História Come Back Home - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Taehyung, Vmon, Yaoi, Yoongi, Yoonjin, Yoonseok
Visualizações 51
Palavras 2.721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou aqui mais uma vez trazendo este capítulo para vocês. Espero que aproveitem e curtam tanto quanto eu curti escrever :3
Bom, só mais uma coisa. Eu não ia postar este capítulo hoje, mas hoje é um dia bem importante, é aniversário da minha namorada. Então quero dedicar este capítulo à ela, que estava ansiosa para ler este capítulo.

Capítulo 6 - Apenas mais problemas


  - Foi tudo um grande engano, Yoongi! - Vernon exclamou.

- O que foi um grande engano? - Yoongi fez uma cara confusa, ele estava perdido em meio à tudo aquilo, que engano seria esse?

- Eu também estava sem entender grandes coisas, quando falei ontem com seu pai, o senhor Seo Taiji...

- Quando você falou com meu pai? - Cortou o outro enquanto explicava algo sério.

- Yoongi, ontem de manhã você estava falando comigo. Foi comigo que você marcou um encontro.

- Seu desgraçado! Então foi você que pegou o meu namorado e tem a cara-de-pau de me falar isso, logo na minha frente! - Yoongi partiu para soquear o rosto de Vernon, mas não obteve sucesso, seu braço foi parado pelo maior. Yoongi nunca venceu uma luta em toda sua vida, o pobre garoto sempre acabava apanhando.

- Calma! - Exclamou alto. As palavras soaram como uma ordem ao garoto que Vernon estava imobilizando. - Eu não fiquei com Hoseok! - O mais velho empurrou Yoongi para trás.

- Então por que disse que adorava o jeito que ele se mexe? - Cerrou os punhos, se preparou para dar mais um soco no maior.

- Eu me refiria ao modo que ele dançava. Ele dança muito bem! - Elogiou Hoseok.

- Droga! - Apertou com mais força ainda os punhos, as unhas já começavam a marcar sua pele. - E-eu... me desculpe - Relaxou as mãos e suspirou, sentiu-se derrotado naquele momento.

- Está tudo bem. Agora, vá falar com Hoseok - Vernon não queria forçar as coisas, mas queria ajudar o casal a reconciliar.

- Hoseok me traiu mesmo assim! - Ficou de nariz em pé, não quis dar o braço a torcer. Vernon sorriu melancólico.

- Você me lembra alguém... em muitos aspectos - Comentava cabisbaixo sobre alguém que lhe parecia importante.

- Hum..? - Yoongi ficou curioso para saber quem seria a tal personalidade que ele lembrava.

- Um ami... a pessoa mais importante do mundo para mim - O maior ficou encarando o chão, estava pensativo.

- Pessoa mais importante? Seu namorado? - Perguntou com uma cara confusa, estava sem entender grandes coisas.

- Não... não mais - Fez mais suspense para revelar quem seria a tal pessoa.

- Ele terminou com você? - Yoongi, que era o necessitado de ajuda, se tornou o ajudante de Vernon.

- Ele morreu... - O rosto de Vernon se torceu, ele segurou o choro. Nunca se esqueceu do seu primeiro e único amor, sua primeira paixão homossexual, Woozi.

- Q-quer dizer que você conhecia o Woozi? - Estava desacreditado, as palavras mal saíam de sua boca.

- É uma longa história. Outro dia eu conto para você, agora ligue para Hoseok, seja feliz, pequeno - Vernon sorriu com uma lágrima descendo em seu rosto. Não conseguiu conter o desejo de chamar o Doppelgänger como chamava seu antigo amor.

( N/A: Doppelgänger é um ser fantástico da mitologia germânica capaz de se transformar em uma cópia idêntica de uma pessoa. Só mais uma coisinha, para que não haja confusões, é apenas metafórico o sentido no meu texto ).

- Acho que o Hoseok não vai me per... - Foi cortado, antes que terminasse o raciocínio.

- Não custa tentar! - Exclamou. Vernon quis se tornar o protetor de Yoongi desde o momento que pôs os olhos no mesmo, aquele garoto lembrava o seu pequeno, ele não podia deixar que o mesmo se machucasse, muito menos que alguém fizesse isso.

- M-mas eu fui impulsivo com Hoseok - Seu rosto expressava toda a tristeza que ele sentia naquele momento, seu coração que esteve em pedaços, agora estava se juntando de novo, estava doendo mais para reconstruir, do que foi para quebrar.

- Ahh.. - Vernon nem sabia o que falar, ele só queria ajudar de alguma maneira - Ao menos, tente... - Pediu uma última vez antes de se retirar dalí, foi embora como veio, andando.

- Muito obrigado! - O agradecimento foi a última coisa que Yoongi resolveu pronunciar. Vernon levantou a cabeça, olhou para o garoto e sorriu, mostrando assim que estava tudo bem, prosseguindo sua caminhada para mais longe.

Yoongi adentrou a lanchonete e foi explicar o atraso para seu pai. Ele havia se atrasado quase uma hora.

- Garoto, onde estava? - Seo perguntou, já sabendo a resposta. Yoongi respirou fundo e quando foi falar, Seo continuou. - Não importa, só vá fazer suas entregas. - Seo pôde ver no olhar de Yoongi que havia algo errado, mas não quis fazer muitas perguntas, Seo sabia que o garoto uma hora contaria tudo o que estava acontecendo. Yoongi deu de ombros, pegou as entregas e levou até a moto, ele sabia que Seo estava sendo rude devido a estar se aproximando do aniversário de Woozi, não era necessário reclamar sobre o pouco carinho que estava recebendo. Antes de partir para fazer as entregas, Yoongi resolveu ligar para a casa de Hoseok, para marcar um encontro com ele e esclarecer todos os problemas, e, quem sabe, voltarem a namorar. Yoongi tentou, tentou e tentou, mas não obteve sucesso, todas as suas ligações caíram na caixa postal, tanto no telefone residencial, quanto no celular.

- Droga! - Disse para si mesmo. Yoongi desistiu de ligar para Hoseok, ao menos por agora. Resolveu que tentaria ligar de novo ao fim de seu horário de trabalho.

                                                 ...

Mais um fim de dia chegava, o horário de expediente do jovem novato entregador estava no fim, Yoongi pensou o dia inteiro sobre o que devia fazer quanto a Hoseok, apesar de sentir uma enorme raiva de si mesmo por ser impaciente com Hoseok, seu coração falou mais alto e nevoou seus pensamentos ruins, ele estava apaixonado por Hoseok, e queria-o, seja lá qual fosse o problema, ele enfrentaria. Enfim em casa criou coragem para ligar novamente para Hoseok, primeiro ligou em sua casa, no telefone residencial, à essa hora ele deveria estar em casa, faltando pouco tempo para ir praticar sua coreografia de Boys Meets Evil.

- Alô? - Yoongi perguntou, assim que o telefone foi atendido.

- Sim? - Uma voz feminina ressoou no outro lado da linha.

- Acho que liguei para o número errado, me desculpe - Comentou decepcionado.

- Você procurava quem? - A outra pessoa demonstrou interesse na busca de Yoongi, impedindo-o de desligar.

- Um amigo - Não viu problema em falar, não havia mal algum a tal pessoa saber, mesmo que não fosse da conta dela.

- Qual o seu nome? - A voz feminina mantinha tudo numa enorme calmaria, insitiu em saber o que não devia ser da sua conta. Yoongi manteve uma leve impressão de reconhecer aquela voz, mas não sabia de onde. Nos últimos dias o garoto vinha tendo o mesmo problema persistente, reconhecia o timbre da voz, mas nunca conseguia assimilar à alguém.

- Yoongi - Desta vez, respondeu relutante. Aquela voz estava estranhamente curiosa sobre tudo aquilo, há uns minutos atrás ele até pensou em desligar, mas se decidiu prosseguir na conversa com a estranha. O rosto do garoto de pele pálida se torcia em expressões, espremendo o quão confuso ele estava.

- Uh... você procurava o Hoseok? - A voz feminina se mostrou sabida sobre a busca de Yoongi.

- S-sim - Gaguejou descrente, não entendia como aquela pessoa sabia quem ele procurava, era tudo tão estranho.

- Ele está deitado aqui, no meu lado - A voz soou provocadora, neste momento Yoongi assimilou o timbre à pessoa, só podia ser a maldita biscate. Lisa.

- Ér.. - Yoongi travou, as palavras não saíram, ele estava apenas encarando o chão à sua frente buscando um ponto em que pudesse fixar o olhar. Seus olhos foram inundados por lágrimas, ele piscou para limpar os olhos, permitindo assim as lágrimas deslizarem por seu rosto e gotejarem no chão.

- Está aí? - Lisa foi cínica, fingindo não ouvir o garoto de coração partido fungar. Yoongi não respondeu nada, encerrou a chamada e encostou-se na parede atrás de si, deslizando pela mesma, caindo sentado no chão. Ele odiava ser trocado, odiava ser segunda opção, ao pensar nisso mais lágrimas brotaram em seus olhos, desta vez ele não se fez de forte, simplesmente permitiu que as lágrimas saíssem, que lavassem sua alma, sentiu o peso da dor sair fragmentado em cada gotícula de água.

                                6 meses depois

Yoongi ainda não havia superado Hoseok, mas nunca mais voltou a falar com ele, nem ao menos sabia o que estava acontecendo com o mesmo, agora sua cabeça estava ocupada com outra coisa muito mais interessante e importante, a faculdade. Já faziam 3 dias que a faculdade havia começado, lá ele pôde reencontrar Jimin e Jungkook, os dois estavam até mesmo com planos de casamento. Jin também nunca mais havia ligado para a lanchonete pedindo algum lanche, mais especificamente pedindo para Yoongi entregar à ele. Namjoon ligou para Yoongi depois da batida, informando o preço do conserto do carro, foi necessário apenas refazer a pintura, nada muito caro. O antigo fazedor de bullying sentiu-se envergonhado quando pôs-se de frente a Yoongi e descobriu quem era ele realmente, mesmo que já houvessem se entendido ainda quando mais novos, agora, adulto e maduro, Namjoon percebeu o quanto era infantil naquela época. O namoro de Namjoon com Tae permaneceu desde aquela época da escola, agora os dois juntos tiveram um criança através de inseminação artificial, usaram os genes de Tae. Já que ele seria a mãe, nada mais justo que a criança fosse mais parecida com ele aparentemente. Baekhyun. Era o nome do garotinho, que já tinha 1 ano de idade. Yoongi soube reconhecer que Namjoon e Tae se tornaram pessoas melhores, até mesmo fixou uma amizade entre eles. Namjoon fazia medicina na mesma universidade na qual Yoongi começou a fazer direito, então quase sempre se encontravam por lá.

Yoongi se acordava para mais um dia cheio de afazeres, agora ele estudava durante o dia e trabalhava na lanchonete de seu pai à noite. Seo deu uma moto de presente de aniversário para Yoongi, para que o garoto pudesse ir à universidade e trabalhar sem depender de muitos ônibus, táxis ou recorrer a qualquer outro meio de transporte que não fosse ele o conduzente. Yoongi foi o único calouro que se safou de qualquer trote, Jungkook era o capitão do time de futebol americano e prometeu que qualquer um que tocasse um dedo em Yoongi teria de se ver com ele, ninguém tinha coragem de contestar Jungkook, ou mesmo desafiar qualquer regra que ele imposse. Yoongi tinha uma rotina montada desde que começou na universidade, ele saía do apartamento e ia direto na casa de Jungkook e Jimin, de lá acompanhava o casal até a universidade que ficava próxima à moradia. Naquele dia seria a mesma coisa, arrumou-se e foi até a residência do casal, chegando lá tocou a campainha e gritou em frente a casa, reforçando assim o anúncio de que havia chegado.

- Kookie! Jimin! - Pressionava a campainha, tentando acordar o casal e fazê-los levantar. Não demorou muito para que Jungkook aparecesse na porta.

- Para com isso, desgraçado! - Jungkook arremessou um chinelo em Yoongi, quis acertar a sua cabeça. Yoongi abaixou-se, escondendo-se atrás do pequeno portão, usando-o como escudo.

- Desgraçado é você! Vamos para a escola, estão atrasados! - Yoongi gritou, ainda escondido atrás do portão, ele esperava que fosse ser atacado novamente em breve.

- Entra aqui. Espera a gente se arrumar - Jungkook ficou de costas - Não esquece o meu chinelo - Foram as últimas palavras de Jeon antes de entrar na casa. Yoongi pegou o chinelo e levou consigo para dentro da casa. Assim que cruzou a porta de entrada viu Jimin sentado na mesa da cozinha, ele estava quase dormindo sentado. Jungkook foi em direção ao banheiro, ele estava um pouco irritado com Yoongi por ter lhe acordado. Na noite anterior Jimin e Jungkook tiverem uma noite daquelas quentes, os garotos mal dormiram pois ficaram até altas horas transando, estava evidente em suas caras sonolentas.

- Jimin! - Yoongi, quea agora estava próximo de Jimin, gritou em seu ouvido, fazendo-o acordar de seu cochilo em um pulo. - Como foi a noite? - Perguntou cínico, fingindo nem imaginar o que os dois teriam feito, mas não conseguiu conter o sorriso malicioso, que buscava decodificar aquele rostinho cansado do Jimin.

- Você adora nos atormentar né? - Jimin ainda estava meio grogue, parecia não se importar com Yoongi lhe sacaneando.

- Mas é claro! Vocês são meus irmãos mais novos, é o que nós, os mais velhos, fazemos - Yoongi brincou com Jimin e puxou as suas bochechas. Os três garotos já tinham uma amizade que durava 7 anos, Yoongi conheceu os dois na mesma escola em que conheceu Namjoon e Taehyung, mas diferente deles, os dois foram muito gentis, acolheram Yoongi como um irmão. Jungkook e Jimin já namoravam quando Yoongi os conheceu, eles namoravam desde muito novos, porém os pais dos dois, com exceção da senhora Park, só aceitaram o namoro deles quando os dois entraram na faculdade, no início do ano. A casa em que moravam atualmente foi presente dos pais de Jimin, mais especificamente a mãe, pois o senhor Park só topou dar a casa graças a sua esposa, que lhe convenceu. A mãe de Jimin, a senhora Park, sempre aceitou a homossexualidade do filho por dois motivos, ela mesma era bissexual, e o segundo motivo foi porque o sonho dela era ser mãe de uma garota, depois que ela engravidou do Jimin não pôde mais ter filhos devido as complicações que sofreu, então quando descobriu que seu filho era homossexual do tipo afeminado, ela ficou muito contente, graças à ela que a relação dos dois sobreviveu a tantos problemas, mas o que importava no final era que os garotos estavam felizes e que se amavam.

Minutos depois, Jungkook retornou do banheiro. Os garotos tomaram seus cafés e foram andando até a faculdade. Ao longo do caminho foram papeando sobre coisas cotidianas e relacionamentos.

- Você já está solteiro há um tempão, hyung! - Jimin comentou.

- Verdade! Você devia dar uma chance para o Kai - Confirmou Jungkook, e sorriu maliciosamente. Kai fazia parte do time de futebol americano no qual Jungkook era capitão, Jeon não perdia uma chance sequer de tentar juntar os dois.

- O Kai não. Ele é muito ogro para o Yoongi-hyung - Jimin deu uma cotovelada nas costelas de Jungkook. Jimin não se dava muito bem com Kai, então não queria que Yoongi namorasse com ele.

- Eu não quero namorar mais ninguém, quero apenas focar na escola... - Disse Yoongi cabisbaixo.

- O Kai... - Jungkook foi cortado por um tapa na bunda - Ei, Jimin! - Exclamou.

- Para você é "hyung" - Disse Jimin, levantando o dedo.

- Não briguem, crianças - Yoongi provocou os dois.

- Não sou criança! - Jimin e Jungkook exclamaram em uníssono. Yoongi apenas riu dos dois.

Os garotos já estavam em frente à universidade, eles caminharam tão distraídos até ali que nem perceberam. Chegaram exatamente no horário em que bateu o sinal, se separaram, indo cada um para sua respectiva sala, mas não sem antes se despedirem. Yoongi andava pensativo pelos corredores, a conversa de antes mexeu com ele, fez o garoto pensar em Hoseok. Yoongi sempre teve ciúmes de Lisa, ele achava que ela era uma vadia, por ficar dando encima de Hoseok. Mas aquela foi a gota d'água, Lisa atender o telefone da casa de Hoseok, ele provavelmente não perdeu tempo e ficou com ela, agora que estava separado de Yoongi.

                             Celular tocando

- Alô!? - Yoongi disse as palavras logo que atendeu o celular, ainda nem havia colocado direito o celular em sua orelha. - O quê!? - A pessoa no outro lado da linha falou algo alarmante para Yoongi - Sim, entendido - Yoongi estremeceu, quase deixou o celular cair no chão. - Já estou indo - Mal havia chegado na universidade e já tinha que partir, saiu às pressas e passou na diretoria para avisar que tinha assuntos para resolver. A diretora da universidade não impediu o garoto de sair, ele provou que o que falava era verdade. Passou na sala de Jungkook para pedir a chave da casa, e conseguir pegar sua moto.


Notas Finais


Muito obrigado por ler até o final. Vocês são as melhores pessoas do mundo, que me motivam tanto a escrever. E vou fazer o mesmo pedido do último capítulo, se você gosta dessa fanfic, recomenda essa para um amigo(a).
Comenta aí o que achou do capítulo! Ficou bom? Faltou alguma coisa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...