História Colors Never Seen (Imagine BTS) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), UNIQ
Personagens Cho Seung Yeon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V, Wang Yibo
Tags Bts, Imagine, Jungkookie, Luizy, Rapmonster, Romance, Suga
Visualizações 20
Palavras 2.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi minhas amoras, queria iniciar aqui pedindo desculpas pela demora. O motivo é falta de vontade mesmo, não está sendo tão legal escrever essa história como antes. Algumas pessoas desfavoritou a história e a maioria parou de comentar. Mas como tem alguns eps escritos irei postar e ver no que dá. Caso nada mude, vou terminar a história em breve.

Peço desculpas para quem está gostando, mas é difícil criar algo quando nao se tem motivação e esses caralho a quatro. Essa foi minha primeira história, não quero que termine uma bosta.

Bom, vou ver o que farei. Beijos e uma boa leitura.

Capítulo 25 - Você vai me ouvir?


Fanfic / Fanfiction Colors Never Seen (Imagine BTS) - Capítulo 25 - Você vai me ouvir?

Uma semana se passou desde a morte da avó do Taehyung, e nessa semana ficamos trancados em seu apartamento, comendo e dormindo. 

Há muito tempo eu não faço isso, comer e dormir apenas. Mas pelo Taehyung eu faço tudo. 

Hoje é segunda e graças à minha boa Deusa tudo voltou ao normal. Já estou em casa e pronta para a faculdade, apenas para ela.

Não vejo o Jeon a uma semana e saber que ele esconde algo de mim me deixa aflita. Sei que não fui uma amiga boa, mas nunca menti sobre algo tão grave. Bom, pela boca do Taehyung é algo grave.

Não é que eu não acredite no Taehyung, porém não vou formar uma opnião antes de escutar a versão do Jeon. Seria injusto acreditar no Tae só porque estou "caidissima" por ele.

É hoje, eu preciso saber a verdade para poder seguir com a nossa amizade. 

Tae ficou de vir me buscar às 7:00h. Já são sete e meia e nada dele chegar. 

- Vou ligar pra ele. - penso alto.

Chamando.... Chamando.... Chamando... Caixa de mensagens.

- Não pode ser. - me irrito.

Tento mais uma vez e nada, porra, que vacilo. Desço correndo e pego o primeiro táxi que vejo. Pra melhorar o meu dia, um trânsito enorme e barulhento. 

Decido ligar novamente pro Taehyung, não é normal alguém sumir assim, do nada. Para a minha não surpresa, ele não atende. Mando mensagem para a s/p.
 
                            S/P <3

Você: Ei, o Taehyung já chegou aí?

(S/p): Ué, vocês não iam vir juntos? E não, ele não chegou.

Você: Sim, íamos. Porém, ele me deu um bolo e agora estou presa em um engarrafamento enorme T-T

(S/p): Estranho.... vou perguntar pro Namjoon, perai....

(S/p): Ele disse que houve um imprevisto, que o Taehyung precisou resolver alguns problemas e por isso não foi te buscar, segundo o Namjoon, ele vai entrar na segunda aula também...

(S/p): Ah, ele não atendeu porque esqueceu o celular em casa.

Você: O engraçado é que ele falou tudo isso pro Nam e pra mim nada? Eu me atrasei e ele ligou o "foda-se" pra mim, porque se eu não te mandasse mensagem não iria saber disso. Fiquei brava agora, que ódio. Obrigada s/p, até depois.

Bloquiei o celular e coloquei uma música, depois de uma eternidade, chegamos à faculdade. Pago o motorista e entro correndo, porque além de entrar na segunda aula, chego atrasada.

Subo rapidinho até a minha sala, todos me encaram curiosos. Eis a questão, é por conta do meu suor num frio de -5 graus ou pela minha ausência. Peço licença e entro correndo. Jeon me encara, sento ou não ao lado dele? Sento!

- Bom dia. - sorrio fraco. 

Ele apenas acena com a mão, pego meu livro e folheio até encontrar a página certa. Aula teórica T-T

O professor falou muito, falou tanto que nem percebi o sinal bater. Minha cabeça não para, o que aconteceu com o Tae.

- Hey, s/n - Jeon me cutuca - É o intervalo, você vem? - estende a mão.

- Precisamos conversar. - fecho a cara.

- Eu sei, vem comigo. - o acompanho.

Jeon me arrasta pelo enorme corredor, me guia até um pátio no terraço. 

- Nossa, como aqui é lindo. - digo surpresa.

- É, foi eu quem plantou tudo isso. - refere-se às plantas ao redor.

- Não sabia que era bom em jardinagem, muito menos que fazia esse tipo de coisa no seu tempo livre - digo passeando pelo local.

- É, você é a única pessoa que sabe disso, além dos meus pais é claro.

- Que honra - digo com uma mão sobre o peito - Legal o diretor te ceder esse espaço, você soube investir. 

- Sim, quando eu percebi que estava sozinho, decidi ocupar a cabeça em alguma coisa e essa foi a ideia.

- Sozinho? eu sou sua amiga, pode contar comigo sempre.

- Menos quando você está com o Taehyung.

- Não diz isso Kookie, eu sempre vou estar livre para você. Mas ele também precisa de mim e eu não consigo me dividir em duas, você tem que entender...- respiro fundo - São flores lindas, não me interesso muito por jardinagem, mas amo flores.

- Na verdade é uma horta - diz sorrindo - Eu planto e quando brota nós usamos na cozinha.

- Kookie, você... como você consegue esconder isso, é maravilhoso, é fantástico. Eu nunca pensaria nisso, uma ideia muito boa, meus parabéns. - lhe dou um abraço e ele retribui.

- Obrigado, já estava sentindo saudades de ouvir você me chamando de kookie. - se afastou e sorriu.

- Kookie, agora falando sério. Me diz a verdade. 

- Eu não sei por onde começar..- mexe no cabelo.

- É tanta coisa assim? - pergunto assustada. 

- Sim. Bom, eu e o Taehyung nos conhecemos desde o fundamental e quando estávamos no ensino médio eu entrei para uma aula de canto que tinha na escola, assim como você, meus amigos me diziam que minha voz era boa e no fundo eu sabia que era verdade... então eu entrei pro clube de canto e para minha surpresa o Taehyung também estava lá, embora eu nunca tenha escutado a voz dele. Eu fiquei feliz em ter um amigo por perto. Depois de uns seis meses, o Taehyung virou o melhore da sala, o professor sempre dava o melhor lugar para ele e ele sempre estava sendo paparicado, com isso a minha autoconfiança foi diminuindo, eu já não tinha mais vontade de estar ali, era o meu sonho, não o dele... Sai do clube e fiquei longe de todos, com o tempo me afastei de vez e o pior foi que eles nunca correram atrás de mim, apenas me deixaram ir. Um dia eu li um recado no corredor e nele dizia que haveria um teste para um escola de canto na Austrália, peguei o papel e guardei, fiquei me contendo uma semana inteira, pensando se eu ia ou não, até que no dia da audição eu fui e dei o meu melhor. Eu passei, nada podia expressar a minha felicidade, finalmente meus sonhos iriam ser realizados. Mas minhas pernas foram decepadas ao saber que ainda tinha mais uma etapa, e que para que eu conseguisse a bolsa, precisaria ganhar do Taehyung, logo ele. Nosso professor começou a nós treinar, da mesma maneira. Mas ele ganhou, não porque era seu sonho, mais sim para me ultrapassar. Essa era a sua intenção desde o início. Então ele conseguiu a bolsa e foi, e eu fiquei aqui e inventei essa história toda. Eu nunca fui para Austrália, como eu não consegui a bolsa, decidi inventar que ia trabalhar em um navio como cozinheiro. Saber que meus sonhos foram destruídos por uma pessoa que eu considerava meu melhor amigo, foi um pesadelo, mas como saída eu criei uma vida perfeita para mim. 

- Não sei o que dizer..- fico chocada.

- Não precisa dizer nada, a culpa não é de ninguém. As coisas acontecem porque tem que acontecer. Hoje eu sou maduro o suficiente para esquecer tudo isso, já ele não. Me causou tudo isso e ainda quer ser a vítima. - levanta-se e caminha de um lado para o outro.

- Olha.. Jeon, eu não sei realmente o que dizer, só sei que isso não está certo, isso é muita trairagem, eu não esperava isso do Taehyung. Eu... eu. - fico triste e nervosa ao mesmo tempo.  

Não consigo entender, como alguém é capaz disso e ainda se fazer de vítima. Não estou triste por mim, mas sim pelo Jeon. Imagino o quão foi doloroso para ele passar por tudo isso e mesmo assim seguir em frente.

- Olha S/N, eu não quero te deixar contra o seu namorado. Só te contei a verdade porque me pediu. Agora vamos deixar tudo isso pra lá, passado é passado e eu não estou afim de ficar relembrando isso. Bom, acho melhor você ir ficar com os seus amigos, a nossa conversa acabou. - anda até a porta e sai.

- Jeon, espera. - grito seu nome, mas ele não escuta.

Corro até ele, mas o mesmo some. Desço até o pátio e ando até o banco, Taehyung, S/p e Namjoon estavam conversando distraidamente.

- Oi. - digo me sentando ao lado da S/p.

- Oi, porque demorou? - Taehyung pergunta se sentando ao meu lado.

- Estava terminando meu dever. - digo sem olhar em seu rosto.

- Tudo bem? - acaricia minha bochecha.

- Não - tiro sua mão.

- O que foi então? - me olha curioso.

- Só estou cansada de tantas mentiras. - me levanto e ando rápido até a minha sala, Tae me segue, mas eu ignoro.

Chego na minha sala e me sento no meu lugar, Jeon não está aqui, onde ele se meteu.

- Que mentiras? - pergunta nervoso.

- Todas Taehyung, eu achei que podia suportar, mas é angustiante pra mim não saber a verdade. - me altero e aumento o tom de voz.

- Isso novamente? Foi o seu amiguinho né, ele andou falando merdinha pra você ?

- Chega de citar o Jeon em tudo, vê se cresce Taehyung. 

- Não tem como, noventa e nove por cento das nossas brigas tem ele como motivo.

- Mas esse não é o caso, você me deixou plantada em casa, disse que ia me trazer e não se preocupou em dizer nada.

- Claro que me preocupei, eu liguei pro Namjoon do telefone do escritório onde eu estava, e pedi para que ele te avisasse. - acariciou meu cabelo.

- Ele não avisou, o que torna a sua versão um pouco mais falsa, se é que pode ficar mais falsa. - dou um tapa em sua mão.

- O que você está insinuando?

- Você tem outra Taehyung? É aquela garota que você tanto conversa por mensagem né, por que não me dispensa de uma vez por todas?

- Não seja tola...

- Isso não é tolice, eu sei que você nunca me trairia, sei disso. Mas mesmo assim eu não gosto. Eu não gosto de me sentir confusa, não gosto de me preocupar. Quero acreditar que você nunca faria isso, mas... não consigo ser tão segura. Então... se é esse o motivo da sua ausência, termine comigo agora.

- S/n.. - acalma o tom de voz e se senta ao meu lado - Ela é o motivo do meu sumiço sim..

- Eu sabia - me levanto - Não precisa dizer mais nada.

- Para com isso, por favor, me escuta. Você não quer a verdade, então... eu estou disposto a te contar - segura meu braço.

- Talvez seja melhor não saber toda a verdade - o sinal toca e algumas pessoas adentram a sala - Acabou o intervalo, volta pra sua sala. - digo seca.

- Eu não vou, preciso que você me escute S/n, ela não é nada minha. 

- Eu também não sou mais, então não será necessária a sua explicaçãozinha. 

- Você sabe o quão magoado eu fico quando você me trata assim? 

- ....-  o ignoro.

- Eu não sou um brinquedo, S/n. Você não pode me usar e depois se desfazer sem mais nem menos. Lembra quando VOCÊ me traiu, você me traiu e eu vi, eu te perdoei. Mesmo sabendo que fui traído. Pior burrice que fiz... mas eu gosto muito de você, e é por isso que eu ainda estou aqui, implorando a sua atenção para deixar claro coisas que você vem me pedido à muito tempo. Então é a última vez que eu vou perguntar, você vai me ouvir?

Não faz isso Taehyung, não me pressiona. Eu sei que estou errada, mas o orgulho é maior que tudo. É maior que perder o Taehyung? Não.

- Taehyung... podemos falar nisso depois ? 

- Tudo bem, já vou indo. - levanta-se e sai batendo os pés.

EU ME ODEIO por deixar o Taehyung sair por aquela porta. Mas foi necessário, antes parecia que ia ser mais fácil ouvir toda a verdade. Mas agora tudo ficou muito difícil de encarar. Ele disse que ela não é nada dele, então se não é por que se falam tanto?

O professor entra na sala e pede silêncio, Jeon chega minutos depois e senta-se ao meu lado, o que me tira dos meus pensamentos.

- Onde você foi? - digo baixo.

- Na biblioteca, ler um pouco. - sorri.

- Poxa, me assustou.

- Porque? 

- Porque eu me importo com você. - dou uma gargalhada. 

- Doidinha - aperta minha bochecha.

- Para. - dou um tapa na sua mão. 

Sorrimos e voltamos a atenção à aula, que foi bem tranquila e divertida, o professor estava de bom humor, o que é estranho. Porque geralmente, ele está estressado, e acaba descontando na gente.


Notas Finais


Comente se gostou ❤

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...