História Coisas que odeio em você - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Karin, Sasuke Uchiha, Suigetsu Hozuki
Tags Naruto, Sasukarin
Exibições 37
Palavras 3.327
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Volteeeeeeeeei com essa história com um casal não tão comum por aí.
Estou experimentando escrever casais não tão bem aceitos ou comuns por aí, eis que surgiu a ideia de um Sasukarin e eu estava querendo escrever sobre esse casal desde sempre com a Karin louca assim e o Sasuke mais soltinho?
Avisos:
1. Vai ter muito palavrão nessa história, quem não gosta recomendo que não leia.
2. Não revisei a história tão bem, então vai ter erros ortográficos, pontuais e etc.-Me desculpem realmente por não revisar é que essa história estava no fundo do meu baú e eu decide retirar ela com poucas correções.
3. Tenha uma ótimo leitura e espero que gostem - essa não é uma das minhas melhores histórias, mas eu queria postar algo e fiquei empolgada com essa.

Capítulo 1 - Motivos para não darmos certo.


Sasuke tinha mil motivos para não estar namorando Karin. Talvez mil e um, não se sabem ao certo, porém ele tinha motivos para não namorar com ela. Eram tão diferentes e isso o irritava de uma maneira desigual.

Jogou-se no sofá quando ouviu a porta bater com força e pendeu a cabeça para trás olhando para o teto. "Essa garota me irrita" pensou por enquanto que esfregava as costas na mão na sua cara.

Tateou os bolsos e encontrou o seu celular morto e sem bateria, deixou ele de lado e prestou atenção ao seu redor, parando na mesinha de centro da sua sala, pousou os olhos em dois objetos comuns e os pegou logo assumindo sua pose de escritor altruísta.

Rabiscou na folha até uma frase aparecer em negrito bem forte: "Coisas que odeio em você" e rabiscado do lado uma tentativa de mulher com dentes de tubarão.

 

1. Seu gancho de direita.

Ah sim! Definidamente esse tinha que ser o primeiro da lista, era a coisa que mais odiava nela e a coisa que teve o desprazer de experimentar duas vezes.

A primeira vez foi quando se conheceram, sim, ela tinha o agredido na primeira vez e até hoje Sasuke se pergunta como poderia namorar alguém como ela. E ele não fala da boca pra fora, eles eram mesmo de polos diferentes. Karin era explosiva e isso era uma característica marcante, não tanto quanto Sakura, porém menos sensata que a rosada.

Voltando ao o gancho de direita. Sasuke a conheceu no dia que estava de folga do trabalho-o que caso nunca ocorria- era até satisfatório ficar sentando no sofá com a cabeça pendente para trás, mas seu momento de paz foi para o ralo quando o barulho insistente de sua campainha começou a tocar preenchendo a sala. Incrédulo o mesmo bufou e gritou um "já vai" para tentar acalmar a pessoa do lado de fora, só que pelo jeito deveria ser algo urgente. "Para tocar minha campainha incessantemente só poderia ser Naruto" pensou, "Dobe" bufou abrindo a porta e colocando sua melhor expressão de tédio.

Ledo engano.

A pessoa que estava do outro lado tinha cabelos vermelhos e um punho forte, forte demais.

 

- OH meu Deus- a voz cortante e esquinavas o acordou da sua dor latente, fazendo com que se observa simultaneamente a figura feminina dentro de seu apartamento- O Suigetsu mora aqui?

"Nenhum desculpa? Cadê a educação?" pensou mal humorado por enquanto que se endireitava. Ligar para a polícia era uma boa opção, mas apenas respirou fundo e olhou dentro daqueles olhos incomuns. Por um momento ficou sem palavras ao ver um vermelho intenso misturado com um rosa miúdo e calmo. "É esplêndido" pensou antes de retornar à sua pose altiva.

 

- Mas que porra é você? Você está invadindo meu apartamento sua maluca. Vou ligar para polícia.

 

E depois desse intimado para ela sair, Sasuke só se lembra de que teve que aturar ela segurando sua bolsa de gelo por enquanto que reclamava e xingava todas as gerações de um tal Suigetsu. Não pergunte para ele como virou "conhecidos tão rápidos”, essa é uma pergunta que ele faz até hoje para si mesmo.

 

2. Seu temperamento forte.

Era acostumado a falar algo e todos aceitarem a contra gosto, era muito comum para um Uchiha o respeito de todos que o envolviam. Karin não sabia disso, ela não aceitava e era ponto final e se discutisse, pode ter certeza, ela arrumaria mil discursos para contradizer o seu e te deixar sem reação, um grande problema para Sasuke que fazia a mesma coisa. Então se pode concluir que era bem difícil o relacionamento deles? Sim, ultramega difícil, mas funcionava, menos no dia do aniversário de um ano de namoro deles.

 

- Eu NÃO vou Sasuke, qual a dificuldade de entender?- cruzou os braços depois de fazer vários movimentos esquisitos com ele demostrando sua raiva. Karin tinha mania de mexer muito os braços e a mão quando estava brava.

- Nossos amigos estão esperando- olhava para ela que estava parada no meio da sala com seu vestido tubinho preto e delicado.

- Eu estou fazendo um ano com você e não com eles - mordeu os lábios nervosamente deixando que um filete de sangue escorregasse para seu queixo.

- Qual a diferença de comemorar sozinho e em grupo?- respirou fundo se acomodando de algum jeito na parede.

- CACETE- gritou irritada, pronta pra tirar e atacar sua sandália de salto alto fina – e caro- na cara daquele moreno irresistível- eu não vou, se quer ir comemorar com seus amigos, então vai lá e se divirta. - bufou passando por ele e indo em direção à saída.

 

Naquele dia ficou em casa tentando se comunicar de todos os jeitos possíveis com a ruiva, porém só foi possível uma conversa com ela no outro dia, quando ela chegou com cara de ressaca e ainda mais puta do que devia.

A rachadura na parede era a prova do quanto o seu temperamento era forte.

 

3. Ideias mirabolantes.

A faculdade estava em processo semanal de provas, de todas as matérias extracurriculares, então já era perceptível o caos que os alunos e os professores estavam.

Sasuke podia fazer uma lista de duas páginas de quantas vezes foi chamado para ser professor particular. Mérito por ser o melhor aluno da turma, porém recusou todos os convites alegando que não era professor e que a obrigação dos mesmos era ter estudado desde o início do semestre.

Era terça-feira, 22h e como sempre Sasuke estava enfiado nos livros para a prova que o aguardaria no outro dia. Estava tão entretido que não ouviu sua janela sendo aberta e nem um vulto vestido todo de preto se aproximar de si.

 

- Por que não atende minhas ligações?- a voz melodiosa e baixa sussurrou próximo ao seu ouvido.

O pulo seguido de um grunhido irritado foi o suficiente para a ruiva com capuz cair na cama rindo até ter que sua boca fosse tampada pela mão gélida do moreno.

- O que você está fazendo aqui? E como entrou? E respondendo sua pergunta eu estava estudando- era normal naquela época do ano, onde o momento de terror pelas faculdades começava, Sasuke ignorasse as pessoas próximas de si, até Naruto que era invasivo o compreendia e dava seu espaço. "Mas Karin é a porra de uma ruiva burra" praguejou em pensamento ao levar suas mãos na têmpora.

Karin apenas deu de ombros e girou seus olhos para os pôsteres de bandas e coisas insignificantes para ela.

- Ter o quarto no primeiro andar tem lá suas vantagens- apontou o dedo para janela argumentando a invasão a domicílio. Karin não queria parar na polícia pela terceira vez.

- Eu não te disse que estava estudando?- bufou virando de costas e voltando a se sentar a fim da menina entender que não estava para gracinhas e que queria estudar.

- Sim, mas eu ignorei- abriu um sorriso sapeca e balançou seus pés para enfatizar a pose infantil. Sasuke apenas negou e rosnou para ela- Ah qual é Sasuke, você estuda desde quando estava no útero da tia Mikoto e além do mais você já sabe de cor toda essa matéria esquisita, ficar um dia com a cabeça foras do livro não vai te fazer menos superior do que ninguém- debochou a última frase cruzando os dedos na esperança de ele prestar atenção em si, o que foi feito com sucesso.

- Karin, eu quero estudar- disse ríspido a olhando de soslaio para ver o porquê de tantos barulhos esquisitos vindos atrás de si. Era só a ruiva mascando chiclete.

- Sasuke, o inverno chegou e na previsão estava dizendo que irá nevar hoje. Então por favor- cruzou as mãos em frente ao rosto sabendo que estava com total atenção do moreno- por favorzinho, vamos comigo ver a neve.

- Vai nevar durante três meses, você poderá ver a neve depois- girou a cadeira de frente para ela erguendo as sobrancelhas.

- Mas não é engraçado- descruzou as mãos e apertou os lençóis em baixo de si nervosa- a neve só está esperando para ver se alguém a aguarda ansiosa. É como se um familiar voltasse para casa depois de anos. - riu baixo e levantou os olhos para o moreno que a analisada periodicamente.

- Não dá- respirou fundo e voltou a atenção aos livros tentando resolver o exercício de matemática na sua frente.

- Sasuke!- o barulho de sua cama se movendo o fez ter certeza que a menor tinha se deitado exageradamente nela- por favor, eu prometo-te dar qualquer coisa depois. Tipo uma semana sem me ver – o moreno negou com a cabeça esperando ouvir até onde ela iria- Okay. Uma semana da comida de Royal's- jogo baixo e muito baixo.

Sasuke largou o lápis e voltou a focar suas íris ônix no ser descabelado em cima de sua cama.

- Cerveja gelada e costela na sexta- declarou se levantando e puxando sua camisa do cabideiro.

Royal's era o restaurante estrangeiro preferido do moreno. Ele adorava a comida brasileira que era servida no mesmo e os temperos, hm...até Mikoto com seus dotes culinários era deixada para trás.

Karin se levantou apressada e pulou a janela antes que Sasuke repensasse na ideia.

Naquele dia aguentaram um cão sanguinário os seguindo, o frio congelante, uma pista escorregadia com direito a vários hematomas em várias partes do corpo é um policial que queriam o prender por estarem incomodando a vizinhança.

Não nevou naquele dia, porém aquela memória ficou marcada para sempre na relação de amor e ódio dos dois.

 

4. Sua falta de tato

 

- Ele voltou- soltou a sentença abaixando a cabeça e deixando algumas lágrimas cair. Sasuke não precisou pensar duas vezes antes de sentar no sofá roxo e incomum ao lado dela e encarar a parede incrivelmente branca.

- Vocês...

- Não sei- intercedeu escondendo o rosto entre as pernas.

- Entendo.

Mas ele não entendia. Ele a amava e queria gritar e discutir com ela o quanto estava errada em responde "não sei". Ela não era dele, nem daquele otario, mas ela não podia voltar com ele. Não quando ele esteve ali todos os dias, mesmo odiando aquele negocio de aproximação.

Sasuke levantou querendo ficar, mas deu de ombros e saiu batendo a porta com força. "Isso não vai ficar assim" declarou para si em um ato heroico de não desistir do que gosta, porém quando chegou quarta e viu os dois abraçados em um clima de reconciliação, ele levou tudo o que sentia e jogou no lixo, voltando a ser o Sasuke frio e distante com a ruiva.

Ficaram dois meses nessa relação inicial de colegas, Karin tentava entender e Sasuke renegava uma explicação para ela, porém naquele dia ela insistiu e ficou esperando ele na porta de sua casa até o ver chegar com uma menina e enfiar o segundo gancho de direita em seu maxilar.

 

- Não acredito que você estava aqui se divertindo e eu toda preocupada com você- vociferou pronta para enfiar outro soco nele, mas foi impedida pela mão gélida.

- O que faz aqui? - era notável que Sasuke não era de muitas expressões, mas Karin sabia decifrar todas as expressões de Sasuke em suas inexpressões. Ele estava magoado, puto e calmo ao mesmo tempo.

- Eu que pergunto- disse a primeira coisa que veio na sua cabeça se soltando do aperto quente e desconfortável do braço do moreno.

- Eu moro aqui, agora se me der licença- virou para menina e sussurrou no ouvido dela, rindo logo no final e a conduzindo pela mão nas costas.

- Eu não acredito nisso- disse para si mesma crispando os lábios- o GRANDE SASUKE UCHIHA está me ignorando, ignorando uma mulher- gritava as palavras chamando atencioso de alguns vizinhos que já ligavam as luzes.

- Karin- rosnou- fique quieta- virou a fitando no meio fio.

- Você está me ignorando por dois meses e por que? Por que Sasuke? Vai ficar de lutaria e não me responder que nem nas outras TROCENTAS VEZES- o latido do cachorro não foi o suficiente para quebrar a troca de olhares fulminantes.

- CARALHO- gritou perdendo s postura- eu finalmente decido abrir meus sentimentos em relação a você e o que você faz? Você corre para os braços do azulado com cara de tubarão! Karin eu te odeio profindamente, você desmoronou meus muros, você estragou minha vida e tudo porque eu decido me permitir a gostar de alguém. Porra eu gostava de ti.

O silêncio que recaiu entre os dois foi mortal e só o grito do Sr. Meiz que os despertou dos sentimentos confusos.

- Você gostava de mim?- a voz saiu tão baixa que Sasuke tinha certeza que poderia ser uma ilusão.

Apenas deu de ombros e abaixou a cabeça olhando para a calçada limpa de sua casa, quando ergueu o rosto não viu mais a ruiva histérica e aquilo foi o suficiente para estragar sua noite e negar uma noite de sexo com a loira que encontrou no bar.

No outro dia não viu e nem ouviu nenhum sinal de Karin, o que de certo modo o aliviava, mas o deixava apreensivo. Ele tinha se exposto para ela em uma madrugada no meio da rua, agora todos os vizinhos o olhavam com compaixão, afirmando que o mesmo tinha um coração agora. "Cilada" resmungou quando parou seu carro em frente à sua casa, virou para o banco e pegou sua bolsa junto com os materiais necessária para passar o final de semana dentro de seu quarto montando um projeto de um kitneckt.

Abriu a porta e soprou a franja que insistia em cair em seu olho e para sua surpresa encontrou Karin com mais duas pessoas ao seu lado e pela sua pose dava para perceber que estava impaciente. Quando a mesma o viu puxou as duas pelas mãos até ele e sorriu cínica.

Identificou Suigetsu como a segunda pessoa e seu maxilar travaram. Que porra era aquela?

- O que...- a mão pequena e delicada estendia a sua frente o fez parar com as palavras.

- Esse é Suigtsu meu ex-namorado que me abandonou e fugiu para outro país- apontou para ele que estava inquieto e desconfortável com o olhar venenoso do ônix sobre si- essa é Mei uma garota avulsa que enfia a língua dentro da boca do meu EX-namorado- frisou o "ex" aos gritos antes de terminar apontando para a morena que tentava achar algum buraco no chão para sair dali.

- Karin...

- Beija- ela o ignorou e virou para a menina que arregalou os olhos naquele momento- Beija ele- revirou os olhos tentando passar o quanto a achava retardada.

- Karin não há necessidade disso- o azulado tentou interver sendo prontamente ignorado pela ruiva que só fuzilava a menina.

- E-eu

- BEIJA- passou a mão pela os ombros dos dois e os empurraram próximos até rolar um selinho discreto e vergonhoso.

Sasuke observou tudo àquilo com um ponto de interrogação visível em cima de si.

- Karin- Suigetsu falou em tom de alerta.

- Cala a boca- falou alto fazendo que todos, até mesmo Sasuke que não sentia medo de nada, se encolhesse- explica para ele que você me abandonou por essa menina e que foi um puta de um traíra comigo.

- Karin- o azulado tentou argumentar mais foi calado pelas safiras quase sangrentas dirigidas a si- Mei é minha namorada há exatamente um ano.

"Tempo que nos conhecemos". Sasuke analisou Karin que estava com uma pose de superior e se sentiu aliviado, ele tinha entendido errado.

- Não precisava desse escândalo todo- disse por fim quebrando o silêncio e assistindo o casal que estava aos mimos do lado de Karin.

- Precisava sim- apontou o dedo na cara dele- você é um estupido ordinário que pensa o que de mim? Quer saber... Vá se fuder Sasuke, você também Suigtsu- virou de costas e sumiu na rua enorme, arrancando um sorriso pretensioso de Sasuke.

 

5. Suas lágrimas

Karin era bem exagerada em algumas partes do dia, quando estava de TPM chorava por não ganhar nada do que pedia - o que era coisas impossíveis- e quando estava normal chorava por ganhar coisas de mais. Alegando que as pessoas sentia dó dela a ponto de dor a própria casa. Era maluca, Sasuke sabia, mas conseguia conviver com esse choros, menos aquele, aquele era melancólico e dolorido, como se estivesse na forma mais  próxima da mão de Sasuke.

 

- Ele morreu- e não foi preciso dizer mais nada para o moreno largar tudo e correr a ajuda de sua namorada.

 

Sasuke sabia lidar com a perda, muito melhor do que as pessoas entendiam, passou por isso quatro vezes e ele podia dizer que sempre era a mesma dor horrível e dilacerante.

Karin não, era a sua primeira perda e ainda mais alguém importante, seu pai o Orochimaru.

Apesar de o médio avisar que teria poucos meses de vida, Karin não estava preparada para aquilo, ninguém nunca está preparado para a morte.

Lembrava vagamente daqueles dias obscuros, lembrava que ficou ao lado do corpo inerte e pálido da ruiva até a mesma desmaiar por insolação, lembrava-se de fazer carinho em seu rosto tentando a acalmar em uma crise de desespero, lembrava também que a mesma teve o seu tempo de uma semana para voltar à ativa, mesmo que a dor tenha persistido por anos e só diminuindo nos últimos tempos, lembrava também do quanto a mesma voltou mais magra e com um sorriso no rosto em sua casa. Quando viu que Karin, apesar de apenas uma semana, parecia uma morta viva a obrigou a comer a comida que foi rejeitada por seu corpo estar recebendo algo depois de dias, porém ficou com ela e passou a dormir mais na casa da ruiva do que a sua.

Sasuke não gosta  dos choros falsos de Karin, mas odeia mais ainda as lágrimas de desespero da mesma.

 

6. Seu beijo.

 

Sasuke ia começar a escrever quando ouviu a campainha o alertando que alguém estava do lado de fora e que odiava esperar.

Levantou preguiçosamente deixando cair o bloco de notas no chão, andou até a porta e abriu a mesma sem a mínima vontade para ter algum tipo de conversa seja com qualquer pessoa do lado de fora.

Só que foi surpreendido, algo macio estava em seus lábios e aquela característica marcante o fez perceber que ela tinha voltado e agora estava o beijando.

Droga, logo quando ele ia escrever que odiava o beijo dela, na verdade ele amava, amava como os lábios dela se moviam e entreabria, amava como suas bocas pareciam um encaixe perfeito de quebra cabeça.

"Droga" pensou antes de sentir ser empurrado e ouvir o barulho da porta se fechando, antes que pudesse dizer algo sentiu novamente a pressão em seus lábios e dedos graciosos na barra de sua blusa tentando tirar a qualquer custo, só foi o momento de desgrudar os lábios que se sentiu exposto para sua namorada.

Ele abriu os olhos e finalmente pode a olhar, seus óculos meio tortos, seu sorriso malicioso, a blusa amassada, a bochecha avermelhada junto com os olhos.

Foi o segundo mais reconfortante de sua vida antes de ser atacado e jogado no chão com um corpo sobre si, não iria mentir, Karin era pesada.

Soltou um grunhido de dor que foi abafado novamente pelos lábios da ruiva que se separou só quando a falta de ar era gritante.

Sasuke se apoio no cotovelo e ergueu o tronco voltando a prestar atenção em Karin.

 

- Uau- disse antes de abrir um sorriso cínico- não é todo dia que sou atacado.

 

Karin que prestava atenção no bloco de notas incomum sobre o tapete desviou a atenção para os olhos ônix de seu namorado.

 

- Considere um ataque da mulher tubarão- riu alto e enlaçou os braços no pescoço do moreno antes de voltar para a pré-atividade preferida dos dois.


Notas Finais


Comentem o que acharam e me aguardem porque tenho vários casais para juntarem ainda.
Vejo vocês logo chucrutes ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...