História Colors - ChanBaek - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekyeol, Chanbaek, Depressão, Exo, Hunhan, Kiss, Lemon, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 221
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ois gente, não me matem ❤

Capítulo 19 - I'm fine... I'm not fine.


Fanfic / Fanfiction Colors - ChanBaek - Capítulo 19 - I'm fine... I'm not fine.

"- Então, tenho duas notícias, uma boa e outra ruim..."

E foi com aquelas palavras que o médico fez o meu coração acelerar. Nenhum medo que eu senti antes se comparava com o que eu estava sentindo agora.

- C-como ele está? - pergunto olhando o mesmo.
- O senhor Byun - ele começa olhando em uma prancheta. - Ele está bem, a cirurgia foi um sucesso, é um caso raro, mas conseguimos remover todo o tumor antes que ele avançasse para um área que seria impossível de tratar.
Sorrio feliz, essas eram as únicas palavras que eu queria ouvir.
- E a notícia ruim? - digo olhando o mesmo.
- Na remoção do tumor... Tivemos um problema... - ele suspira.
- O que houve? - pergunto olhando apreensivo para o mesmo. - Ele está bem?
- Sim. Ele está, mas ele não lembrara de algumas coisas. Com o tempo ele pode passar a se lembrar, ou talvez seja irreversível, não sabemos... - o médico diz colocando a mão em meu ombro.
- Então... quer dizer que não se lembrara de mim? - digo com lágrimas escorrendo pela minha face.
- Sim. Me desculpe.
As lágrimas estavam por toda a minha face, não conseguia acrdditar naquilo, prlo menos Baekhyun estava vivo, mas, ele não iria se lembrar de mim. E o que eu faço se eu não posso mais tê-lo comigo?
- P-posso ir vê-lo? - pergunto olhando o cirurgião com certa expectativa.
- Sim. Embora ele esteja descansando, ele não estará acordado, só poderá entrar um de cada vez, por favor me siga.
Fiz o que o mesmo me mandou, e o segui.
Assim que entrei no quarto do mesmo, Baekhyun estava ligado à alguns aparelhos, sua cabeça enfaixada e o mesmo inconsciente.
- Irei deixar vocês a sós. - ele diz antes de sair.
- Obrigado. - digo sorrindo e me sento na cadeira que tinha do lado da cama do mesmo, e me aproximo mais.
Observo sua face, ele era tão delicado, mesmo depois de uma cirurgia dessas seu rosto continua lindo. Meu coração está acelerado e as lágrimas desciam sem aviso.
- O que eu faço agora? - digo em meio as lágrimas. - O que eu faço se você nunca mais se lembrar de mim?  O que será de mim sem você?
Começo a chorar enquanto olhava o mesmo.
- Eu irei te fazer lembrar, se você não se lembrar, tudo bem, irei te fazer se apaixonar novamente por mim. Eu não ligo se isso acontecer, por que eu te amo, não consigo imaginar minha vida sem você. - digo segurando sua mão. - Por favor se lembre logo de mim.
Acaricio sua face, e observo sua expressão de tranquilidade e serenidade.
Eu estava perdido em pensamentos, perdido em medos.
Não percebi quando o pai de Baekhyun bateu na porta, eu o olhei e o mesmo estava do mesmo jeito que eu.
Sem pensar muito, fui até o mesmo e o abracei. Naquele momento somente ele entenderia como eu me sinto, e talvez isso doía ainda mais nele.
Ele me abraçou forte enquanto ambos choravam feito crianças que acabaram de perder seu bem maior.
Mas acabamos de perder algo do tipo. Não, nós não perdemos, quem perdeu foi Baekhyun, ele foi privado de suas lembranças, quem perdeu mais foi ele, será cada vez mais difícil para o mesmo. Se não estava fácil antes, nem imagino agora.
Me pergunto se eu irei conseguir cuidar dele como antes, se ele vai me deixar cuidar dele, se ele um dia voltará a me amar.
Eu sei que jamais irei esquecer os sentimentos que eu tenho por ele, iamais vou esquecer como é o amar.
Assim que o senhor Byun me solta, eu percebi que ele queria um tempo a sós com Baek.
- I-irei sair agora... - acabo por gaguejar por causa do choro.
Ele nada disse apenas assentiu, e esperou eu sair para começar a falar com seu filho.

BYUN YESUNG


- Filho... - começo a dizer. - Não se esqueça de mim... Sei que que não é pode me ouvir agora, e sei que é tarde para recomeçar, mas eu te prometo filho. -acaricio sua face. - Te prometo que todo o amor que eu não te dei, irei te dar agora. Então por favor, se lembre.
Naquele momento eu estava com medo, sim, eu já senti muito medo, mas eu não podia perde-lo, não podia ficar sem a única luz que lhe restou.


PARK CHANYEOL

Eu não conseguia ficar de pé, não tinha forças para nada além de chorar, cai no chão e abracei meus joelhos enquanto as lágrimas desciam tão naturalmente que me assustava, de repente sentia braços me envolvendo, quando levantei o rosto, Sehun e Luhan me abraçavam, aquilo doía tanto. 

Eu estou feliz que ele esteja vivo, que ele esteja bem, que ele esta aqui. Mas estou com tanto medo, o medo dele jamais lembrar de mim, das nossas brincadeiras, ou saber que talvez a gente nunca seja feliz como ele sonhou, eu não ficar sem ele. Não posso. Eu irei conquistar seu amor quantas vezes for preciso, contanto que esteja comigo.
Eu não preciso de mais nada, só preciso dele. Ele é como o ar que eu respiro, umas das minhas maiores necessidades.
Retribui o abraço deles, eles estavam transbordando em lágrimas assim como eu.
Eu fico feliz em saber que Baekhyun seja tão querido. Que ele seja amável. Como será que ele vai mudar seu jeito de ser? Será que ele não vai ser mais aquele Baekhyun que me acordava com beijinhos no pescoço, que fazia birra quando eu pedia sua comida, que me mordia quando ficava bravo, que me beijava quando estava feliz, que falava coisas impulsivamente,que me fazia sorrir simplesmente por dizer um "Oi"?
Eu não quero que ele mude, eu estou triste, mas eu tenho que ser forte, eu não posso fraquejar. Eu tenho que ajudar ele a se lembrar. Não posso deixar ele na mão. Eu sei que nesse momento ele precisa de mim tanto quanto eu preciso dele. 

Notas Finais


Espero q tenham gostado do cap ❤
E quero que entendam, que eu não sei se isso pode realmente acontecer na vida, mas né


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...