História Colegas...ou não? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Romance, Sasunaru, Yaoi
Exibições 237
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente!!! Sério!!! Muito obrigado por tudo. Estou super feliz porque parece que estão gostando ^^

Então aqui está mais um capítulo prontinho para vocês. 😉

P.S. Não tive muito tempo para revisar direito, se acharem algum erro basta me avisar que conserto 😊

É Isso, boa leitura.

Capítulo 7 - Capítulo 7


(Narrador)

    Uma loira extremamente revoltada subia as escadas assustando todos por quem passava. " Tenho que acabar com a palhaçada daquele projeto de puta agora mesmo " Pensava caminhado para a sala que seus amigos se encontravam. Abriu a porta com tanta força chegando a bater contra parede, emanou sua fúria em direção a ruiva que estava alheia a presença da loira, mas isso não impediu Ino de agarrar os cabelos dela e puxar exercendo mais força que usou na porta, derrubando-a com tudo no chão.

- PARA DE FICAR SE ESFREGANDO NO MACHO DOS OUTROS SUA RUIVA VADIA. - Gritou a plenos pulmões pegando a todos de surpresa.

-  QUE PORRA VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO SUA LOUCA? - Karin gritou de volta mas foi completamente ignorada.

- E VOCÊ UCHIHA - Apontou o dedo para o moreno que olhava a cena indiferente. - DESCE AGORA E VAI FALAR COM O NARUTO.

- Com o Naruto? Por que?.

- CALA A PORRA DA BOCA E VAI LOGO E SE VOCE FIZER ELE CHORAR SERÁ O PROXIMO QUE VOU PEGAR. - Ele não precisou de um segundo aviso, levantou e saiu andando como se nada estivesse acontecendo.

     Apesar de não entender muito bem o motivo de estar sendo ameaçado fez exatamente como lhe foi pedido.

- Agora você seu projeto mal feito de vagabunda...eu só não acabei com você antes em respeito a Sakura, mas eu já estou farta de ter que te aturar por todo esse tempo. - Um sorriso diabólico brincou nos lábios da garota enfurecida que em um movimento teatral estrelou os dedos das mãos fechadas em punho - Eu vou acabar com a sua raça e quando eu terminar você nunca mais vai se aproximar de mim ou dos meus amigos - Ditou se aproximando da ruiva ainda no chão. Nenhum dos três homens ali presente se ousou a dizer nada. Mas sendo sincero, diria que cinco, das sete pessoas que formavam o grupo, estavam felizes por alguém confrontar a ruiva, e duas estavam indiferentes a tudo isso.

( Naruto)

     O líquido transparente desceu queimando minha garganta, mas essa dor era muito bem vinda, o barman aproveitou o pouco movimento e se juntou a mim.

- Deveria ir com calma loirinho. - Falou enchendo mais uma vez o copo com a vodka- Ou vai acabar em coma alcoólico antes do fim da noite.

- Queria eu que isso pudesse acontecer, sempre fui muito resistente a álcool - Virei mais uma vez o copo fazendo careta pro gosto horrível desse troço. - É preciso muito mais do que algumas doses de vodka para me derrubar. Ele sorriu parecendo entender isso como um desafio ou um convite.

    Estava pronto para responder algo quando senti uma mão pressionar meus onbros e me virei para encontrar um lindo par de olhos negros me encarando.

- Ino mandou eu vim atrás de você - Falou. Por algum motivo senti meu sangue ferver e uma louca vontade de gritar, e xingar todos os palavrões que conheço.

- Não preciso da sua companhia, pode voltar para Karin, ela deve está sentido sua falta - Virei o rosto para o barman pedindo mais uma dose.

- Agora entendi - Murmurou para se mesmo - Tá, vem comigo - Sasuke agarrou o meu braço e saiu me arrastando entres as pessoas sobre meus protestos, me puxou pelas escadas e entrou no banheiro na área vip trancando a porta em seguida, quando passamos por ela.

    Ele se apoiou na pia e voltou a me encarar, a negritude dos seus olhos me amarrando mais uma vez nessa força hipnótica que eles possuem, me impedia de desviar, de pensar a até mesmo de respirar. Esses olhos são a minha perdição.

- Naruto - Sua voz rouca chamando o meu nome é pedir de mais da minha sanidade, por um momento eu quis me jogar sobre seu corpo e reivindicar seus lábios para mim, seu corpo e sua alma... - A Karin... -  a mensão do nome dela me despertou do meu transe.

- Olha Sasuke - Cortei sem querer ouvir o que ele tinha a falar sobre ela, tinha medo só de imaginar, e minha imaginação é bem criativa. - Eu sei que não  temos nada, quer dizer, eu não tenho o direito de me sentir assim...é só que ver ou até mesmo imaginar... - Suspirei, é tão difícil formular alguma coisa coerente para dizer quando eu nem sei ao certo o que deveria fazer - Eu gosto de você, até me arrisco a dizer que estou apaixonado, e não gosto de ver ou pensar em outras pessoas se esfregando em você, principalmente alguém como Karin que é tão bonita e tem um corpo lindo, e eu sei que vocês já transaram então poderia muito bem querer ir pra cama com ela de novo e tenho certeza que ela não iria recusar... - Falava quase sem respirar sentindo os olhos arderem pelas lagrima. Desde quando eu sou tão chorão assim?? Ah!! é mesmo! desde sempre na verdade.

- Ciúmes Naruto?. - Corri violentamente.

- E se for ? - Encarei as minhas mãos cruzadas a minha frente sentindo a maçãs do meu rosto queimarem. - Mas você não precisa se importar com isso. O problema é meu se não consigo controlar minhas emoções e...

- Naruto - Não ouvi sua aproximação, apenas senti suas mãos tocaram meu queixo levantando meu rosto de encontro a imensidão negra de ônix. - Eu nao tenho o menor interesse em Karin ou qualquer outra pessoa, acho que poderia até dizer que me tornei imuni a qualquer um que não seja você. A Karin, ela é como uma conhecida incomoda com quem eu simplesmente não me importo, a existência dela é insignificante para mim, mas se ela, ou qualquer outra pessoa, te incomoda eu preciso que me diga se não eu nunca vou saber. Você é importante, ela não. - Ele abriu um pequeno sorriso de lado se inclinando sobre mim - Vou te fazer uma pergunta e quero que ouça com atenção e pense antes de me responder - Parou, seu rosto tão próximo ao meu que podia sentir seu hálito gelado tocar a minha pele - Você quer namorar comigo ?

     COMO SE RESPIRA???

    A surpresa ficou estampado em meu rosto, meu cérebro parecia ter entrado em modo de hibernação, e todo o meu corpo Parecia ter seguido o mesmo caminho, paralisado. Mas por pouco tempo. Meio segundo, mas que me pareceram uma eternidade.

- Eu quero - Falei sorrindo abertamente recebendo um meio sorriso de resposta.

   A mão em meu queixo deslizou pela minha face acariciando minhas bochechas, venceu a pouca distância que nos separava e sem desviar os olhos dos meus selou nossos lábios. O  beijo no começo foi calmo, apenas um roçar nos lábios. Timidamente deslizes meus dedos por seu rosto, nuca, e os prendendo em seus cabelos aprofundando o beijo. Suas mãos desceram, desenhando o meu corpo, e pararam em minha cintura apertando-a em seguida roçando seus quadris contra o meu. Involuntariamente soutei um gemido em sua boca. O beijo foi quebrado quando ele decidiu dar atenção ao meus pescoço.

- Você não precisa se preocupar Naruto, estou completamente inutilizado para qualquer outra pessoa - Sua boca subiu deixando um rastro eletrizante por onde tocava, parando no lóbulo da orelha - Mas eu adoraria te ver com ciúmes de novo, você fica lindo assim - Todo meu corpo se arrepiou com sua voz rouca sussurrada tão perto do meu ouvido.

- A...acho melhor a gente voltar.

- Não quero, mas sei que tem razão - Ele agarrou a minha mão  entrelaçando nossos dedos - E eu quero saber o resultado da briga.

- Que briga? - Perguntei sendo completamente ignorado.

    Ele me puxou pelo corredor e parou em frente a porta da nossa sala. Me senti tenso e tentei soltar a minha mão, mas Sasuke intensificou o aperto impedido o meu movimento.

- Sasuke...

- Apenas relaxe - Tranquilizou abrindo a porta e entrando sem me soltar.

     Todos estavam sentados conversando uns com os outros, não via Karin em canto algum e isso me deixou um pouco feliz.

- Quem perdeu? - Sasuke chamou a atenção para a gente. Se sentou daquele seu típico jeito, esparramado no sofá e me puxou para sentar ao seu lado.

- Quem você acha, idiota? - O sorriso no rosto de Ino Parecia que iria rasgar o mesmo a qualquer momento, só não sabia se foi pela vitória ou por nossa cena.

    Não foi preciso dizer nada, todos pareciam saber sem que tivéssemos que anunciar formalmente nossa relação e ninguém parecia se incomodar.

(...)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...