História Coisas que homens não devem fazer, mas fazem. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars, Avenged Sevenfold, My Chemical Romance
Personagens Bob Bryar, Frank Iero, Gerard Way, Jared Leto, M. Shadows, Mikey Way, Synyster Gates
Tags Comedia, Frerard, Romance
Exibições 24
Palavras 1.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei gente, mas é porque esse final de ano tá bem conturbado, mas sempre que der venho postar independente do dia! Boa leitura <3

Capítulo 14 - Tédio



Pov's Frank

Boston estava sendo uma droga. Eu não podia fazer nada, não podia sair, não podia ligar muito para o Jay e para o Matt, Mikey quase sempre estava fora e eu estava tendo quase certeza de que iria enlouquecer. Estava trabalhando pela internet e por conta de tanto tempo livre já tinha  começado a rezar por mais trabalho para me ocupar.

Duas semana e eu já tinha conseguido deixar processos de anos em dia, o apartamento do Mikey em ordem e não sabia mais qual prato para o jantar eu podia inventar. Matt e Jared pareciam ocupados e eu tinha quase certeza de que eles estavam ficando ou coisa assim, não que eu me importasse ou estivesse com ciúmes, mas queria um pouco mais de consideração com o exilado aqui.

O mais importante de tudo: estava morrendo de vontade de uma boa foda. Mikey não caía nas minhas investidas e eu já tinha desistido de tentar, então eu simplesmente desisti. Eu só queria poder sair com alguém, conversar, foder, fingir um pouco que era normal e não tinha um mafioso atrás de mim.

Bom, eu não podia sair, mas ninguém tinha dito nada sobre... Falar com pessoas pela internet, certo?

Flashback on/

- Não, nem pensar Frank! Você não pode ficar conversando com estranhos na internet!

Mikey estava surtando, achando a minha ideia absurda e eu só conseguia pensar em mil formas de calar a boca dele com o meu pau. Eu estava cansado, frustrado, e queria mesmo uma foda.

- Mi, eu não vou sair, não vou dizer nem quem eu sou de verdade, só to querendo uns contatos, não sei, talvez um sexo pela cam. Eu prometo não sair com estranhos!

Eu me joguei no sofá, frustrado, vendo o mesmo andar de um lado para o outro, indignado comigo. Um drama todo por algo tão pequeno, haja paciência.

- Sua vida esta em perigo, você deveria agir com mais responsabilidade, sabia? - Ele parou na minha frente, pegando o celular. - Eu vou ligar para o Matt!

O olhei ali, parado na minha frente, emburrado e vermelho de raiva e não pensei duas vezes antes de puxar as pernas dele pro meu colo, pegando o celular de sua mão e o jogando para longe em seguida.

- O que você pensa que está...? - Ele perguntou alarmado, me observando confuso.

- Você fala demais e eu não estou afim de ouvir. - Eu suspirei, apertando as pernas dele. - Só cala a boca e me beija, Mikes.

O choque no rosto dele era cômico de alguma forma, mas eu sabia que não poderia deixar ele pensar demais ou tudo estaria perdido. Levei minha boca até a dele, sem esperar mais, deixando minha língua passar pelos lábios dele até o mesmo me dar passagem, o que não demorou muito. Minhas mãos massageavam a cintura de Mikey enquanto nossas línguas começavam a travar uma briga gostosa e eu só conseguia pensar em como era bom beijar aquela boca.

Conseguia sentir o receio de Mikey ao mesmo tempo em que aos poucos ele ia relaxando em meus braços. Deixei minhas mãos passarem por suas costas por debaixo de sua camisa, arranhando sua pele, sorrindo contra os lábios finos dele quando o ouvi gemer e senti seus corpo arrepiar. Afobado que sou, decidi avançar para apertar a bunda de Mikey, percebendo ter sido um tanto precipitado porque ele praticamente saltou do meu colo em seguida.

- Não não não! Não podemos! - Ele exclamou se afastando, completamente corado e ofegante.

- Mas Mi, você estava gostando! - Eu ronronei, levemente frustrado, o vendo se sentar na poltrona mais distante que tinha de mim.

- Nem tudo que é gostoso deve ser feito. - Ele suspirou, passando a mão no rosto. - Eu vou tomar um banho, ok? E você pode conhecer pessoas pela internet, contanto que me fale tudo sobre quem você se interessar antes de fazer qualquer besteira! Que fogo, eu hein!

Ele se levantou, pegou seu celular  e foi para o banheiro sem nem me dar tempo de responder qualquer coisa, ainda sentindo meu corpo formigar por conta do contato que tivemos há momentos atrás. Me chateei por não ter levado o que eu queria mais para frente, mas não pude deixar de sorrir animado por saber que poderia caçar na internet sem reclamação. Eu só precisava de uma foda, e iria ter.

Flashback off/

---

Narração terceira pessoa.

- Como ele pôde sumir assim? - Brian andava de um lado para o outro em seu escritório completamente indignado. Tinha deixado seus melhores homens de olho em Frank e acabara de descobrir que aquilo não tinha valido de nada. Frank tinha sumido debaixo de seus próprios olhos.

- Nós vamos achá-lo Syn, não se preocupa!  - Zacky respondeu calmamente, mantendo parte da sua atenção no jogo que jogava em seu celular. - Cães são ótimos caçando suas cadelas.

- Espero que você esteja certo Zacky, espero mesmo. - O mais alto rosnou, tomando goles de seu whiskey no gargalo. - Quero a minha cadela de volta, nem que seja pra matá-la.

Zacky sorriu, suspirando em seguida, gostava de toda aquela adrenalina, só não conseguia se importar tanto quanto o "chefe". Manteve sua mente em seu jogo sem dar muita atenção para Brian, já estava cansado daquela lenga - lenga.

- Matt vai nos levar a ele, é só mantermos os olhos nele. - O menor disse tranquilamente, terminado o jogo e deixando o celular de lado. - Uma hora o que é nosso volta pra gente.

Brian suspirou, afirmando com a cabeça.

- Estou contando com isso Zee.

Ambos se encararam por um tempo, sem nada dizer, sem desviar a atenção um do outro até finalmente Zacky quebrar o silêncio, deixando seu sorriso se formar no canto de seus lábios.

- Estou afim de beber, vamos?

Brian alargou o sorriso e pegou sua jaqueta, indo para a porta.

- Você leu meus pensamentos, como sempre.

Zacky se levantou animado, não se demorando para sair com o mais alto. As coisas dariam certo, Zacky sabia disso. Só precisava deixar o tempo trabalhar.

---

Mikey já estava ao telefone fazia algum tempo, sua cabeça doía, mas ele era persistente e sabia como conseguir o que queria. Estava preocupado com Frank, com medo que o mesmo fizesse uma besteira e por conta disso resolveu tomar uma atitude, recorrendo a única pessoa que ele confiava no mundo. Pena que essa pessoa era muito cabeça dura.

- Por favor, eu nunca te peço nada! O que custa você fazer isso por mim?

Mais reclamações, mais protestos, mas não era como se Mikey esperasse menos que isso. Continuou com a sua persuasão até a ligação ser encerrada sem uma conclusão. Era uma questão de tempo.

Após seu banho, Mikey colocou seu pijama e foi para a cozinha fazer um chá. Viu Frank sorrir com malicia para o notebook e apenas revirou os olhos, suspirando sem nada falar. Antes mesmo de colocar seu chá na caneca viu uma mensagem brilhar no visor de seu celular, sem conter seu largo sorriso ao ler o conteúdo da mesma.

"Você venceu, vou ser babá do seu amiguinho, mas você vai me dever sua vida."

- Por que um sorriso tão animado?

Mikey ficou tão contente com a resposta que recebera que nem se deu conta de que Frank estava na cozinha, se sobressaltando um pouco, mas logo se animando com o que tinha para contar.

- Arrumei uma companhia para você Frankie! Assim você vai se ocupar.

Algo dentro de Frank apitou alertando problema, mas poder se ocupar um pouco era melhor que nada.

- Espero que essa companhia tenha um pau grande.

Mikey gargalhou, negando com a cabeça, tomando um pequeno gole de seu chá.

- Isso eu não posso te garantir, mas aposto que será bem... Interessante.

- Espero mesmo que seja Michael Way, ou teremos um problema entre nós. - Frank foi até a geladeira e pegou uma garrafa de água, sorrindo com malícia em seguida. - Vou pro quarto, tenho algumas coisas para fazer.

- Eu espero que essas coisas não tenham relação com a garrafa Frank, pelo amor de Deus! 

Frank gargalhou, pegando seu notebook no sofá e falando enquanto seguia para o quarto.

- Isso só eu, o cara do outro lado da cam e Deus que saberá. Boa noite Mikes!

Mikey apenas riu, decidindo não pensar sobre o que Frank ia fazer. Pegou seu chá e foi para seu quarto, parte do peso da preocupação que sentia tinha ido embora. Agora ele só precisava tentar fazer Frank e sua nova "babá" se darem bem, mas como ele mesmo tinha pensado após essa observação mental, uma coisa de cada vez.
 


Notas Finais


Espero que gostem, me digam o que estão achando por favor!! As coisas vão começar a se encaminhar para o final gente!! Desculpem qualquer erro, estou mesmo sem tempo por aqui!!

Beijos e obrigada a todos que estão acompanhando pela paciência comigo! Esperem esse tempo corrido passar que eu volto a postar mais gente! Obrigada mesmo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...