História Como a lua e as estrelas... - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Dramas, Gay, Homossexual, Homossexualidade, Romance, Romances, Tragedia, Tragedias, Violencia, Yaoi
Visualizações 4
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Saga, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


nesse capitulo Jack se encontra perdido e decide dar um passo grande em sua vida, mas será que essa é a melhor escolha?

Capítulo 5 - Dúvidas...


Fanfic / Fanfiction Como a lua e as estrelas... - Capítulo 5 - Dúvidas...

Era terrível pensar que eu estava sozinho mais uma vez, eu não parava de pensar em um jeito de reatar minha amizade com Bruce, eu gostava de conversar com ele, gostava de dele, eu... eu gosta... espera ai será que eu estou gostando dele? Não, não pode ser, é apenas uma loucura da minha cabeça. Respirei fundo e me perdi em meus pensamentos.

O relógio apontava quatro horas da tarde quando minha mãe chegou, ela se sentou na beira da minha cama na qual eu estava deitado e abriu uma conversa.

- Recebi uma ligação da escola falando que você não foi a aula hoje, é verdade?

- Não, na verdade eu fui mas voltei, hoje estava ocorrendo vários problema com a minha turma, e resolvi voltar para casa.

- Mas e com você, está acontecendo alguma coisa?

- Não.

- E o Bruce, ele está bem?

- Sim.

Acho que ela se cansou de minhas respostas curtas e frias, então ela se levantou e saiu do meu quarto. O tempo passava bem rápido e eu não tinha encontrado uma solução até agora, não conseguia pensar em nada para solucionar o meu problema, a esse ponto eu já tinha esquecido até de almoçar, mas eu não sentia fome, estava preocupado, e com pressa para encontrar uma solução. Pensei que Bruce talvez nem sentisse a minha falta, não sabia o que poderia está passando pela cabeça dele, queria saber se era tão ruim um boato sem importância, mas eu não podia mais pensar assim, estava sendo egoísta dessa forma, por isso não estava encontrando uma solução.

Amanheceu e minha mãe me chamou para ir a escola, eu não queria ir, estava muito triste e sem vontade de fazer nada, mas mesmo assim minha mãe não deixou eu ficar em casa, então fui obrigado a ir. Não tinha nada de interessante naquele lugar nem as coisas que a Jessy aprontava não me surpreendia mais. Bruce estava sentado do outro lado da sala, as vezes nossos olhares se encontravam mas nenhum dos dois tinha coragem de abrir uma conversa. Toda essa confusão só me fez pensar que Bruce não era de verdade meu amigo, era apenas mais um como Jessy ou até mesmo como o Bruce antigo, aquele garoto que zoava com tudo e com todos.

Quando a campa bateu eu fui um dos últimos a sair da sala e Bruce também, a gente se esbarrou na porta e eu falei oi, mas ele só olhou na minha cara e saiu sem falar uma palavra. Saindo da escola eu não fui direto para casa, precisava andar um pouco, dar uma volta e pensar, pensar se eu poderia investir na minha amizade com Bruce ou deixar tudo pra lá e seguir minha vida aceitando nossa distância. Entre um pensamento e outro eu percebi que desde o ocorrido eu não parei de pensar em Bruce, ele me fazia falta e eu queria nossa amizade de volta, e a ideia de está gostando dele me veio a cabeça novamente, mas o diferente é que dessa vez eu não pirei achando isso absurdo, quando me dei conta já estava pensando nisso pela segunda vez.

Resolvi voltar para casa, já estava ficando com fome, então foi isso que eu fiz. Almocei e entrei no meu mundo, meu quarto, minha cama, meus pensamentos, minhas duvidas... se eu realmente estou gostando do Bruce deveria contar para ele? Ele vai fazer algo ou só vai me ignorar como está fazendo? Vai mudar algo entre a gente? A esse ponto eu já não tinha mais certeza de nada, apenas que eu e Bruce precisávamos conversar. Saí de casa em direção a casa de Bruce, eu sabia o endereço mas nunca tinha ido até lá. Chegando no destino eu me surpreendi bastante, não era uma casa, era apenas um trailer que precisava urgentemente de uns reparos, bati na porta e Bruce atendeu.

- Jack, o que você tá fazendo aqui? você tá ficando louco? Será que você ainda não percebeu que eu não quero mais falar com você?

- Ei Bruce! Calma! Eu só quero conversar com você!

- Você poderia muito bem me chamar lá na escola, não precisava vim até aqui!

- Poxa Bruce! Sério mesmo? Na hora que nós saímos hoje eu falei oi e você apenas virou a cara, você não me deu escolha.

Uma voz bruta me interrompe chamando Bruce, ele se retirou e eu fiquei esperando na porta. Se passaram 5 minutos e ele voltou pedindo desculpas.

- É o meu pai, ele queria saber quem era, eu nunca recebo visitas e ele estranhou o tempo que eu demorei aqui. - Ele tentou se explicar. - Jack me desculpa mas esse não é o melhor lugar pra gente conversar, amanhã depois da escola a gente pode ir tomar um sorvete e conversamos ok?

- É que o assunto é bastante importante! Venha preparado.

- Ok...

Senti que depois dessa minha ultima frase Bruce sentiu calafrio, e aposto que ele ficou bastante curioso para a nossa conversa, eu adorei esse tempo a mais porque assim eu criava coragem pra falar pra ele dos meus sentimentos. Eu não sei como esses sentimentos surgiram e também não sei porque, mas se aconteceu não adianta lutar contra, quando me dei conta já estava apaixonado por ele, esse foi o motivo de eu ter pensado tanto nesse garoto.

Voltei para casa e minha mãe já tinha chegado, ela me perguntou onde eu estava, falei que estava dando uma volta. Com todas essas coisas acontecendo, acabei esquecendo da minha mãe, como eu falo pra ela que estou gostando de um menino? Será que eu sou gay? Não posso contar nada para ela sem ter certeza das coisas, e também Bruce pode não levar isso adiante, e eu posso continuar minha vida gostando de garotas, mas parando pra pensar direito eu nunca gostei de ninguém, garotas ou garotos, nunca senti o que eu acho que estou sentindo por Bruce, antes de falar qualquer coisa para a minha mãe eu preciso me decidir, até lá vamos ver como minha relação com Bruce vai ficar.

Jessy não tinha mais espalhado boatos sobre nós dois no colégio, coisa que deve ter deixado Bruce feliz, mas hoje ela declarou que o "casal" que ela inventou se separou, Bruce nem ligou pra esses comentários que ela estava inventando, acho que ele decidiu se aceitar. Depois da escolas fomos juntos até a sorveteria no outro quarteirão e depois fomos a uma praça perto da escola, e lá chegamos onde eu queria.

- Jack, me desculpa por agir dessa maneira com você depois de todo esse tempo que passou, eu fui muito infantil e reconheço isso.

- Que bom Bruce, porque eu tenho algo muito importante pra te falar.

- Sim, foi pra isso que você foi até a minha casa certo?

Ele se virou para mim e me olhou nos olhos.

- Isso mesmo! Bom... É que... - Eu comecei a tremer por causa do medo que me consumia. - Bruce, eu estou gostando de você!


Notas Finais


espero que tenha gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...