História Como água e fogo . - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Agua, Amor, Fogo, Homo, Lesbian, Lésbica, Opostos, Poderes, Sobrenatural
Exibições 28
Palavras 1.642
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Capítulo 13 ( e conversinha séria )


Acordo, e coloco em prática a minha rotina matinal, exceto a vestimenta do uniforme, por não ter aula hoje, eu optei por usar short e uma regata.

Depois de vestir-me, eu saí do quarto, indo em direção ao quarto ao lado.

*TOC TOC

- Entra... - dizia a voz sonolenta do outro lado da porta.

- Oi... Bom dia Anna - disse eu ao entrar no quarto - Posso? - digo apontando para a cama, pedindo permissão para sentar.

- Bom dia, pode sim, claro, senta aí! - diz ela com um sorriso estampado- antes de qualquer coisa, desculpe pelo beijo ontem... Eu não queria te assustar, nem muito menos passar uma imagem de atirada, sabe, nós nos conhecemos tem um dia eu já te beijei...

Eu sorri de canto

- Você não me assustou, não me passou impressão nenhuma, relaxa!

- Não foi o que pareceu, já que você sumiu - ela me lançou um olhar neutro.

- Me desculpe por isso, é que... - ela me interrompeu

- A sua namorada viu, congelou, descongelou, ficou bolada, saiu correndo, você foi atrás, e tals, Candy me disse, relaxa - ela piscou pra mim, seus olhos que se encontravam negros na noite passada, estavam, violeta nessa manhã, eram extraordinariamente lindos.

-Ela não é minha namorada - revirei os olhos - ela é hetero

Anna riu

- Aah, Angie, por favor, essa Mary não é hetero, mas não é mesmo!

- Talvez, e só talvez, ela realmente não seja, mas isso não faz dela, minha namorada.

- Ainda - Anna disse se levantando e deixando seu corpo, coberto apenas ( e quando eu digo apenas, eu quero dizer " literalmente apenas " ) com uma camisola transparente á mostra.

-Não vou negar que eu a segui com os olhos, dos pés á cabeça ate notar que ela realmente tinha percebido, e estava me encarando.

- Dá pra olhar pros meus olhos, por favor - ela disse corada, me deixando sem graça.

Soltei uma risada nasal

- Vocês se entenderam? – ela perguntou, procurando uma roupa que a agradasse em seu armário.

- Bem.. erh.. eu acho que sim – disse

Ela me lançou um olhar malicioso

- Foi bom? – ela perguntou

- Fo... - me interrompi - Não! Nós apenas conversamos! – respondi, indo a sua direção.

- Huhum... - foi o que ela expressou...

- Que tal um jantar, hoje, ás 10, pra desculpar meu sumiço ontem? – propus chegando perto suficiente pra sentir sua respiração.

- Hum... Vou pensar – disse ela ignorando a minha proximidade.

- Por favor... - eu disse

- Tá Angie, me pegue ás 8 – ela disse me olhando nos olhos.

- Mas a reserva foi marcada para ás 10 – eu disse.

- Me mantenha interessada por duas horas, e eu vejo se eu fico pro jantar – ela me lançou um olhar desafiante.

- Está se fazendo de difícil, senhorita Anna?! – sussurrei em seu ouvido, puxando-a pela cintura para perto.

- Ainda não! - ela retribuiu o sussurro, com um sorriso no rosto.

Nós continuamos conversando, até ela terminar suas rotinas, e irmos para a cafeteria.

- Dois expressos por favor !

- Só um minuto, Angie!

- O que vai querer, Anna? – perguntei.

- Eu achei que você já tivesse pedido. – ela disse baixo, como se estivesse pensando.

- Ah – eu ri – Tia, mais um expresso, por favor.

- Okay! – Ela assentiu.

- Pra que tanto café?!- Anna disse espantada.

- Eu gosto – eu sorri.

- Aqui está formiguinha – disse a mulher que trabalha na cantina, me dando um sorriso

- Não vai comer nada? – Anna perguntou.

- Não, você vai? – disse pegando os cafés – Obrigado, tia.

- Um pão de queijo, por favor – Anna pediu

- Vamos esperar na mesa? – propus dando um gole no café, exibindo meu lindo bigode de espuma, arrancando um sorriso de Anna.

- Vamos, bigodinho! – Ela disse, rindo.

- Deixa meu bigode! – Exibi a língua, puxando a cadeira para ela sentar.

- Uii, que delicada! – Ela brincou.

- É só por que é seu segundo dia, não se acostume. - disse piscando para ela

- Está bom? – perguntou.

- Maravilhoso... – A mesma mulher da cantina vem entregar o pedido de Anna, ela agradece, e depois prova o café.

- Bom, não é?! – Eu disse

- Muito... - Diz ela, olhando por cima do meu ombro, me viro, para ver o que era, era Mary e Candy se aproximando, Candy com o seu melhor sorriso, e Mary com um sorriso no canto da boca, as duas vieram em nossa direção...

- Bom dia meninas! – Candy nos cumprimentou

- Bom dia... – Eu e Anna dissemos juntas.

Mary se sentou ao meu lado, Candy ao lado de Anna.

- Não vão comer nada meninas? – Anna perguntou.

- Não, você vai Candice?- Mary perguntou

- Vou. – Disse Candy – Vamos comigo Anna?

- Vamos – disse Anna ao se levantar...

Elas se afastaram então Mary tocou, de leve, a minha mão...

Eu a dei um beijo na testa.

- Dormiu bem? – perguntei, vendo-a encostar sua cabeça no meu ombro.

- Eu poderia ter dormido melhor, - ela me lança um olhar- mas foi uma boa noite.

Eu sorri.

Passamos algumas horas conversando, entre nós quatro - depois entre eu e Mary, pois as meninas vão para o pátio- sobre assuntos aleatórios, até que o sinal de aviso toca.

*TODOS OS ALUNOS NO PÁTIO EM 2 MINUTOS, TODOS OS ALUNOS NO PÁTIO EM 2 MINUTOS.

Bufei.

- Temos mesmo que ir? – eu fiz beicinho sussurrando para Mary, que riu, e também fez beicinho.

- Temos... - ela disse

Levantamos-nos e fomos em direção ao pátio, nossas mãos estavam entrelaçadas, o que pareceu ter “incomodado” Anna, que me mandou uma mensagem telepática, assim que seus olhos bateram em nós duas, quando chegamos lá

“Cancele o jantar”

- Sai da minha cabeça. – sussurrei

- O que você disse Angie? –Mary perguntou

- Nada, senta aqui – disse apontando para a cadeira ao meu lado.

Spring subiu no palanque e começou a falar

- Silencio galera, por favor! - então um silêncio se fez - Então, tenho uma novidade pra vocês. Como vocês sabem, todo ano vocês têm 1 semana para passar em casa, e tudo mais que todo mundo aqui tá cansado de saber. Esse ano, nós, decidimos dar a vocês dois meses de folga beleza ?

Gritos, palmas e tudo mais explodiram o pátio naquele momento.

- GALERA ! EU NÃO TERMINEI ! - Spring gritou - As pessoas que não quiserem, terão aqui, para ficar, com saídas sem precisar de permissão, e sem aulas, ou treinamentos okay ? A única regra estabelecida é que será proibido QUALQUER droga aqui dentro, okay ?

- Okay- disseram todos em uníssono

- As suas férias, começaram, na segunda-feira que vem, comportem-se! Alguma dúvida ?

- Não - disseram todos novamente

- Era só isso, obrigada!

E os gritos começaram, novamente, calados por um segundo, quando Spring deixou um selinho na boca de Michel.

- O que meu irmão... Não... Não pode ser. - seus olhos estavam cravados em Michel, pude sentir a umidade do ar se esvair.

- Mary...- A chamei

- Você viu oque eu vi? O meu irmão...

- Hey... Calma...- disse cariciando sua bochecha

- NÃO DÁ PRA TER CALMA ANGIE ! – Ela gritou

Eu a dei um beijo, sem resposta...

- Spring sabe o que faz. - disse tentando acalmá-la

- Ou não. Eu vou falar com ele. - Ela se levanta e vai até o quarto em que ele estava.

Eu fico onde estou, lembrando que aquela é uma conversa de família, até se passarem 5 minutos, e meu subconsciente me obrigar a ver se o Spring ainda estava vivo. Conforme vou me aproximando, os gritos ficavam bem claros.

Eu resolvi esperar antes de entrar, já que queria estar por dentro do assunto.

- MAS VOCÊ NÃO DEVIA TER BEIJADO ELE NA FRENTE DE TODO MUNDO STEFAN ! - gritava a Mary, deixando minha cabeça cheia de pontos de interrogações.

- PORQUE NÃO ?

- PORQUE VOCÊ NÃO É UM... UM... UM VIADINHO STEFAN!

Eu abri a porta.

- Oque você disse Mary Louise? – perguntei, sem acreditar no que eu estava ouvindo

- Angie...- ela disse baixo

- Me responde!

- Eu não quis dizer isso, eu não tenho nada contra, mas...

- Não fala nada, Spring, depois nos falamos , Okay? - disse saindo do quarto.

- Angie ! Espera! Angie! Ai!- Ela exclamou ao se deparar com a parede de fogo em sua frente, se transformar em um " eu não quero ouvir " de fogo e sumir no ar.

- Angie ! - Outra voz me chama, me viro para ver quem é, era Anna

- Oque você quer?- respondi ríspida

- Ei? Que bicho te mordeu? Só vim ver se tava tudo bem...- disse ela, me olhando nos olhos

- Não tá tudo bem. – disse desviando o olhar.

- Quer conversar?- perguntou!

Eu bufei, Anna me puxou pra um abraço...

- Meu quarto ou o seu ?- Ela continuou.

- A primeira opção... – eu disse baixo

Ela sorriu, e fomos em direção ao quarto dela.

Ela fechou a porta e me convidou para deitar...

- Me diz o que houve?- pediu

Eu a expliquei o que tinha acontecido...

- Que tal, remarcar o jantar, e me pegar ás 21;40 ?

- Não rola – sacudi a cabeça em forma negativa

- Rola sim, vai pro seu quarto, nós nos vemos mais tarde, eu te quero linda! – disse se levantando e gesticulando para que eu vá junto

Bufei.

- Okay Anna – revirei os olhos, indo até a porta

- Até mais tarde – disse ela me dando “tchauzinho”.

Eu teria que arrumar uma licença dupla, uma reserva, uma roupa adequada, e um presente.

Eu tinha algumas horas pra resolver isso então tudo bem se eu tirar um cochilo, não é?!


Notas Finais


Hii Girls...

Tudo bem com vocês ?

Cmg não....

Precisamos falar sobre a Fic

Primeiramente, deixe-me explicar o motivo dessa conversa.

Pra quem não sabe, eu sou homossexual ( acho que todo mundo sabe né, mas é sempre bom avisar.) e como todo(a) homossexual, assumido (a) pra uma família cristã, eu to vivendo problemas em casa, mas especificamente dizendo, eu fui deserdada pela minha mãe.

Pra quem não sabe exatamente oque é isso, a minha mãe, "lavou suas mãos" sobre mim.

E no mais, ela levou o meu celular com ela, oque é o primeiro dos dois fatores que vão implicar com a postagem ta fic.

Eu vou tentar no máximo, manter vocês atualizadas com a fic e tudo mais, mas não prometo frequência não, por que vai ser muito difícil cumprir.

A segunda coisa é meu estado emocional, eu querendo ou não, deixo refletir os meus sentimentos nos capítulos então, para que eu não faça algo muito forçado, posso pedir uma semana pra vocês ?

E então, é isso.

Não vou me prolongar mais, pra isso não ficar muito melancólico, tudo mais.

Me digam oque acharam do capítulo, me desculpem, por quaisquer coisas.

Um beijo, e até o próximo capítulo ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...