História Cologne - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Candice Accola, Justin Bieber, Nina Dobrev, Paul Wesley, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Drama, Jelena, Romance
Visualizações 66
Palavras 1.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Eu Vou Te Chamar De Coisa Quente.


Fanfic / Fanfiction Cologne - Capítulo 3 - Eu Vou Te Chamar De Coisa Quente.

Point Of View Justin.

Enfim, era bom estar de volta na minha cidade, dois anos e meio longe foi o bastante para que eu sentisse falta de Stratford, foi o bastante para que eu curtisse a minha vida com a garota que eu queria e o bastante para tudo acabar e seguirmos nossas vidas.

Paul é meu meio irmão mais velho, minha mãe teve ele no primeiro casamento que não deu muito certo, sempre fomos muito unidos, ele é como o meu melhor amigo, se algo acontece comigo é ele quem está lá para me ouvir. Sua esposa é a pessoa mais doce que conheci, Candice era a mulher perfeita para estar ao lado dele, Florence somente foi a cereja do bolo.

- Ei Justin! Quer ir dar uma volta com a gente? - Desviei minha atenção do celular em minhas mãos e observei Candice descer as escadas, ela estava arrumada, eu sabia que iriam sair.

- Olha Barbie, eu amo você e meu irmão, mas eu não quero me sentir um boboca no meio dos dois. - Ela gargalhou e se apoiou no sofá em que eu estava deitado.

- Vamos ao um bar, Bieber, você não precisa ficar no nosso pé, é sábado, com certeza você vai encontrar uma garota bonita para dividir sua noite.

- Ok, eu vou.

- Bate aí! - Candice levantou sua mão direita e me fez bater na mesma, logo em seguida deixando a sala.

Eu não tinha a menor vontade de ficar com nenhuma garota hoje, não faz uma semana que estou aqui e consequentemente Caitlin também, ela era uma mulher incrível, era carinhosa, doce, atenciosa, sincera, preocupada e engraçada, foi minha namorada por cinco anos, embora agora não seja mais minha. Viajamos juntos pelo mundo, mas ela usou toda a sua sinceridade me dizendo que estava apaixonada por outro, eu questionei se ela havia me traído e ela disse não, nunca seria capaz de fazer tal ato. Eu tinha consciência de que ela estava contando a verdade, Caitlin não sabia mentir, na verdade ela até tentava e nunca olhava nos meus olhos, acabava se enrolando na própria mentira e desistia de mentir. Terminamos no mesmo momento sem brigas, apenas concordamos em seguir nossas vidas e a amizade.

- No que está pensando irmãozinho?

Balancei minha cabeça saindo dos meus pensamentos, agora era Paul que se encontrava encostado no sofá, ele sorria e parecia animado.

- Umas coisas aí... Para onde vocês vão? - Perguntei mudando de assunto, eu sabia para onde iam e ele já sabia de tudo o que eu pensava, não era necessário que eu contasse meus pensamentos e o deixasse pensar que estou mal, pelo contrário.

- Vamos ao bar da Selena, eu e Candy não vamos juntos a uns dias.

- Gostam mesmo desse bar e dessa garota.

- Sim. - Sorriu balançando a chave do carro, Candice saiu da cozinha segurando o celular, dizendo que sua mãe conseguiu colocar Florence para dormir e que poderíamos ter uma noite tranquila e agitada ao mesmo tempo.

Eu pedi que me esperassem no carro até que eu trocasse minha camiseta branca e sem graça por uma com uma estampa de exercito, não precisava de mais nada. Desci as escadas e entrei no carro com eles indo em direção ao bar, o estabelecimento não era longe, não durou nem ao menos dez minutos, me perguntava qual a necessidade de usar um automóvel, mas eu não diria nada, Paul tinha seus motivos.

Entramos já ouvindo uma música alta e agitada, algumas pessoas dançavam na pequena pista de dança, embora a maioria estivesse nas mesas conversando alto e bebendo. Paul e Candice se sentaram em uma mesa vazia perto das janelas, uma loira bonita veio nos atender, ela parecia conhecer o casal a minha frente.

- O que vão querer?

- Ah, Ashley você sabe o que eu quero, traga também um borbom para Candy e... - Paul apontou para mim esperando que eu dissesse o que queria, eu não sabia, então pedi uma simples garrafinha de cerveja, a garota anotou e saiu sorrindo.

- E então Bieber, como pretende terminar sua noite? - Candice perguntou brincando com a ponta do cardápio de bebidas, me senti inútil por não ter percebido aquilo antes do pedido.

- Dormindo.

- Fala sério, Florence sim vai passar dormindo, você eu duvido.

Gargalhei jogando minha cabeça para trás e concordando com a loira, minutos depois nossas bebidas chegaram, os dois entraram em um papo sozinhos me deixando de lado e levemente constrangido. Levei minha garrafa de cerveja aos meus lábios, ingerindo uma boa quantidade do líquido amarelado, virei meu rosto buscando qualquer coisa que tirasse minha atenção dos dois a minha frente, até encarei a televisão por poucos segundos, o programa que passava era patético e silencioso, já que eu escutava apenas a música alta.

Escutei barulho de vidro se quebrando, o casal nem pareceu perceber como eu, uma voz conhecida e alterada soou vinda do meu lado direito, era Selena dizendo para uma morena que ela precisava prestar atenção com os copos, sorri deixando minha cerveja de lado, posteriormente me levantando e indo até a garota irritada, me sentei no balcão batucando meus dedos com objetivo de que ela desviasse sua atenção até a mim.

- O que vai querer? - Selena nem ao menos me olhou, continuou limpando o balcão ignorando minha existência.

- Você parece estressada querida. - Ela levantou o rosto pronta para argumentar comigo, ou talvez discutir, mas se conteve assim que percebeu quem era.

Sorri recebendo de volta seu sorriso fraco e cansado, talvez fosse seu estado de espírito, fraca e cansada, Paul me disse no caminho que ela trabalhava sozinha, que conquistou tudo sozinha e que essas duas garotas apenas a ajudavam por três dias.

- Você​ é observador. - Seu tom de voz soou irônico, porém ela continuava sorrindo.

- Que bom que percebeu.

- Você veio sozinho?

- Não, Paul e Candice estão bem ali. - Apontei para o casal que agora se beijavam, fiz bem em sair.

- Oh, você estava sendo uma vela de enfeite não é?

- Bom, sim querida.

- Porque está me chamando assim? - Perguntou enquanto prendia seu longo cabelo escuro nele mesmo.

- Eu gosto.

- Então eu também posso te chamar de alguma coisa certo? - Cerrei meus olhos e a encarei sorrindo de lado, ela riu e talvez tenha sido o sorriso mais sincero que tenha soltado hoje.

- Ok, você pode.

- Então, eu vou te chamar de coisa quente.

- Pode me explicar o porquê? - Cruzei meus dedos sobre o balcão e continuei a encarar seu rosto com expressões divertidas.

- Porque você mesmo se assemelhou a uma vela e bom, você parece quente.

Sorri de lado e permaneci a olhando, sua ajudante morena pediu sua ajuda e ela me lançou outro sorriso seguindo seu trabalho, sua outra ajudante, a tal Ashley veio me perguntar se eu queria algo horas depois, eu disse que não, somente fiquei ali esperando, isso era um dilema para mim, o que eu esperava?

Eu poderia muito bem voltar para casa apé, deixar o casal se divertir e ter uma longa noite de sono, porém eu não sabia o que estava me prendendo aqui, o que estava me fazendo esperar, talvez fosse paranóia e idiotice minha, eu voltaria sim para casa.

Não me importei de voltar caminhando, era bom, me fazia lembrar dos meus momentos sozinho quando era mais jovem. Eu precisava de uma casa, não moraria com Paul o resto da minha vida, também não voltaria a morar com a minha mãe, eu precisava de um lugar apenas meu.

                                [...]

Levanto da minha cama e bagunço meu cabelo ralo, nunca perdi essa mania de bagunçar meus fios mesmo que estivessem curtos de mais, como agora, visto uma bermuda jeans qualquer e saio do meu quarto, ele não tem banheiro, então consequentemente o do corredor era meu já que Paul tinha uma suíte. Penso em abrir a porta do banheiro, mas antes disso eu visualizo ela se abrir e Selena esbarrar em mim, a olho completamente confuso, o que ela faz aqui?

- Justin?

- Oi. - Ela me olhava assustada, acho que a assustei sem querer, sua mão direita estava entre o vão dos seus seios, como se quisesse controlar seus batimentos cardíacos.

- Oi.

- Aconteceu alguma coisa com você? - Perguntei aos sussurros, na verdade nós dois conversávamos assim, não sei se era por ter acordado agora ou por não querer ser ouvido.

- Eu que deveria perguntar isso, você sumiu ontem, Paul e Candice perguntaram por você e eu não soube responder.

- Eu voltei, não quis ficar ou atrapalhar ninguém... Espera, você dormiu aqui?

- É... Eu fiquei... Fiquei...

- Selena?

Candice apareceu no corredor perguntando se estava tudo bem, eu respondi que sim, já a morena a minha frente parecia constrangida e envergonhada, talvez tímida, eu não era um idiota, escutei brevemente o que fizeram durante a madrugada, eu não me importava e muito menos me meteria na vida dos três, somente entrei no banheiro e tomei um bom banho já sentindo cheiro de café.

Minutos depois eu estava me juntando aos três em um café da manhã, o casal conversa animado e incluía muitas vezes nós dois a conversa, eu falava normalmente, embora a garota ao meu lado esquerdo se mantivesse quieta e silenciosa.

- Está tudo bem querida? - Ela soltou a colher que antes servia para cutucar o cereal e me olhou assentindo.

- Você não parece bem, está aérea, parece fora do ar.

- Estou bem, eu só... Só preciso ir para casa. - Selena levantou, agradeceu o vestido emprestado de Candy, assim como o café da manhã e saiu rapidamente.

Desviei minha atenção até os dois, eles também se encaravam confusos, eu tinha a certeza que ela não agia assim muitas vezes, dei de ombros e voltei a tomar meu café quente, Candice fez o mesmo, apenas Paul se manteu um pouco pensativo, ignorei, isso realmente não era um problema meu.









Notas Finais


Meu Deus, vcs não sabem o quanto estou feliz de saber que estão lendo o que escrevo ❤❤ obrigada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...