História Como a lua e o sol - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Hetero, Homo, Narusasu, Naruto, Romance, Sasuke, Sasunaru
Visualizações 136
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoas bonitas, não me aguentei novamente e estou aqui postando mais um novo capítulo!

Boa leitura! :*

Capítulo 8 - Desespero


Fanfic / Fanfiction Como a lua e o sol - Capítulo 8 - Desespero

 Minha cabeça doía, meu corpo estava paralisado, as imagens não saiam da minha mente, o sangue, o grito, as luzes da ambulância, meu choro. Meus pulmões estavam saltando. Em meus olhos já não havia mais lágrimas suficientes.

O carro tinha dado perda total, mas por pouquíssimos centímetros o poste não havia caído sobre sua cabeça. Havia um corte na sua sobrancelha muito profundo fazendo o sangue cobrir seu rosto. Ele estava totalmente apagado.

Shikamaru me segurou forte me impedindo de tentar tirá-lo do carro. Não sei onde ele achou tanta força. "Temos que esperar a ambulância, é para o bem dele". Ele repetia várias vezes.

Eu ainda podia ouvir a voz do paramédico "um, dois, três afastar", o barulho que seu corpo fazia quando batia na maca. E todo o sangue que ele espalhava, ainda tinha sangue grudado na minha roupa. Eu tremia. Não conseguia ficar parado. Eu estava com medo de tudo desmoronar.

- Onde ele está? – Shikamaru perguntava sem ar após correr por todo o hospital.

Eu tinha vindo dentro da ambulância juntamente com Sasuke, Shikamaru veio tentando acompanhar.

Eu não conseguia responder. O abracei. E provavelmente o molhei todo com as minhas lágrimas. Ele me apertava como se tivesse a necessitasse tirar toda a angustia do meu peito. Mas ele não conseguia, mesmo tentando muito. Ele não conseguia. E quanto mais ele me abraçava mais eu chorava.

- Já avisei a todos – ele continuava me abraçando. – Mas pedi para eles não virem, achei que você precisava ficar longe deles, assim como Sasuke.

- Itachi – falei entre soluços.

- Não consegui falar com ele. Porém, mandei uma mensagem.

Já estava lá há vinte minutos, eu tinha escutado os que os paramédicos falaram sobre sua condição, mas não tinha entendido. Ele estava em uma cirurgia e eu não havia mínima ideia se ele poderia voltar vivo.

Shikamaru me soltou e foi até a lanchonete em busca de algum tipo de chá para me fazer dormir. Era impressionante como ele poderia ser um grande amigo, mesmo ele se mostrando tão desinteressado.

- Durma, por favor. Prometo se algo acontecer, eu te acordo. Não piscarei.

Ele entregou-me o chá e alguns remédios para dormir. Ele sabia que eu não iria conseguir sozinho. Eu precisaria de ajuda. Tomei os remédios, tentei fechar os olhos, me acomodando na melhor maneira possível. 

 

- Naruto...

Abri meus olhos, eles estavam pesados, inchados, cansados.

Quanto tempo havia se passado?

- Sasuke saiu da cirurgia. Itachi foi visita-lo. O médico disse que poderia ir apenas um por vez. E que ele deve ficar bem.

Pulei em cima de Shikamaru coberto de felicidade. Ele iria ficar bem. Ele estava vivo.

Agora, depois de tudo será que ele ainda queria me ver?

- Shika, você acha que ele quer me ver?

- Óbvio, Naruto!

Vejo o homem de cabelos negros de terno e gravata percorrer o corredor do hospital, com meus olhos ainda pesados fica difícil de encará-lo. Itachi senta ao meu lado.

- Ele já acordou. Está perguntando por você.

Levantei atordoado, os remédios com certeza me fizeram dormir por horas e horas. Eu corri pelos corredores até o seu leito. Abri a porta apressado e o vi encarando a porta, com vários aparelhos ao seu lado. Alguns pontos em seu rosto. Ele estava destruído.

Aproximei da sua maca e o abracei forte.

Ele se contorceu de dor.

- Desculpa, desculpa! Eu só estou muito feliz – não conseguia encontrar palavras pra me expressar. – Você está vivo. Puta que pariu, eu estava me tremendo de medo, Sasuke. Tremendo de medo. Como você pode fazer isso comigo?

O rapaz com muita dificuldade segurou a minha mão. Ele não falava nada. Apenas me olhava. Quando ficou muito difícil para ele, Sasuke fechou seus olhos e entrou em um sono profundo.

Finalmente meu coração se acalmou. Ele estava realmente bem. Eu estava segurando sua mão quente. Sasuke estava bem.

Sentei na poltrona do visitante e fiquei observando-o ainda sem soltar sua mão.

Eu estava cansado. Muito cansado. Então, eu o acompanhei em um sono.


 

Acordei com um barulho do aparelho. Ele alertava os batimentos cardíacos de Sasuke. O rapaz estava sem respirar. Aparentava que estava engasgado.

Aproximei-me com velocidade.

- Enfermeira! – Gritei com toda a minha voz.

Ele segurava seu pescoço procurando ar, com desespero se batia na maca.

Sasuke, por fim, cuspiu sangue. Muito sangue. Ele havia me deixado mais sujo ainda. Porém, ele voltou a respirar normal e consequentemente seus batimentos também.

Peguei um pano que estava ao seu lado e o limpei. Mais uma vez ele me preocupara. O medo de perdê-lo tomou conta de mim mais uma vez. Dessa vez, Sasuke estava frágil. Seu olhar estava distante. Não havíamos falado nada sobre o acontecido. Não sei quando estaríamos prontos para isso.

- Obrigado – ele sussurrou.

Assenti.

- Você deveria ir para casa tomar um banho, Naruto – ele continuou com dificuldade.

- Não, não vou te deixar aqui sozinho.

- Itachi irá ficar aqui, Naruto. Por favor, vá pra casa tomar banho e dormir um pouco.

Não respondi.

- Por favor...

Ele estava certo, eu não tinha condições de cuidar dele daquele jeito. Eu precisava de um banho, precisava tirar o seu sangue da minha roupa. E Itachi estaria com ele. Apesar deles não conversarem, tenho certeza que Itachi cuidará perfeitamente de Sasuke, afinal era o seu irmão. Talvez fosse a melhor decisão a ser tomada.

- Pois eu irei tomar um banho e buscar roupas limpas, mas voltarei logo. Eu prometo.

Com muita dificuldade eu sorri, mas foi sincero. Eu queria transparecer a esperança que estava aflorando dentro de mim.

- Naruto, por favor, traga Kiba... Preciso me desculpar.

Ele falou baixo, como se fosse difícil de dizer. Só não sabia se era porque ele estava demonstrando sentimentos por reconhecer que estava errado ou porque ele acabou de fazer uma cirurgia porque sua costela perfurou seu pulmão.

Mesmo com essa dúvida, não questionei. Beijei seu rosto me despedindo.

Caminhei devagar até encontrar com Shikamaru. Itachi sem falar nada foi ficar no meu lugar junto a ele.

Os outros haviam ido para casa, todos de taxi. Não havia mais sentido para eles continuarem na casa de praia. Conversei com Shikamaru, pedi quando ele fosse deixar o carro do Kiba, ele chamasse o rapaz para voltar conosco ao hospital. Poderia parece muita coisa, porém eu tenho certeza que Kiba não negaria.

Olho para a minha sala e me vem milhares de imagens minhas e do Sasuke ali. Quantas histórias e momentos nós vivemos ali. Parecia que tinha passado um mês. Mas foi apenas um dia. Um dia. Como sua via pode virar de cabeça pra baixo em um dia.

Em algumas horas eu havia me organizado e Shikamaru voltado com Kiba.

- Obrigada – comentei a caminho.

- Para com isso, Naruto. Não estou fazendo um favor para você. Merdas acontecem, Sasuke não é uma pessoa ruim. Ele só estava bêbado, com raiva e com ciúmes. E eu havia transado contigo, então... Merdas acontecem.

Estava difícil controlar as minhas lágrimas.

- Vocês conversaram? – Ele perguntou. – Eu queria te reconquistar, mas não tenho como competir com ele. Eu seria doido se me metesse nisso.

- Não conversamos sobre nada ainda... – Eu dizia olhando as luzes da avenida.

- Entendo, só ter paciência, Naruto.

Passamos o resto do caminho em silêncio. Não havia mais necessidade de conversarmos sobre nada. Os últimos acontecimentos haviam balançado tudo em nossas vidas. Não tínhamos muito sobre o que conversar sem que me fizesse chorar.

Em passos curtos caminhávamos até o seu leito. No meio do corredor, Itachi estava escorado na parede um pouco longe da porta.

- Ele está bem?

- Sim, a médica veio examiná-lo por conta do sangue, mas ela disse que a recuperação estava normal.

- Ele está sozinho? – perguntei.

- Não, um amigo dele está dentro. Deixei os dois conversarem a vontade.

Amigo? Que amigo? Sasuke não tinha muitos amigos.

Abri a porta sem bater acompanhado por Kiba.

E sentado na cama estava um rapaz com um cabelo platinado. Seu corpo estava inclinado. E meus olhos estavam vendo uma cena a qual eu não conseguia acreditar. Sasuke estava dando um selinho nele.

Sasuke estava dando um selinho em Suigetsu, o seu amigo dono do Red Light. Que merda era aquela?
 


Notas Finais


Obrigada pra quem leu até o final!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...