História College of dreams - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Lemon, Lésbico, Moreno, Orange, Ruivo, Threesome
Exibições 10
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Festa, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Shounen, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Espero que gostem, próximo capitulo o negocio vai esquentar.

Bjs e abraços da Matoi

Capítulo 1 - Primeiro Capitulo


Já havia feito 1 ano que comecei o curso e agora era nossa vez de marcarmos os nossos calouros. Ainda me lembro do meu trote, todos bêbados festejando e minha amiga Solar me chamando de careta porque eu não quis beber. Sorte a minha que não bebi, porque naquele dia Touji dormiu em minha cama, já que encontrei Solar e Touji em condições nada boas para dirigir.
            Touji era um cara bonito, alto, cabelos nos ombros, moreno, gosta de preto, meio punk. Solar sabia que eu havia gostado assim que o vi no dia da inscrição, ela fez de tudo para nós dois nos comunicarmos na primeira semana do curso, com sucesso eu e ele nos falávamos raramente, estava bom para mim.
        Quando Touji acordou envolto em meus braços reagiu normalmente e saiu, da mesma forma foi alguns meses depois quando me confessei a ele. Nessa época nós já estávamos mais próximo e eu me senti mais confiante em dizer a ele, uma pena que a resposta dele foi um não, mas ele agia igualmente comigo, o que me deixou feliz.
        Um dos dias mais assustadores foi quando vi aquele menino das trevas todo animado pra fazer a recepção e trote dos calouros, a animação era tanta que pude ver os olhos verdes brilhando em minha direção como se fosse pedir algo, eu acertei, merda.
               - Tua casa é aquela grande da rua de traz, ne?
               - É sim, por quê?
               - Você empresta ela pra essa pequena festa? *-*
           Minha resposta deveria ser um não, aquela semana a emprega não ia e quem iria a arrumar a bagunça seria eu, mas aquela carinha não merecia essa decepção.
               - Pode sim - sorri em desespero.
             Ele voltou todo animado pra rodinha onde alguns veteranos estavam e todos ficaram animados que o local ja haviam conseguido.

------------

Acordei aos estrondos na minha porta e com meu celular tocando. era o Touji, nem me dei ao trabalho de atender, apenas vesti uma camiseta e uma bermuda que achei jogados e desci para o térreo.
               - CALMA, carai - as batidas pararam, mas o Touji continuo inquieto.
               - Poha se demorasse mais tinha mijado nas roseiras da sua mãe. Onde é o banheiro?
             Apontei para o fim do corredor.
               - Nathan, onde eu coloco as bagunças da festa?
               - Coloca junto da piscina, quanto menos pessoas aqui dentro melhor.
               - Ok gato - ele passou por mim e me deu tapa na bunda.
             Nem liguei tanto assim para isso, mas ele nunca havia feito isso, fiquei imaginando que sempre tem uma primeira vez.
             Os outros veteranos foram chegando e como de costume Solar era a última, a atrasada.
               - Oi baby, desculpa a demora, estava arrumando minha roupa e outras coisas pra essa festa - ela me olhou de cima a baixo - você tá diferente. O que aconteceu?
               - Nada flor, é que foi bom acordar e já ver o Touji na minha porta. Hehe
               - Safadoo, vou colocar minhas coisas no seu quarto.
             Nem acompanhei ela, Solar já estava acostumada a minha casa, afinal conheço aquela pequena loira antes mesmo dela parar de crescer.
             Depois de jarras de suco servidas, balões enchidos, comida comprada e um excelente repertório de músicas baixados, eu deitei me no chão ao lado de Touji ao som de Marshmello - Alone.
             Touji estava reclamando que havia trazido roupa e já estava em cima da hora da festa começar.
               - Relaxa os pelos e vem comigo, eu te empresto uma das minhas, acho que deve ter algo do seu gosto.
             Nós subimos e deixei ele olhar até encontrar algo que ele gostasse.
               - Como seus pais deixaram você fazer essa festa aqui?
               - Meus pais faleceram quando eu tinha 5 meses, não me lembro deles.
             O pequeno sorriso que havia no rosto daquele moreno sumiu.
               - Não se sinta mal, meu tio me criou até os 16, me emancipou e depois saiu para viajar a negócios.
               - Acho que esse conjunto aqui está bom - era uma jaqueta de couro preta com uma camiseta branca e uma calça jeans escura - Vem tomar banho comigo?
             Congelei, eu queria aceitar, afinal uma proposta dessas é rara, ainda mais com o boy que você quer deste do primeiro dia, mas o pânico tomou conta. Ouvi o barulho do chuveiro sendo aberto.
               - VAI DEMORAR, PRECISO DE ALGUÉM PARA LAVAR MEU CABELO.
             Respirei, contei até 10 e fui até a porta do banheiro, meu quarto era uma suíte, como o box ela de vidro claro dava pra ver itidamente suas costas e a tatuagem de asas negras que saia perto do ombro e descia até a sua rechonchuda bunda, mds que bunda.
               - Lave sozinho, você tem mãos.
             Fechei a porta e fui bater uma no banheiro do corredor, porque ninguém aguenta ficar normal perto daquela coisa sensacional. Eu estava constrangido pelo o que eu tinha feito, apesar de ninguém ter visto ou ouvido eu estava vermelho tanto quanto meu cabelo, voltei ao meu quarto e vi Touji com a roupa que ele escolheu, estava lindo, vasculhando minhas coisas.
               - Onde você guarda seus perfumes? No cofre, porque eu não to achando.
               - Porta do meio, 2º prateleira.
             Ele olhou pra mim com uma cara de, eu não qual porta do meio você está falando. Fui até lá peguei o perfume, ele se inclinou.
               - Passe aqui - apontou com o dedo no pescoço, fiz com vontade - dá um cheiro agora.
            Eu devia estar patético, sentia meu corpo todo agir involuntariamente e se aproximar, definitivamente eu escolho bem meus perfumes. Queria ficar ali algum tempo, mas me afastei e fui tomar meu banho.
               - SOLAR JÁ ESTÁ AQUI - Touji devia achar que sou surdo quando estou no banho.
               - Oi Solar, você e Touji podem me dar licença?
               - Ok baby, vamos estar lá embaixo cuidando dos convidados.
             Terminei de me arrumar, escolhi outro perfume e desci as escadas, eu podia estar arrependido de deixar ser na minha casa, mas com todo certeza o olhar sádico de Touji em minha direção deixou tudo mais fácil de se aceitar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...