História Cologne - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Candice Accola, Justin Bieber, Nina Dobrev, Paul Wesley, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Drama, Jelena, Romance
Visualizações 42
Palavras 1.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Você Está Literalmente​ Ardendo Em Febre.


Fanfic / Fanfiction Cologne - Capítulo 5 - Você Está Literalmente​ Ardendo Em Febre.

Point Of View Selena.


- Arrgg, Justin!! Porquê está me seguindo?! - Rugi expressando toda a minha insatisfação, ele estava elevando meu grau de irritação de uma maneira.

Desde o dia em que ele havia dormido na minha casa estava agindo desse jeito esquisito comigo, isso já tinha uma semana, eu não o queria no meu pé, eu não o queria invadindo o meu espaço, eu não o queria perto de mim no momento, mas parece que Justin gosta de me ver irritada, ou apenas gosta de me contrariar em tudo. Continuei caminhando até o bar, meus vinte minutos preciosos andando para manter a calma e a cabeça no lugar antes de trabalhar estavam sendo arruinados por um loiro irritante, realmente eu sentia vontade de bater a cabeça de Justin em um desses vários postes de rua.

- Querida, eu disse que quero entende-la.

- E eu quero você longe de mim!! - Consegui ouvir sua risada logo atrás do meu corpo, ele estava pedindo para ser odiado.

- Escuta, você é uma garota muito, digamos que, cheia, precisa relaxar.

- Escuta aqui você! - Virei meu corpo rapidamente o fazendo parar de andar, apontei meu indicador no seu peito e lhe dei um leve empurrão, voltando a falar. - Eu não contratei ou paguei para ter um psicólogo no meu pé, eu não preciso que fique me analisando como um, não vou mentir Justin, você é uma ótima pessoa e eu gosto de você, mas para de torrar a minha paciência porque ela é muito pouca.

Voltei a andar rezando para que ele desse meia volta e fosse para casa, a casa dele, e não a minha. Cheguei no bar já abrindo todas as portas e janelas, eu sempre fazia tudo sozinha, Nina e Ashley eram meus anjinhos no final de semana, mas ainda era terça feira e a semana estava apenas começando.

                           [...]

- Moça, você pode me trazer duas doses​ de uísque com limão? - Um homem alto, forte e com músculos enormes me pediu batucando os dedos no balcão.

- Está saindo. - Não sorri como era de costume, apenas mantive minha educação indo pegar sua bebida.

Preparei tudo calada, eu não estava me sentindo bem hoje, queria voltar para casa, embora não fosse nem ao menos sete da noite eu queria estar na minha cama. Virei meu corpo e deixei as doses na frente do cliente, ele pagou os dez dólares e permaneceu sentado enquanto ouvia o jogo de basquete na TV, não estava cheio, haviam poucas pessoas, talvez umas quinze. Suspirei e joguei meus fios de cabelo para trás, eu sentia que estava pegando fogo, mas o frio ainda ganhava.

Febre. Um bom momento para passar mal Selena, você é incrível.

Caminhei devagar até a porta de entrada e virei a plaquinha de aberto, para fechado, ninguém mais entraria, só precisava esperar que fossem embora, fiquei ali atrás do balcão esperando, esperando e esperando, cerca de uma hora e meia depois eu fechei o bar, sentia meu corpo tremer de frio, meus dentes chegavam a se bater, chegava a ser patético.

Peguei a chave na bolsa antes de virar a esquina, voltando a aperta-la contra o meu peito na intenção de fazer o frio passar, minhas roupas também não estavam colaborando, eu usava calça jeans rasgada, uma blusinha de alças preta e tênis, nada me protegia da febre. Revirei meus olhos quando percebi Justin sentado na calçada em frente a casa de Paul, era cedo para o horário que eu sempre chego, então ou ele estava ali sendo idiota, ou estava sendo idiota, era bem a cara dele.

- Queri...

- Não Justin, hoje não. - O interrompi levantando minha mão direita, em seguida abrindo a porta da minha casa respirando confortável. Fechei a porta com meu pé e me arrastei até o banheiro, eu necessitava de um banho.


Point Of View Justin.


Respirei fundo tentando entender aquela mulher, quando dormi na sua casa dias atrás ela parecia uma garota vulnerável, estava aérea, então eu fiquei porque minha mãe me ensinou que eu nunca deveria deixar uma garota sozinha quando ela parecesse triste, nem se a mesma pedisse. Mas Selena era um ser humano difícil de se lidar, eu fiquei ao seu lado, eu conversei com ela, gostei da sua companhia desde a primeira vez que a vi no bar, eu contei sobre mim e em nenhum momento ela se abriu comigo, entendo que isso possa ser difícil, também não quero que ela se sinta pressionada, apenas quero ser seu amigo, ela não parece conhecer muitas pessoas.

Conversei com Paul sobre ela, ou pelo menos tentei, ele não quis me dizer nada sobre sua vida, disse que não era direito dele. Então eu permaneci do seu lado todos esses dias, até ela jogar na minha cara que não precisava de um psicólogo e agora praticamente dispensar minha presença, porra de garota difícil.

Entrei de volta tendo em vista Candice balançando Florence pela sala, ela sorriu para mim e eu tentei fazer o mesmo logo subindo para o meu quarto, passei um bom tempo alí procurando imóveis e um emprego pelo notebook, até me sentir cansado e entediado, eu já estava sentindo uma fome absurda também, então desci e sorri ao perceber duas caixas de pizza sobre a mesa.

- Você conseguiu algo? - Paul perguntou me passando um prato.

- Encontrei algumas casas perto daqui, vou dar uma olhada amanhã.

- Isso é bom, eu amo você, você é meu irmão, mas sabe, gosto de transar na sala da minha casa sem me preocupar se alguém vá chegar.

Gargalhei alto levantando a minha mão sentindo a sua dar um soco de leve na mesma, Paul era engraçado. Procurei Candy com os olhos e a encontrei falando no telefone com sua filha no colo chorando, parecia aflita e preocupada, voltei minha atenção ao meu irmão e seu semblante era tão mais confuso quanto o meu.

- Tudo bem meu amor, eu vou procurar e Paul vai levar para você.

Franzi minhas sobrancelhas confuso, eu iria dar risada da cara que meu irmão fez ao ouvir seu nome, mas apenas mordi meu pedaço de pizza.

- Ok, tchau... Paul, eu quero que leve isso para a Selena. - Ela desligou o telefone, em seguida abrindo uma gaveta pegando um tipo de remédio líquido, ah eu me lembrava bem daquilo, minha mãe sempre me dava isso para curar qualquer coisa que eu estivesse sentindo, Paul fez uma careta para o remédio, com certeza se lembrando de Pattie também.

- Eu não vou não, estou morto de fome.

- Então você vai Justin.

- Porquê eu?! - Alterei minha voz indignado, eu também estava morto de fome.

- PORQUÊ EU SOU A ÚNICA QUE PODE CALAR A BOCA DA SUA SOBRINHA!!

Arregalei meus olhos e levantei minhas mãos, posteriormente pegando o remédio, saí de casa e bati na porta da casa de Selena, ela não veio abrir então eu bati outra vez, dessa vez ouvindo um baixo "pode entrar". Assim fiz, a encontrei deitada no sofá, parecia dividir o mesmo com quatro cobertores e ela mesma, me assustei com seu estado de saúde, ela me parecia bem quatro horas atrás.

- Meu Deus querida, você está literalmente ardendo em febre! - Toquei sua testa, havia algumas gotículas de suor ali, era preocupante.

- Você fechou a porta? Eu estou com frio.

Fiz o que tinha esquecido voltando minha atenção a ela, Selena tremia e se mantinha encolhida no sofá, a luz estava acesa e a TV ligada em um desenho bobo e completamente infantil.

- O que você sente?

- Frio, dor de cabeça e tontura.

- Eu já volto. - Murmurei a deixando na sala e seguindo até a cozinha, acendi a luz do cômodo e procurei por um copo, em seguida abri a geladeira pegando a jarra de vidro completa por um suco artificial de morango, despejei o mesmo no copo, posteriormente removi o pequeno copinho de medidas e a tampa do remédio, coloquei o líquido de gosto horrível no copinho até a metade, em seguida levando o suco e o remédio para Selena.

- Aqui, tome isso.

- Preciso mesmo tomar isso? - Perguntou se sentando devagar no sofá.

- Precisa, não vou mentir, é horrível.

Selena fez uma careta pegando da minha mão e engolindo o líquido rapidamente, ela fez uma careta pior do que a anterior e pegou o suco da minha mão ingerindo devagar.

- Tem razão, é horrível. - Sorri com suas palavras, observando ela voltar a se deitar.

- Vai se sentir melhor mais tarde, eu realmente espero que se sinta, até porque me fez deixar de comer pizza e ouvir Candice gritar comigo.

Sua risada foi fraca e rouca, não entendia a conexão que eu tinha com essa garota, realmente era estranho. Me sentei no tapete encostando no sofá que ela permanecia, encarei a TV revirando meus olhos para o que passava. Meninas super poderosas.

- Eu pedi para ela trazer algo que passasse isso para mim, ela disse que Paul viria, não sei porque você está aqui. - Selena não foi rude, ao contrário, seu tom era divertido.

- Estou porquê ele é um filho da mãe.

- Ele é sim.

- Escuta, você nunca tem muitas coisas na geladeira, porque? - Perguntei realmente querendo saber.

- Não vejo o motivo de ter uma geladeira cheia se eu não fico em casa para comer, você sabe como são meus dias, eu estou sempre ocupada e fora de casa, sempre peço comida no bar e quando chego eu apenas quero a minha cama.

- Isso é ruim.

- Eu não vejo assim.

Permanecemos calados assistindo o desenho bobo na TV, na verdade eu permaneci assistindo até perceber que ela dormia. Me levantei do chão, desliguei a TV, cobri completamente seu corpo até o pescoço, apaguei as luzes e saí da sua casa logo entrando na minha, eu ainda estava com fome e comi a pizza que eu queria horas atrás, era quase meia noite então subi, tomei um banho e me joguei na cama dormindo rapidamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...