História Cold Coffee - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Karlie Kloss, Sam Smith, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Karlie Kloss, Sam Smith, Taylor Swift
Tags Ed Sheeran, Romance, Sweeran, Taylor Swift, Ted Sweeran
Exibições 21
Palavras 1.538
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, espero que gostem <3

Capítulo 4 - Autumn Leaves


Fanfic / Fanfiction Cold Coffee - Capítulo 4 - Autumn Leaves

Quero que saiba que é o suficiente para mim porque tudo o que você é, é tudo que sempre precisarei - Tenerife Sea

O outono havia finalmente chegado e com ele as folhas caíram se preparando para o inverno. A queda das folhas representa as árvores que se livram de algo que não lhe ajuda, para se preparar para o que estar por vim é como um fim de relacionamento, você se livra de algo que não lhe acrescenta e apenas lhe pesa. Para Taylor e Ed o outono chegou com uma nova amizade entre ambos.

Taylor entrou no café usando seu short cor de mostarda, sua camisa branca sem detalhes, uma jaqueta estilo time de baseball azul escura e mostarda, seu Oxford marrom e sua bolsa/pasta. Ela sorriu ao ver o barista ruivo batucando na mesa por conta do café se encontrar praticamente vazio.

- Bom dia Ed – Taylor disse sorridente.

- Bom dia Tay – Ele disse e Taylor sorriu com o apelido fofo.

- Vou querer um americano médio com creme e uma torta de chocolate.

Ele assentiu e lhe entregou o pedido em alguns minutos. O copo de café quente veio acompanhado de um post it que continha um número de telefone. Taylor olhou o papel e Ed anunciou:

- É meu número, quando quiser conversar é só mandar mensagem. – Ele piscou e ela sorriu.

Taylor tomou seu café enquanto escrevia em seu caderno o que aumentou a curiosidade do ruivo.

Ed foi até a mesa que se encontrava a jovem na tentativa de puxar conversa com a loira.

- Hey, o que você tanto escreve? – Ele disse se sentando

- Poesias, textos, músicas, versos. O que vier a mente.

- Posso ver?

- Não são tão boas, mas é sempre bom uma opinião de fora. – Ela então entregou o caderno ao ruivo que leu tudo que ela escreveu encantado e admirado com o talento da jovem.

“Para mim, ser destemida não é o mesmo que a ausência do medo. Não é ser completamente sem medo. Para mim ser destemida é ter medos. Ser destemida é ter dúvidas. Muitas delas. Para mim, ser destemida é viver com aquelas coisas que mais te amedrontam. Ser destemida é se apaixonar loucamente de novo, mesmo que você já tenha sido machucada antes. Ser destemida é ir para o seu ano de caloura no ensino médio aos quinze anos. Ser destemida é se levantar e lutar pelo que você quer… de novo e de novo, mesmo que em todas as outras vezes em que você tentou, você tenha perdido. É ser destemida ter fé de que algum dia as coisas irão mudar. Ser destemida é ter coragem de dizer adeus para alguém que só te machuca, mesmo que você não possa respirar sem essa pessoa. Eu acho destemida se apaixonar pelo seu melhor amigo, mesmo que ele esteja apaixonado por outra pessoa. E quando alguém se desculpa várias vezes por coisas que ela não vai parar de fazer, eu acho destemido parar de acreditar nessa pessoa. É destemido dizer “você não está arrependido” e ir embora. Eu acho que amar alguém apesar do que as pessoas pensam é destemido. Eu acho que se permitir chorar no chão do banheiro é destemido. Se desapegar é ser destemido. Então seguir em frente e ficar bem… Isso é ser destemido também. Mas não importa o que o amor atira em você, você tem que acreditar nele. Você tem que acreditar em histórias de amor e em príncipes encantados e felizes para sempre. É por isso que eu escrevo essas músicas. Porque eu acho que o amor é destemido. ”

- Ah isso foi um texto para aula de teoria da literatura, era para dizer o que achávamos que significava ser destemido. Bem isso é o que significa para mim.

-Isso é incrível. Você é talentosa e só de ver a sua opinião sobre o que é ser destemido eu posso notar o quão incrível você é.

- Não é verdade, nem sou tão boa.

- Não? Olha esse outro:

“Eu quero ser a poesia dos teus versos

Eu sou o caos do universo

Você é a inspiração que me faltava

Você é o ser que eu amava

Nós éramos perfeitos um para o outro

E você me guardou no seu bolso

Me levou aonde você ia

Até a noite virar dia

Mas amor não foi suficiente

E o destino separou a gente

Eu sofri calada e só

Você queimou até virar pó

Pó de amor que acabou

E o vento veio e te levou

Meu coração de tanto apanhar parou

E você ao me ver chorou

Lembranças de nós dois doem

Os passados de ambos remoem

A dor e o sofrimento ecoam

Na minha mente as memorias voam

Cantam cantigas de amor sofrido

Cantam o adeus de um tempo perdido

O nosso tempo acabou

E nada além da dor restou. ”

- Isso é genial.

- Isso é horrível, fiz tentando rimar, mas não ficou bom.

- Taylor você só pode estar brincando isso é bom.

- Obrigada Ed, mas não acho. Eu sei que você escreve também, agora é minha vez de ver os seus.

- Ok é justo. – O jovem pegou seu caderno e entregou a jovem que leu animada:

“Folhas de Outono

 

Outro dia, outra vida

Passa como a minha

Não é complicado

Outra mente

Outra alma

Outro corpo a envelhecer

Não é complicado

Você já se perguntou se as estrelas brilham para você?

Flutuam baixo

Como folhas de outono

Silêncio agora

Feche os olhos antes do sono

E as milhas de distância

E ontem você estava aqui comigo

Outra lágrima

Outro choro

Outro lugar para nós morrermos

Não é complicado

Outra vida que se foi para o lixo

Outra luz perdida de seu rosto

É complicado

Será apenas imaginação ou os pássaros ainda cantam para você?

Flutuam baixo

Como folhas de outono

Silêncio agora

Feche os olhos antes de dormir

E você está a milhas de distância

E ontem você estava aqui comigo

Ooh como eu sinto sua falta

Minha sinfonia coloca a música que te leva para fora

Ooh como eu sinto sua falta

Sinto saudades de você e eu gostaria que você ficasse

É de se admirar que as estrelas brilham para você?

Flutuam baixo

Como folhas de outono

Silêncio agora

Feche os olhos antes de dormir

E você está a milhas de distância

E ontem você estava aqui comigo

Flutuam baixo

Como folhas de outono

Silêncio agora

Feche os olhos antes do sono

E você está a milhas de distância

E ontem você estava aqui comigo

Ooh oh, ooh oh

Ooh oh, ooh oh

Touchdown

Como um sete quatro sete

Fique de fora e viveremos para sempre agora”

- Ed isso é lindo.

- É uma música.

- Pode cantar para mim? – Ela perguntou nervosa achando que ia levar um não.

- Claro. – Ele pegou o violão por de trás do balcão e pôs-se a tocar e cantar:

Another day another life

Passes by just like mine

It's not complicated

Another mind

Another soul

Another body to grow old

It's not complicated

Do you ever wonder if the stars shine out for you?

Float down

Like autumn leaves

Hush now

Close your eyes before the sleep

And you're miles away

And yesterday you were here with me

Another tear

Another cry

Another place for us to die

It's not complicated

Another life that's gone to waste

Another light lost from your face

It's complicated

Is it that it's over or do birds still sing for you?

Float down

Like autumn leaves

Hush now

Close your eyes before the sleep

And you're miles away

And yesterday you were here with me

Ooh how I miss you

My symphony played the song that carried you out

Ooh how I miss you

I miss you and I wish you'd stay

Do you ever wonder if the stars shine out for you?

Float down

Like autumn leaves

Hush now

Close your eyes before the sleep

And you're miles away

And yesterday you were here with me

Float down

Like autumn leaves

Hush now

Close your eyes before the sleep

And your miles away

And yesterday you were here with me

Ooh oh, ooh oh

Ooh oh, ooh oh

Touch down

Like a seven four seven

Stay out and we'll live forever now

As pessoas no local começaram a aplaudir o ruivo e Taylor tinha os olhos marejados.

- Uau! Isso foi incrível. Você canta muito bem, e a letra da música é maravilhosa. Você é muito talentoso.

- Obrigado, eu me mudei para Londres para poder estudar música. É isso que quero fazer.

- Tenho certeza que irá realizar todos os seus sonhos pois você é muito talentoso.

- Obrigado e você também Taylor. Um dia será uma grande... O que você quer ser mesmo?

- Escritora.

- Então você será uma grande escritora.

- Obrigada.

Os dois sorriam um para outro corados e logo Taylor voltou para o seu apartamento, mesmo sendo um sábado a jovem precisava estudar, mas não conseguia se concentrar pois há cada nova folha que caia da árvore ao lado da sua janela lhe lembrava da música de um ruivo que dominara seus pensamentos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...