História Como Eu Era Antes de Você - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jimin, Romance, Taehyung, Tragedia
Visualizações 16
Palavras 1.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


♥ adorei

Capítulo 7 - Unidos pelo sangue


Fanfic / Fanfiction Como Eu Era Antes de Você - Capítulo 7 - Unidos pelo sangue

Mais dias se passaram e a briga permanecia, e os dois estavam passando por faces difíceis, Sana havia piorado em relação a sua depressão.

Sana estava novamente na sala lilás da Dr.Lee, depois de faltar duas sessões, decidiu ir dessa vez.

- Por que faltou esses dias ?

- Não queria vir, tinha coisas melhores pra fazer.

- Tipo o que ? usar drogas e beber em festas ?!

- Exatamente.

- Não acha que esta na hora de....

- Taehyung e eu não estamos nos falando.- Sana a interrompeu.- Sério, to bem mal.

- Por que brigaram ?

- Ele descobriu sobre as drogas, já pode imaginar o resto.

- E por que você não para ? pra mostrar pra Taehyung que você quer mesmo mudar.

- Quem disse que eu ero mudar ?

- E não quer ? Assim você so vai afasta mais ainda o Tae.

- Não é simplesmente falar que vou mudar, tem todo um processo pra isso acontecer.

- Tem mesmo, mas esse processo vai te deixar melhor, e pra isso você tem que parar de se drogar, e parar com a bebida.

- Eu não sei.

- Senti falta do Tae ?

- Claro.

- Então mostre que ele estava errado sobre você.

- Pra que ? lembro muito bem das palavras dele, "Vê se não me procura Sana".

- Ok, vamos fazer um exercício.

- Qual ?

- Do espelho.-A mulher trouxe um espelho que dava pra garota se ver de corpo inteiro.- Agora se olhe no espelho e me fale o que ver.

Sana se levantou e se olhou.

- Uma pessoa triste, acabada, com feridas tanto mentalmente como fisicamente, uma pessoa que não vê graça na vida e nem na própria existência....chega, pra falar bem a verdade isso não esta ajudando.

- Você tem que tentar.

- Eu to tentando, mas não consigo, não tenho ninguém, não tenho suporte, como quer que eu passe por tudo isso sozinha ?

- Você não estava sozinha e mesmo assim não conseguiu, não esta se esforçando o bastante.

- Você acha que é fácil ? você não sabe o que eu sinto, não sabe do meu passado, não tem o direito de falar que eu não estou me esforçando.

- Você tem razão, talvez a vida não seja para todos.

Depois da mulher disser aquilo, a menina saiu dali pior do que chegou, a terapia não estava adiantando, os remédios não estava funcionando, ela não aguentava mais ficar daquele jeito, sua vida estava horrível, não queria mais aquilo, tinha que dar um fim em tudo.

~×~×~×~×~×~

Sana acabou cometendo dois suicídio, no primeiro a menina passou uma semana no hospital, e o segundo é recente, vai fazer dois dias que ela esta novamente no hospital.

Taehyung estava no hospital enquanto a mãe não chegava, estava muito preocupado com ela, mas não se atreveu a entrar no quarto. Depois de um tempo viu as enfermeiras correram no corredor e não entendeu muito bem, mas logo viu que elas entravam no quarto da Sana, o medo o percorreu completamente, então ele foi ate o quarto mais o deixaram entrar.

- O esta acontecendo ?

- A paciente acordou e tentou suicídio de novo se cortando, dessa vez mais profundo.

- Me solta, eu so quero morrer, me deixem, por favor.

Tae escutou a garota gritando com voz do choro e naquele momento percebeu que ela precisava dele.

- Deixa eu entrar.

- Não pode.

- Eu posso ajudar, posso acalma-la.

A enfermeira pensou um pouco e deixou a menino entrar. Taehyung se deparou com uma cena horrível, as enfermeiras e o médico tentava segura-la e coloca-lá na cama de novo, mas a menina se debatia, o chão estava sujo sangue, a ate as enfermeiras estavam sujas também, pois elas estavam segurando os braços da garota que sangrava sem parar, Sana chorava e suplicava pra eles a soltarem, Tae não podia deixar aquilo continuar, foi ate onde todos estavam pegou nos braços da menina sujando suas mãos mas não se importou.

- Sana !, Sana!

- Me solta por favor.

- Abre os olhos e olha pra mim.

A garota abriu os olhos devagar e o olhou, aquilo partiu o coração do garoto, ela o olhou com os olhos vermelhos de tanto chorar, pedindo ajuda sem falar nada.

- O que esta fazendo aqui ? quem te deixou entrar ?

Indagou o médico nervoso.

- Não vão calmar ela desde jeito.

- Tae me tira desse lugar, não quero ficar aqui, por favor.

- Não posso te tirar daqui, mais olha pra mim, você precisa se acalmar, não vão te fazer mal.

- Eu so quero acabar comigo, pra tudo se reorganizar.

- Vai me deixar ? 

- Igual você fez comigo ?Taehyung não falou nada, não tinha nada pra falar, ele realmente a deixou e não desculpa pra isso.

Aos poucos a menina foi parando de se debater, e a palidez a tomou conta.

- Ela perdeu muito sangue, precisa de uma transfusão urgente. Vai ver se tem o sangue dela.

O medico ordenou e a enfermeira foi. Tae aproveitou que a maioria das enfermeira tinha saido do quarto e colocou a garota de novo na cama, explicando que ela que tinha que esperar pra sair, e não podia se cortar mais, o médico colocou soro na veia pois ela também estava desnutrida.

- Dr, não tem o tipo sanguíneo dela aqui.

- Precisamos de um doador.

- Qual e o sangue dela ?

- AB.

- Eu doou.

- Tem o mesmo sangue que ela ?

- Tenho.

- Ótimo, quero uma maca aqui pra ele, vamos fazer a transfusão direto, não da tempo dele tirar pra depois passar pra ela.

Foi so alguns minutos e Tae já estava deitado doando sangue pra garota.

- Agora estamos ligados, compartilhamos o mesmo sangue.

Sana falava seria, Tae a olhava preocupado, os pulsos enfaixados, a expressão vazia do rosto.

- Por que faz isso ?

- Por que é o melhor.

- Como pode achar que isso é o melhor ? não tem cabimento.

- Lembra que eu te disse que se você me deixasse eu não iria aguentar ?! Foi o que aconteceu, não aguentei, deixei a terapia, parei com os remédios, nada estava me ajudando. Alem do mais, tudo piorou, eu so queria gritar e dizer que dói, esse vazio e tão ruim, não tenho vontade de fazer nada, triste o tempo todo, eu não quero mais isso pra mim, tenho uma visão tao negativa das coisas, eu so queria voltar a ser como antes, brincar e sorrir, sorrir de verdade.

- Desculpa.

- Desculpa por que ?

- Por...tudo o que eu te disse.

- Te entendo, você so estava cansado.

- Não, eu não queria falar aquilo, foi da boca pra fora.

- Tudo bem Taehyung, não se preocupe.

- Olha, eu estou te dando do meu sangue, não o esperdiçe.

A menina riu soprado.

- Senti sua falta.

- Também senti a sua.

Sana esticou a mão devagar pra Taehyung e ele a pegou com carinho.

- Não solte minha mão, por que eu também não soltarei a sua.

Taehyung sorriu pra menina que o olhava intensamente, ele adorava o olhar dela, adorava tudo nela.

- Estão bem ?

O médico entrou com um sorriso no rosto.

- Sim.

- Ja esta bom, ela não precisa mais. 

Ele tirou a agulha do braço do garota e da Sana também.

- E você meu jovem, precisa comer alguma coisa, doou muito sangue.

- Eu já posso ir embora ?

- É acho que já tomou soro o bastante, sua cor já voltou ao normal, o pulso ainda dói ?

- Não, tomei remédio pra dor.

- Então vou te dar alta, mas duas as vezes ao dia lave os cortes e use faixas limpas.

- Ok.

- Então esta liberada.

- Obrigado.

O homem saiu dali deixando os dois sozinhos.

- Quando chegarmos em casa, vou fazer seus pratos favoritos.

- Creio que você não pode ficar mexendo a mão, pelo que sei, deu pontos nos dois pulsos.

- Vou tomar cuidado. E você, fica quietinho ai.

Dito isso e a garota foi para o banheiro vestir sua roupas, e como sempre estava com uma blusa de mangas longas. Quando voltou a Sra.Kim estava no quarto.

- Que bom que esta melhor.

A mulher a abraçou preocupada.

- Que bom que vocês dois já fizeram as pazes, não aguentava mais ver os dois sofrendo daquele jeito.

- Omma!

- O que ? disse alguma mentira ?

Sra.Kim não era tão alta, cabelos lisos curtos, e tinha um sorriso muito divertido, Taehyung se parecia muito com ela.

- Estão prontos ? Vou leva-los em casa.

- Obrigado por me ajudar todo esse tempo.

- De nada, sabe que é minha segunda filha ne ?

- Sei.

- Que bom, nunca se esqueça. Então vamos.

A mulher exalava uma felicidade enorme, uma alegria contagiante; No caminho de volta Taehyung e sua Omma foram conversando e rindo a todo momento.

- Chegamos, desculpa mais não vou poder ficar, ainda tenho que trabalhar.

- Tudo bem.

Ela sorriu e foi embora.

- Agora entre e tome um banho, vou fazer a comida.

- Quem te ver assim acha que é uma perfeita dona de casa.

- Anda logo antes que me arrependa.

Tae apertou as bochechas da menina e foi para seu quarto, Sana foi pra cozinha e começou a fazer tudo que ele gostava, Kimbap (a versão do sushi japonês da Coreia), Bulgogi (é carne cortada em fatias finas marinada em um doce molho à base de soja e grelhada com pimenta, cebola e brotos de feijão). Depois de um tempo tudo ficou pronto e Sana serviu o amigo.

- O cheiro esta maravilhoso.

- Então come.

Quando ela ia sentar ao seu lado pra comer também a campainha tocou e a garota foi atender.

- Sana ?

- Oi Hoseok entra, chegou bem na hora do almoço.

O mais velho sorriu forçado e entrou.

- Tae ? Você esta bem ?

- Sim, por que não estaria ?

- Sua Omma me disse que você estava no hospital.

- Ah mas eu to bem, quem estava lá era a Sana, aconteceu um acidente e eu fui ve-la.

- E salvou minha vida.

A garota abraçou o amigo e deu um beijo em seu rosto.

- Como assim ?

- Eu precisei de uma doação de sangue, e Tae doou.

- Então já estão de boa de novo.

- Hyung não consigo ficar longue dela.

- Verdade, somos unidos.

- To percebendo.

- Hoseok Oppa, quer comer ?

- Não obrigado.

- Tem certeza ?, Hyung esta muito bom.

- Tenho certeza.

Hoseok e Sana não se gostavam, se tratavam bem por educação e por respeito um ao outro, Sana nunca entendeu o por que dele não gosta dela, pois no inicio quando se conheceram Hoseok era muito gentil, mas quando Jimin foi embora ele mudou, e mudou com ela também; Mas so Hoseok sabe o verdadeiro motivo disso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...