História Cologne - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Jikook, Namjin, Vhope, Yoonmin
Exibições 127
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Meu santo Yoongi de cueca box preta. 101 favoritos, muito obrigado suas lindas (os)
Obrigado mesmo.

Leiam as notas finais

Mais um capítulo pra vocês. Boa leitura.
😍😜😙

Capítulo 6 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Cologne - Capítulo 6 - Capítulo 5

Por onde eu devo começar... deixe-me ver, depois do longo tempo que Yoongi ficou me segurando em sua casa, finalmente fui para minha casa. Eu necessitava de um tempo para pensar em minhas ações. Yoongi disse que foi apenas um beijo que não seria divulgado por ele se eu não quisesse. Não que fosse vergonhoso ter sido beijado por ele, mas eu amo Jungkook, meu coração era dele.

Deitado no sofá estava lendo alguns relatórios sobre arquitetura, não que fosse interessante, mas era o que tinha pra noite. A campainha tocou algumas vezes, estava com dor de cabeça, me arrastei até a porta amaldiçoando quem interrompera os meus devaneios de estudante. Abri e dei de cara com Jungkook olhando pro chão. Parecia triste, mas quando olhou pra mim, abriu um sorriso contagiante.

 – Posso dormir aqui? – ele me olhou triste. 

 – Entra. 

 Minha noite só melhora. 

Ele entrou e se sentou no sofá, ainda olhando para o chão. Aquele não era o Jeon Jungkook que eu conhecia, fazia uns três anos que ele havia mudado esse jeito fechado e tímido. Me sentei no sofá da frente, o olhar dele finalmente foi de encontro com o meu. Vi uma ponta de tristeza neles, para ele está aqui, algo de errado aconteceu com o encontro dele com a Bon-Mya. 

De repente ele tirou os sapatos, ficando apenas as meias e camiseta já que a jaqueta jeans ele tinha deixado sobre a poltrona. Mesmo não querendo, ele ainda era uma criança, com sonhos e gostos de uma. Seus pais confiaram da sua saída pois eles achavam que Jeon dormiria aqui, em segurança, comigo.

 – Eu... fiquei com medo de tirar a r-roupa... – disse Jeon em um sussurro.

 – Aish, mas por que? 

 – E-ela abriu a porta já de calcinha e sutiã e eu fiquei apavorado. Oras, ela estava completamente diferente – minha vontade de rir era imensa. 

 – As meninas são assim perto de meninos bonitos.

 – Acho que tinha outro cara lá então... porquê de bonito, eu não tenho nada. – quem merecia um soco era ele. 

 – Jeon. Eu não gosto quando você diz isso, você é lindo, diria que perfeito.

 – Você está precisando dos seus óculos, Jiminie-ssi, eu deixei ela decepcionada. Saí correndo de lá e vim pra cá – disse escondendo o rosto com as mão.

Ele parecia triste, envergonhado, decepcionado. Levantei e me sentei ao seu lado, o abraçando. O mesmo desistiu de cobrir o rosto e retribuiu. O abraço era tão confortável, me senti mais confiante. Confiante não é a palavra correta, eu me sentia feliz por sentir sua respiração quente bater contra meu pescoço desnudo. Eu não estava tendo nenhum tipo de pensamento impuro com ele, eu sabia que aquele abraço era inocente... amigo. Meu pequeno dongsaeng... minha criança, não que eu seja diferente. 

Durante vinte e dois anos, eu continuo a mesma coisa. Meus amigos sabiam como eu era, e nem chamavam-me para sair. Meu primeiro amor foi uma menina, aos doze anos, desde então me envolvia com mulheres, mas sem sentimento algum. E aos dezenove, Jeon Jungkook entrou na minha vida. Um menino tímido que andava com Taehyung. 

 – Aposto que amanhã ela nem vai olhar na minha cara. – sussurrou contra minha pele.

 – Relaxa, você é um menino especial. Claro que ela vai. Beijei sua bochecha deixando-o no sofá, iria preparar um achocolatado quente para ele dormir. Havia um pote com biscoitos de aveia e chocolate, quando terminei, os coloquei sobre uma bandeja e deixei sobre mesa de centro. Os olhos negros dele brilhavam. 

No relógio do meu celular marcava 23:34 p.m e ele estava acordado ainda. Na época que eu estudava, essa hora eu estava dormindo e ele estava ali, todo agitado.

-- JEON --

 Me refugiei na casa do Jimin hyung. Eu morria de vergonha de ir pra qualquer outro lugar, só com ele eu me sentia seguro. Eu sabia que ele me apoiaria se precisasse, meu melhor amigo, cresci com Taehyung mas Jimin conseguia ser mais compreensivo que ele. Nesse momento, Tae estava ocupado demais com as aulas e com Hoseok que anda cada vez mais "estranho" de acordo com ele. Jin e Namjoon nem se fala, vivem falando sobre medicina e como pretendem dizer ao seus pais que querem se casar. Suga é quase um irmão mais velho, mas Jimin é diferente.

Ele sempre está disposto a ouvir meus problemas, assim como eu, os dele. Jimin hyung preparou chocolate quente pra mim, do mesmo jeito que minha mãe faz, então ele sumiu pelo apartamento. Provavelmente fora tomar um banho para descansar, me lembrei de Bon-Mya.

 A menina mais linda do colégio, com suas bochechas rosadas, cabelos lisos descoloridos levemente acinzentados, que mesmo de uniforme, ela dava um jeito de usar acessórios fofos, da cor rosa ou azul bebê. Mas quando cheguei em sua casa, ela estava totalmente diferente. 

Ela trajava lengerie de renda da cor preta, seus cabelos estavam com cachos. Namjoon sempre comentou comigo sobre esse tipo de mulher, que existia em vídeos que ele via. Embora eu não me sentisse nada curioso em procurar. Sei que estava apaixonado por ela, mas me deixar levar com ela naquele momento não seria eu. Quando falei com Jimin hyung sobre ela ter me convidado para dormir lá, ele apoiou, porém o tom de voz dele disse o contrário. Bon-Mya nem me deixou falar nada, apenas me puxou pela gola da blusa azul-marinho que usava, beijando-me com desejo e sem delicadeza. Estava assustado, nem deu tempo de me sentir excitado com seus toques. 

Provavelmente eu estava pior que um tomate, com os olhos arregalados de medo. A todo instante eu tentava escapar dela, e cada vez mais ela tentava invadir minha boca com sua língua apressada. Quando finalmente pude dizer algo, ela estava sentada em meu colo, tentando se livrar da minha blusa. Mas eu não deixei. 

 – Bon... p-para... me deixa – pedi sentindo minhas entranhas se revirarem. 

 – Aish, Jeon Jungkook... você disse que gostava de mim desde o primeiro ano – ela continuou me segurando ali. – Então! Vamos, eu quero você. 

 – Não desse jeito– a tirei do meu colo, pegando minha jaqueta e logo saindo dali. 

 Subi o prédio do Jimin pelas escadas pra ver se eu conseguia respirar melhor. Sei que não faz sentindo algum a pessoa está com falta de ar e subir seis lances de escadas, mas naquele momento, nenhum oxigênio estava entrando em meus pulmões, muito menos em meu cérebro para pensar em outra alternativa. 

Toquei sua campainha até meu dedo ficar branco pela pressão. Quando vi o garoto de cabelos laranjas e o olhar curioso, sorri, aish. Eu sempre fazia isso, mesmo triste Jimin conseguia me fazer abrir um sorriso até mesmo gargalhar. Ele me deixou passar e ficamos lá. Até que contei sobre o tal ocorrido constrangedor sobre a minha recusa em perder a virgindade com Bon-Mya, ele me abraçou, talvez ele entenda. Várias garotas passaram por sua vida. 

 – Quer mais alguma coisa antes de dormir ? –Jimin apareceu com seu pijama simples, composto por uma camiseta preta e calça de moletom. Me tirando do meus devaneios.

– Posso tomar banho?

 – Claro. Você já é de casa – disse indo em direção ao corredor.

 Por algum motivo, olhei na direção da sua bunda. Que estava completamente marcada pela calça, aquilo me fez pensar em coisas, mas expulsei rapidamente. Indo em direção ao banheiro.

 (...)

No quarto de hóspedes, pensei em inúmeras formas de como pedir desculpas a Bon. Mas como eu sou um idiota, estraguei completamente a chance de deixar de ser virgem. Levantei indo em direção a cozinha, beber água. Mas Jimin estava deitado no sofá, abraçado ao seu livro de estruturas chinesas, sorri ao olhar para suas bochechas rosadas e lábios carnudos em um sorriso leve. Provavelmente sonhava com alguma mulher. Peguei um lençol que estava dobrado sobre a poltrona e o cobri, tirando o livro de cima dele, e o colocando sobre a mesa. Quando estava prestes a voltar minha atenção ao copo d'água. Jimin suspirou e gemeu baixinho:

 – Jungkookie- ah...– ainda dormindo, ele se aconchegou no sofá. 

 Imediatamente minha consciência disse "relaxa, ele só estava agradecendo seu ato". 

Eu torcia para que fosse realmente isso.


Notas Finais


Desculpa por eu não ter postado ontem. Ocorreu alguns imprevistos e não pude postar.

Comentem e favoritem 😗😋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...