História Cold Coffee - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Karlie Kloss, Sam Smith, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Karlie Kloss, Sam Smith, Taylor Swift
Tags Ed Sheeran, Romance, Sweeran, Taylor Swift, Ted Sweeran
Exibições 28
Palavras 1.250
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, desculpe a demora, esqueci do horário de verão. Na minha cidade não tem então nem me toquei.
Bem já estamos na reta final da fic </3
Espero que gostem do cap. ♥

Capítulo 6 - I see fire


Fanfic / Fanfiction Cold Coffee - Capítulo 6 - I see fire

Acho que sei o seu lugar, acho que é comigo - You Belong With Me

Era uma segunda fria, mas Taylor e Ed se encontravam quentes, era como se seus corações ardessem em chamas.

Taylor se vestiu e foi em direção ao café que ela tanto amava. Ela não sabia o que mais gostava naquele lugar, o café, os doces, o ambiente ou um certo ruivo. Com toda certeza era o ruivo que mais a agradava.

Ela adentrou o local e um sorriso surgiu imediatamente no rosto de um certo Britânico que foi trabalhar animado, pois tinha certeza de que encontraria uma certa loira.

Ela usava um macaquinho verde com uma blusa branca simples, tênis e sua bolsa/pasta. Já Ed usava camisa preta do Harry Potter, jeans e tênis.

- Bom dia Ed.

- Bom dia Tay.

Eles sorriam.

- Café preto médio com creme e uma torta de framboesa. – Ele pôs-se a preparar seu pedido e logo começaram a conversar sobre diversos assuntos. Era incrível como eles nunca ficavam sem tema para conversar.

Ela sentou em uma cadeira no balcão e ficaram um bom tempo conversando, já estava quase na hora da aula dela e eles falavam sobre a teoria da Pixar, ambos nãos faziam a menor ideia de como chegaram a esse assunto, mas continuavam falando sobre.

- Olha a hora, tenho que ir. Te vejo amanhã. – Taylor disse se levantando e pegando sua bolsa com seus livros, mas Ed segurou na sua mão a fazendo olha-lo.

Ambos sentiram uma corrente elétrica percorrer seus corpos e se encaram até Ed quebrar o silêncio.

- Hoje à noite vou fazer um show em um bar aqui perto, você quer...

- Sim eu quero. – Ele sorriu assim como ela.

- Só um minuto – Ele disse e foi até sua mochila e pegou dois papeis.

- Aqui, são duas entradas. Leva aquela sua amiga se quiser. Eu ganhei extras e o Sam pediu para que eu convidasse ela pois ele a adorou e eu também gostei dela, não tanto como eu gostei de você, mas eu já ia a chamar se ele... – Ele estava cada vez mais vermelho se perdendo nas suas próprias palavras e ela sorriu.

- Eu entendi, e vou. Acredito que a Karlie vai querer ir também, então aparecemos por lá.

- Ótimo, quer dizer ok. Aí tem o endereço e a hora.

- Até a noite.

- Até.

Ela saiu sorrindo e ele comemorou.

~

Taylor passou o dia pensando no seu ‘encontro’ com Ed, bem ela não considerava assim já que Karlie e Sam iriam, mas sua melhor amiga a convenceu de que era um encontro sim.

Elas estavam há quase duas horas decidindo o que usar, por fim Taylor pôs uma saia azul bem clara com um cropped branco com amarelo e um Oxford bege. Já Karlie usa um vestido um pouco justo verde e salto alto.  Taylor usava seu inseparável batom vermelho e delineador preto. Já Karlie usava uma maquiagem básica.

Elas foram para o bar e encontram Sam sentado em uma mesa e se sentaram com ele, após se cumprimentarem ele explicou que Ed logo iria tocar por isso não estava ali. Pouco depois Ed subiu ao palco com seu violão e Taylor mandou um sorriso para o confortar já que ele parecia nervoso, logo ele iniciou uma de suas músicas:

Loving can hurt
Loving can hurt sometimes
But it's the only thing that I know
And when it gets hard
You know it can get hard sometimes
It is the only thing that makes us feel alive
We keep this love in a photograph
We made these memories for ourselves
Where our eyes are never closing
Hearts were never broken

And time's forever frozen still
So you can keep me inside the pocket
Of your ripped jeans
Holding me close until our eyes meet
You won't ever be alone
Wait for me to come home
Loving can heal
Loving can mend your soul
And it's the only thing that I know
I swear it will get easier
Remember that with every piece of you
And it's the only thing we take with us when we die
We keep this love in a photograph
We made these memories for ourselves
Where our eyes are never closing
Our hearts were never broken
And time's forever frozen still
So you can keep me inside the pocket
Of your ripped jeans
Holding me close until our eyes meet
You won't ever be alone
And if you hurt me that's okay baby
Only words bleed
Inside these pages you just hold me
And I won't ever let you go
Wait for me to come home
Oh you can fit me
Inside the necklace you got
When you were sixteen
Next to your heartbeat where I should be
Keep it deep within your soul
And if you hurt me
Well that's okay baby
Only words bleed
Inside these pages you just hold me
And I won't ever let you go
When I'm away
I will remember how you kissed me
Under the lamppost back on 6th street
Hearing you whisper through the phone
Wait for me to come home

Ao terminar todos aplaudiram e ela sorria o encarando e ela a olhava de volta. Depois ele tocou mais duas músicas: Uma chamada Sing e finalizou com Kiss me na qual ele cantou a música inteira olhando para Taylor que não desviou seu olhar do dele um segundo se quer.

Após a apresentação os quatro comeram algo enquanto conversavam, porem as trocas de olhares entre Ed e Taylor eram evidentes até para quem passava pelo local e os viam de relance.

Depois de um tempo eles foram para suas casas, Karlie e Sam inventaram uma desculpa para Ed acompanhar Taylor até seu apartamento e assim ocorreu.

Quando estavam na frente de seu prédio Taylor agradeceu a noite e ao ir dar um beijo na bochecha do ruivo acabou saindo como um beijo no canto da sua boca.

- Desculpa – Ela disse envergonhada.

- Tudo bem eu gostei – Ele disse e logo ficou vermelho ao notar o que ele tinha dito. – Quer dizer...

- Tudo bem, eu também. – Ela disse corando.

Eles ficaram se encarando até Ed dar um passo para frente e a beijar, ele tinha suas mãos na sua cintura e ela brincava com seus fio vermelhos-laranja. Ambos entram em uma sintonia e não queriam para nunca, mas ainda precisavam respirar e se afastaram lentamente quando o ar foi necessário.

- Eu quero fazer isso desde a primeira vez que te vi.

- Eu também. – Ela sussurrou. – Te vejo amanhã.

- E todos os dias se quiser. – Ambos sorriam e ela caminhou para a porta do prédio, mas antes de entrar o olhou novamente.

- Boa noite Ed.

- Boa noite Tay.

Ela subiu rapidamente até seu apartamento e fechou a porta encostando na mesma levando sua mão ao seu rosto e dando leves pulos, ela girou até deitar na sua cama e levou sua mão aos lábios e fechando seus olhos, soltou um suspiro e sorriu. Seu corpo ardia em chamas como se tivesse queimando e gostava disso.

Já Ed andava até a sua casa com seu maior e mais sincero sorriso. Ele a havia beijado, como poderia ser melhor? Ele queimava por dentro, ela havia acendido uma chama nele e ele não podia estar mais feliz. Ed sabia que poderia levar a vida inteira só para encontrar alguém como ela e ele não a iria perder.


Notas Finais


E aí o que acharam do beijo Sweeran? Comentem.
Amanhã vou postar o penúltimo capitulo.
beijos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...