História Colors - ChanBaek - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekyeol, Chanbaek, Depressão, Exo, Hunhan, Kiss, Lemon, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 242
Palavras 1.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Remember me...


Fanfic / Fanfiction Colors - ChanBaek - Capítulo 20 - Remember me...

"Eu sei que nesse momento ele precisa de mim tanto quanto eu preciso dele."

BYUN BAEKHYUN

Abro meus olhos, e por incrível que pareça não estava me sentindo com dor, ou com qualquer outra coisa.
Mas eu tinha um problema.
Onde eu estava?
Comecei a prestar atenção no local, e cheguei a conclusão que estavaem um hospital. Olho para o lado, e vejo alguém dormindo na poltrona ao lado, ele era bonito, tinha olhos grandes e suas orelhas também eram grandes, mas ele era familiar, mas não sabia quem ele era. Nunca o vi na vida. Mas eu tinha aquela sensação, sabe? Aquela sensação de  que já o vi em algum lugar...
De repente algo começa a apitar e uma enfermeira entra. Ela me olha por alguns segundos e começa a anotar algumas coisas.
- Com licença, mas por que eu estou aqui? - pergunto olhando a mesma.
- Você esteve em uma cirurgia... foi complicado, você tinha câncer, mas agora você está bem. Porém, durante a cirurgia, erraram um nervo cerebral e acabaram por fazer você perder a memória. Esse do seu lado é Park Chanyeol, ele não saiu do seu lado em nenhum momento... -ela dizia como se fosse algo para ser orgulhar.
- Ah, obrigado por me explicar. Cadê o meu pai? - pergunto olhando a mesma. - Deve estar trabalhando... - murmuro baixinho.
- Ele está dormindo no banco da sala de espera, ele e seu namorado ficou revisando para ficar aqui com você.
- Namorado? Mas eu sou hetero... - digo olhando a mesma confuso.
Ela ri um pouco. - Boa sorte. - ele me desejou baixinho.


PARK CHANYEOL

Eu estava dormindo, acordo quando escuto meu nome ser chamado, não abro os olhos, pois percebi que Baekhyun estava conversando com alguma enfermeira, e percebi que era sobre mim.
Não sei por que, mas me doeu, e como doeu ouvir aquilo, acho que iria ficar aqui até ele adormecer novamente, não queria que ele me visse chorar, aquela palavras perfuraram meu coração, sem dó nem piedade, "mas eu sou hétero", sim, ele não irá se lembrar de mim. Ele não se lembrou, e eu não sou nada, nem mesmo uma lembrança.
Assim que a enfermeira foi embora, eu decido abrir os olhos, olho ao redor e percebo os olhos de Baekhyun sobre mim.
- Bom dia... - ele diz com um a sua voz baixa e rouca, me olhando com um bico infantil nos lábios.
- Bom dia pequeno... - digo sorrindo fraco e me levantando e dando um beijinho em sua testa, sorri ao perceber que seu rosto estava completamente vermelho. - Se lembra de mim?
- Não... Desculpa. - ele diz mordendo levemente o lábio inferior. - Fiquei sabendo que meu pai decidiu ficar aqui... Por que ele não está trabalhando?
- Existem vários motivos. Mas você o perdoou por que o amava, e ele cuidou de você, e muito bem. Ele chorou por dias e noites, ele ficou tão feliz em saber que sobreviveu, mas tão triste por saber que você não irá se lembrar. - sorrio fraco ao olhar para o mesmo.
- Entendi. - ele diz meio confuso, eu sabia que ele estava confuso sobre isso, afinal, suas lembranças se foram, ele não se lembra da parte que me conheceu, ou o que seu fez por ele e por mim também.
Logo sinto um enjôo, eu sabia o que era, respiro fundo.
- Com licença. - digo indo para o banheiro que estava ali.
Adivinhem o que eu fiz quando entrei no box? Se vomitar foi a sua resposta, saiba que você está certíssimo. Se o Yesung não estivesse tentando me alimentar, eu não estaria vomitando isso novamente. Eu já disse a ele que não sinto fome. Já disse que tudo que eu como vai parar na privada, imagino que agora não seria diferente.
Dou descarga na privada, e lavo meu rosto, eu não tinha pasta de dente e nem um escova para mim, mas no meu bolso tinha balas de hortelã, é nojento, mas é o que eu tenho para hoje.
Quando saio do banheiro Baekhyun me olhava com certa curiosidade e preocupação.
- Você está bem? - escuto a voz suave dele soar pelo quarto, eu amava quando ele se preocupava comigo.
- Estou sim, foi só um enjôo. - digo sorrindo e me aproximando do mesmo e bagunçando seus fios que estavam meio que presos pela faixa em sua testa. - Posso te falar uma coisa? - pergunto me sentando do seu lado na cama.
- Claro. - ele diz me olhando, como se estivesse tentando resgatar suas memórias sobre mim, esse pensamento me fez sorrir.

- Eu não quero que se force a se lembrar de mim, ok? Eu te amo muito, e sei que você também me ama. Posso não estar mais em sua mente, mas sei que sempre estarei em seu coração, quando você estiver melhor eu quero que veja um vídeo sobre nós. Não sei se vai melhor alguma coisa, se você vai se lembrar de mim ou não, eu só quero que você saiba que eu realmente te amo muito. Muito mesmo, e eu não sei o que fazer quando não estou com você, então peço para que não se afaste de mim.

- Eu não irei. - ele diz sorrindo e bagunçando meus fios.
Dou um beijinho em sua bochecha e sorrio fazendo um singelo carinho em sua bochecha.
- Eu vou chamar seu pai, acho que vocês precisam conversar.
- Ok, obrigado. - ele diz sorrindo.
Lhe dou um sorriso ladino e saio do quarto. Vou até a sala de espera e encontro Sehun, Luhan, meus pais e o pai de Baekhyun.
- Senhor Byun? - digo sacudindo levemente seus ombros.
- Hm? - ele murmura sem abrir os olhos.
- Baekhyun já acordou. - digo sorrindo.
Rio um pouquinho ao vê-lo levantar num pulo ao ouvir o nome de Baekhyun.
- Obrigado. - ele diz se levantando e indo direto para o quarto de Baekhyun, me arrancando um risinho.


BYUN YESUNG

 

Me levanto com um certo nervosismo e entro no quarto de Baekhyun.

- Baek? - chamo o mesmo pelo o apelido.

- Appa? Penseo que estivesse trabalhando... - ele diz sorrindo feliz.

- Me desculpa filho, me desculpa por te trocar pelo trabalho, e por não ter te dado todaa atenção que você merece, me perdoa... - digo com algumas lágrimas nos olhos.

- Pai...você não entende? Eu sempre irei te perdoar... na verdade, nem tem motivo para isso, eu sei que de alguma forma, você sempre me amou, e isso era o que importava, mesmo que você não me desse carinho todo o dia, ou me levava na escola, eu sabia que você trabalhava para me dar do bom e do melhor, e eu sei que sempre esteve cuidando se mim..

Quando escuto essas palavras percebo mais lágrimas em minha face.


Notas Finais


Gente, esse cap ficou curtinho, sorry ;-; espero que gostem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...