História Coita - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Coita, Fem!namgi, Fluffy, Jikook, Kookmin, Mikook, Namjin, Vhope, Yoonseok
Visualizações 717
Palavras 2.634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE, EU ESTOU AFOBADA!
Aqui estão todas as respostas para seus questionamentos.
Eu senti que, assim, ficou fraquíssimo. Mas o que importa é que foi de coração~

Sobre quem acompanha minhas outras fics:
PELO AMOR DE DEUS, CALMA!
Eu quero me focar em terminar Coita (provavel cap final 20)
Daí sim eu vou prosseguir com EBEH e NNEM<33
(Parece ENEM, credo)
Aliás, linkus delas aqui nas notas sz

Eu escrevi grande parte dele na companhia da @HaryuKat, @Khayra5252, @Deadpoolparty e @Mih_G_S, a indecisa que tem duas contas e que comenta aqui com esse usere. Obrigada por me acompanharem<33

E TAMBÉM OBRIGADA PELOS 555 FAVORITOS!
Mais 111 e a gente é o capeta, meus senhores

Boa leitura~ !!

Capítulo 16 - Corredor para o refeitório;


Fanfic / Fanfiction Coita - Capítulo 16 - Corredor para o refeitório;

Segunda-feira;
— Coita.

 

A primeira coisa que Jimin fez ao chegar naquela instituição, em plena segunda-feira, foi correr pelos corredores o mais rápido que podia, procurando assiduamente o melhor amigo, ou até mesmo Yoongi.

 

Céus, estava tão nervoso! Pior do que ontem, anteontem, pior do que qualquer outro dia! Simplesmente sentia-se uma pilha de nervos. No bom sentido.

 

Sábado pela manhã, encontrou Jeongguk dormindo pacificamente no sofá. Olha-lo daquela forma o fazia lembrar daquele dia na quadra, aquele mesmo dia em que servira de travesseiro para o amado.

 

Foi ótimo, aish…

 

Fez um café da manhã rebuscado – queria o impressionar, não mentiria –, e o acordou com seu melhor sorriso, fingindo que havia acabado de acordar, quando, na verdade, já havia tomado banho, escovado os dentes, penteado o cabelo, e posto uma roupa muito bonita (ou que julgava ser).

 

Os dois fizeram a refeição juntos. O ontem não havia sido trazido à tona, e o Park não fazia ideia se aquilo era bom ou ruim. Talvez fosse um misto dos dois.

 

Não imaginava, entretanto, o que poderia ser dito daqueles momentos. Desde o beijo do melhor amigo com a antiga paixão alheia, ao selinho que ganhara junto com o desejar de uma boa noite. A realidade é que tinha medo. Medo de que aquilo tudo que aconteceu entre os dois fosse algo passageiro, de uma noite só.

 

Mais tarde o Jeon se despediu com um sorriso alegre demais, e foi embora sem nem deixar seu número.

 

Só que, naquele momento, a correria do ruivo não tinha nada a ver com o moreno alto. Indiretamente sim, mas não o estava fazendo em prol do outro ou seus sentimentos, como seus dias haviam se baseado desde a primeira troca de textos.

 

— Jung Hoseok! — O baixinho gritou com todo o ar dos pulmões, atravessando a porta do refeitório cheio.

 

Os alunos encararam o rosto do menor com uma expressão de surpresa, a espera de alguma resposta, alguma explicação para tanto alvoroço. Com isso, o rostinho fino apenas corou, mesmo que o olhar dele se mantivesse fixo no melhor amigo.

 

O que o Jimin está fazendo? — Seokjin sussurrou, olhando do namorado ao amigo. — Eu não estou entendendo…

 

— Não precisa entender, hyung. — O Jeon soltou um suspiro apaixonado, sorrindo fraco ao encarar o pequeno.

 

— Que nojo. — Namjoon reclamou, fazendo sua maior cara de desaprovação. O Kim mais velho apenas concordou.

 

— Aish, calem a boca.

 

Ao recuperar o fôlego, os dedos gordinhos do menor se espremeram ao que ele fechou os pulsos, mantendo o olhar penetrante no outro.

 

— Não me ignore, seu idiota! — Exclamou, inflando as bochechas de uma forma irritada. — Venha cá, seu babaca!

 

O refeitório se calou outra vez. Nammie desviou o olhar para o namorado, e Taehyung o sustentou com pesar, como quem sabia de algo. Ou pior: sabia de tudo.

 

— Você não precisa gritar, Minnie. — Hoseok se levantou devagarinho, suspirando no ato. — Por que não veio falar comigo?

 

— Porque você não vem falar comigo. — Retrucou magoado, desviando o olhar. — Então eu gritei, né?

 

O Jung não disse nada. Sabia que estava errado – e muito –, e que aquela hora chegaria em algum momento. Então apenas seguiu em direção ao baixinho, preparando-se mentalmente para levar um esporro.

 

— Yoongi hyung também. — Jimin chamou mais um, segurando, sem força, no braço do outro. — Tae e Jeongguk.

 

Foi a vez dos três se entreolharem com certa confusão. O último citado foi o primeiro a levantar, seguindo despreocupado na direção do que o chamava, porém, olhando fixamente nos olhos do moreno – julgava-o, e julgava seu narizinho perfeito.

 

Não demorou para que o restante se levantasse. O refeitório conversava aos cochichos sobre o que estava acontecendo, comentando como os belos fofoqueiros que eram. De todos, o que mais se importava era o Kim, que andava encolhido na direção do amigo mais baixo.

 

Assim que estavam todos reunidos, o Park fechou a porta do refeitório e se escorou em uma da paredes ao lado, olhando para os outros garotos que o circulavam com o semblante curioso.

 

— Eu quero falar algumas coisas que, de um jeito muito estranho, envolve todos nós. — Iniciou, olhando para os pés de um jeito nervoso. — Eu recentemente conversei com o Yoongi sobre isso tudo, e, me desculpa, hyung, mas você só está aqui porque eu não queria estar sozinho.

 

— Tá tudo bem. — O esverdeado riu nasalado, relaxando a pose.

 

Respirou fundo algumas vezes, reunindo forças para que iniciasse um discurso longo e sentimentalista.

 

— Primeiro você, Seok. — Fitou-o, a voz chorosa. — Desde aquele dia na quadra, nós não nos falamos mais como costumávamos. Sabe, você é o meu melhor amigo, e eu realmente amo você. Amo muito você.

 

Hoseok engoliu a seco, sentindo os olhos marejarem.

 

— Você… Só estava conversando com o Yoongi desde aquilo. Sequer me contou o que queria me contar urgentemente! — Riu fraco, abaixando a cabeça outra vez. — E na sexta, naquela festa, eu te vi beijando o Tae, e…

 

Você viu? — O moreno mais alto presente se manifestou, com os olhos arregalados. Seu tom era de puro espanto.

 

— O buraco é mais fundo, Taehyung. Te aquieta aí. — Ralhou o Min, calando-o no mesmo instante.

 

Novamente o mais baixo suspirou, olhando para o lado e se calando, desistindo momentaneamente de falar. Foi quando Jeongguk pediu por silêncio, com a voz um pouco irritada, que teve a coragem de continuar:

 

— Desde quando eu te perdi, Hoseok? — Finalmente questionou-o o que sempre quis perguntar, o fitando nos olhos. — Desde quando… Desde quando virou normal eu andar sozinho pela escola? Sem você do meu lado?

 

Os presentes ficaram tensos. Crisparam os lábios, os umedeceram, chacoalharam a perna. Estavam passando por uma situação extremamente desconfortável.

 

— Me desculpa, Minnie. — O moreno finalmente pediu, após alguns segundos que pareciam horas, com a voz tão chorosa quanto a do melhor amigo. — Eu… Me deixei levar por uns problemas que eu ando tendo, e deixei você de lado.

 

Céus, estava com raiva de si mesmo!

 

— Eu estava com ciúmes, sabe? Daquilo lá… — Preferiu não dizer, afinal, o Jeon também estava presente. — E o Yoongi tem uns conselhos tão bons, eu só fiquei falando com ele esse tempo todo, chorando no ombro dele e…

 

Se você soubesse quanta gente faz isso. — O citado resmungou baixinho, arrancando uma risada contida de Jeongguk.

 

Jimin e Hoseok, entretanto, estavam tão perdidos em si mesmos, que sequer ligaram para aquilo. Junto deles, o Kim olhava de um para o outro, com os olhos arregalados e a boca entreaberta, como quem queria dizer alguma coisa.

 

— Tá tudo bem. — Pegou nas mãos do amigo, umedecendo os lábios antes de falar. — Só… Não faz mais isso, tá legal? Eu também tenho um ombro, ouvidos, e sou seu melhor amigo.

 

Os dois se abraçaram fortemente. Ficaram naquele aperto por tempo indeterminado, enquanto o mais velho dos dois sussurrava incontáveis pedidos por perdão, recebendo em troca um carinho singelo nas costas.

 

Mais tarde perguntaria sobre esses problemas.

 

— Agora… — Tomou distância dele, fungando algumas vezes. Passou os dedinhos sobre os olhos por alguns instantes, querendo afastar as lágrimas. — Jeongguk.

 

Assim que ouviu seu nome, o moreno ficou em alerta, olhando-o. As mãos começaram a suar e Yoongi até mesmo riu baixo de si, enquanto o outro que segurava o choro encarava a situação, e Taehyung mantinha os olhos curiosos e fixos no Jung.

 

— Me desculpa. — Pediu, sorrindo triste. — Mas… Eu acho que está na hora de você se abrir, também.

 

Naquele instante, os olhos atentos se arregalaram brevemente. Abriu a boca e a fechou, demonstrando como aquilo sequer havia se passado em sua cabeça.

 

E até pensaria em negar, mas não podia negar aquilo para ele. Não podia negar com ele ali, o fitando com os olhos cheios de esperança, e um semblante encorajador. Simplesmente não conseguia ser fraco quando sabia que estava ao lado de quem sempre esteve ao seu, e que apenas exercia seu papel.

 

Desde que descobrira que era Jimin quem escrevia aqueles textos consigo, teve muito tempo para pensar, tempo até demais. Admitia ter se ofendido um pouco por se iludir (de novo), mas simplesmente não conseguia negar, virar as costas para um medo que ele mesmo já teve e tinha algumas vezes.

 

Por isso, não. Ele não estava bravo com seu garoto. Tampouco decepcionado. A realidade é que se sentia aliviado, e, principalmente, compreensivo perante a situação dele.

 

— Taehyung. — Virou-se na direção do amigo, obtendo a atenção dele. — Eu já fui perdidamente apaixonado por você.

 

Novamente, o acastanhado arregalou os olhos, chocado com aquela informação. Santo Deus, era o dia das revelações?!

 

— E, por muito tempo, eu fui um bundão. Nunca me declarei, imaginei mil formas de matar a sua namorada, enfim. — Suspirou, torcendo a boca; águas passadas! — Eu tenho um caderno, ou tinha um caderno, em que eu havia escrito, sei lá... Uns oitenta textos? Só sobre você? Eu era realmente muito apaixonado.

 

Ninguém se manifestou. Francamente, todos ali sabiam daquilo. Só o lerdo que não havia se tocado sobre aquele fato.

 

— Mas, já está tudo bem. Eu conheci uma pessoa, recebi conselhos... Já passou, na verdade. E acho melhor assim, eu prefiro ser seu amigo. — Procurou o tranquilizar, sorrindo divertido para amenizar a tensão. — Mas, ontem, quando eu vi você beijando o Hoseok... Eu me senti um incapacitado. Além disso, eu senti muito nojo, porque sou amigo a Nammie e... Você namora ela, cara.

 

Jeongguk... — O Garoto chamou sua atenção, pedindo, entrelinhas, por calma.

 

— Eu não pretendia te contar isso, mas... De alguma forma eu me sinto melhor do que melhor. — Deu de ombros, tentando achar uma forma de se expressar. — E, eu sei que você não me deve explicações, mas... Se você quiser comentar sobre o que eu te disse, eu me sentiria melhor ainda.

 

Taehyung riu da última frase dita, negando com a cabeça. Ele cruzou os braços, jogou o peso do corpo para a outra perna, e disse:

 

— Sobre eu não ter te correspondido, Jeongguk, tem duas respostas. A primeira é que, quando eu soube de você pela primeira vez, eu estava na minha melhor fase de namoro com a Nammie, então nem cogitei qualquer coisa. — Fazia bastante tempo. Às vezes sentia saudades. — A segunda é que eu achava que você era hétero.

 

— Eu? Hétero? — Questionou inconformado. — Eu sou mais viado do que dois viados juntos, Taehyung. Eu pensava que você era hétero!

 

— Mas eu sou bi! — Exclamou, recebendo um olhar confuso. — Aish, eu sou bi.

 

Todos ali ficaram calados mais uma vez.

 

— Você só não “me conquistou”, Jeongguk, por conta disso. Não é porque você não é isso ou não é aquilo. — Tentou o aconselhar, sorrindo sem mostrar os dentes. — Como você disse, é melhor assim, não é? Não era pra ser.

 

Concordou com um aceno, atento ao que o outro dizia.

 

— Sobre a Nammie, ahn... Meio que nós não namoramos há uns dois, três meses. Talvez quatro?

 

O Jung arregalou os olhos, juntamente ao melhor amigo. Jeongguk fez uma careta surpresa e Yoongi permaneceu inexpressivo, esperando chegar alguma parte da conversa que ele não soubesse.

 

— Algumas pessoas acham que nós abrimos o relacionamento, mas nós só terminamos, mesmo. A Nammie acabou descobrindo que prefere garotas, nós dois choramos muito, mas concordamos em fingir um relacionamento aberto pra ninguém ficar jogando na minha cara que a minha ex estava namorando a irmã do Yoongi.

 

A irmã do Yoongi? Yoonji? Por que tudo era tão interligado assim?!

 

— Pois é... — O irmão se fez presente, suspirando. — Aquelas duas estão se ajeitando essas semanas, e o Taehyung e a “namorada” estavam tratando de finalizar o namoro logo.

 

— Sim, sim. — Concordou com o mais baixo, tornando a fitar o amigo. — Eu não traí ninguém, Jeongguk.

 

— Você mentiu pra mim? — Hoseok interrompeu a fala – que nem conseguiu ser dita – do Jeon, intrometendo-se na conversa. — Taehyung, você me disse...

 

— Eu sei. — Suspirou, desviando o olhar. — Eu fiquei com medo, tá bom?

 

— Medo do quê? — Colocou as mãos na cintura, com o cenho franzido. — Você me disse que estavam com o relacionamento aberto, e que nós dois podíamos nos envolver sem problema algum. Por que não me disse de uma vez que estava solteiro, merda?

 

— Porque eu não queria que você fosse gentil demais comigo e eu acabasse me apaixonando! — Exclamou, gesticulando de um jeito nervoso. — Eu já estava só ficando contigo, o que eu faria se eu me apaixonasse? Eu não estava pronto pra um relacionamento, eu não queria um agora. Eu estava com medo de idealizar alguém e sair magoado, como aconteceu com a Nammie!

 

Jimin sentiu um nó na garganta. Eram tantos problemas...

 

— E você não ficou com medo de eu me apaixonar? De eu me iludir? De eu sofrer por saber que você tinha a porra de uma namorada, e que poderia sair beijando qualquer outra boca, ou parar de me ligar? — Retrucou, negando com a cabeça ao fim. — Sinceramente, Taehyung. Você é um egoísta de merda.

 

— E você? Não é? — Avançou um passo, irritado. — Ou qualquer um que está aqui entre nós? O Minnie te perdoou, Hoseok. E você não pode me perdoar?

 

— É diferente.

 

Tá. — Ele bufou, virando os olhos para fitar o outro amigo. — Eu já posso ir embora, Minnie?

 

— Não! — O ruivo ditou imediatamente, balançando as mãos. — Vocês vão se resolver.

 

Calaram-se todos, mais uma vez. Os dois amantes se olhavam com fogo nos olhos, irritados um com o outro, enquanto os restantes pareciam perdidos sobre o que poderiam fazer.

 

— Tae. — O antigamente apaixonado o chamou, na defensiva. — Você gosta do Hoseok?

 

Ficou em silêncio, sem responder aquilo. Aish, estava irritado! Não queria dizer nada naquele momento, só queria... Dar uns belos de uns tapas na cara do outro e depois dar uns beijinhos.

 

— E você, Hoseok? — Desistiu do alheio, focando-se no outro. — Você gosta?

 

— Eu gosto desse vagabundo. — Resmungou, fazendo um biquinho birrento. — Inclusive, Minnie, era isso que eu queria te contar. Mas, naquele dia, o Taehyung e eu acabamos transando. Depois disso o Yoongi ficou ouvindo minhas lamúrias.

 

Céus... — Jeongguk pensou alto. Era muita informação.

 

— Nós combinamos de não falar sobre isso com ninguém, Hoseok. — O Kim suspirou cansado. — O que mais você sai contando por aí?

 

— Ai, quer saber? Você vá se foder. — Apontou no rosto do outro, bem na pinta na ponta do nariz. — Tchau.

 

E assim ele saiu marchando, completamente irritado. Yoongi suspirou, comentou que falaria mais tarde com o outro esquentado e foi atrás dele, aconselhando Jimin a ficar ali. Logo depois Taehyung foi embora, retornando ao refeitório com uma expressão exausta.

 

Só restara dois apaixonados.

 

— Chim. — Pronunciou-se após um hiato de conversa, remexendo no bolso. — Eu tenho que ir ajudar o Jin hyung na biblioteca, então eu vou indo, também. Vá lá conversar com o Namjoon, não fique sozinho.

 

Um sorriso brotou no rosto de cada um. O menor assentiu e o maior se aproximou despretensioso, encostando-o ainda mais onde estava escorado.

 

Jeongguk... — Repreendeu, apoiando as mãos no peito do mais alto.

 

— Só um. — Sussurrou, não demorando muito para encostar uma boca na outra, num beijo simples. Era só um selar demorado. — Pronto.

 

Deixou um tapa leve na nádega esquerda e se afastou, piscando com um dos olhos.

 

— Tarado! — O ruivo exclamou, derretendo-se contra a parede enquanto assistia o amado sair andando torto, rindo com o comentário que ouviu.

 

Ficou ali por um tempo, sorrindo bobo. Contudo durou pouco, já que em seguida olhou nas direções que os outros amigos tomaram, soltando um suspiro pesado demais. Estava pensando em ir atrás do Kim, deixar o melhor amigo com Yoongi e, mais tarde, conversar com o esverdeado para tentar o ajudar naquela montanha-russa.

 

Desapoiou-se da superfície e franziu o cenho ao ouvir um som vindo de trás de sim. Examinou o ambiente por algum tempo – tempo até demais, na verdade –, até que finalmente enfiasse a mão no bolso esquerdo da calça e de lá puxasse um papel que não estava ali antes.

 

“Texto Noventa e Seis;
— Jeon Jeongguk.”

 

 

 

 

 


Notas Finais


Eu descobri que amo vhope
Vhope descobriu que me ama
E ESSE JIKOOK HEIN HMMM

Leiam aqui NNEM:
http://socialspir.it/9922488
Leiam aqui EBEH:
http://socialspir.it/8473803
Entrem aqui no grupinho:
https://chat.whatsapp.com/2HGyFu1LXGGAjrNDyk4NQf
Visitem o Sebaek Dreams!
https://spiritfanfics.com/perfil/sebaek_dreams


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...