História Cold Love - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, A Pequena Sereia, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens Anna, Ariel, Elsa, Flynn Rider, Jack Frost, Kristoff, Mérida, Príncipe Eric, Rapunzel
Visualizações 67
Palavras 1.735
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello Hello amoress <3
Mais um capitulooooooo
Boa leituraaa

Capítulo 14 - Peguei o livro


Fanfic / Fanfiction Cold Love - Capítulo 14 - Peguei o livro

Pov Elsa

 

Estava bem animada com a festa, descontrair seria bom já que ando meio...estressada. Enfim, eu e Anna estamos no quarto jogando conversa fora no quarto dela, afinal não tem nada para fazer. Ficamos o resto da tarde pintando as unhas e conversando.

-Entao Elsa... como vai o Jack? – Anna perguntou com aquela carinha

-Hã.... ele ta bem. – não acredito que ela vai fazer isso

-Ah Elsa pare, sabe, vocês dariam um ótimo casal – olhei com uma cara tipo     -_-

-Anna, nem comece, eu não quero ter nenhum tipo de relação com garotos ta, não sou de me apaixonar, e além do mais garotos so trazem problemas – falei naturalmente

-Af, você é estraga pazeres. – ela me olhou de novo – Não rola nem uns pega?

-ANNA!- dei um tapa no braço dela-  Por que você quer tanto que eu fique com ele?

-Porque vocês dois ficam perfeitos juntos – revirei os olhos, e corei lembrando de quando quase nos beijamos

-Você corou! Pode falar, o que aconteceu e eu não to sabendo? – oloco

-Nada de mais – ela me lançou o olhar do tipo “fala ou te obrigo” – ta – me rendi – teve um dia que quase nos beijamos, mas eu prometi que isso nunca mais iria acontecer

-AH MEU DEUS, OS FILHOS DE VOCES VAO SER LINDOS – Anna ficou me balançando

-Que? Anna deixa de besta, não rolou nada, e nunca vai rolar – ela revirou os olhos – E você Anna, sabe de alguém que combina contigo? – ela esperou – Kristoff

-HAHAH TA DE ZOAS, nunca, jamais, ele é insuportável – ela disse

-Não sabia que não gostava dele, ta ai a prova, você ama ele – so queria encher o saco mesmo hahah

-Vamo deixar quieto esse assunto de boy?

-Vamo por favor

Derrepente a porta abre forte, e Ariel entra no quarto com um livro nas mãos

-Hã, não sabia que estavam aqui, desculpa – ela fechou novamente a porta e foi para sua cama

-O que é isso? – Anna perguntou se referindo ao livro

-Nada de mais, so um livro legal que achei da biblioteca – ela guardou numa gaveta da escrivaninha do lado da cama... hm ai tem coisa

-Hm, que seja. Ei Ari me responde uma coisa? – Anna começou e voltou com aquele olhar de malicia

-Fala

-Voce não acha que a Elsa e o Jack formam um lindo casal? – vou matar essa garota

-Hahah, eu acho que sim

-Eu to falando, vocês ainda vao ficar juntos – revirei os olhos ~ de novo~ - vou pegar agua ta? To morrendo de sede – Anna saiu do quarto, nos deixando sozinhas

-Entao – falei – o que tem no livro?

-Mais magia - ela ergueu as sombrancelhas

-Jack me contou um pedaço da historia – não pareceu surpresa

-Imaginei que ele ia fazer isso, tudo bem, pelo menos agora posso te pedir ajuda a convencer os outros quando eu contar  - ela deu um sorrisinho

-É, mas ainda tem muita coisa que eu não sei. Jack vai me ajudar a entender mais ou menos o que eu era e de onde eu vim – era estranho falar isso, porque me sinto como uma idiota. Imagine que você descobre que tudo que você viveu ate agora é uma mentira, uma ilusão,  e você não pode fazer nada a respeito pois não se lembra de nada, me sinto inútil .

-Que bom, espero que ele consiga. Quanto ao livro, acho que isso vai te deixar mais confusa, mas... – ela pegou o livro da gaveta e colocou em minhas mãos – esse livro era da mae de vocês

-Como assim? – perguntei, é isso me deixou mais confusa

-Sua mae era como uma feiticeira, ela usava esse livro para fazer feitiços ou ate maldiçoes, vou dizer esse livro é muito legal, e ela passou para Anna e ela aprendeu a usar, era uma boa feiticeira, assim como a mae de vocês – abri o livro em uma pagina qualquer, não entendi nada do que estava escrito , e havia alguns desenhos aleatórios – esta em latim, sua irma sabe, ou sabia, ler, ela era realmente muito boa

-Caraca – foi a única coisa que consegui dizer. – O que... o que eu era? Tudo que sei sobre minha família, é que eles me odiavam, é verdade?

-Não, com certeza não, você era amada por todos em Arendell, a futura rainha, todos te amavam, ate seus pais, nos sempre ficávamos juntas sabe, quase todos os dias eu ia ate sua casa, praticamente morava la, sua irma ficava a maior parte do tempo fora, e seus pais estavam sempre de viagem, então ficava so nos duas no castelo aprontando com as empregadas, Punzie e Merida  iam la também, e quando juntava nos cinco, meu deus, era uma bagunça que so! Seus pais queriam matar a gente, nunca parávamos quietas, ficávamos aprontando com as empregadas, furtando doces da cozinha, era sempre assim, essa foi quase toda nossa infância e o começo da adolescência. Ai rolaram algumas paixonites, era hilário, Merida arranjou um namorado, Hiccup, ele não veio para ca, e nossa, como esses dois se amam, meu Deus, dava vontade de vomitar arco-iris, ele é um cara ótimo, esta muito mal por vocês terem saído de la. Deu um rolo enorme o namoro dos dois porque no começo ele tinha namorada haha. Dai, um tempo depois, você e Jack tiveram um caso, não namoraram nem nada mas vocês dois não tomavam coragem para falar com o outro, e um dia você me contou que tinham ficado, Elsa você era a pessoa mais feliz do mundo. Anna tinha uns rolo escondido, nunca descobrimos quem era, e talvez... nem descobriremos – Ariel já tinha começado a chorar e eu estava quase, saber de tudo isso e não poder se lembrar de nada doía, mas Ari, que esteve todo esse tempo com a gente, ter que nos ver sem nos lembrar de nada deve doer mais ainda. Mas pera...eu fiquei com o Jack? O Frost?

-Eu nem sei o que dizer... – falei sem graça

-Não precisa, so de saber que vocês estão bem já me deixa aliviada – ela sorriu e me deu um abraço, daqueles bem apertado

-Eu fiquei com o Fost? – ela riu limpando uma ultima lagrima

-Sim, hahah. Olha eu sei que parece que você nem conhece ele, mas Jack é um cara legal, de uma chance a ele, não se prenda tanto, ele lutou muito por você – não respondi, só fiquei tentando raciocinar tudo que ela me disse

-O que aconteceu com meus pais? Quer dizer... com tudo? Por que tivemos que vir para cá? – perguntei, mas Ariel não pode me responder pois Anna chegou bem nessa hora

-Desculpa a demora gente, achei uma amiga no caminho – Anna falou entrando no quarto e se jogando na cama – Que isso? – ela pegou o livro da minha mão, por sorte retirei dela antes visse – EI!

-Não é seu idiota, devolve pra Ari – devolvi para Ariel com uma expressão de “ufa”

-Chataaaaa – cantarolou

-Já ta ficando tarde, vou pro meu quarto ta? – falei e me levantei da cama indo em diraçao a porta

-Ok, boa noite – dei um abraço nas duas e fui para o meu quarto.

 

Pov Anna

Sabe aquele livro? Eu preciso dele, não sei por que, mas serio, é como se ele tivesse me chamando “venha Anna, me leia”, credo. Decidi que ia mesmo pegar o maldito livro, quando Ari for dormir vou pegar da gaveta e so ver do que se trata, depois devolvo.

E foi o que eu fiz, esperei Ari pegar no sono e fui bem quietinha ate seu lado abrir a gaveta da escrivaninha, peguei o livro e decidi sair para le-lo melhor, fui ate um bosquezinho, sentei na grama e li o titulo “Hellen De Arendell”, fiquei confusa por um momento, o que o nome da minha mae estaria fazendo na capa de um livro? Abri na primeira pagina estava escrito “Feitiços para todas as circunstancias “, na outra pagina:

Chuva[n1] 

 “Elementum recolligo Huic commodo locus mihi vestri vox.
Elementum ego unda dico vos.
Permissum Pluit é est meus nos sic vadum is exsisto”.

Cura

Tui gratia Iovis gratia sit cura.”

Ler a mente

“Accerso alius sententia ut mihi, phasmatis of interregnum ego dico, solvo meus mens mei, ego dico phasmatis auditore meus placitum meus mens quod iacio (Nome da pessoa).”

E muitos e muitos e muitos outros, não sei como mas consegui entender perfeitamente o que cada um queria dizer, mas estava em latim não estava? Como eu conseguia entender se nunca ouvi uma palavra em latim na vida? Não tava entendendo nada, mas achei melhor devolver o livro e deixar perguntar depois.

 

-Tem alguém ai? – escutei uma voz masculina não muito longe

-Eu, Anna – falei e vi Kristoff se aproximar 

-Hey, o que ta fazendo ? – ele perguntou se aproximando

-Não te interessa

-Nossa, não precisa ser tao grossa – ele se sentou do meu lado – Por que não gosta de mim? – me surpreendi com a pergunta  do nada

-Como assim? Não, não é isso

-Entao você gosta de mim? – af

-Não disse isso. Digamos que eu não vou com a sua cara – respondi

-Por que?

-Sei la, você é meio irritante

-Olha quem fala – ele disse baixinho, mas mesmo assim eu ouvi – to brincando – ele sorriu e eu tambem – Mas serio, o que eu te fiz?

-Por que você se preocupa? – olhei para ele, acho que era a primeira vez que o olhava de verdade

-Boa. Talvez, porque eu goste de você  - corei na hora, e me dei conta que a gente tava perto de mais, mas eu pensei por um momento, o que eu tinha a perder? Ninguém ficaria sabendo, e não quero ficar encalhada que nem a Elsa, e ele não era tao feio. Feito esse pensamento, me aproximei mais, e mais ate nossos lábios se tocarem, foi um beijo calmo, mas quente, tenho que admitir, foi um dos melhores beijos da minha vida, mas se ele perguntar eu já beijei melhores. Nos afastamos por falta de ar.

-Isso não sai daqui ta? – olhei para ele e o mesmo assentiu, me levantei para ir mas ele segurou minha mao

-Já vai? – ele sorriu – ninguém vai ficar sabendo mesmo – aquela carinha

-Se alguém souber eu arranco o que você chama de pau fora – me sentei de novo ao lado dele e voltamos a nos beijar, e não, não aconteceu  nada além de beijos e uns amassos, foi uma noite muito boa tenho que admitir, ele sabe se diverir.

 


Notas Finais


AEOOO BRIGADAO POR LER AMO VCS
~Deixa aquele favorito p deixar essa escritora feliz
~Comentem tbm
(perdoa os erro de portugues)
Ate o prox cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...