História Common Denominator - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Bandido, Bieber, Demi, Demi Lovato, Denominador Comum, Inimigos, Justin, Justin Bieber, Lovato, Prostituição, Sexo, Vadia
Exibições 9.430
Palavras 2.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá mis amores! Bom, mais um capitulo para vcs!
Desde já deixarei um aviso para vcs: Caso eu atrase um ou dois dias para postar mais capítulos, fiquem sabendo que a culpa é do meu computador. Ele está lotado de vírus, o pior é que ele começou a travar qnd eu ainda tava sem internet, e eu nem entrei em sites desconhecidos ultimamente, então não posso saber onde peguei cavalo de troia, mas, enfim, a questão é que ele esta travando pra caralho e o word esta uma verdadeira bosta( para digitar só Deus).
Estão avisadas, mas não se preocupem, eu postarei!
Ahh e mais uma coisinha, alguma de vcs vai no show do Jus em SP? Minha mãe disse que só vai deixar que eu vá no show (nem certeza deu) caso eu conheça alguém, o que não é o caso pq eu sou tímida e não consigo interagir com as pessoas, então, se alguma de vcs for, converse cmg, ou por aqui ou pelo twitter (@BieberSwag_FC_)!
Enfim... Ahh, mais uma coisa, no capitulo anterior confundi os nomes nas notas finais, coloquei Anne em vez de Ally, isso poderá se repetir, apenas para deixar avisado...

Capítulo 12 - Stay with me?


Fanfic / Fanfiction Common Denominator - Capítulo 12 - Stay with me?

  - Justin! - gritei correndo até ele.

  - Vai para o carro Allyson! - mandou pegando a arma da cintura e mirando em um ponto fixo. Ele jogou a chave para mim. - Vai logo porra! - gritou atirando.

Fiz o que ele mandou ainda receosa. Eu senti tudo aquilo, mas nem sabia o porquê. Pelo que pude ver Justin não se machucou, pelo menos eu não vi, e nem ele demonstrou. Abri a porta do carro com as mãos tremendo, e ao som dos tiros atrás de mim. Olhei para trás, apenas me certificando que tudo estava bem, e pude ver, agora, os meninos ajudando Justin. Cada um atirava para um lado, totalmente perdidos, e logo pude ver Ellen se juntando a eles e mais alguns seguranças. O que aquela vadia faz no meio de tudo isso? Ela sabe atirar? Sem querer ver mais daquilo entrei no carro e respirei fundo. Eu sinceramente estava preocupada com Justin, e não só com ele, Chris também. Minha respiração estava totalmente descompensada, e eu podia sentir algumas lagrimas descerem pelo meu rosto, mas não eram lagrimas de medo, acho que eu estava em choque, nunca passei por uma situação parecida. Sequei meu rosto assim que escutei tudo mais calma lá fora. Respirei fundo e me olhei no retrovisor, sorte que passe tudo a prova d’ água.

  - Eu não quero saber, vocês vão dar um jeito de invadir aquela porra! Eu vou acabar com a vida desse filho da puta, pode escrever! - escutei Justin gritar nervoso do lado de fora.

  - Jus, calma. - aquela voz nojenta ecoou. - Eu vou fazer você relaxar. - falou com voz de oferecida.

Resolvi sair do carro. Abri a porta e eles me olharam.

  - Você está bem Ally? - Chris perguntou vindo até mim e eu assenti.

  - To sim, obrigada. - murmurei e ele sorriu.

  - Drew, vai embora e relaxa. Nós vamos pegar esse cara, só preparar tudo. - Ryan falou tocando no ombro do Justin, que tinha a loira entojada pendurada em seu pescoço.

  - Tudo bem. - Justin falou e a sua expressão facial relaxou um pouco. - Ally, vamos embora. - falou e eu assenti.

  - Ryan, leva a piveta embora que eu vou cuidar do Jus. - Ellen se intrometeu.

  - Você não ouviu? Ele falou Ally, não vadia oferecida. - tomei as rédeas. - Justin, vamos logo, você precisa se acalmar. - falei o puxando pela mão, o tirando de perto daquela coisa. 

  - Garota...

  - Ellen, vamos logo embora, acho que o Bieber está em boas mãos. - Chris falou e sorriu para mim. - Boa noite Ally.

  - Boa noite Chris. - fui até ele e beijei seu rosto. - Boa noite meninos. - sorri á eles que fizeram o mesmo e se despediram, puxando Ellen a força para ir embora com eles.

Eu e Justin entramos no carro e eu o vi fazer uma pequena careta, mas deixei passar.

  - Você está bem Justin? - perguntei ao vê-lo fazer a mesma expressão pela segunda vez.

  - To. - falou dando partida e arrancando daquele estacionamento.

Eu estava tão impaciente         eu nem percebi o percurso até em casa.

  - Justin! - exclamei ao vê-lo tirar a jaqueta. - Você levou um tiro. - constatei o obvio.

  - Droga!  Ele murmurou irritado. - É essa porra que ta doendo.

Eu podia vê-lo meio mole, com certeza perdeu sangue. Sua jaqueta estava imunda por dentro e com um rasgo no lugar onde ele foi atingido, o couro havia queimado o que deve ter ajudado a não machuca-lo gravemente. Agora o sangue está esfriando e ele esta comaçando a sentir dor. Eu nem tinha visto rastro de sangue nem nada.

  - Você precisa ir á um hospital, está fraco. - falei indo até ele e o colocando sentado na cama.

  - Hospital não. - falou lentamente, ele estava ficando mole.

  - Justin, isso está sangrando de mais. - comentei vendo o sangue se espalhar pelo lençol branco, me fazendo ter pequenos flashes da cama após o meu estupro, pode parecer loucura, mas isso ainda me atormenta. - Acho que a jaqueta estava segurando o sangue.

  - Ally, hospital não porra! - mesmo assim não perde a grossura.

  - Mais... Ahh que droga! - murmurei irritada, tentando pensar em algo para fazer. - Acho que eu que vou ter que cuidar disso. - comentei.

Tirei meus saltos, os deixando ao lado da cama, e corri até o banheiro, onde rapidamente achei uma caixa de primeiros socorros. Voltei ao quarto e encontrei Justin com a mão no ferimento, gemendo baixo de dor, enquanto murmurava palavrões.

  - Calma, me deixa limpar isso. - falei tirando a mão dele dali. - Acho que vou precisar de água e pano. - falei e ele me olhou.

  - No banheiro. - murmurou e eu assenti, voltando até lá.

Peguei um tipo de bacia rasa que tinha ali e liguei o chuveiro no quente, não teria tempo de descer até a cozinha para esquentar água. Depois peguei um montinho de toalha que tinha ali e voltei ao quarto. Agora Justin suava.

 - Pronto. - falei me sentando ao seu lado, no meio do sangue do lençol mesmo. - Isso pode doer um pouco. - avisei antes de começar com qualquer coisa.

Eu estava totalmente perdida, não sabia o que fazer ou como começar, mas teria que fazer algo. Primeiro preciso limpar isso. Havia pegado de raspão, nada muito grave, a menos que ele pegue uma infecção, o que não acontecerá. Peguei uma das toalhas pequenas que veio no meio das outras e a molhei na água quente começando a limpar e passei um remédio para desinfetar. Justin soltava alguns urros de dor e fechava os olhos, os pressionando fortemente, mas eu tentava ignorar, aquilo era para o seu bem. Assim que ele estava limpo e desinfetado resolvi tampar aquilo. Peguei algumas gases e molhei-as com um negocio lá e comecei a fazer um curativo. Até que não estava ficando ruim. Assim que terminei de prendê-las com esparadrapo enfaixei com uma faixa que tinha na maleta, finalizando assim o curativo. Vasculhei melhor aquela caixa e achei um anti-inflamatório em comprimido.

  - Isso ta doendo pra caralho! - Justin exclamou.

  - Justin, toma isso aqui para não inflamar e... - voltei a caçar um calmante na caixa, para que ele pudesse dormir. - Aqui.  Tome esse calmante também, ele lhe fará dormir sem sentir muitas dores. - falei entregando á ele e indo até uma jarra d’ água que tinha perto da cabeceira da cama. - Toma. - entreguei-lhe o copo com água. - Acho que agora você tem que tomar um banho. - comentei.

  - Tudo bem. - falou tomando o anti-inflamatório. - Depois tomo esse. - referiu-se ao calmante.

Apenas assenti o vendo levantar-se e caminhar até o banheiro. Aproveitei o longo tempo que ele passou no banho para trocar os lençóis da cama, que estavam ensanguentados, coloquei as roupas no cesto automático, sistema que tinha ali no quarto, que levava direto para a lavanderia, e depois desci para fazer algo para ele comer. A única coisa que Justin tinha no organismo era bebidas, pelo menos pelo que eu vi, acho que ele precisava comer algo. Demorei pouco tempo preparando um caldinho que aprendi com a minha mãe. Ela sempre fazia quando eu adoentava, e me ensinou a fazer também. Mesmo eu que odeio sopas ou qualquer outro tipo de coisa comia aquilo e ainda repetia. Enchi um prato fundo com o caldo de legumes e carne e coloquei em uma bandeja, junto a um copo de suco de laranja natural, feito por mim também, digamos que eu me dou bem na cozinha, amo cozinhar. Subi com aquilo, esperando ver Justin já na cama, mas ele ainda estava no banho. Coloquei a bandeja na cama arrumada e resolvi me sentar, mas mudei de ideia ao ver a mancha de sangue nas roupas e na minha coxa.

  - Acho melhor você tomar um banho. - me assustei com a voz rouca dele saindo do banheiro.

  - Tudo bem. - murmurei.

Ele foi para o closet se trocar e eu para o banheiro. Tirei o vestido e deixei-o no chão, para colocar no cesto, e tirei a calcinha vermelha, entrando debaixo do chuveiro quentinho. Meu plano de enlouquecer o Bieber foi totalmente por água abaixo. Terei que tentar outro dia, e quem sabe não tentar fazer o que Kyara e Peyton pediram, mesmo não acreditando que Justin possa cair nessa. Lavei bem meu rosto, e com muito trabalho consegui tirar aquele monte de maquiagem do meu rosto, vendo a água preta indo pelo ralo. Terminei aquele banho quentinho, após apreciar bem os poucos minutos que passei ali, e me sequei com uma das poucas toalhas que tinham sobrado ali. Resolvi vestir a mesma calcinha que tinha usado, já que não tinha outra roupa ali, e peguei uma camiseta de Justin que tinha pendurada atrás da porta. As vesti e pendurei a toalha em um espaço que tinha ali, saindo logo em seguida.

  - Quem fez isso? - Justin perguntou assim que me viu sair do banheiro.

Ele estava com a bandeja no colo e tomava o caldinho.

  - Eu por quê? Ficou ruim?  - perguntei receosa, nunca cozinhei muito, apesar de gostar, minha mãe não gosta que cheguem perto da cozinha dela.

  - Não, está bom. - falou e eu ri do modo como ele disse. - Esse suco também, laranja é o meu preferido.

  - O meu também. - comentei me sentando na cama.

  - Não sabia que você cozinhava. - falou me olhando. - Por que esta com a minha camiseta?

  - Foi mal, depois eu troco, é que o vestido sujou de sangue. - falei envergonhada. - E como eu disse, posso te surpreender Bieber. - pisquei e ele riu.

  - É me surpreendeu. Terceira vez. - comentou e eu franzi o cenho.

  - Quais foram às outras duas?

  - A primeira foi quando te vi segurando uma arma. Foi meio engraçado te ver segurando aquilo, porem muito excitante. - sorriu maroto e eu revirei os olhos. - A segunda, foi saber que você gosta de basquete, é raro achar uma vadia que goste disso. - completou.

  - Não sou como aquelas meninas, como já te disse, não sou uma vadia. - falei e ele riu como se duvidasse.

  - Não foi isso que me mostrou lá na balada. - falou terminando seu suco e colocando a bandeja no chão. - Falando nisso. - virou para mim. - Bem que podíamos terminar o que começamos. - falou vindo para cima de mim, mas seu braço deve ter doido, pois sua careta foi hilária e o denunciou.

  - Justin, aquiete o seu facho, você nem está se aguentando consigo mesmo quem dera com uma transa. - falei rindo e o deitando. - Outro dia continuamos. - selei nossos lábios e logo ele aprofundou, me fazendo sentar em sua cintura. - Não, não... - falei ofegante saindo de cima dele. - Outro dia.

  - É meu aniversario. - falou chateado e eu neguei rindo.

  - Não mais, querido. Já passou das três da manhã, e faz muito tempo. - falei.

  - Que inferno, nem comemorar eu posso?

  - Não. - falei e ele acabou rindo. - Que foi?

  - Eu aqui, recebendo ordens de uma vadia. Isso é engraçado. - falou e eu ri.

  - Toma o calmante. - falei o entregando o copo com água e o comprimido. - Você precisa descansar.

  - Vê se não se acostuma com isso. - falou engolindo o remédio e deitando.

  - Fique despreocupado, bebê. - falei o cobrindo e ele negou com a cabeça. - Vou ficar contigo até você dormir, depois eu vou embora, não precisa mandar. - comentei e ele deu de ombros se aconchegando melhor.

Apaguei as luzes, deixando o quarto escuro, apenas iluminado pelo abajur na mesinha ao lado da cama. Caminhei até a cama e me deitei, apagando a luz em seguida. Involuntariamente levei minha mão até o cabelo úmido de Justin e fiquei fazendo cafuné, enquanto o via pegando no sono. Além do instinto selvagem, Justin também tem despertado sentimentos ocultos em mim, o que me deixa com medo de estar me apai...

Fui interrompida pelo celular do Justin vibrando em cima da mesinha, ao lado do abajur. Estiquei-me até ele e vi que era uma chamada do Christian. Sorri e peguei. Acho que Justin não se importará.

  - Alo. - atendi.

  - Ally? Por que está atendendo o celular do Justin? - ele perguntou exasperado.

  - Ele está dormindo.

  - Ahh, mas então, ta tudo bem com o moleque? Nós vimos uma mancha de sangue no vestido da Ellen, e como ele foi o único a chegar perto dela... - deixou a frase no ar.

  - Está sim, ele não quis ir para o hospital, mas eu consegui fazer um curativo meia boca aqui e dei um calmante para ele poder dormir.

  - Era de se esperar, o Justin odeia hospitais. - comentou e eu ri pelo nariz. - Tudo bem então, qualquer coisa é só ligar. Boa noite baixinha.

  - Aff, não sou baixinha. - protestei e ele riu. - Boa noite folgado, dorme bem. - dito isso desliguei e voltei o celular no mesmo lugar.

Eu nem havia conversado muito com Chris, mas ele já me faz tão bem, como se fosse um irmão para mim. Olhei novamente para Justin, que agora dormia serenamente. Selei nossos lábios ternamente e sai da cama.

  - Ally. - o ouvi me chamar assim que eu toquei a maçaneta. Olhei para trás e a única coisa que consegui ver foi seus olhos, meio fechados, no meio da escuridão. - Fica comigo? - perguntou manhoso e não pude evitar um pequeno e bobo sorriso nascer nos meus lábios. Voltei até a cama e me deitei ao seu lado, puxando o enorme edredom preto para me cobrir. Seus braços rodearam minha cintura, nos deixando cara a cara e ele sorriu de lado. - Boa noite. - murmurou fechando os olhos.

  - Boa noite. - murmurei e logo peguei no sono, enquanto sentia aquele perfume inebriante tomar conta das minhas narinas. 


Notas Finais


E então?? Espero que tenham gostado do pequeno capitulo...
Obrigada pelos comentários anteriores, eu li cada um, desculpa não responder, mas eu sou meio preguiçosa mesmo '-'
Bom, espero que comentem ok? Beijos gostosas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...