História Colégio Interno - Capítulo 28


Escrita por: ~

Exibições 44
Palavras 1.610
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Aula Diferente


Fanfic / Fanfiction Colégio Interno - Capítulo 28 - Aula Diferente

Acordei com a luz da janela no meu rosto.

Eu fui no banheiro fiz minha higienização depois me arrumei.

Fiz o café e algumas torradas.

Katrine acordou.

Eu: Bom dia.

Katrine: Bom dia vamos comer na casa de Lorenzo.

Eu: Eu não tenho muita fome de manhã. 
Só tomo café. 

Katrine: Vamos pra lá então. 

Eu: Ok.

Eu coloquei café no meu copo.
Eu peguei torrada colocando ne um prato.

Eu: Vamos.

Levei. 

Katrine bateu na porta Lorenzo atendeu.

Eu: Bom dia.

Lorenzo: Bom dia.

Katrine entrou.

Eu dei o prato a ele.

Eu: Fiz torradas pra a querida Katrine comer só que ela quer comer aqui.

Ele pegou.

Lorenzo: Eu não fiz nada pra comer.

Eu: Que bom.

Lorenzo: Venenosa você em.

Eu: Muito.

Eu entrei.

Katrine estava beijando Will.

Lorenzo: O que foi?

Eu: Cenas inadequadas para mim.

Lorenzo olhou

Lorenzo: Para mim também.  Eu esqueci de falar sobre o tema.

Eu: Adolescentes. É fácil falar sobre isso e todos gostam.

Lorenzo: Ok.

Katrine: Não tem nada pra comer aqui.

Eu dei um sorriso olhando pra Lorenzo. 

Eu: Eu fiz torradas.

Nós fomos para cozinha.

Eu olhei para Will ele estava olhando pra mim. Eu dei um sorriso. Depois desviei o meu olhar.

Katrine: Tem achocolatado?

Lorenzo: Não. Tem café. 

Eu dei um gole de café. 

Katrine: Eu não sei porque mais eu odeio café. 

Eu: Tem nescau la em casa.

Will: Querida eu sei que você é acostumada com sua mordomia. Mais a vida do meu irmão é assim você tem que aceitar como é. 

Katrine fez uma cara triste.

Katrine: Ok amor

Lorenzo veio perto do meu ouvido dizendo baixo.

Lorenzo: Falou tudo.

Eu falei baixo.

Eu: Certeza. 

Katrine: Ok amor.

Eu: Tem torradas.

Eu dei um gole de café. 

Lorenzo: Acho que sabemos que você fez torrada

Eu dei um sorriso. 

Eu: Poxa, eu gosto de falar que fiz torradas.

Lorenzo: Eu fiz café. 

Eu: Legal.

Lorenzo: Tá calado porque William. 

Eu dei um gole

Will: Vontade de beijar.

Katrine: O que?

Will: Minha noiva.

Ele beijou Katrine.

Eu: Ok.

Lorenzo: Vamos?

Eu: É sério que lá não tem táxi? 

Lorenzo: É. 

Eu: Vou ter que esperar você.  Tô sem carro.

Lorenzo: Saiu do Colégio 4h da tarde.

Eu: Ou é isso ou é dormir no Colégio. 
Vou pegar a minha bolsa e nós vamos.

Katrine: Will pega por favor  minhas roupas.

Will: Ok.

Nós fomos entramos eu peguei minha bolsa.

Will: Você viu a roupa dela?

Eu: Está no banheiro.

Eu peguei a roupa coloquei na sacola e dei a ele.

Eu: Está molhada.

Will: Não tem problema

Eu: Está estranho comigo. Se fosse pra ficar estranho nem me beijaria.  Eu sei que você não quis então desculpa.

Will: Ok.

Eu: Ok? Vai mim dizer só isso?

Will: Não tô afim de discutir. 

Eu: Então tá

Eu fui até a porta. Ele passou por mim.

Eu tranquei.

Eu: Vamos Lorenzo.

Lorenzo veio com Katrine.

Lorenzo: Vamos Ka.

Nós entramos no carro e fomos.

Lorenzo: A Katrine é chatinha.

Eu: Ela é insuportável. Desculpe se ela vai ser sua parente. Mais ela não é legal.

Lorenzo: Eu nunca pensei que William ia viver com uma menina assim. Sem falar que ele mudou muito, ele não é engraçado, ele não tem aquele sorriso, vive sério. 

Eu: Eu nunca vi ele assim.

Lorenzo: Sem falar que antes ele era babaca porque não queria ser normal ter uma vida, só queria saber de beber e gastar dinheiro. Mais eu prefiro que ele seja um babaca do que um infeliz. 

Eu: Converse com ele.

Lorenzo: Se ele me escutar.

Nós falamos sobre o tema.
Nós chegamos.

Eu: Aula vai ser aqui fora.

Lorenzo: Pode ser.

Eu: Minha aula é agora. 

Lorenzo: A minha também. Então juntamos agora

Eu fui até a minha sala.

Todos estava sentados.

Eu: Bom dia

Júlia: Está atrasada. 

Eu: Desculpe.  Mais pra recompensar vamos ter aula em outro ambiente.

Diogo: A onde?

Eu: Lá fora. Vamos?

Lory: Quem teve a ideia?

Eu: Eu e o professor Lorenzo.

As meninas fizeram "Hummmmm"

Eu: Somos só amigos. Agora vamos.

Nós chegamos lá fora. Todos sentaram no mato.

Lory: Aqui tem formigas.

Eu: Elas não vão te morder. Senta. 

Chegou a turma de Lorenzo.

Romeu: Odiamos essa turma.

Eu: Por que?

Lory: Porque são dos populares. 

Eu: Ata.

Eles sentaram.

Lorenzo ficou do meu lado.

Lorenzo: Bom dia gente.

Todos falaram: Bom dia.

Eu: Vamos falar de adolescência.

A turma de Lorenzo gritou. 

Lorenzo: Quem é que gosta de ser adolescentes?

As turmas gritaram. 

Eu: Bom, a época de vocês são legais. Mais alguns falam que é horrível.  A minha mesmo foi péssima. 

Nós sentamos olhando para todos.

Lorenzo: A minha foi legal. Eu era bonito. 

Eu: Eu também era bonita. Quer dizer eu sou bonita

Todos deram um sorriso.

Lorenzo: Com certeza a sua foi péssima. 

Lory: Como você sabe que a dela foi horrível?

Lorenzo: Por que ela já estudou aqui quando era da idade de vocês e não tinha uma adolescência legal.

Cecília: Como você era aqui?

Eu: Eu não fiquei muito tempo aqui.

Lorenzo: Ela foi expulsa.

Um menino disse: Essa é das minhas.

Eu: Eu era santa .

Felipe: capeta era santo.

Eu: Alguns falam que morar aqui é  chato. E na verdade é mesmo. Mais existente livros. Você entra em outro mundo e imagina.

Uma menina disse: Não é a mesma coisa.

Eu: Mais é legal. Você escolhe o livro certo. E você pode ser quem você quiser.

Lorenzo: Eu já fui vários personagens. 
Continuando.. Pelos.

Todos deram gargalhadas ..

Eu apontei para uma menina.

Eu: Você, defina pelo com uma palavra.

A menina: Mata.

Eu dei um sorriso.

Eu: Menstruação. Alguém já teve um momento de vergonha?

Todos da minha sala  apontaram pra Larissa.

Eu: Pode falar.

Larissa: Mestruei na sala.

Todos deram um sorriso.

Eu: Normal. Eu acho.

Lorenzo: e o namoro?

Os meninos gritaram.

Eu: Alguém namora?

Um grupinho da sala de Lorenzo levantou a mão. 

Uma menina gritou: Estou encalhada.

Eu: Somos duas querida.

Um menino disse: O professor tá de olho em você. 

Eu dei um sorriso. 

Fiquei totalmente tímida. 

Eu: Ele está indo devagar demais.

Eu dei um sorriso olhando pra ele.

Lorenzo: Como diz um autor desconhecido, não é ele que é devagar você que é apressada. Mais como eu sou um tremendo romântico e educado. Eu sigo a tradição, Querida Karla aceita sair comigo. 

Eu: Não sei, pode ser que sim, pode ser que não.  Talvez sim, talvez não. 

Todos falaram: Aceita logo.

Eu: Está bem. Eu Karla Montenegro aceito sair com Lorenzo Holling.

O sinal tocou.

Eles começaram a levantar.

Eu: Esperem.

Eu dei um sorriso para Enzo.

Levantando e indo para sala.

Eu peguei minhas coisa saindo da sala indo para biblioteca. 

Eu coloquei minha bolsa perto do sofá.
Fui até as prateleiras procurar um livro.

Até que peguei se eu ficar.
Coloquei na bolsa.
Eu sentei no sofá. 
William e Katrine chegaram.

Katrine: A sua roupa ela está no quarto. Quer que eu pego.

Eu: Não. Pode ficar.

Katrine: Eu vi a aula que vocês estavam dando pros alunos.

William: Vocês quem?

Eu: Eu e Lorenzo.

Katrine: Você tinha que vê.  Lorenzo pedindo ela pra sair. Que fofura. 

William fez uma cara de assustado.

William: Você aceitou?

Eu: Sim.

Katrine: Você chegou e já mostrou que é uma ótima professora. 

Eu: Aluno nenhum gosta de aula chata.

Katrine: Verdade.

Eles sentaram.

Eu tirei os sapatos.

Katrine: Porque tirou os sapatos.

Eu: Porque esse sapato está machucando o meu pé. 

Katrine olhou para os sapatos.

Katrine: Essa marca é boa. O problema é que não tem tamanho totalmente certo.
Sem falar que é o olho da cara.

Eu: Minha mãe que me deu. 

Katrine: Ótima escolha sua mãe tem.

William: Esse assunto está ficando chato.

Eu: Posso fazer nada.

Katrine: Você poderia convidar ela né amor.

Eu: Pra que?

Will: Melhor não. Acho que ela não vai querer.

Katrine: Se você pedir nunca vai saber.

Eu: Posso saber?

Will: Quer ser madrinha do nosso casamento?

Fiquei assustada .

Pensei: Ele esqueceu que eu beijei ele.

Eu: Eu?

Katrine: É, você é tão legal.

Eu: Estou assustada. Eu passei a mão no cabelo.

Will: Sabia que você não ia querer.

Eu: Eu não disse que não queria. É claro que eu aceito.

Katrine me deu um abraço. 

Eu: só pensei que você ia querer outra pessoa. Você tem vários amigos.

Will: Nenhum melhor que você. 

Katrine: Vou ligar pra minha mãe.  Você vai ter que ir em Los Angeles para provar o vestido. Eu mando tudo certo.

Eu: Que dia vocês vão se casar?

Katrine: Final do mês que vem. A minha mãe está preparando tudo.

Eu: Ótimo. 

Katrine: Will você quer que Ela ou Lorenzo faz a mensagem?

Will: Os dois pode ser 

Katrine: Pode. Karla na hora da festa tem uma mensagem que os padrinhos fazem.

Eu: Tenho que fazer uma?

Katrine: Sim.

Eu: Difícil. 

Will: Difícil?

Eu: Muito.

Katrine: Tenho que fazer uma ligação.

Ela saiu.

Eu e Will ficou se olhando.

Eu: Will.

Will: Não fala nada. Não aconteceu nada. Somos amigos. Agora fica quieta.

Eu: Idiota.

Will: Muito

Eu: Continua o babaca de sempre.

Will: Mentira.

Eu: Continua sim.

Eu dei um sorriso.

Katrine: Temos que ir. Ocorreu um erro com a igreja. 

Eu: Já?

Will: Por que?

Katrine: Parece que temos que remarcar. 

Will: Sua mãe não pode fazer isso.

Katrine: Disse que é só com a gente.
Temos que ir hoje pra resolver isso.

Will: Relaxa vamos a tarde então. 

Eu: Vou comer.

Levantei do sofá e fui come um pão com queijo e tomei nescau.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...