História Colors - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Automutilação, Bts, Daltonismo, Jikook, Jimin, Jungkook, Yaoi
Exibições 119
Palavras 3.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Brown


Fanfic / Fanfiction Colors - Capítulo 6 - Brown

A cor marrom significa conforto, segurança e simplicidade.É a cor da terra e da madeira e por isso está também associada à natureza. Assim, também é possível associar a cor marrom a produtos naturais e com o estilo de vida saudável. Antigamente era associado aos agricultores e a outras atividades ao ar livre.

  °°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°  

Jjkook: ignorando totalmente o vácuo q vc me deu

Jjkook: só quero avisar que meu pai deixou eu ir na sua casa

Jjkook: e que vc só tem que me passar seu endereço

  °°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°° 

    Jimin estava nervoso e nem ao menos sabia o motivo. Havia passado seu endereço a Jungkook, e o mesmo havia dito que provavelmente por volta das duas horas da tarde estaria na casa do ruivo. Era uma e meia, e o ruivo já estava pirando.

   Havia avisado ao seu pai que iria trazer um amigo, e o mesmo apenas disse para não queimarem a casa ou algo do tipo. Até por que, o adulto iria voltar para o hospital para ficar com sua esposa que logo receberia alta. 

    Coisa que deixava Jimin feliz e triste. Feliz pois sua mãe finalmente estaria em casa e recuperada, mas triste pois tinha uma probabilidade alta de suas visitas a Jungkook diminuírem. O ruivo ainda tentava entender como havia se apegado tanto aquele garoto em apenas uma semana, para ele, chegava ser estranho pensar no assunto e por isso evitava pensar ao máximo.

     Sua irma, SunHe, estava em casa. Porem, distraída demais com algo em seu precioso celular para notar o nervosismo do irmão. Jimin não havia pensado na probabilidade de Jungkook realmente poder vir a sua casa, por isso nem pesquisou muito sobre a cor tema do dia. 

     Que no caso, era o marrom.  

   O marrom não era uma cor qual as pessoas normalmente escolhiam como favorita. E pessoalmente, Jimin não tinha muito o que falar sobre ela. Nem ao menos tinha costume de usar roupas daquela cor. Então..como explicaria a alguém que não ver cores, o significado se uma cor que nem si mes entende? 

    Jimin realmente gostaria de uma resposta para essa questão, e também gostaria de uma resposta para o que faria quando Jeon chegasse e uma resposta para o que o marrom representava para si mesmo. Jimin queria tua aquilo, mas acima de tudo queria tempo, pois quando ouviu uma buzina de carro em frente a sua casa, só faltou desmaiar de panico.

   Foi até a janela e encarou o carro preto que estava parado em frente a casa, e respirou fundo antes de passar porta a fora colocando as mãos no bolso da calça deixando um pequeno sorriso brotar em seu rosto ao ver o mais alto sair do carro. 

  Quando Jungkook fechou a porta, Jimin assistiu enquanto a janela descia lentamente revelando o doutor Jeon com um sorriso enorme no rosto.

- Hey, você! - Falou o homem com um sorriso brincalhão do rosto. - Cuide bem do meu filho, ok?

- Pode deixar comigo. Não vou deixar ele tocar em facas nem em tesouras com ponta, ele vai ficar em segurança. - Brincou o ruivo e mais velho riu enquanto Jungkook bufava.

- Eu não sou uma criança, ok? E podem parando de se tratar como se conhecessem a anos, é estranho. - Resmungou Jungkook e Jimin riu.

- Certo, eu tenho que ir. Me liga quando for embora Jungkook.. - Falou o homem e Jungkook assentiu. - E vocês dois, juízo!

    E assim o carro deu partida, deixando apenas os dois adolescentes no local. 

- Seu pai é legal. - Falou Jimin e Jeon bufou.

- Sim, ele é. Só tenta roubar meus amigos, mas é legal. - Falou Jungkook dando de ombros e Jimin riu. - A proposito, eu posso tocar em tesouras com pontas e facas né? Não pode me proibir de cometer homicídio caso você encha o saco. 

- Eu encher o saco? Mas eu sou tão legal.. - Falou Jimin fazendo bico e Jeon riu.

- Mas pessoas que deixam as outras no vácuo não são legais Park Jimin.

- Ah..Você vai ficar ai fora ou vai entrar? Está calor ai! Vamos logo! - Falou o ruivo rindo nervoso e indo até a casa enquanto Jungkook ria do menor e o seguia.

   De primeira, Jungkook achou a casa de Jimin magnífica. E isso quando estava do lado de fora da mesma. E naquele momento, em que pôs os pés na parte de dentro chegou a conclusão que magnífica era pouco para aquela casa. Era enorme e muito bonita o que fez Jungkook a ficar admirando por um bom tempo.

- Já terminou de babar ou eu tenho que esperar mais alguns minutos?

    A voz de Jimin entrou como um alerta na cabeça de Jeon o fazendo voltar a realidade, e encarar o ruivo que estava na sua frente com um sorriso no rosto que o fez sorrir também.

- Desculpe. A propósito, sua casa é muito bonita.

- Obrigada..Então, o que quer fazer?

- Eu não sei, você é o professor aqui. - Falou Jungkook rindo.

- Eu..pensei numa cor para hoje, e pesquisei o básico sobre ela..Mas eu não consigo entender ela sabe? É como se não sentisse nada em relação a ela, então não sei exatamente o que te falar sobre ela..

- Hm... - Jungkook se sentou no sofá e Jimin se sentou ao seu lado. - Eu posso tentar te ajudar, qual é a cor?

- Marrom.

- Marrom...Realmente, eu nunca li muito sobre ela. Parece que os livros cortam algumas partes de certas cores..Mas você poderia dizer coisas que você gosta dessa cor, vai que te ajuda a entender melhor.

   Jimin assentiu e começou a pensar. Coisas que ele gostava da cor marrom...Talvez alguns animais ou até algumas roupas. Realmente, era um pouco complicado. Não era como se o ruivo não gostasse daquela cor, o marrom era visto em diversos lugares, mas nenhum lugar que a gente olhasse e pudesse dizer com certeza que o marrom era a cor que representava aquilo.

   Talvez a madeira, e o solo. Então ligaríamos o marrom á natureza, assim como Jimin havia lido. Porém não era algo que interessava a todos, mas interessava a Jimin de qualquer forma. Quando pensamos na natureza, as principais cores que vem a sua mente são sempre o verde e o azul. O marrom é na maioria das vezes secundário.

   E talvez por isso, ele fosse tão menosprezado pela sociedade. Para as pessoas, o marrom é apenas a cor da madeira que deixa os móveis de sua casa mais belos, ou de edifícios mais formosos. E enfim, Jimin suspirou entendendo o que deveria dizer a respeito daquela cor ao mais alto que estava do seu lado. 

- Jungkook eu quero que você pense no verde, e me diga a primeira coisa que vem na sua cabeça quando pensa nele. - Falou Jimin e Jungkook franziu o cenho.

- Eu acho que eu penso nas árvores.. - Murmurou Jungkook e Jimin sorriu largo.

- Exatamente o que eu queria que dissesse.. - Falou Jimin. - Você sabia que nas árvores também tem o marrom? - Jungkook arregalou os olhos.

Eu achei que era toda verde!

   Jimin acabou por rir daquilo ao imaginar todas as florestas com um completo verde. Seria tão..sem graça. E então, Jimin entendeu outra coisa importante no marrom.

- No tronco Jungkook. O tronco delas, é marrom. - Falou Jimin dando de ombros. - O marrom, é uma versão mais clara do preto que você vê misturado com o laranja.

- Ainda vamos falar do laranja né?

- Claro. - Jimin riu e apontou para o cabelo. - É a cor do meu cabelo, necessito falar sobre ela.

- Meu cabelo é preto. Mas agora que estou aprendendo mais sobre as cores estou pensando em pintar.. - Resmungou Jungkook.

Eu te apoiaria com certeza! - Falou Jimin rindo.

- Você apoiaria já minha madrasta eu não sei.. - Falou Jungkook rindo e Jimin franziu o cenho.

Madrasta?

- Ah..Eu nunca te contei sobre isso.. - Falou Jungkook encarando sua mão que estava repousada em seu colo. - Minha mãe morreu faz bastante tempo, então eu moro com meu pai e minha madrasta. - Respondeu Jungkook dando de ombros e Jimin arregalou olhos.

   O ruivo podia esperar de tudo, menos que a mão do moreno não estava mais viva. Jungkook nunca havia comentado nada sobre a sua família. A única coisa que o Park que sabia quando o conheceu, era que seu pai era médico, e nada mais.

   Jungkook se surpreendeu ao sentir as pequeninas mãos do ruivo em seu joelho, e encarou o rosto do ruivo que mantinha um pequeno bico com o mesmo enquanto o encarava.

- Eu sinto muito..

- Ei, não sinta. Eu já superei isso..Não fica triste por causa disso Jimin. - Falou Jungkook rindo enquanto bagunçava os fios de cabelo de Jimin.

     Era verdade, ele já havia superado. Fazia bastante tempo do acontecido, e Jeon nem ao mesmo lembrava direito. Ele era bem pequeno, pequeno até demais para lembrar de algo. Jimin balançou a cabeça tentando esquecer aquilo, que de alguma forma o afetou demais, e sorriu largo.

- Eu tive uma ideia, uma ideia bem legal mais que você precisa topar primeiro. - Falou Jimin se levantando.

- O que você sugere? 

- Vamos fazer um bolo de chocolate! Chocolate é marrom, e não tem nada melhor que chocolate. - Respondeu o ruivo rindo.

- Você sabe fazer um bolo de chocolate Jimin? - Perguntou Jungkook rindo

- Para tudo tem uma primeira vez, e é para isso que existe internet. - Resmungou o ruivo dando de ombros.

 °°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°

    Após voltarem do mercado, Jimin começou a procurar a receita pelo celular enquanto Jungkook via os ingredientes que estavam espalhados pela mesa, até que..

- Jimin! Me ajuda por favor!

   Os dois viraram para a porta do local, encarando a garota baixa de cabelos castanhos com um celular na mão que estava parada ali de boca aberta. Jungkook arregalou os olhos enquanto Jimin apenas deu de ombros.

- Oh..Não sabia que tínhamos visita.. - Falou a garota.

- O que você quer? - Perguntou Jimin revirando os olhos.

- Ajuda para matar o raio da aranha que ta no meu quarto.. - Falou fazendo bico e o ruivo fez careta. - Mas agora..estou mais interessada em saber quem é ele. - Falou a garota apontando para Jungkook.

- Você não consegue passar um dia sem paquerar meus amigos..incrível. - Resmungou Jimin. - A propósito esse é o Jungkook.

- Sério, quando você disse que tinha uma irmã gêmea eu não acreditei muito mas agora vendo cara a cara...eu to assustado. - Falou Jungkook e o ruivo riu.

- Para aprender a não duvidar de mim. - Provocou Jimin.

- É um prazer conhecer você Jungkook.. - Falou a garota sorrindo. - A aranha já deve até ter sumido, mas se ela me matar durante a noite meu espirito vai puxar teu pé de noite Jimin.. 

- Tá tá que seja.. - Murmurou o ruivo. - Já terminou o show? Eu tenho que cozinhar.

- Você cozinhando? - Falou a morena com um tom de deboche e depois saiu rindo. - Vou ligar para os bombeiros logo!

  Jimin bufou do comentário da irmã enquanto Jeon ria do pequeno bico que se formou nos lábios do ruivo.

- Você está do lado de quem? Em Jungkook!?

- Do lado em que eu fique vivo até o final do dia. - Respondeu o moreno rindo.

- Você vai ver! Meu bolo vai ficar incrível e você vai se ajoelhar por perdão! - Murmurou o ruivo enquanto abria o saco de farinha e Jeon riu alto.

°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°°••°°  

   No final das contas não ficou tão ruim. Jungkook passou o tempo inteiro rindo do desespero do ruivo em tentar seguir a receita, até que por fim resolveu ajudar. O bolo não ficou solado nem nada, mas também não era o bolo mais magnífico que já haviam comido.

    A irmã de Jimin, SunHe, acabou por descer para experimentar o resultado da primeira tentativa de Jimin ao cozinha. E acabou por fazer amizade com Jungkook também, coisa que Jimin não gostou nada. E ainda por cima, por um motivo que nem ele entendia. 

    Já estava ficando tarde e Jungkook teve que ligar para o seu pai pedindo para que viesse o buscar em cerca de uma hora. O moreno havia se divertido muito, mas não podia passar o dia inteiro na casa de Jimin. Não mesmo.

- Jimin! - Chamou Jungkook fazendo bico. - Por que está assim? Eu nem fiz nada!

- Mas eu estou normal. - Respondeu o ruivo cruzando os braços  e encarando a parede.

Não, não está. Está estranho desde de que sua irmã saiu daqui. 

- Eu estou bem, de verdade. - Continuou o ruivo e em seguida se deitou na cama encarando o moreno que estava sentado na ponta da mesma.

   Aquilo era estranho. Na mente de Jeon, ele não havia feito nada de errado. E na cabeça de Jimin muito menos. Jungkook encarou o teto pensando em tudo que havia feito nos últimos minutos a procura de algum erro despercebido, e ai veio o problema, não tinha nada. A não ser que..

  Jimin continuou encarando o moreno a sua frente que encarava o teto, até que o mesmo o encarou arregalando os olhos e depois um pequeno sorriso se formou no rosto dele como se tivesse descobrido um país. 

- Por que está me encarando assim? - Perguntou Jimin franzindo o cenho.

Eu não acredito que você está com.. - A fala de Jungkook foi interrompida, quando a porta do quarto se abriu revelando um homem alto e de cabelos castanhos.

     Os dois rapidamente direcionaram a visão para a porta encarando o homem sorridente que estava parado ali. 

- Opa! Acabei de descobrir quem é o famoso Jungkook. - Falou o homem rindo e Jimin revirou os olhos.

- Jungkook, você teve o desprazer de encontrar com meu pai. - Falou Jimin. 

- E você vai ter o desprazer de ficar de castigo, por ter feito um bolo de chocolate, sabendo que chocolate é quase proibido nessa casa. - Falou o mais velho dali e Jimin revirou os olhos novamente.

- Eu ouvi a palavra quase. Quase não é uma coisa concreta. - Murmurou Jimin. - E outra, deixa eu ser feliz vai.

- Vocês são engraçados. - Falou Jungkook rindo.

- Eu sou, o Jimin não. - Falou o senhor Park sorrindo e o ruivo bufou. - Por sinal, qual a razão de estar com essa cara de bunda?

- Qual a necessidade de falar assim? Me explica? - Indagou Jimin bufando.

- A necessidade de fazer o Jungkook gostar mais de mim, do que de você. Agora diz Jeon, por que a laranja está irritadinha?

- Eu também queria saber, ele está assim desde que a irmã dele saiu daqui.

- Desde de que a Sun saiu daqui hm.. - Murmurou o mais e velho colocando a mão no queixo.

   O senhor Park começou a pensar no assunto, até encarar o filho e começar a rir enquanto o ruivo franzia o cenho não entendendo nada.

- Por que toda vez me encaram estranho e começam a rir!? - Gritou Jimin bufando.

- Oh Jiminnie, que fofo. - Provocou o senhor Park. - E eu achando que você era incapacitado de ter sentimentos.

- Do que você está falando? - Continuou o ruivo e Jeon riu. - Espera você também sabe?

- Óbvio. Não sou tão idiota. - Respondeu Jungkook dando de ombros.

     Jimin acabou por desistir de entender, quando ouviu o som de uma buzina do lado de fora da casa, alertando que o pai de Jeon havia chegado. Jungkook respirou fundo se levantando e indo até a janela encarando o carro preto que estava parado ali na frente.

- É o meu pai. - Falou Jeon suspirando. - Eu tenho ir..

- Vamos levar você lá em baixo. - Resmungou Jimin se levantando.

     Os três desceram a escada indo em direção a porta e a abrindo, encarando o doutor Jeon encostado no carro preto com um sorriso no rosto. O senhor Park resolveu ir falar com doutor, enquanto Jimin suspirava cruzando os braços.

- Você vai ficar estranho comigo antes de eu ir, ou eu vou ter que te fazer cócegas para ver se você vai colocar um sorriso no rosto?

- Onde está querendo chegar?

- Vai ficar bem ou não?

- Não sou obrigado a isso.

     Jimin não fazia ideia de como começou, só sabia que aconteceu. Jungkook começou a fazer cócegas nele e o mesmo não conseguia parar de rir enquanto se debatia. Jimin queria realmente lembrar o motivo pelo qual estava bravo - motivo que ele não entendia ou ao menos sabia - mas estava rindo tanto que acabou por esquecer.

- Para, para! Eu vou sorrir ok! - Falou Jimin empurrando Jungkook e o moreno riu.

- Vai no hospital na segunda? Amanhã meu pai tem folga, então provavelmente não vou para lá. Ou ao menos sair de casa. 

- Óbvio que eu vou. - Falou Jimin dando de ombros. 

- Hey! Vamos Jeon, ainda tenho que voltar pro hospital. - Gritou o doutor Jeon e o moreno bufou.

- Certo, te vejo segunda então. - Falou Jungkook sorrindo.

    Jimin achava que não conseguia se surpreender mais com Jungkook. Porém estava completamente errado, e naquele momento descobriu que Jeon era uma caixinha de surpresas. O ruivo sentiu suas bochechas ferverem quando o mais alto o abraçou, e em seguida beijou sua bochecha.

   Em seguida, Jungkook apenas se retirou enquanto Jimin continuava estático encarando as costas do moreno que caminhava até o carro e entrava no mesmo. Antes do carro dar partida, Jeon abaixou o vidro e acenou para Jimin que, mesmo ainda muito surpreso, respondeu brevemente. 

   O pai do ruivo parou ao lado dele com um sorriso bobo no rosto.

- Você gosta dele.

- Hm..Do Jungkook? Óbvio que eu gosto..Ele é meu melhor amigo. - Falou Jimin e senhor Park riu.

- Não desse jeito Jiminnie. Não desse jeito..

   O mais velho entrou na casa, deixando o ruivo parado do lado de fora raciocinando suas palavras. E quando Jimin finalmente entendeu, novamente corou e soltou uma pequena risada da ideia do pai. Não era verdade, não poderia. Jeon era apenas seu amigo, que ele conhecia pouco tempo.

   O ruivo poderia até estar com o coração pulando de alegria por tudo que havia feito naquele dia, mas nem tudo é um mar de rosas e próxima cor e indecifrável. Era inexistente para muitos e apenas ignoradas para outros. Ou até mesmo não existia, e muitos não querem crer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...