História Como é que a gente fica? - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Henrique & Juliano, Wesley Safadão
Tags Cristiano, Henrique, Juliano, Marilia, Thiago, Zé Neto
Visualizações 231
Palavras 1.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa, desculpa, desculpa, desculpa e mais desculpa! Gente eu sei que estou sumida das quatro fics, mas é que eu tava meio desligada, não tá fluindo os capítulos ( é que já sei os próximos, porém se eu pular pra eles, a história fica sem pé nem cabeça)... Acho que amanhã eu posto mais um aqui, mas de qualquer forma se não aparecer eu posto em uma das outras...
Boa Leitura! 💜💜💜💜💜

Capítulo 59 - Esse é o melhor dia da minha vida!


Fanfic / Fanfiction Como é que a gente fica? - Capítulo 59 - Esse é o melhor dia da minha vida!

 Dois dias depois...


—Amor, não vou com você...-falo terminando de me maquiar

—Como assim Laís?

—Eu vou passar na casa da Julinha...

—Quer que eu mande a van ir lá?

—De jeito nenhum, combinei com a mãe dela de levá-la e eu vou. -Ele assentiu.

—Ela vai dormir aqui, né? Vamos almoçar na casa da minha mãe amanhã, por que não leva ela?

—Jura?-pergunto feliz... —Vou falar com ela! -ele me beijou e se despediu indo para o local do show. Terminei de me arrumar e fui até a casa dela.

—Julinha!-ela correu e me abraçou.

—Achei que você não viesse!

—Só atrasei um pouco... E aí, vamos?-Ela assentiu correu para dentro de casa, a mãe dela se aproximou

—Obrigada pelo que está fazendo por ela!

—Isso não é nada... Eu gosto de ver a felicidade estampada nos rostinhos dessas crianças!

—Pronto!-Julinha apareceu com a pequena mochila e uma boneca de pano.

—Vamos?- pego a mochila. —Vou trazê-la amanhã de tarde como combinamos...- a mãe dela assentiu. Elas se despediram e nos dias entramos no carro.

—Eu não acredito!-Ela diz animada

—O que foi?

—Eu vou conhecer eles!-rimos

—E essa boneca aí? Qual o nome dela?

—Essa é a Nina! Minha mãe quem fez...- ela me contou um pouco mais de sua vida, a “viagem” foi rápida...

Entramos no local, Júlia segurava minha mão e observava tudo. Quando eu ia entrar no camarim um mulher me puxou pelo braço.

—Você não pode entrar aí!-Falou grossa

—Mas é claro que posso!-Falo calma. Júlia se escondeu atrás de mim.

—Sinto muito, mas camarim só entra maiores de dezoito!-apontou para Júlia.

—Como é?-perguntei indignada.

—É isso mesmo que você ouviu!

—Vou entrar sim e ela vai me acompanhar!- falo séria.

—Seguranças!-ela grita e aparece dois brutamontes. — Levem elas!

—Não toca em mim e muito menos nela!-Falei nervosa.

—Quem você pensa que é?-Ela pergunta nervosa

—Algum problema por aqui Laís?-Flaney se aproximou.

—Sim, essa mulher não quer me dar passagem para o camarim, e disse que só passa maiores de dezoito.-aponto para Júlia.

—Não estou sabendo disso...-Ele fala encarando a mulher que sorriu sem graça. —Você está encrencada! Essa é a namorada do Juliano.

—D-desculpa!-Ela engoliu seco. Passei bufando ao lado dela e Júlia me seguiu.

—Boa noite galera!-Entro no camarim, ela se esconde atrás de mim.

—Boa noite meu amor! Olha só, você é a famosa Júlia?...-Ele foi até ela.

—Juuuuuuuuu!-Ela o abraçou pulando em seu colo. Ele a rodou no ar. —Eu não acredito!-Ela se emocionou. —Henriqueeeeee!

—Ei princesa!-A abraçou.

—Marii!-Ela correu em sua direção.

—NÃO!-Gritamos ao mesmo tempo e ela parou assustada

—O que eu fiz?-Ela pergunta receosa.

—Você não fez nada, só não pode pular na Mari...-falo cuidadosa.

—Ah sim... Abraçar eu posso?

—Deve!-Mari disse. —Você é tão linda!

—ESSE É O MELHOR DIA DA MINHA VIDA!-Ela disse emocionada e correu até eu. —Obrigada, muito obrigada por isso!-Ela me abraçou, eu já estava emocionada.. Ela passou o show todo ao meu lado, seus olhos brilhosos me faziam sorrir o tempo todo. Após o término, comemos pizza e voltamos para minha casa...

—Amor estou cansado, vou dormir!-Ele me beijou. —Boa noite!-Passou por mim e foi até ela. —Boa noite Jujuba!-a abraçou e depositou um beijo em sua testa. —Descansa porque amanhã eu quero ver você dando mortais na água!

—Eu não sei nadar!-Ela arregalou os olhos.

—Eu te ensino!-Ele disse sorrindo. —Sairemos ás dez horas, não atrasem mocinhas!-Assentimos rindo, ele foi para o quarto.

—Ele tá brincando né?-Ela disse me olhando. Eu neguei rindo. —Mas eu nem trouxe biquíni!

—A gente compra antes de ir!-pisco. —Mas, e agora, o que acha de assistirmos um filme?-ela concordou animada. —Me ajuda a preparar um brigadeiro?- fomos para a cozinha.

—Então... O que eu tenho que fazer? – ela perguntou escorando na mesa.

—Pega a manteiga na geladeira... E o achocolatado no armário...-apontei para o mesmo. Peguei a panela, o leite condensado e a colher, liguei o fogão...

—Posso misturar?-Assenti, mas fiquei ao lado dela durante todo o tempo com medo dela se queimar. —Eu adoro brigadeiro!-terminamos de fazer, e viramos no prato colocando-o no congelador.

—Você gosta de morangos?-Ela assentiu. —Acho que têm alguns na geladeira!-Peguei e lavei, cortando-os em cubinhos. Fomos até o quarto onde ela iria dormir, ajeitei a cama e peguei a coberta levando-a até a sala. —Juju, o que vamos assistir?

—Podemos assistir Sherek?

—Você também gosta?-Perguntei animada ela assentiu rindo. — Eu adoro esse filme! Senta aí!-Apontei para o sofá e a cobri, coloquei o filme e fui até a cozinha pegar o brigadeiro.

—Vem... O filme já começou!-ela retirou parte da coberta e eu me sentei ao lado dela. Comemos e assistimos atentamente, coloquei o prato em cima da mesinha de centro. —Lais?-A olhei. —Obrigada!-eu sorri e a abracei, ela deitou a cabeça no meu colo, adormecendo em seguida.

—Amor...-acordei. —Deita na cama!-Ele me beijou na testa.

—Cadê ela?-Perguntei por Júlia.

—Já a levei para a cama! Vem!-Levantei e caminhei até o quarto, mas antes fui até Julia e beijei a testa dela, sussurrei um “boa noite”. Juliano me abraçou e fomos dormir.


(…)


POV JULIANO


Acordei às oito, olhei ao meu lado e não vi Laís, calcei os chinelos e fui ao banheiro, tomei um banho e escovei os dentes. Fui até a cozinha e vi um bilhete na geladeira...

“Bom dia, vida! Fui comprar algumas coisas, o café está pronto, já chego com os pães! Se a Júlia acordar diga a ela que não vou demorar. Beijos, te amo!”

Sorrio e pego a xícara e a garrafa de café e me sento á mesa. Me distraio olhando o celular.

—Oi...-ela disse coçando os olhos.

—Oi Jujuba!-Sorri e coloquei o celular na mesa. —Senta aí!-ela deu a volta na mesa e beijou minha bochecha, retribui o gesto.

—Cadê a Laís?-Perguntou escorando os braços na mesa colocando as mãos embaixo do queixo.

—BOM DIA, sentiram minha falta?-Lais chegou com as sacolas nas mãos, beijou a bochecha da Júlia e colocou as sacolas na mesa, veio até mim e me deu um selinho. —Trouxe pão de queijo, bolo, pão...-ela disse animada, há muitos dias eu não via ela assim, essa aproximação com a Júlia a fez muito bem. —Julia, trouxe isso para você!-Entregou um pacotinho de balas... —Mas deixa pra comer depois do almoço, tá?-Ela assentiu sorrindo.

Tomamos café, elas subiram e se trancaram no quarto. Liguei para o Henrique avisando que iríamos nos atrasar um pouco. 

Finalmente elas desceram rindo. Entramos no carro, Júlia cantarolava animadamente no banco de atrás...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...