História Colors - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, Lay, Personagens Originais, Suho, Xiumin
Tags Colors, Suchen, Sulay, Xiuchen
Exibições 90
Palavras 1.723
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem ta com mais uma fanfic XD
Deveria estar fazendo? Não, mas to, e é o que importa.
Minha inspiração pra essa fic foi a música Colors - Day6
Não é songfic, mas se quiserem ouvir enquanto leem, fiquem a vontade ❤

Capítulo 1 - The Trip


Fanfic / Fanfiction Colors - Capítulo 1 - The Trip

- Jongdae? – o rapaz virou em direção à porta, vendo Junmyeon parado e sorrindo.
- Ah, olá – o loiro entrou, fechando a porta atrás de si.
- Está tudo bem com você? Não saiu daqui nem pra almoçar hoje.
- Tudo bem sim, Suho, estava trabalhando em mais algumas obras, terminando outras, pensando, enfim, muita coisa.
- Entendo... Dae, posso te fazer uma pergunta? – sua expressão mudara para algo mais, sério.
- Claro, o que foi?
- Vai aceitar a proposta? – realmente, o assunto era sério.
- Suho, ainda não sei, a proposta é muito boa, o preço é ótimo, e você sabe que precisamos do dinheiro.
- Mas pra isso você realmente precisa ir pro outro lado do mundo?
- Eu não quero, mas a necessidade fala mais alto, amor – soltando os pincéis em cima da mesa, levantou do pequeno banco, caminhando em direção ao loiro – Vou mandar dinheiro pra você todo mês, e vamos continuar nos falando todo dia, caso eu não esteja ocupado.
- Vou com você – essa não era bem a reação que Jongdae esperava, e seu olhar assustado apenas concretizou isso.
- Claro que não, eu estou indo à trabalho, Junmyeon, o objetivo é conseguir mais dinheiro, e não gastar.
- E qual o problema em ir com você? A passagem não deve estar cara e...
- Amor, presta a atenção no que você está falando – suas mãos repousaram no rosto alheio – Eu vou morar com um colega de quarto, se você fosse, além da passagem, teria de arranjar um apartamento para alugar, e, Suho é só um ano, passa rápido, você continua ganhando seu dinheiro aqui e eu ganho o meu lá, vamos juntando tudo e assim que eu voltar decidimos o que fazer, tudo bem?
- Tudo bem, mas só pra deixar claro, você é o meu noivo, e se eu desconfiar que alguém está querendo se aproveitar da sua inocência, pego o primeiro avião pra Califórnia, entendeu? – entre risos eles se beijaram, algo simples e sincero.
- Não vou deixar ninguém tentar roubar o meu coração, fique tranquilo.
- Não brinque com coisa séria, Jongdae – breves selares eram trocados e ali mesmo, rindo e aproveitando a presença um do outro, fizeram amor, mas não como das outras vezes, dessa vez tinha uma coisa diferente, algo parecido com uma despedida.

XxX

- Suho, você ta me sufocando – o moreno debateu-se no abraço apertado do outro.
- É claro, você vai me deixar sozinho – os dois riram.
- Yixing estará com você, não precisa se preocupar, ele vai cuidar de tudo no meu lugar – com um selar demorado, se separaram – Vai passar tão rápido que não vamos nem notar, você vai ver.
- Eu amo você – outro abraço, desta vez mais caloroso.
- Também amo você, qualquer coisa me chama no skype, me ligue, ou sei lá, grita.
- Engraçadinho – a voz anasalada da atendente entrou nos ouvidos de ambos, estava na hora – Se cuida e, boa viagem.
- Obrigado, e Lay, cuida desse chorão, por favor – com um aceno de cabeça e um sorriso iluminado, Lay concordou e se aproximou, dando um abraço em Jongdae.
- Boa viagem, Dae.
Estava caminhando em direção ao avião enquanto pensava no grande passo que estava dando. Sair da Coreia pra trabalhar na Califórnia assim do nada tinha sido, sem dúvidas, a maior loucura que já fizera. Seu coração estava acelerado, sua respiração descompassada, e por um momento de nervosismo, parou de andar, e antes de prosseguir, sentiu um toque nada delicado em suas costas.
- Se pudesse andar mais rápido, agradeceria, não é só você que precisa pegar esse avião – um cara consideravelmente baixo o olhava com raiva, os grandes olhos amendoados estavam inquietos, e como a última coisa que queria era arrumar confusão, apenas deu passagem para o outro.
- Minseok, pelo amor de deus, use a educação que eu acho que meus pais te deram.
- Me desculpe, eu... – Jongdae tentou falar, mas foi interrompido por um rosnado vindo do outro
- Que seja – a figura de baixa estatura se afastou rapidamente enquanto Jongdae andava devagar, rindo da situação logo em seguida.
Assim que se acomodou em seu assento no avião, ao lado de uma garota que falava e gesticulava com alguém no telefone, fechou os olhos, colocando os fones e tentou relaxar, afinal a viagem seria longa.
Ele suspeitava que a viagem demoraria, mas parecia que o tempo tinha duplicado, já que a menina ao seu lado ainda falava incessantemente, quando não era com o celular, era com o notebook, ou até mesmo sozinha, e uma criança resolvera importunar sua vida chutando seu assento como se fosse a coisa mais divertida do mundo.
Deixara a poltrona com certa violência, passando por muitas pessoas, praticamente desmaiadas, até chegar ao banheiro. Lavou o rosto três vezes e tentou respirar fundo, faltava bem pouco para chegar ao seu destino, onde a tranquilidade o esperava, então com esses pensamentos em mente, abriu a porta do local, ao mesmo tempo em que alguém do lado de fora fazia o mesmo, e tudo o que sentiu foi uma dor forte na cabeça.
- Desculpe, não sabia que tinha gente... Você de novo?
- Acho que você não está no direito de reclamar de alguma coisa no momento – Jongdae falou irritado e tocando o líquido que saía da testa.
- Está sangrando..
- Nossa, sério? Não tinha percebido, até por que você meteu a quina da porta na minha testa.
- Se ela fosse menor, não teria feito tanto estrago – o menor falou e entrou de vez no banheiro, pegou um vidro em cima da pia, guardando em seu próprio bolso, em seguida catou alguns papéis e entregou para o outro.
- Além de quase me matar, ainda fala da minha testa – os dois estavam visivelmente irritados, e mesmo que tenham trocado apenas algumas palavras, se alfinetavam pelos olhares intensos – Se for pra piorar minha situação, me dá licença que eu to sangrando.
- E quem disse que eu queria ajudar? Vim buscar uma coisa que tinha esquecido, boa sorte com o raio do Harry Potter na sua testa, porque se continuar sangrando desse jeito, vai acabar tendo uma hemorragia – saiu do banheiro levando o ar carregado de sarcasmo e arrogância consigo.
- Babaca – rosnou colocando os papéis na cabeça, secando o sangue que havia ali, realmente tinha exagerado, não havia tanto sangue assim. Bufando e tentando novamente se acalmar, voltou pra sua poltrona.
Algo mágico deve ter acontecido naquele avião, não tinha outra explicação pro resto da viagem ter sido tranquila. A menina parara de tagarelar e finalmente havia dormido, e a criança do assento de trás deve ter sido jogada pra algum outro lugar, por que não estava mais lá, ocorreu tudo bem desde o incidente no banheiro.

XxX

Cali literalmente era um lugar mágico, já haviam passado duas semanas desde que Jongdae chegara e não conseguia parar de se encantar com tudo, as praias, o clima, as pessoas. Já havia começado em seu novo emprego e não tinha nem sombra de arrependimento, agora ele não trabalhava mais enfurnado dentro de um pequeno ateliê, seu novo chefe propôs que trabalhasse na rua, pintando paisagens, ou somente desenhando as pessoas.
Outro fator que havia mudado, era o fato de não trabalhar sozinho, agora ele tinha mais colegas de serviço, e vez ou outra era solicitado que fizesse parcerias com empresas de fotografia, trabalhava com os fotógrafos pois, quando não pintava as coisas que via nas fotos, as mesmas eram tiradas de sua arte, para serem expostas por aí.
Jongdae conversava com Junmyeon sempre que podia, fosse por SMS ou chamadas de vídeo, e sempre que se falavam, a felicidade estava estampada no rosto de ambos, afinal as coisas estavam começando a dar certo. Ou ele achava que estava, já que quando estava prestes a completar dois meses na Califórnia, Suho começou a agir de forma estranha, não conversavam mais sobre tudo, apenas se olhavam, sorriam algumas vezes, contavam o que estava acontecendo no trabalho de ambos e desligavam.
Nem um ‘eu te amo' Jongdae ouvia do amado, e tudo passou a ser mais estranho ainda quando Suho pedira à ele que parasse de mandar dinheiro para a conta dos dois, alegando que já tinham dinheiro o suficiente, mas Jongdae sabia que o verdadeiro motivo não era esse. Independente do que estivesse acontecendo, decidiu deixar pra lá, de repente ele estava realmente sentindo saudades, mas isso se resolveria assim que fosse passar uma semana de folga em Seul, pretendia fazer uma surpresa à Suho.
Sua passagem estava comprada, viajaria dentro de um mês. Estava em um restaurante coreano que tinha encontrado por acaso, tinha marcado uma pequena reunião com o novo fotógrafo que trabalharia consigo. Enquanto esperava sua comida chegar e seu convidado também, tentava ligar para Junmyeon, na esperança de que pudessem conversar nem que fosse por um minuto, e nem precisa dizer que ele não atendeu, não é? Então apenas deixou pra lá, respirou fundo e começou a mexer em coisas aleatórias no celular para passar o tempo, foi quando ouviu alguém chamar seu nome.
- Kim Jongdae? – acho que alguém tinha decidido pregar-lhe uma peça, por que nem que fosse a pessoa mais azarada do mundo, teria esse desprazer de encontrar a mesma pessoa pela terceira vez em menos de três meses de viagem – Opa, espera aí, você não é o idiota do aeroporto?
- Fico feliz em saber que estamos desfrutando do mesmo sentimento um pelo outro – seu tom era notavelmente ácido, encarou os olhos alheios com uma pontada repentina de raiva e abaixou o olhar – Se puder me dar licença, estou esperando uma pessoa.
- Ah não, não é possível – um riso de incredulidade saiu de sua boca – Me diz que seu nome não é Jongdae.
- É sim, por que? – quando chegou a uma conclusão óbvia do que estava acontecendo, travou no lugar.
- Kim Minseok, é um belo desprazer conhecer você – sua mão esticada era tentadora, mas não a apertei.
As semanas seguintes seriam piores do que ele tinha imaginado, sem nenhuma sombra de dúvida.


Notas Finais


Bom, primeiro capítulo ta aí haha
Espero que gostem ❤
Perdoem os erros e, comentem, please 😊 Até o próximo capítulo..
Kissu~~<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...