História Colors - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jimin, Joy, Kris Wu, Lay, Personagens Originais, Seulgi, Suho, Xiumin, Yeri
Tags Abo, Betas, Fem!lay, Kray, Kyungsoo!alfa, Menção Chanchen, Menção Seulmin, Minseok!ômega, Mpreg, Shotacon, Soomin, Subaek, Xiusoo
Visualizações 546
Palavras 969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


eu não vou pedir desculpas pela demora pq não foi por vontade própria/esqueci e sim pelas correrias da vida.

Boa leitura

Capítulo 5 - Quinta cor


Minseok estava nervoso, fazia quase dois meses que estava no ateliê e pela primeira vez iria ver KyungSoo pintando. Diferente do que ele esperava só estavam os dois na sala, Jongdae e Chanyeol estavam na sala de arte livre, então KyungSoo convidou o ômega para ver um de seus desenhos — a finalização de um na verdade. 


— O que acha das cores? — KyungSoo perguntou.


— Fortes, o senhor sempre pinta com as cores mais fortes? 


— Quase sempre, eu acho que diferente das claras elas trazem sentimentos, sentidos fortes. — O alfa disse terminando de pintar. — É interessante porque as cores fortes mostram um lado diferente na sua mente.


— As pessoas dizem que cores fortes trazem o inferno na arte. 


— O mundo em que vivemos já é um inferno. — ele disse rindo. — Cores claras são sentidos mais simples. 


— Sem querer me meter, mas... — Minseok se aproximou, observando um jardim e uma rosinha bem no canto da tela dando um ar mais romântico. — Por que sempre alguma rosa? 


— Rosas não bonitas, não acha? — O alfa perguntou se virando para o ômega, ficando assim os dois se encarando. — O seu cheiro me lembra rosas. 


— Obrigado. — Minseok suspirou pela aproximação de KyungSoo. 


Fazia semanas que sentia algo mais pelo alfa, ficava o observando e por vezes acabava pensando demais, porém ficava calado e não queria demonstrar. 


— Eu tenho uma vontade, mas ela depende do seu querer. — KyungSoo disse levando sua mão até o bochecha do ômega e acariciando. 


— O que é? 


— Me deixe desenhá-lo? Me deixe te colocar em uma tela e mostrar sua beleza? 


— Eu não sou tão bonito. — Minseok resmungou. 


— É sim, não só eu como todos do ateliê temos a certeza disso. — O alfa riu continuando com o carinho no rosto alheio. — Você pode pensar, temos um bom tempo para isso. 


— Eu vou pensar sim. 


— Eu tenho outra vontade também, mas talvez essa eu deva segurar. 


— Qual seria? 


— Como um alfa mais velho eu não deveria sentir essas coisas. — ele riu se afastando do ômega que ficou confuso. — Você vai continuar aqui? 


— Sim, ainda tenho uma pintura para terminar. 


— Você tem melhorado bastante. — o alfa disse orgulhoso. — Fico feliz em ter feito uma boa escolha. 


— Eu agradeço por isso. — O ômega sorriu. 



• 


— Foi estranho, bem estranho. — Minseok disse a Chanyeol enquanto estavam no pequeno restaurante perto do ateliê, Jongdae não quis vir com o noivo e o amigo. 


— KyungSoo tem estado estranho nesses dias. — O beta murmurou. 


— Eu achei que ele iria me beijar. 


— E você nem queria né. — Chanyeol disse rindo. — Se aproxima dele, para de besteira. Você é um dos únicos que consegue fazer o KyungSoo pintar. 


— Junmyeon disse que ele sempre faz isso. 


— Sozinho. — o beta riu. — Eu acho que ele gosta de você. 


— Ele é mais velho, já é um alfa poderoso, não daria certo. 


— Daria sim, para de pensar demais quando ele te mostrar o que está querendo. — Chanyeol suspirou. — Perceba como ele te trata perto dos outros, ele é totalmente carinhoso com você. 


— Eu não acho isso. 


— Não se faça de besta, eu sei que você percebe. 


— Tá um pouco. — murmurou. — Mas ele é assim com o Junmyeon também. 


— Não é não, e nem venha dizer que ele é assim com a Joy porque é irmã dele. 


— Você é horrível. — bufou o ômega. — Vamos comer porque temos que voltar. 


-x- 


— Você ia beijá-lo? — BaekHyun perguntou encarando KyungSoo. — Você é louco? 


— Você agarrou o Junmyeon em um supermercado e ainda quer dar uma de pessoa séria? 


— Por isso mesmo que tô falando amigo, eu fiz merda em público e já deu ruim. Imagine você com o ômega que é seu funcionário e ainda mais novo que você. — BaekHyun disse e percebeu o olhar baixo do amigo, puxou a cadeira e sentou. — Kyung, eu sempre sou do tipo livre e apoiaria você no que decidisse, apoiei nisso aqui e eu nem sei fazer um coração. 


— BaekHyun...


— Mas quando envolvemos a idade em um relacionamento sabemos o quão as pessoas são hipócritas e apontam o dedo para nós. Junmyeon é mais novo que eu, apenas dois anos de diferença e mesmo assim acham o cúmulo. — suspirou. — Minseok está na casa dos 20 anos. 


— Eu nunca mais tinha me sentido desse jeito, sabe? — KyungSoo passou as mãos pelo rosto. 


— Eu sei, amigo, eu sei. — BaekHyun sorriu pequeno. — Você quer tentar? Minseok parece trazer um sorriso lindo no seu rosto. 


— Será que vale a pena? 


— O convide para jantar, acho que seria uma boa para tentar algo ou ver se ele quer tentar algo, p-


— Licença. — Minseok abriu a porta devagar e sorriu sem jeito. — Desculpem atrapalhar, mas Junmyeon está lhe procurando senhor BaekHyun, tem possíveis compradores lá no balcão. 


— Tempo é dinheiro não é mesmo? Perdi dinheiro com você, KyungSoo. — BaekHyun disse ficando de pé e piscou rápido para o amigo antes de se virar em direção a porta. — E não me chame de senhor, Minseok. 


— Desculpe. — O ômega riu sem jeito.


— Posso falar com você? — KyungSoo pediu e Minseok assentiu entrando na sala. — Já teve seu horário de almoço? 


— Sim senhor, acabei de voltar. 


— Eu não sei como pedir, faz tempo que não faço isso, quase 10 anos na verdade. — o alfa disse e Minseok ficou confuso. — Você quer sair para jantar comigo hoje a noite? 



Notas Finais


Twitter: xiubyune


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...