História Collide - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Felicity Smoak, Iris West, Jay Garrick, Oliver Queen (Arqueiro Verde)
Tags Arrow, Barry Allen, Caitlin Snow, Cameron Dallas, Mackenzie Foy, Olicity, Snowbarry, The Flash
Exibições 493
Palavras 2.541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello, Hello! Galera, queria dedicar esse capítulo ao ~Glocke porque eu disse que iria me vingar da homenagem dele, e assim que vocês lerem o capítulo vocês vão saber que eu me vinguei maravilhosamente. Bom, obrigada por ser uma pessoa maravilhosa, Glocke...também dedico o capítulo a todos vocês leitores (Os fantasminhas também <3) que me apoiam desde o começo :)

Sem mais delongas, vamos ao capítulo!

Capítulo 29 - Find My Way Back


Collide - Capítulo 29

 

 

"Cause even underneath the waves

I'll be holding on to you

And even if you slip away

I'll be there to fall into the dark, to chase your heart

The distance could never tear us apart

There's nothing that wouldn't do

I'll find my way back to you."

(Find My Way Back - Eric Arjes)

 

 

 

O computador apita alertando mais um meta-humano nas ruas de Central City.

 

- Rua Danvetrits. - Cisco fala em voz alta e Barry sai correndo sendo assistido por Cisco, Felicity, Henry, Thomas, Natalie e Caitlin.

 

<><><><><><><>

 

Barry chega até a Rua Danvertrits preparado para a luta. Notou que o meta-humano era o Gorila Grodd, que havia sido afetado na explosão do Acelerador de Partículas. Grodd estava maior do que da última vez que ele havia o enfrentado.

 

- Gente, é o Grodd. O que eu faço? - Barry pergunta pelo comunicador do traje.

 

- Da última vez você estava usando o aparelho que Cisco criou, mas isso não está mais funcionando depois da última luta. - Caitlin comentou.

 

- E nós não temos tempo de fazer um novo. Barry, você vai ter que tentar lutar com ele ou algo do tipo. - Cisco completou.

 

- Ok. - Barry disse por fim, voltando a se concentrar no grande gorila à sua frente.

 

Barry tentou pegar velocidade e acertar um soco super sônico em no tórax de Grodd, mas acabou quebrando a mão, resultando em uma grande dor, mas Barry não se importou, sabia que iria se curar em algumas horas. Tentou acertar Grodd por trás, mas o gorila não deixou, o pegando e o levanto pelo pescoço. Agora Barry se encontrava quase sem ar, com seu pescoço nas mãos de um gorila gigante, seus pés balançavam por estarem fora do chão.

 

As pessoas ao redor apenas gritavam em desespero e corriam para dentro de estabelecimentos e para dentro de suas casas. Haviam batidas de carro por todo o lado, e Barry só podia assistir tudo. Estava quase desmaiando pela falta de ar, e a Grodd apertava cada vez mais o pescoço de Barry. Em um golpe rápido, Barry consegui escapar das grandes mãos do gorila, sequenciando socos em diversas partes do corpo de Grodd. O gorila estava atordoado, mas não o bastante para cair em derrota. Grodd, em um golpe de sorte, conseguiu atingir Barry que estava correndo em volta dele, fazendo o velocista voar em direção à um carro estacionado. Quebrou mais algumas costelas ali e deslocou o ombro esquerdo. 

 

Com muito esforço, Barry consegui se levantar. Já estava mancando devido à alguns ferimentos abertos e um tornozelo torcido. 

 

- Barry, volte para o STAR Labs. Você não vai conseguir nada desse jeito. Está todo acabado. - A voz de Cisco soou diante de todo o tenso silêncio que havia se abrigado no laboratório.

 

- Eu ainda consigo. - Barry declara antes de começar a correr de novo. Quando chegou em uma velocidade em que já poderia segurar um raio da energia que produzia enquanto estava correndo, Barry lançou o raio a direção de Grodd, que não pareceu ser tão afetado com o ataque. O gorila apenas cambaleou, mas logo recuperou o equilíbrio, e estava bravo. Foi em direção à Barry como um touro vai em direção ao pano vermelho, Barry simplesmente voou diversos metros, ficando longe de Grodd, mas tendo uma queda enorme. Mas por incrível que pareça, ainda não estava inconsciente, embora soubesse com certeza que não conseguiria se levantar. Ficou jogado no chão. Grodd voltou a correr na direção de Barry para atacá-lo mais uma vez, ao perceber isso, Caitlin se levantou encarando Henry.

 

- Henry! - Ela disse alto e claro, quebrando o silêncio mais uma vez. A preocupação era mais do que visível em sua voz.

 

- Cait, eu não posso. Já interferi em muita coisa. - Henry declara. Ele sabia que ela queria que ele corresse até lá e tirasse Barry do caminho do próximo ataque de Grodd. Enquanto isso, o gorila continuava correndo na direção do Barry imóvel no asfalto.

 

- Por favor... - Ela suplica, ele parece pensar, e então desaparece do olhar de todos os companheiros, para em seguida aparecer mais uma vez com um Barry completamente acabado e machucado. Cisco e Thomas ajudam Henry a levar Barry até a cama hospitalar. Barry ainda está acordado. Caitlin vai em direção da cama hospitalar em que Barry está para começar o tratamento que ele precisa, mas antes passa por Henry.

 

- Obrigada. - Ela pede e ele acena a cabeça positivamente.

 

Grodd pareceu voltar para os esgotos, sem incomodar mais ninguém.

 

<><><><><><><>

 

3 Horas Depois

 

Barry já parecia ter se curado quase completamente. Só alguns cortes ainda estava, visíveis, mas ele já conseguia se locomover normalmente, como se nada tivesse acontecido. Felicity, Cisco e Henry trabalhavam na máquina do tempo. Natalie e Thomas estavam meio que sem rumo, apenas jogando video-games na sala em que Snart costumava jogar. Barry estava no córtex, estranhando a atitude de Caitlin que também estava lá, ignorando ele. Ela estava o ignorando desde que ele havia chegado no STAR Labs completamente machucado.

 

- Caitlin? Você está bem? - Ele perguntou ao se aproximar.

 

- Sim. - Ela responde seca. Não queria puxar assunto com ele.

 

- Você não parece bem. Aconteceu alguma coisa? - 

 

- Não aconteceu nada, Barry. - Ela disse voltando a folhear a grande pilha de papéis em cima da bancada co córtex.          

 

- Eu fiz alguma coisa? - Ele pergunta temendo a resposta.

 

- Tirando o fato de você quase se suicidar algumas horas atrás? Não, fora isso você não fez nada. - Ela disse irônica. Ela estava furiosa.

 

- Foi só uma falta de atenção, Cait. Não foi nada demais. - 

 

- Não foi nada demais? - Ela aumenta o tom de voz e continua: - Nada demais é quando você tropeça na calçada. Você se colocou na mira de um gorila gigante e mutante! - 

 

- Eu estava tentando derrotar ele! - Ele também sobe a voz. Ela larga os papéis e se vira diretamente para ele, encarando-o.

 

- Você estava todo acabado, Barry! Você sabia que não conseguiria derrotar o Grodd, e mesmo assim foi para cima dele! E no que isso resultou? Resultou em você todo quebrado, quase morrendo! - 

 

- Eu fui para cima dele porque eu me curo rapidamente, ok? Eu sabia que eu tinha poucas chances, mas eu tinha que tentar! - 

 

Na outra sala, Thomas e Natalie ouviam os quase gritos e foram ver o que estava acontecendo. Quando chegaram no córtex viram Barry e Caitlin discutindo, se entreolharam confusos, mas continuaram assistindo.

 

- Você tinha que ter vindo para cá, ter se curado e depois iria para cima dele de novo! Tem como você colocar sua vida em primeiro lugar pelo menos por um dia?! - 

 

- Eu tento preservar todas as vidas, incluindo a minha! Eu sou o Flash, e algumas vezes é necessário colocar a vida de outros na frente da minha própria, mas isso não significa que eu vou pular para cima de vilões sem me importar com nada, eu penso também! - 

 

Nesse momento, Henry, Felicity e Cisco que estavam trabalhando na máquina do tempo aparecem no córtex observando a discussão dos dois, surpresos.

 

- Então da próxima vez que você estiver enfrentando alguém como o Grodd, vê se escuta a gente e não vá para cima dele sabendo que não iria conseguir nada além de uma possível morte! - Ela completa e depois olha ao redor, finalmente percebendo a plateia que estavam os assistindo. Barry repete o gesto, também percebendo os amigos os encarando. Um silêncio toma conta do local, Caitlin volta seu olhar para Barry, revira os olhos e sai do córtex, sem paciência. Barry bufa e também vai à um lado contrário, tentando desaparecer.

 

Depois que os dois já estão fora do córtex, os outros se entreolham meio chocados com o que acabaram de ver. 

 

- O que acabou de acontecer aqui? - Felicity pergunta meio desnorteada.

 

- Eles estavam brigando, certo? Aquilo não era brincadeira, ou era? - Cisco perguntou.

 

- Definitivamente não era brincadeira. - Henry afirmou.

 

- Nós precisamos fazer alguma coisa? Tipo falar com eles ou algo do tipo? Porque parece que eles estão precisando de alguém para conversar ou algo do tipo. - Felicity comenta mais uma vez.

 

- Nós estamos fora desse drama. - Thomas pronunciou levando Natalie de volta aos videogames.

 

- Ok, Cisco, você fica aqui. Eu e Felicity vamos resolver isso. - Henry comenta.

 

- Por que eu sempre tenho que ficar de fora? - Cisco reclamou.

 

- Eu te deixo informado. - Felicity brinca. - Com quem eu falo, Henry? - 

 

- Não sei. - Ele responde pensativo.

 

- Barry claramente não gosta muito de você, mesmo que você seja ele. - Felicity comenta. - É melhor você ir falar com a Cait. - A loira completa.

 

- Ele estava torcendo para você dizer isso. - Cisco diz brincalhão.

 

- Cala a boca, Cisco. - Henry diz - Vamos, Felicity. - 

 

<><><><><><><>

 

Felicity vai em direção à sala em que Barry estava fazendo absolutamente nada. Apenas encarando o ar.

 

- Barry? - Ela chama e ele se vira para ela.

 

- Oi. - Ele diz em um quase murmuro.

 

- Você está bem? - Ela pergunta, mesmo sabendo a resposta.

 

- Melhor impossível. - Ele diz irônico como se a resposta fosse óbvia.

 

- O que aconteceu lá fora? - 

 

- Nem eu sei...-

 

- Eu não queria falar nada, mas ela tem uma certa razão. E você também. Quer dizer, ela tem razão quando diz que você precisa pensar mais antes de partir para cima de alguém ou algo que você sabe que não vai poder derrotar, mas você tem razão quando diz que precisa proteger as pessoas de todas as maneiras pessoas. - Felicity afirma.

 

- Eu sei, mas mesmo assim...-

 

- Ela se preocupa com você, Barry. Não pode culpá-la por fazer isso e nem fazer ela parar. - 

 

Barry fica em silêncio por alguns segundos.

 

- Tudo bem, mas o que eu falo para ela? "Ah, falando nisso, desculpe por quase me matar." - Barry completa irônico.

 

- Isso só a deixaria com mais raiva. - A loira diz rindo.

 

- O que eu faço? - 

 

- Não sei, Barry. Só fale com ela, converse com ela. - Felicity diz por fim e sai da sala, deixando Barry pensando.

 

<><><><><><><>

 

Henry bateu na porta em que Caitline estava analisando amostras de qualquer coisa apenas para tirar a cabeça do que aconteceu alguns minutos atrás.

 

Caitlin olhou em direção ao barulho. Ela pensou viu quem era. Ela pensou que era Barry, então o ignorou completamente.

 

- Cait, é o Henry. - Ele diz e ela percebe que não é o Barry. Ela vai em direção à porta e abre a mesma, deixando Henry entrar.

 

- Aconteceu alguma coisa? - Ela perguntou já esperando pelo pior.

 

- Não. Está tudo bem. Eu só queria falar com você. - 

 

Caitlin riu irônica.

 

- E quem está falando com o Barry? - Ela perguntou. Já imaginava que se Henry foi falar com ela, alguém foi falar com Barry.

 

- Felicity. - 

 

- Não é justo! Barry pode falar com a Felicity e eu tenho que falar com o próprio Barry. Uma versão do futuro, mas continua sendo o Barry. - Ela diz e Henry analisa. Realmente não era completamente justo.

 

- É o que tem para hoje. - Ele diz fazendo ela rir.

 

- Tudo bem então. O que você quer saber? - 

 

- Primeiramente, está tudo bem? - 

 

- Sim.- Ela responde curtamente.

 

- Em segundo lugar, o que exatamente aconteceu? Porque eu só peguei o final da conversa. Quer dizer, eu já imagino sobre o que seja, já tive conversas assim, mas não exatamente aos gritos. - Ele diz.

 

- É...desculpe pelos gritos. Mas é culpa é toda dele. Quer dizer, sua. Porque você é ele. -

 

- Eu sei que eu sou ele, mas ele não vai saber dessa conversa até chegar na minha idade, então você pode me tratar como um desconhecido. - 

 

- Por que eu falaria sobre a minha vida para um desconhecido, Henry? - 

 

- É verdade, você provavelmente não iria falar sua vida para um desconhecido. Acho melhor eu chamar o Cisco. - Ele brincou.                     

 

- Não. Chame o Barry. - Ela diz e Henry parece surpreso, mas fez o que ela disse.

 

 Alguns minutos depois, Caitlin ainda estava analisando algumas amostras, quando Barry chegou.

 

- Oi. - Ele diz.

 

- Oi. - 

 

- Henry disse que você pediu para me chamar. - Barry comenta.

 

- Sim, eu pedi. - 

 

Os dois ficam em silêncio por alguns momentos. 

 

- Olhe, Barry, eu sei que você não gosta quando eu te dou sermões ou nada do tipo, mas...-

 

- Eu entendo. Eu sei que você só quer o melhor para mim, e eu sei que eu me coloco em perigos desnecessários algumas vezes, mas eu não faço isso por nada! Eu tenho a obrigação de salvar o máximo de pessoas que eu for capaz...- 

 

- Eu sei, Barry, e eu apoio totalmente essa ideia. Mas é diferente nesse caso, porque com Grodd, você sabia que não tinha nenhuma chance e mesmo assim foi para cima dele. E eu fico me perguntando por que você faria uma coisa dessas. Você sabia que não iria ganhar aquela luta, Barry, e na próxima vez que isso acontecer, você não pode fazer uma coisa dessas! Pelo amor de Deus, você tem três futuros filhos! Você não pode se arriscar desse jeito!  -

 

- Eu sei disso, e não me arrisco de propósito, ok? -

 

- Ok! - Ela diz e traça seu caminho para sair daquela sala, mas Barry a sagurou pelo braço a virando de novo e a encarando.

 

- Espera aí! Você aceitou tão rápido assim? - Ele perguntou ainda incrédulo com o "Ok!" dela.

 

- Aceitei. Não era isso que você queria? - 

 

- Não, eu quero que você não fique com raiva de mim.- 

 

- Eu não estou com raiva de você, Barry, eu apenas sou preocupada. - Ela diz.

 

- Eu sei que é. E eu agradeço por isso, mas algumas vezes, eu tenho que me pôr em perigo. Eu prometo que eu não vou mais para cima de ninguém sabendo que eu não vou conseguir. - Barry disse sorrindo, tentando passar confiança. Caitlin finalmente se deu por vencida e sorriu de volta.

 

- Tudo bem, então. - Ela disse e ele continuou olhando nos olhos dela. - O que foi? - Ela perguntou ao notar o olhar dele.

 

- Nada. - Ele disse, mas continuou olhando-a. 

 

Nesse momento, Barry pensou em todas as consequências que teriam se ele fizesse o que ele estava pensando em fazer. Pensou que poderia interferir no futuro, pensou que poderia interferir no nascimento de Thomas, Natalie e Zach, pensou na futura família, pensou em tudo o que poderia acontecer, mas naquele momento, nada parecia ser um motivo razoável o suficiente para impedir Barry. Então, ele chegou no seu último pensamento: "Dane-se."

 

Depois disso, ele puxou o corpo dela em encontro ao dele, beijando-a em seguida.


Notas Finais


*aquela carinha*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...