

- Que bom, e queria lhe convidar para sair também, quando as provas passar que tal sairmos para nós divertir.

- Aceito, mas antes quero mudar um pouco as coisas. Agora é minha vez de lhe convidar para algo - Jungkook parecia mais animado.

-E para que?

- Meu irmão vai casar, gostaria de ir comigo a outro casamento?

- Seu irmão o Seokjin? - Perguntei espantada.

- Sim ele mesmo.

- Se curou foi rápido da tristeza de ver a garota que amava se casando com outro.

- É uma ex-namorada que nunca ouvi falar, disse que quando a encontrou soube que não queria a perder.

- Será que ela tá grávida? - Perguntei em tom um pouco maldoso.

- Quem sabe, pode ser.

- E quando vai ser?

- Ele ainda não sabe a data, mas quando tiver lhe aviso.

- Certo estarei ao seu lado e olharei bem para barriga da noiva.

 

 

 

 

 

 Jungkook apenas deu risada e lançou um olhar por cima do ombro em minha direção.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...