História Como eu era antes de você - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 80
Palavras 1.686
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiee, tudo bem com vocês?
Eu to bem, só um pouco gripada, mas bem
Hoje eu não tenho muito pra falar aqui, então vamo pro capítulo

Capítulo 4 - Mais um elogio?!?


           No capítulo anterior

   - Alice, me des... - Joguei toda a água que estava na garrafinha

   - Não peça desculpa. Apenas aprenda a não fazer mais isso

   Todos da sala começaram a rir, e eu também, afinal, era legal irritar as pessoas, principalmente, quando a pessoa era o Vicente

             Capítulo de hoje

   - Posso ir lá na sua casa Alice?  -perguntou Juliana, que agora estava sentada no meu lado, pra variar, fora do espelho

   - Por que? Pra ficar me infernizando e dizendo que eu deveria gostar do Vicente?

   - Não, só pra gente jogar, conversar, ouvir música e tals

   - Ta ta, você pode ir

   - Vou dormi la também

   - Mas o que?

   - Tchau, depois a gente se fala

[...]

   - Alice, o que tem pra comer?  - Perguntou Juliana entrando na minha casa

   - Comida

   - Ah velho, vai tomar n...

   - OLHA A BOCA MENINA  - Gritei antes que ela terminasse

   - Ui, estressada

   - Vamo la no meu quarto pra conversar

   Subimos e largamos todas as coisas, mochilas, tênis ( sim, eu não gostava que entrassem de tênis no meu quarto)

   - Então, sobre o que a gente vai conversar?  - Perguntei me jogando na cama

   - Do Vicente, óbvio

   - Ah não mano, eu não quero falar dele

   - Por que não? Cara, não vejo o motivo de você ser sempre grossa com ele. Ele nunca te fez nada

   - Eu só tenho medo...

   - Você tem que parar com isso. Nem todos os meninos são iguais ao idiota do Bruno, você não pode dizer que todos eles são babacas, porque apesar de ser difícil de encontrar, ainda existem meninos que valem a pena

   - Ah ta, então, por que você continua sozinha?

   - Porque eu estou muito bem sozinha. Já você precisa de um namorado, ta muito chata ultimamente

   - Eu não preciso de homem pra ser feliz. Não nasci grudada com ninguém, posso muito bem viver sozinha

   - Falou a rainha da solidão

   - Ah, vai lavar uma louça Juliana

   Ficamos mais um tempo conversando, depois jogamos algumas partidas de UNO, e é claro que eu ganhei, então ela foi tomar um banho, e em seguida seria eu

   - Pronto  - ela estava de pijama já

   - Achei que tava tendo um filho lá dentro, entrou e nunca mais saiu

   - Hahaha, engraçadinha  - mostrei a língua pra ela e entrei

    Certo. Nem eu sabia porque tratava tão mal o Vicente. Uma parte era medo. Outra receio. E outra medo de que ele fosse um completo babaca, e medo de que quando eu me apegasse a ele, ele simplesmente fosse embora. Muitas pessoas já fizeram isso comigo

   Mas a Juliana estava certa. Ele nunca fez nada pra merecer minha grosseria, ta, ele era bem irritante, mas estava sempre lá tentando me fazer rir, e eram poucas as pessoas que se importavam com isso. Ele não parecia ser uma má pessoa, mas minhas más experiências fizeram com que eu aprendesse a acreditar desacreditando nas pessoas. Porque eu também aprendi que não podemos confiar em ninguém, somos humanos, e humanos não são perfeitos

   A água me acalmava. Era o único momento do dia em que eu podia respirar fundo, e que me dava forças para aguentar o próximo dia, para aguentar pessoas, provas, tarefas, desentendimentos, para aguentar tudo, para ser mais específica

   Depois de uns longos minutos, saio do banho, e Juliana está me esperando sentada na minha cama, olhando o meu celular

   - Depois reclama que eu demoro no banho né senhorita Gomes?

   - Me respeita que eu to na minha casa e sou 3 meses mais velha que você

   Terminei de secar meu cabelo e deitei no meu lado da cama

   - Alice?

   - Hum?

   - Não tem mesmo chance de você gostar do Vicente?

   - Por que essa pergunta agora?

   - Só me responde

   - Eu não sei... só o tempo vai nos dizer isso

   - Mas, e se ele for diferente? Ele parece ser uma pessoa melhor que o Bruno. Ta, ele não é nem um pouco estudioso, mas é uma boa pessoa

   - Juliana, você conhece ele a quanto tempo? Um mês? Ele não iria ser ele mesmo com quem acabou de conhecer não acha?

   - Não sei...

    - Mas por que vocês querem que eu goste dele?

   - Alice, eu e a Carol cansamos de ver você triste por causa daquele babaca, acho que você merece ser feliz, nem que seja por alguns meses

   - Mas eu sou feliz. Eu tenho vocês. Pra mim isso já basta

   - Opa, cadê a Alice? Devolvam minha amiga, ela não é fofa desse jeito

   - Para de ser idiota  - ri  - vamos dormir, tem que acordar cedo amanhã. Boa noite

   - Boa noite

   Apagamos os abajures ao nosso lado e antes de dormir pensei. Afinal, Juliana estava certa, estava mais do que na hora de eu ser feliz

[...]

   - Acorda Juliana! A gente vai se atrasar!

   Eu já estava arrumada, tinha tomado banho e arrumado minha mochila, agora estava em uma missão quase impossível de acordar a Juliana

   - Aí, o que foi?

   - A gente vai se atrasar! Vai se arrumar agora

   Peguei minha mochila e desci as escadas indo até a sala, uns 10 minutos depois vejo Juliana descendo as escadas, nós já estávamos atrasadas

   - Vamos, a gente vai ter que correr

   Corremos como se não houvesse amanhã, o sinal para todos os alunos já tinha tocado, e as portas das salas já estavam fechadas, lembrei qual era a primeira aula. Puta merda! A primeira aula é matemática, e ela costuma ser muito chata com quem se atrasa, mas acho que ela vai me deixar entrar, só se passaram 5 minutos

   Bati na porta, e ela logo foi aberta, a professora estava ali

   - Posso entrar professora?

   - Por que chegou atrasada?

   - Eu tive que ir no médico de manhã professora, e era muito longe, por isso acabei me atrasando

   - Certo, vocês podem entrar

  
   Assim que entramos, todos olhavam pra nós, pude até notar um sorriso no rosto de Vicente quando me viu chegando, me sentei e respirei fundo

   - Ta tudo bem amiga?  - Perguntou Carol virando pra trás

   - Eu to bem, só corri muito  - dei um sorriso tímido

   - Achei que não ia vir hoje

   - Não vai se livrar tão cedo de mim, querido

   - Está certo então, querida

   Graças a Deus, a professora ainda não tinha começado a explicar, senão eu teria perdido mátria de prova, e não podia nem sonhar com isso

   - Bom, hoje vocês iram trabalhar em dupla. Vou passar as atividades, mas quem quiser, pode fazer sozinho

   Ela começou a passar as páginas e as questões no quadro, e eu peguei meu caderno para copiar

   - Alice  - Vicente me chamou

   - Fala

   - Você viu que pode ir de dupla?

   - Vi, legal né?  - Eu já tinha entendido

   - É

   Voltei a prestar atenção no meu livro

   - Mas você viu? A prof deixou

   - Eu sei  - Nessa hora virei pra ele e sorri, ele sorriu de volta e abaixou o rosto, eu já tinha entendido o que ele queria  - Vem de uma vez

   - Aonde?

   - Esse foi o jeito mais estranho de chamar alguém pra ser sua dupla. Vem, eu deixo você ir comigo

   Ele sorriu e se levantou, pegou a mesa dele e empurrou até o lado da minha, mas sem encostar

   - Meu Deus Vicente  - Falei pegando a mesa e encostando na minha  - Eu não mordo não

   Ele riu e se sentou. Pude ver que todos da sala estavam nos olhando, e como eu sou uma pessoa que tem muita vergonha, fiquei igual a um pimentão, mas respirei fundo e consegui me concentrar

   Estava fazendo os cálculos e tinha até me esquecido que Vicente estava do meu lado, até ver que ele estava copiando, fechei o caderno

   - Vicente! Não é pra copiar, assim você não vai aprender

   - Mas eu não sei fazer  - Ele coçou a nuca  - Você me ajuda?

   O pedido soou tão sincero, que eu não tive como responder não

   - No que você tem dúvida?

   - Eu não consigo entender quando a professora explica

   - Mas o exercício só pede pra você resolver uma equação, é impossível que você não saiba

   - É que bom... eu nunca tive ninguém pra me explicar, então nunca entendi

   Aí. Isso foi como um tiro na cara. Sério, ele disse isso é eu fiquei realmente triste, eu entendo ele. Eu aprendi sozinha. Tudo que eu sei hoje foi porque eu corri atrás, eu me esforcei sozinha, não tive ninguém que me desse um empurrãozinho ou dissesse " olha, aqui não é assim que faz, é assim " porque eu nunca tive pais muito presentes. Eu as vezes perguntava quando era menor, sobre uma questão, é eles simplesmente respondiam com um " Ah eu não lembro " ou um " você deveria ter perguntado para a professora"

   - Certo. A equação é bem simples, temos os parênteses, colchetes e chaves....  - Expliquei tudo e ele parecia prestar atenção

   - Entendeu?  - Perguntei assim que terminei de falar

   - Sim

   - Agora faz a conta

   Ele começou a fazer e as vezes parava para me perguntar sobre algumas pequenas regras, mas continuava fazendo, e no final comparávamos nossos resultados

   - Parabéns, você acertou tudo. Graças a mim né, que sou uma ótima professora

   - É, obrigada Alice. Você realmente é a melhor professora que eu poderia ter - ele parou um pouco, parecia pensar em falar alguma coisa  - Sabe a pessoa que você disse que gosta? Bom, ele é um babaca por não ver como você é uma menina legal

   E antes que eu pudesse responder algo, ele se levantou e voltou ao seu lugar. Estava entretida demais na conversa para perceber que o sinal havia tocado e a professora não estava mais na sala

   Mas espera, ele tinha me elogiado novo? Por que meu coração está acelerado e sinto minhas bochechas quentes?
   Isso realmente é muito estranho


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado!
Comentem aqui o que acharam do capítulo de hoje
Pra quem quiser me seguir no twitter @jungles_ana

É isso
Até o próximo capítulo
Kissus da tia ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...