História Colors - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jeon Jungkook, Jihope, Jikook, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Kookmin, Min Yoongi, Minkook, Namgi, Namjin, Park Jimin, Sugamon, Taeseok, Vhope, Yaoi
Exibições 2.299
Palavras 2.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


NAE PI TTAM NUNMUL NAE MAJIMAK CHUMEUL
DA GAJYEOGA GA

DE NOVO NO DOMINGO ARROBA QUELS? SIM GENTE DE NOVO NO DOMINGO :')

Eu sinto muito pelo atraso. Mas dessa vez realmente foi difícil para postar. Umas coisas aconteceram ontem que acabaram me impedindo de encerrar o capítulo e postar, fora que o banner do capítulo, não estava pronto, fzr o q né :/

OLHA QUE CAPA NENEM, O SORRISINHO DO JUNGKOOK%%%%%%$ tá tão lindo ne!??? Sim!

Wings me destruiu de uma forma que eu não sei explicar.

De
Uma
Forma
Que
Vai
Demorar
Para
Eu
Conseguir
Processar.

Tanto orgulho desses meninos puta que me pariu *chorando num cantinho excluído do mundo*

sem mais enrolações, BOA LEITURAAAAA COLORFULS <33333

Capítulo 24 - Então, você me pintou?


Fanfic / Fanfiction Colors - Capítulo 24 - Então, você me pintou?

 

 

Park mantinha seu olhar fixo na parede mais próxima da cozinha enquanto tomava lentamente a água que havia no recipiente de vidro, e sentia que seu rosto estava ruborizado. Odiava ser pego em momentos de fraqueza, e ainda mais porque sempre parecia ser besteira da sua parte. Até ele mesmo concordava que era besteira chorar assim, aquilo era drama e mentalmente se julgava por ter se deixado levar por lágrimas. 

"Não é como se o que eu ouvi fizesse eu me sentir tão mal assim... Mas meu orgulho talvez tenha feito eu me sentir mal com essa situação."

– Você quer falar sobre... Isso? – o moreno de olhos indecifráveis perguntou com a voz mansa fazendo Park levar seu olhar para o mesmo.

Respirou fundo antes de dizer algo. Jeongguk estava naquela casa novamente, por conta de Hyun claramente. Mas essa intimidade que Jeongguk estava criando consigo o incomodava, porque começava a se perguntar se aquilo significava algo para Jeon ou se... Se... A palavra "se" era o que não largava sua mente, como uma desconfiança sem muito motivo, apenas desconfiança.

Mesmo assim não podia descontar suas frustrações em alguém que estava preocupado consigo, certo? Jeongguk estava preocupado, não merecia ser tratado com indiferença.

– Problemas com amizade e trabalho. – suspirou levemente, colocando o copo já vazio dentro da pia.

– Seus amigos trabalham com você, certo? Eu vi Taehyung falar alguma coisa sobre isso. – Disse incerto. Assistiu-o dar a volta no balcão da cozinha o qual fazia os dois manterem uma distância considerável que fora encurtada fazendo o ruivo morder o lábio se sentindo melhor por ter alguém perto de si naquele momento.

– Sim, nós trabalhamos com arte.. – deu uma pausa. – Somos da mesma empresa de arte.

– Empresa de arte? – o menino ao seu lado franziu o cenho repetindo o que seu hyung acabara de dizer, parecia não saber o que era aquilo.

– É, como uma galeria de arte, mas onde as pessoas trabalham durante o dia todo, pintam ao vivo, tem suas salas, outros criam objetos artísticos. – simplificou se lembrando do trabalho de seus amigos e colegas da Art Town. Não era todo dia que conversava com os outros artistas da AT, porém sempre dizia bom dia à algum que passava por si, ou quando tinha alguma novidade de algum museu de arte sempre se juntava com outros pintores para falar sobre o assunto.

– Isso parece ser legal... – o garoto observou sorrindo de leve e fazendo Park repetir seu ato. Não deixou de pensar no quadro de Jeongguk novamente, voltando a ficar sério.

– Só que... Namjoon, sabe? Aquele que estava na festa...? – perguntou enquanto gesticulava com as mãos e suspirou ao perceber que Jeongguk não sabia de quem se tratava pela expressão perdida. – O de cabelo rosa. – disse uma característica óbvia e viu um "Ah" sair dos lábios alheios juntamente de uma expressão fofa de entendimento.

– Yoongi hyung, você e Namjoon têm cabelos coloridos, como um grupo coreano. – o menino disse divertido e Park revirou os olhos rindo baixo.

– É... Você deveria ter também.

– Sugere uma cor?

– Rosa.

– Essa não.

– Loiro?

– É, pode ser, acho que vou contratar meu cabeleireiro pessoal para fazer isso no meu cabelo. – Jeongguk disse com uma expressão de graça e fingiu pegar um telefone "invisível" passando a dizer frases como se falasse com alguém de fato, e Park novamente riu da besteira batendo levemente no braço do maior.

– Como você é besta, pensei que fosse mais sério. – o ruivo falou baixo ainda rindo atraindo os olhos escuros e brilhantes para si.

– Sim, eu sou sério... – a expressão dele não era mais a mesma, era indecifrável como de costume, fazendo Park se lembrar de quando o mais novo entrou no seu quarto e o beijou daquela forma fervorosa. Não era momento para se lembrar daquela cena, mas era inevitável. – ...Mas percebi que sua risada é uma das melhores coisas que eu já ouvi, então tento ouvi-lá de alguma forma. – Jimin escutou atentamente, e depois liberou um sorriso sem graça abaixando seu olhar.

Sentiu os dedos gélidos de Jeon tocar seu rosto o fazendo erguer seus olhos para o garoto.

– Pode continuar o que falava. – disse baixo com um olhar confortante, e Park assentiu levemente enquanto sentia os dedos abandonarem seu rosto.

– Você tem paciência para me ouvir?

– Toda, toda Jiminie hyung. 

 

"Chegar na nova sala de Namjoon não fora algo difícil, pois falara com a secretária que havia no hall. Jimin apenas pedira para a mulher avisar para Namjoon que ele estava ali a partir do telefone, logo o rapaz liberou a entrada de Park.

Ao chegar perto da porta para bater na mesma, Namjoon a abria antes disso ocorrer. Sua expressão era serena.

Era óbvio que ele sabia porque Park estava ali.

– Você quer entrar? – escutou a voz dele perguntar incerto e apenas assentiu. Não deixou de notar que o cabelo do mesmo havia mudado de cor, agora estava em um tom de verde claro e em um corte mais baixo, sem seu costumeiro topete. Porém, não se importava com aquilo naquele momento, sabia que se fosse em outras circunstâncias pularia em Namjoon e brigaria com o mesmo por ter feito aquilo com o cabelo, e depois claramente elogiaria. 

Adentrou a nova sala de Kim logo a observando. Muitos objetos pretos habitavam aquela sala, e aquilo não surpreendera o ruivo, por mais que esperasse um pouco sequer de "Art Town" naquela sala.

– Eu quero te entender, e é por isso que eu não vou gritar e nem agir infantilmente, porque eu sou o contrário do que você é. – Park preferiu as palavras enquanto se virava para o rapaz que vacilava na expressão vez ou outra. Respirando fundo tentando falar algo.

– Olha, eu... Me desculpa... – Park percebia que ele não sabia nem como começar. Porque, como ele explicaria aquilo? Aquilo era trairagem.

– "Não sei se você sabe, mas você é muito de julgar as pessoas que tentam se aproximar." – o ruivo repetiu a frase que seu amigo dissera com ironia. – Eu não tinha razão? Eu não tinha a porra da razão!? – perguntou indignado recebendo o silêncio alheio em resposta. Suspirou pensativo apenas de continuar. – Eu me arrependo de ter deixado você se aproximar de mim, e olha que foi bem fácil, apenas duas conversas com você quando você entrou na Art Town e eu já gostava tanto de você. – mordeu o lábio inferior em puro nervosismo. Sentia como se sua confiança fosse quebrada, como se tivesse sido feito otário por aquele casal.

Sabia que algo estava errado ali entre os dois, mas por que tinham que ser covardes e babacas? Principalmente, Namjoon que era seu amigo há tanto tempo.

– Daqui uns dias a pintura vai para a galeria de arte na Argentina, Jin ganhará um bom dinheiro, mas espere...-

– O que!? Você diz isso como se isso fosse bom, como se fosse ele que pintou o quadro! – Park dizia com a voz nervosa. Após escutar aquilo tinha certeza que suas palavras sairiam sem medidas. – Você deve me achar o maior idiota desse mundo, com certeza!

– Você não entende Jimin! – Namjoon exclamou tentando se aproximar do ruivo que tinha uma expressão magoada. – O Jin precisa desse dinheiro, precisa fazer a KJ ser notada, e essa pintura só vai o ajudar a conseguir...

– Mas, que merda Namjoon! Ele precisava da minha pintura para ser reconhecido!? Que porra de inutilidade é essa que esse cara tem? – perguntou rindo sarcástico enquanto encarava furiosamente o rapaz mais alto que si.

– Não fale assim dele, tenta me entender...

– Oh claro! Eu não deveria falar isso dele, deveria dizer o quão traidor você é, certo? – Balançou sua cabeça negativamente tentando manter a calma que já o escapava. – Você é meu empresário, é meu amigo, é a pessoa que eu mais confio naquela empresa... Ou melhor, confiava.

Park escutou a porta sendo aberta e logo levou sua atenção para o rapaz que entrava ali com um sorriso fraco.

– Namjoonie você não vai acreditar no que meu pai disse... – Seokjin exclamou aparentemente feliz adentrando a sala sem aviso. Park notou que igualmente à Namjoon ele havia pintado seu cabelo também, porém seu cabelo estava platinado.

– Jin... – Namjoon murmurou com o desconforto estampando em seu rosto. Claramente não demorou muito para o rapaz agora platinado se dar conta do que se tratava aquela cena de um Park com uma expressão nada amigável e um Namjoon com um pedido de socorro no olhar.

– O que faz aqui? – Seokjin questionou fitando Jimin cautelosamente enquanto fechava a porta atrás de si.

– Nada demais. – Park deu de ombros sorrindo sem mostrar os dentes. – Apenas visitando a KJ, preocupado com um filho da puta e encontrando uma pintura da MINHA autoria com a assinatura de outro filho da puta. – explicou-se agora com um sorriso sarcástico. A verdade era que sua vontade era de fechar sua expressão e mostrar o quão magoado estava se sentindo, porém não era tão fraco quanto aqueles deveriam estar pensando que ele era.

Seokjin olhou assustado para Namjoon e depois gargalhou se aproximando do ruivo que se surpreendeu com ato inesperado alheio, assim como Namjoon pelo o modo que parecia perdido com o jeito que seu amado agia.

– Você está bravo por conta disso? Oras! Você é um pintor pode fazer outras pinturas. Eu só peguei uma emprestada. – o platinado disse com uma falsa inocência na voz. Park encarou Namjoon soltando um riso abafado.

– Namjoon eu acabo de perceber seu fetiche por cobras. – Jimin exclamou batendo algumas palmas para o amigo. Aquilo era com certeza um teste paciência, ou algum tipo de pegadinha. Observou Namjoon abaixar o olhar constrangido. – Eu quero essa pintura de volta, ou melhor eu quero que vocês cancelem essa palhaçada toda, ou-

– Ou o que? – o platinado arqueou a sobrancelha. – Não sei se Namjoon disse, porém precisamos dessa pintura e vamos a mandar para a Argentina, não adianta.

–... Ou eu processo a KJ por violação de direito autoral, e seu pai vai à falência mais do que já está indo. – Park deu uma última encarada em ambos caminhando rapidamente em direção à porta de saída daquela sala, não queria estender aquela discussão por mais tempo.

Ao sair da sala escutando alguns malditos pedidos de desculpas vindos de Namjoon, correu até o elevador no corredor ao lado da sala pronto para ir embora daquela empresa.

– Park por favor, não faça isso. – Namjoon implorou correndo até o ruivo que já adentrava o elevador. – Você é meu amigo tem que me entender, eu-

– Vai à merda Kim. – foi apenas o que dissera antes das portas se fecharem automaticamente fazendo Park ver a expressão afetada do rapaz a sua frente aos poucos sumindo."

– E você estava chorando por conta desse babaca! Eu não acredito. – Jeongguk esbravejou e Jimin achou ligeiramente uma graça naquele tom de voz do outro, ele sempre falava baixo e cauteloso, aquele jeito "explosivo" quase não combinava com ele.

– Eu não deveria ter chorado, eu sei, foi besteira... Mas me senti mal com isso tudo.

– Não, tudo bem chorar às vezes hyung. – o moreno sorriu sincero. – Essa pintura era muito importante, huh?

– Jeongguk..

– Sim?

– E-Essa pintura ela era você. – Park disse baixo, quase impossibilitando do outro ouvir a confissão.

– O que? Você me pintou? – Jeon tentou encontrar o olhar do ruivo que era em outro lugar, com certeza não era em si. 

– Sim... Eu não sei como explicar, eu fui pintando instintivamente e quando vi... – o ruivo parecia perder as palavras olhando para o teto e logo se calou sentindo seu rosto esquentar.

O moreno ficou sem palavras, estava confuso com o que acabara de ouvir, porém logo lançou um grande sorriso para o menor.

– Eu deveria suspeitar de algo sobre você ter me pintado? – lançou a pergunta com uma leve pitada de malícia e divertimento na voz.

– Aish! Jeonggukie o que está fazendo aqui em casa, hein?

– Não mude de assunto Jiminie... – Jeongguk continuou a sorrir para o baixinho que colocou as mãos na cintura. – Então, você me pintou, hyung?

– Não vou repetir o que eu falei. Não adianta me olhar assim... E-Ei Jeonggukie, pare de se aproximar tanto... Aish. – o ruivo tampou o rosto rindo após o moreno ter lhe roubado um selinho.

 

(...)

 

Havia se passado duas semanas. Duas semanas desde aquele episódio de um Jimin chorando e de um Jeongguk o consolando. Park fazia questão de tentar esquecer do constrangimento de ter sido pego naquele momento, e Jeongguk parecia entendê-lo pois nunca mais tocara no assunto. 

Voltou a KJ após alguns dias desde o acontecimento na sala de Namjoon. Não encontrou a pintura no mural de vidro, porém não havia ido falar com Kim sobre o assunto novamente, pensava que o mesmo podia ter algum resíduo de sanidade quanto aquela situação e que não precisaria ter que recorrer à um processo ou algo do tipo. Porque, por mais que Namjoon tenha feito aquilo ele ainda era seu amigo, pelo menos era o que pensava.

As férias finalmente se iniciaram, mas isso não significava descanso para Park. Se sentia exausto por ter que cuidar de Sun Hee a maior parte do tempo, por mais que estava sendo mais fácil por Jeon estar frequentando aquela casa. Sun Hee estava muito feliz com a presença do moreno, e consequentemente estava se aproximando de Hyun. Gostava daquilo, por mais que fosse estranho algumas vezes ver Hyun sendo "tão" paciente quanto estava tentando ser por conta do Jeon.

E sobre Jeongguk estar frequentando aquela casa; o garoto não disfarçava nem um pouco os olhares, entre outras situações que deixava Park se sentindo atiçado, o mais novo o provocava sem dó alguma e sem pudor, fazendo-o se sentir sem saída. Era como se seu autocontrole estivesse sumindo aos poucos.

Jimin que estava sentado em pernas de índio em uma poltrona da sala, olhava atentamente para a tela ainda branca em seu colo. Naquela tela faria um esboço da pintura de fato, para depois levar para a Art Town. A empresa continuava aberta, mas o movimento era mais forte nas lojas e nos restaurantes do local, alguns artistas estavam viajando, outros mostrando um pouco da arte na rua. E Park continuava ali, indo quase todos os dois e ainda atendendo seus clientes.

Levantou o olhar para Jeongguk que brincava com Sun Hee no tapete ao lado da mesinha de centro da sala. Ele estava com um grande sorriso rindo de algo que a pequena falava também rindo, sua risada o fazia sorrir encantado sem ao menos se dar conta. Jeongguk era realmente de atitude, era isso que Jimin havia percebido nesses dias. De uma hora para outra ele começou à ir na sua casa, ter uma amizade mais evidente com Hyun, brincar com Sun Hee, e de uma forma estranha fazer Park se sentir diferente, se sentir bem.

– Ei, Jeonggukie? Venha aqui. – Park chamou com a mão atraindo o olhar do mais novo que ainda sorria.

– O que foi hyung? – passou os olhos atentos na tela que Jimin segurava e depois voltou à fita-lo com um sorriso discreto nos lábios rosados.

– Eu quero que fique aqui perto de mim para eu te desenhar. – Park murmurou pegando alguns lápis e colocando no braço da poltrona. Não conseguia encarar o par de olhos castanhos, porém logo teria que o fazer.

– Eu estava esperando que você fosse fazer isso alguma hora. – sibilou Jeongguk o encarando intensamente. – Só não espere que fique bonita a pintura...

– O que!? Por que não ficaria bonita? – Park questionou agora encarando-o com o cenho franzido.

– Porque eu não sou muito bonito, na verdade, nem um pouco. – o menino riu sem graça.

– Você só pode estar brincando comigo... – Jimin disse apoiando o rosto em sua mão, enquanto olhava o rosto de Jeon. – Você é lindo Jeonggukie... Muito. – comentou com a voz baixa, porém firme.

Ambos se encararam por alguns segundos, e Park podia ver um sorriso se formar novamente no rosto alheio. Jeongguk se achar feio era com certeza um dos maiores pecados do mundo, ao ver de Jimin.

Logo desviou o olhar passando a fazer alguns traços na tela enquanto olhava rapidamente para o moreno em sua frente, logo depois voltava a atenção ao esboço.

– Eu só... Ah deixa pra lá. – Park fez um ato banal com a mão.

– Pode falar Jiminie.

– Eu só queria saber o porque dos machucados no seu rosto. – o ruivo proferiu com o rosto ruborizado. Sabia que aquele assunto poderia ser muito invasivo para o outro, porém se sentia preocupado sobre aquilo que aparecera em seu rosto há um tempo.

Viu o olhar do rapaz moreno vacilar, e quase se arrependeu de ter feito aquela pergunta, porém precisava saber se seguia em frente, ou terminava aquele romance que se iniciava entre eles dois.

"Chameul suga eobseo

Ulgo inneun neo

Daesin ulgo sipeo

Hal sun eobjiman"


Notas Finais


JIKOOK TODO NENEMZINHO, TODO AMORZINHO, INHONHIONO

Hyun tá manso até dms rs

Sun Hee e Hyun interagindo seria o meu sonho?

Namjin maiores ladrões que vc respeita

Jeongguk loiro vamo adoro.

qual é a fanfic que chegou à 900 FAVS? qual!? QUAL? colorssssssss

Amo vcs

Respiro vcs

Abraço vcs

Beijo vcs

Sério, muito obrigada por isso tudo. Por tudo o que vocês falam, por todo esse carinho. Muito obrigada cara!

Vou tentar atualizar sexta, ta bem? TA BEM SZSZ

Twitter: @fanficolors
Meu Twitter: @JIMINCALVINS
Interajam comigo lá, pq é aquele ditado, adoro vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...