História Como eu o conheci - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Armin, Órfão
Exibições 14
Palavras 725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então gente, olá. Essa é uma das primeiras fanfics que estou fazendo sozinha e espero que vocês cheguem a gostar.

Tenham uma boa leitura, pessoal!

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Quando o conheci.


Me lembro como se fosse hoje o dia em que o conheci, entretanto, também lembro-me como se fosse hoje o dia em que precisamos nos separar depois de anos em que estivemos juntos.

_/21/12/2007_ _-19:58_

Era noite, uma noite fria e comum de inverno. O calendário marcava exatamente o dia 21/12, o que significava que estavam ainda mais perto do Natal. As crianças do orfanato comemoravam alegremente pela sua data favorita do ano estar chegando, mas pouco sabiam que a surpresa daquele ano estava para vim mais cedo. Como era comum de todas as noites as crianças encontrava-se reunidas na sala de estar para ouvir mais uma das histórias da senhorita Chris, mas algo diferente estava a acontecer, e isso começava pelo fato de a senhorita Chris ainda não ter chegado de seu trabalho.

Chris era a dona do orfanato, a mulher que estava sempre responsável por nossas vidas. Era de costume a mesma aparecer em casa apenas a noite por conta de seu novo trabalho, mas algo de diferente estava acontecendo, poderia sentir isso. E tudo foi confirmado após Chris adentrar ao orfanato com dois garotos a sua frente. Suas expressões demonstravam estar assustados, provavelmente por encontrarem-se rodeados de pessoas estranhas e de uma casa completamente diferente. Algo que sempre achei estranho foi essa casa, grande com uma decoração antiga, na qual sempre lembrou um perfeito filme de terror.

Ao finalmente voltar seu olhar para os jovens pode notar suas aparências : eram gêmeos, mas algo dava o toque especial de cada um. Um dos jovens possuía cabelos azuis e chamativos, algo que era um tanto diferente para si. Já o outro garoto possuía intensos cabelos negros, um tom tão escuro que lhe lembrava aquelas noites belas e recentes de inverno.

- Crianças, apresento-lhes os novos membros de nossa família. - _Chris começou a falar quase que imediatamente, deixando que um sorriso demonstrasse a sua animação naquele instante._ - Esses aqui são Alexy e Armin, espero que vocês os tratem bem daqui para frente.

(...)

Naquela noite não houve uma história para ser contada, e sim o que houve naquela noite foram as famosas apresentações que ocorrem na chegada de novatos. A partir daquele dia mais dois novos garotos lhe acompanhariam na convivência daquele lugar, e o que senti é que tudo poderia mudar daqui em diante.

~ x ~

_/17/12/2016 - 17:04_

- Anelise, está me ouvindo? - _Rosalya comentou com uma voz mais elevada, assim em uma tentativa de chamar sua atenção._

Naquele mesmo instantes dispensou daquelas lembranças, tentando apenas focar na conversa que estava a ter com sua amiga.

- Me perdoe, Rosa. Acho que mais uma vez acabei por me perder em lembranças. - _Comentou a mesma um tanto sem jeito, encolhendo seus ombros na medida em que levava a sua boca ao encontro do canudo de seu milk shake._

No fim daquela tarde as duas amigas decidiram que sairiam para dar uma pequena volta na cidade, e como Rosalya dizia, "renovar o guarda-roupa".

- Acredito que mais uma vez estava pensando na história daqueles dois rapazes que conheceu no orfanato em que morava antigamente, certo? - _A voz da garota saiu em um tom divertido, demonstrando o quão já estava sendo engraçado tudo aquilo._

Naquele momento apenas balançou a sua cabeça, concordando com as suas palavras. Já faziam dias que as lembranças daquela noite insistiam em se passarem mais uma vez por sua mente, no entanto, era comum sempre lembrar-se daquele ocorrido quando o Natal estava a se aproximar.

- Você sinceramente deveria parar de pensar tanto nesse tal garoto. Ele pode nunca mais voltar, Lise. Sabe disso, não sabe? - _Mais uma vez apenas concordei, balançando a cabeça enquanto sentia seus ombros mais uma vez encolher-sem._

- Se me der licença, Rosa, está tarde e eu preciso chegar em casa antes das seis. - _Comentou a mesma enquanto já estava a se levantar, deixando sobre a mesa o dinheiro que pagaria sua bebida._ - Nós vemos amanhã.

E após aqueles palavras, saiu, saiu sem importar-se com o vento extremamente frio que fazia naquele instante. Sua cabeça estava baixa enquanto observava bem as pegadas deixadas na branca e delicada neve que encontrava-se no chão. Mesmo que não desejasse aquelas palavras chegaram a lhe magoar, afinal, ainda tinha esperanças de que algum dia pudesse reencontrar aquele amigo que tanto amava.

Notas Finais


Bom, espero muito que vocês tenham gostado desse primeiro capítulo. Tentarei sempre publicar um capítulo novo a cada dois dias.

Beijos e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...