História Color and Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Aventura, Drama, Romance
Exibições 5
Palavras 588
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Medo


Fanfic / Fanfiction Color and Love - Capítulo 2 - Medo

''A luta entre as duas irmãs finalmente teve um final. Lucy estava em pé, olhando para o corpo de Melanie banhado numa poça de sangue das ambas. A mais nova, sem forças, cai de joelhos na terra preta sem vida daquele lugar. Ela sabia que iria morrer ali, que mesmo matando a sua irmã, ela não conseguiria dar vida aquele lugar, que aquele planeta seria somente um pedaço de terra abandonada por toda sua existência.
       Mas, com o último suspiro que lhe restava, ela conseguiu dar vida a 14 seres. Cada um desses seres dominaria um pouco de seu poder, e eles iriam ressuscitar depois de décadas as suas mortes, para voltar a trazer paz aquele mundo.
      Décadas se passaram e esses seres, que nem sua criadora, deram a vida para nós, meros mortais, terem seu próprio destino. Dizem que os quatorze guardiões ainda nos cercam, nos protegendo de maus invisíveis aos olhos nus, mas não a alma.''
        Eu.... Eu me lembro dessa história. Meu pai me contava esta lenda antes de eu me deitar. Sua voz rouca sempre se esforçava para dar vida ao narrador, como aqueles homens de comerciais baratos que sempre passavam na televisão. Eu queria ouvir mais uma vez ele me contando aquela história, mais uma vez imaginando que eu era um daqueles quatorze seres.
      Tudo fica escuro novamente. Eu consigo ouvir vozes ressoando em minha cabeça, mas cada frase é uma diferente da outra. O passado e o presente se misturam em um laço gigante, embaralhando ainda mais a minha cabeça. Meus olhos se entreabrem, conseguindo enxergar uma clara luz branca, cegando o resto do... cômodo.
    Eu abro meus olhos vermelhos completamente. Estou deitada em uma cama velha, com apenas um lençol fino e transparente cobrindo minhas pernas. O quarto ( o que aparenta ser) é do tamanho de uma sala mediana. Suas paredes são totalmente brancas, e no chão um azulejo marrom, com cigarros gastos e bitucas dos mesmos jogados por toda a parte.
    Olho para a porta rapidamente, e vejo que a maçaneta esta girando. Ela se abre cuidadosamente, como se não quisesse me acordar. A pessoa entra finalmente na sala, e essa pessoa é Kattie. Ela esta vestindo um vestido laranja sujo, junto com uma jaqueta também laranja aberta.
- Kattie...
            Ela anda até mim, para no lado da minha cama, ergue o braço o mais alto que pode e me da um soco no rosto. Lágrimas rolam de seus olhos laranjas. Sua expressão é de raiva, mesmo que ela esteja chorando ela não aparenta tristeza.
- Você ficou mais fort...
- Sua egoísta de merda.
     Ela fala em um tom frio, me interrompendo antes mesmo de eu continuar a frase.
- Eu? Egoísta de merd....
- Você sabia que existe pessoas que estão passando frio, fome, MEDO, e outras coisas bem piores, e nem por isso elas tiram a própria vida? E você, que passa por uma dificuldade, UMA, acha que a solução é atirar uma bala nos seus miolos que tudo vai melhorar. E foda-se as pessoas que gostam de você. FODA- SE as pessoas que te amam. Sim, você é uma egoísta de merda.

O silêncio faz o clima ficar ainda mais tenso. É realmente surpreendente Kattie agindo assim.

- Eu deveria ter deixado você apodrecendo naquela sala, mas você sabe que eu não sou assim.  Agora, você vai responder umas perguntas para mim sem reclamar, ok?

- Desde quando eu obedeço as suas ordens, princesa?

- Desde que eu salvei a droga da sua vida.

 

Continua.....


Notas Finais


EEEEEEEEEE ACABOU!

* Desculpa por ter excluído o capítulo anterior, é que eu precisava passar ele para o outro computador, e só dava para fazer isso se eu o postasse.

* Sim, esse capítulo foi curto, mas eu PROMETO ( pela segunda vez ) que o próximo eu faço maior.

* Aviso: Este capítulo trata de suicídio e suas opiniões, mas lembrando que cada história tem seu ponto de vista, então tenham cuidado com os seus comentários ( avisando que de nenhuma forma eu incentivo este ato, mas isto é uma escolha, então estas pessoas merecem respeito)

* A imagem selecionada para o capítulo não é de minha autoria, então créditos para o verdadeiro autor.

Dito isto, tenham uma boa leitura!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...