História Colecionador de Corpos - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Adultério, Drama, Morte, Necrofilia, Romance, Violencia
Exibições 404
Palavras 1.263
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E agoraaaaa em Gentee?? O que vai dar?
BOA LEITURA :D ❤❤❤

Capítulo 22 - 22. Impact


Fanfic / Fanfiction Colecionador de Corpos - Capítulo 22 - 22. Impact

 

p.o.v’s Justin Bieber

Maldito foi àquela noite em que deixei passar as horas até que amanhecesse. Cometi um erro absurdo. Não me lembro de se me sentir desta forma, - sento-me no sofá diante da tevê, - parecia que todos os meus órgãos estavam sendo arrancados à força para fora do meu corpo, restando um tremendo vazio dentro de mim. Lembro-me da exata sensação que me deixou naquele fim de noite e eram conflitantes meus sentimentos por Aurora. Sem nem mesmo saber seu nome. E agora eu tinha apenas eu mesmo e um quarto vazio, - fecho meus olhos, inclinando minha cabeça para trás, encarando o teto, - e isso não significa que eu a amo. Eu somente queria saber onde ela está agora e trazê-la de volta. Precisava dela caminhando, era como se ela desfilasse sobre o piso de madeira. Imagino-a usando minha blusa, o tecido cobria somente até sua bunda, deixando-me ver suas penas morenas, - abro o fecho do meu jeans sendo controlado pelo desejo, - então ela morde o lábio levemente, com um simples sorriso sacana escondido ali. Segue, tranquilamente, até meu quarto, convidando-me com seus olhos, - sinto o volume debaixo do tecido da minha cueca, apenas por imaginá-la, - agora ela estava completamente nua, - abro meus olhos imediatamente livrando-me parcialmente desta tentação.

p.o.v’s Aurora Reing

Meus olhos reclamam da claridade assim que os abro. Ao meu lado Benjamim dormia, jogados no chão da sala sobre o tapete. O que eu havia feito? Levanto minimamente o cobertor reparando em nossos corpos lado a lado, desprovidos de roupas. Sento-me rapidamente cobrindo meus seios. Eu suspiro firme tentando processar o que havia acontecido. – Droga. – resmungo baixinho pondo-me de pé rapidamente. Num instante todas aquelas cenas de ontem à noite se projetaram em minha mente. Passo as mãos pelos cabelos recuperando o ar. Reparo em Benjamim diante de mim, estava completamente nu. Noto que havia tirado o cobertor que se cobria para me enrolar. – Meu Deus. – reparo no conteúdo, analisando-o. Foi impossível não reparar, - viro-me de costas me negando a ter pensamentos insanos com o meu melhor amigo - respirava ofegante, tentando controlar todo meu desespero. Foi em vão. Não se comparava a Justin, mas também não era nada mal.

[...]

Benjamim havia me presenteado com um vestido branco, um tanto justo, propondo-me de acompanha-lo numa de suas “festinhas” particulares. Eu me recuso a aceitar, mas como ele não desistiria enquanto eu não dissesse que sim, simplesmente rolei os olhos e assenti forçando um sorriso cínico, - então termino a maquiagem finalizando com um batom vermelho. Honestamente não estava muito acostumada a ousar nas cores, - suspiro dando uma última olhada em meu reflexo. – Está linda. – surpreendo-me com a voz de Ben. Viro-me para olhá-lo. Estava usando uma jaqueta de couro, e cruzou seus braços no estilo bad boy. Rio com meus pensamentos. – Gostou? – deu uma voltinha, assinto sorrindo. – Então vamos, mon amour. Eu não quero me atrasar. Estou planejando essa social há semanas. – virou-se. Suspiro fundo voltando minha atenção para o espelho. Finjo um sorriso. Deveria me conformar.

p.o.v’s Justin Bieber

Deixaram-me entrar sem enfrentar a fila que dobrava a esquina. A música era alta, entorpecia a mente mais sã. Era exatamente disso que precisava. Caminho até o balcão chamando o garçom. – Uma dose de uísque. – peço sendo atendido rapidamente. Rolo meu corpo no assento visando todas as pessoas inquietas diante de mim. Eu fazia parte disso, porque não mais? Bebo aquela pequena dose de uma vez só, pondo-me de pé. Respiro fundo. Preparo minha mente antes de perder-me por entre aquelas lindas moças.

[...]

p.o.v’s Aurora Reing

Eram tantas pessoas que eu poderia me perder facilmente. A música era alta e perturbadora. Mulheres se rebaixavam ao último nível, rebolando até o chão com seus vestidos ousados. Benjamim envolve seu braço em minha cintura, mantendo-me próxima de seu corpo. Não era bem uma “social”. Ben havia me enganado completamente, e como se eu já não soubesse, aceitei relutante. – Ficamos lá em cima. – olho para a área vip e o sigo até lá.

p.o.v’s Justin Bieber

Empurro seu corpo contra a porta do banheiro, abrindo-a, enquanto beijava seus lábios ferozmente. Dou-me liberdade de explorar seu corpo de uma maneira mais ousada, subindo seu vestido, - tranco a porta da cabine, - ela abre minha camisa azul-marinho, desabotoando-a com afobação. Jogo-a contra parede abrindo o fecho do meu jeans, levando junto com ele minha cueca. Faço o mesmo com a jovem, abaixando sua calcinha. Eu vi em seu rosto o quanto seria fácil foder com ela. Tinha um jeito descarado de vadia abandonada. Então não espero muito para me satisfazer. Com meu corpo regado a álcool não teria nada amanha que eu me arrependesse.

p.o.v’s Aurora Reing

- Prazer, Aurora. – um jovem ruivo estende sua mão para me cumprimentar. – Sou Travor. Benjamim falou muito bem de você na empresa, confesso que não achei que fosse tão bonita. – provavelmente agora estava corando outra vez. Meu ponto fraco era, com toda certeza, elogios. Sorrio sem jeito voltando meu olhar para Ben. – Vamos beber um pouco. – puxou-me pelo braço. Vejo Benjamim apenas balançar sua cabeça negativamente com um sorriso seguindo-nos até o grupo de garotos no bar. Discutiam sobre mulheres e futebol. – Conheçam Aurora. – Trevor grita chamando a atenção de todos para nós. Estava bêbado.

- É um enorme prazer conhecer o motivo das nossas conversas com Benjamim. – um rapaz alto, diria que um pouco malhado estendeu a mão para me cumprimentar. – Sou Luke. Aquele rapaz... – apontou para o loiro sorridente de olhos azuis, sentado diante do balcão. – É o Andrew. – acenou e faço o mesmo de volta. – E esse... – apontou para um homem de cabelos castanhos escuros com um sorriso simpático. – Chaz. – finalizou voltando o seu olhar para mim. – Os outros não são tão importantes. – disse baixinho, perto do meu ouvido e sorri assim que se afasta. – Espero que se divirta.

Sorrio e reparo discretamente a minha volta. Lembro-me de Justin, imaginando onde ele poderia estar agora. Meu coração se contrai ao pensar que ele poderia estar com outra mulher. Caminho até o parapeito observando todas aquelas pessoas dançando lá embaixo, curtindo o ritmo da melodia. Tocava um batida envolvente, era impossível não gostar daquele ritmo. Fecho meus olhos, suspirando fundo. – Quer dançar? – Benjamim sussurra próximo ao meu ouvido, arrepiando-me inteiramente. – Lá embaixo... – sugere com os olhos. Assinto.

p.o.v’s Justin Bieber

Aproximo-me do bar ajeitando minha camisa e peço mais três doses. Sinto o liquido descer queimando pela minha garganta. Suspiro firme voltando meus olhos para a multidão, - meu corpo se contrai de ódio, apesar de eu não saber se o que eu estava vendo era mesmo real. Ela estava mesmo com aquele cara, vestindo mesmo aquele vestido justo diante de todos aqueles homens, - levanto-me enfurecido. Cerro os meus olhos para vê-la melhor.

p.o.v’s Aurora Reing

Benjamim para-nos entre homens e mulheres segurando em minha cintura. – Não quero que se espante. Não sou nenhum pé de valsa. – reviro os olhos envolvendo meus braços envolta de seu pescoço. Recosto minha cabeça em seu peito. – Está linda com esse vestido. – sussurra em meu ouvido. Meus pensamentos voam de volta para Justin. – Ainda mais linda com esse batom vermelho. – sorrio assim que ouço sua última frase. Ergo o rosto para olhá-lo nos olhos, - meu corpo congela completamente, minha respiração acelera e meu coração se contrai dentro do peito, - afasto-me. – O que foi, Aurora? – Benjamim acompanha meu olhar até Justin. 

 


"Algo sobre você é como um vício; me acertou com o seu melhor golpe, querida. E você continua voltando, e voltando novamente."

 


Notas Finais


E agora? O que vai dar? Benjamim e Justin vão brigar? Ou será que não?
Quem será que vai dar "piti"?
Aaaaah estou super ansiosa pra postar.
O que acharam? Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...