História Colors — Interativa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Colors, Interativa
Visualizações 17
Palavras 1.995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello! Olha quem voltou! A volta as aulas + a falta de tempo e a falta de criatividade acabaram contribuindo para minha demora.
Esses dias eu estive pensando e tive umas ideias bem legais pra fic.
Leiam as notas finais, por hora fiquem com a história!

Capítulo 6 - Capítulo 06


Fanfic / Fanfiction Colors — Interativa - Capítulo 6 - Capítulo 06

História: Colors — Interativa

Capítulo 6: Ceifadores, Traidora e Cores não oficiais!

Por: KuroNeko-swan

Base das Cores; Sala 1: Escritório do Grey

— Eles morreram por nada, sabe disso não é? — Red disse encarando o pai com um olhar decepcionado.

— Grandes vitórias precisam de grandes sacrifícios.

Ela suspirou. Estava ficando difícil passar a imagem de “eu não ligo” após o que tinha ocorrido. Mais um dos seus havia partido e agora não havia só o Alfabeto para culpar, se é que podia culpar alguém além de si mesma.

— Ceifadores, hein? — ela murmurou por fim — Isso vai ser estressante.

Grey observou sua filha sair pela porta. Não era isso que tinha sonhado para ela, sua menininha deveria apenas ser uma pessoa normal. Se pudesse a tirava de tudo isso, mas era questão de vida ou morte.

Red andou por alguns minutos até chegar na sala de reuniões. Entrou tendo que se desviar de um... Esmalte?

— Quem você pensa que é? — estava na cara que Lilac estava sem paciência.

— A pessoa mais divosa que existe — Ariel apenas se divertia com a situação.

— Seu...

— Chega! — Red disse, chamando a atenção de todos — Todos vão para suas casas e tenham certeza de não estarem sendo seguidos! Descobriram a nossa localização, acho que perceberam isso.

— Entraremos em contato quando a outra base estiver pronta — completou Blue.

Aos poucos a sala foi se esvaziando, restando apenas Red e Blue. Ela sentou-se ao lado dele e se debruçou em cima da mesa. Eles passaram um tempo apenas calados até que Blue resolveu falar.

— Ele vai fazer falta.

— Só uma pessoa no mundo inteiro consegue fazer aquele veneno — a voz da ruiva carregava amargura — Eu criei aquilo, eu ensinei ela a fazer!

— Red.

— As coisas ainda estão confusas para mim.

— Eu ainda odeio você — Blue disse ao se levantar — Mas não se culpe, não foi culpa sua.

Ele saiu da sala a deixando sozinha com seus pensamentos. A mente de Meghan não parava de trabalhar. Estava analisando cada fato, momento ou detalhe que ocorrera. Após pensar muito acabou por decidir uma coisa: estava na hora de por os novatos para trabalhar.

Base do Alfabeto; Sala 9: Escritório da I

— Nunca pensei que você fosse nos trair — ele passou a mão por entre os fios brancos enquanto encarava a antiga amiga.

— Acho que você não é apto para tratar desse assunto comigo, Hachi — devolveu a mulher.

— O que você tem na cabeça Iúllia? A W vai te matar!

— Claro! Você tem que contar pra ela — revirou os olhos.

— Não vou arriscar meu pescoço por você — suas palavras não carregavam certeza.

— Não reconheço mais você Hachi — ela o olhou decepcionada — Você não era assim, não antes de conhecer aquela mulher!

— Você não vai entrar nesse assunto agora, I! — os olhos dele se encheram de fúria.

— Ela não dá a mínima pra você, só te usa! — acusou, a voz subindo algumas oitavas por conta da raiva — Ela só pisa em você!

— Você não sabe nada sobre isso!

— Não sei? Eu te conheço a 20 anos! — disse com uma voz triste e um olhar perdido, lembrava perfeitamente de quando o conheceu — Eu sou a pessoa que mais te conhece no mundo inteiro, nem sua mãe te conheceu tanto quanto eu!

— Eu sei e dou valor a isso — ele desviou o olhar, meio sem graça.

— Eu espero que você não tenha tido nada a ver com a morte do Orange, porque eu sou capaz de matar você! — I disse, sua expressão se tornando um pouco sombria.

— Isso já chegou a nossa base, não foi nenhuma letra, desconfiam que os Ceifadores estejam de novo na jogada.

— Espero que não esteja mentindo pra mim, Hachi!

— Qual era sua relação com ele?

— Ele era meu melhor amigo! — Iúllia sorriu triste.

— Pensei que esse cargo fosse meu...

— Deixou de ser, quando você me abandonou por causa dela — e após dizer isso, Iúllia saiu de seu escritório, deixando o amigo para trás.

— Eu nunca vou abandonar você — Hachi murmurou assim que a porta se fechou.

Ele sempre teve um carinho especial por Iúllia, sempre sentiu aquela vontade de protegê-la. Não sabia que sua aproximação com Sky havia o distanciado tanto de sua melhor amiga. É, estava na hora de tomar uma difícil decisão que estava tentando evitar. De qual lado ficaria?

Point of View Cristhian

Eu estava andando pela praça que fica perto de casa. Pensava na minha vida e em como ela havia se tornado monótona. Para quem é acostumado com tiros, mortes, sangue e ação, cuidar da transportadora dos pais é muito tedioso.

O sol estava quase se pondo quando decidi voltar para casa. A primeira coisa que vi quando cheguei foi um pacote em frente a porta. Subi os três pequenos degraus, que levam até a varanda, correndo. Não tinha remetente nem destinatário, estranho...

Me sentei em uma das cadeiras de balanço que tinha lá fora e abri o pacote. Era uma caixa completamente preta, a abri e me surpreendi com o que tinha dentro. Era um anel de prata com uma pedra azul royal e um bilhete vermelho com letras douradas, nele dizia:

“Caro Cristhian.

Gostaria de informa-lhe sobre um triste acontecimento. Hoje ainda mais cedo, Orange veio a óbito. Devido a esse fatídico acontecimento decidimos que deveríamos reunir as cores e as cores não oficiais. Espero poder contar com a sua presença.

Atenciosamente, Meghan Rivers; Red”

Atrás tinha um endereço. Então quer dizer que o Sebastian morreu? Que coisa! Bom, não éramos muito próximos então não é como se eu me importasse. Meghan, hein? Quem diria que nos veríamos de novo... As coisas vão ficar interessantes.

Point of View Anastásia

Eu estava deitada no sofá enquanto zapeava pelos canais da minha televisão tentando achar alguma coisa que vala a pena assistir. Quando de repente um barulho esquisito e completamente suspeito vem da direção da cozinha. E nesse momento eu tinha certeza de uma coisa... Alguém estava tocando a companhia.

Eu, junto com a preguiça que nasceu grudada em mim, fui atender a porta. Quem é que importuna os outros as 18:00 da manhã? Poxa! Eu acabei de acordar! Quando eu souber quem é o Energúmeno que está me importunando a essa hora mas eu vou xingar tanto...

Abri a porta e dei de cara com o nada. Sério?

— QUAL FOI O DESGRAÇADO QUE TOCOU MINHA CAMPAINHA? — gritei. O senhorzinho que mora em frente da minha casa me olhava como se eu tivesse acabado de sair do manicômio — TA OLHANDO O QUÊ?

Humpf! Gente estranha, eu hein! Estava prestes a entrar para dentro da minha adorável casa quando o inesperado acontece! Um objeto não identificado estava em cima da mureta da minha varanda. Eu, corajosa como sou, peguei a primeira coisa que achei, nesse caso um rodo, para poder me defender.

Era um pacote um tanto quanto estranho, era completamente cinza e não tinha remetente ou destinatário. O abri dando de cara com uma caixa completamente preta, abri a caixa e nela tinha um anel prata com uma pedra dourada e um bilhete vermelho com palavras douradas. Nele dizia:

“Cara Cristhiny

Gostaria de informa-lhe sobre um triste acontecimento. Hoje ainda mais cedo, Orange veio a óbito. Devido a esse fatídico acontecimento decidimos que deveríamos reunir as cores e as cores não oficiais. Espero poder contar com a sua presença.

Atenciosamente, Meghan Rivers; Red”

Cristhiny? Quem é Chisthiny? Quem é Meghan Rivers? O que é Red? Quem é Orange? O que ela quis dizer com cores e cores não oficiais? Bom, se eu quiser respostas para essas perguntas terei que ir nesse endereço, se bem que... Cristhiny Thompson! É a ex proprietária da casa, não sei como pude esquecer o nome da minha madrasta, só eu mesmo.

Agora que sei que minha madrasta tem ligação com coisas estranhas eu tenho que ir conferir. Mas como não sabem que ela está morta?

Point of View Misty

Eu li e reli o bilhete umas dez vezes não acreditando no que estava escrito ali. Orange está morto? Como...? Não consigo acreditar, depois de tudo ainda perdemos mais um! Encarei o anel prata com a pedra cinza. Estava na hora de voltar a ativa, mas por que somente agora? Por que não nos chamou desde o começo?

Subi as escadas para o segundo andar e entrei dentro do quarto do meu pequeno. Sentei-me ao seu lado e acariciei seus fios dourados. Entrar nisso de novo significa por em risco a vida do meu único filho e do meu esposo. Recusar a proposta significa deixar minha “família” na mão e deixar a morte do meu irmão passar em branco.

Dei um beijo na testa do meu pequeno anjinho e saí de seu quarto. Fui para o meu quarto e o encontrei acordado lendo um livro.

— O que era? — perguntou-me sem tirar a atenção do livro.

— Sabe como é, essas crianças de hoje em dia gostam de apertar a campainha e sair correndo — menti enquanto deitava ao seu lado.

— Hm... E a entrevista de emprego que ia fazer hoje, conseguiu? — desviou os olhos do livro para me encarar.

— Não, mas consegui outro emprego.

— Qual? — me questionou, curioso.

— No setor de conhecimento de uma empresa que uma amiga trabalha — menti mais uma vez.

— Espero que dê certo — disse por fim, voltando sua atenção ao livro.

— Eu também — murmurei baixinho.

Point of View Autora

Em algum lugar de Nova York; 19hrs e 37min p.m.

Ele estava deitado no sofá com os pés para cima e a cabeça para fora do mesmo, em suas mãos ele brincava com um anel de ouro com uma pedra que possuí uma cor marrom. Sua mente ia até as lembranças daquela noite.

Pegou em suas mãos o bilhete lilás enviado, provavelmente, por sua irmã mais nova. Um sorriso brincava em seus lábios ao ler o que estava escrito.

“Querido irmão

Eu sei que a última vez que nos encontramos não foi muito agradável e que você deve me odiar. Peço desculpas por ter gastados seu 3,5 milhões de dólares no cassino. Mas deixando de lado nossas richas e rivalidades, eu lhe peço que volte as Colors, precisamos de você. E você sabe que eu não te pediria nada se não fosse sério. Orange morreu e nós estamos com a corda no pescoço.

P.S: O mar está ficando vermelho.

De sua maravilhosa irmã mais nova, Lilac!”

Então as coisas estavam ficando difíceis? Não lembrariam dele por outro motivo.

— Ainda bem que ele morreu, não aguentava aquela personalidade nojenta e escandalosa — disse em um tom frio — Amber parece ter feito um belo trabalho — sorriu sombriamente — Estou com tanta dó de você irmãzinha.

Amaçou o bilhete e o jogou na lareira. Sabia sobre a morte de Orange antes mesmo de acontecer. Aliás, sabia de muitas coisas que já aconteceram e que iam acontecer. E até achava engraçado o fato das três antigas melhores amigas estarem lutando umas contra as outras na linha de frente.

Ele já havia escolhido seu lado a dez anos atrás quando tudo realmente começou, as cores só não sabiam disso e nem precisavam saber. O telefone tocou e após indentificar quem era ele atendeu.

— A quanto tempo Susan.

“— Não faz tanto tempo assim — uma voz feminina disse do outro lado da linha — Amber quer te encontrar amanhã. “

— Que horas?

“— Às cinco da manhã.”

— Eu vou estar lá, temos muito que conversar.

Encerrou a ligação sem esperar mais nada. Seria divertido voltar para as cores, principalmente em sua atual condição. A condição de Ceifador.


Notas Finais


Yo! Vamos lá:
1 - Vocês devem estar bravos por seus personagens não estarem aparecendo tanto mas fiquem tranquilos pois isso mudará nos próximos capítulos.

2 - Eu decidi que,a partir do próximo cap, eu irei abrir novas vagas. 1 para cores (Pink), três para ceifadores e duas para letras.

3 - O próximo cap é um Capítulo Informativo, ou seja, não sera uma continuação na história e sim informações sobre a mesma. Nele tbm vai conter as informações sobre as vagas que irei abrir.

4 - Eu colocarei, mais para frente, alguns Capítulos Especiais que seram mais concentrados no passado para vcs terem um entendimento melhor da história e tbm haverá outros Capítulos Informativos.

5 - O Capítulo Informativo conterá informações sobre os outros personagens criados por mim tal como aparências, por isso não coloquei as interessado deles aqui.

Por hira é isso! Espero que eatejam gostando da história e me desculpem se esse cap não supriu as espectativas de vocês, é que a criatividade não tá ajudando rs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...