História Como eu Poderia não me Apaixonar por Você? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Tags Alina Kovalenko
Visualizações 11
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um capítulo com #LIRICA aeee.

Capítulo 6 - O almoço: parte 1


Fanfic / Fanfiction Como eu Poderia não me Apaixonar por Você? - Capítulo 6 - O almoço: parte 1

P.O.V. América 

Acordo com o sol na minha cara, meu pescoço e costas doem. Katie como sempre está grudada em mim, com a cabeça deitada em meu ombro. Julia está deitada em minhas pernas, com seu cabelo e roupas cobertos de vômito. Nós três estamos no chão do banheiro, cobertas de vômito.

Me lembro da noite longa que tive, eu e Katie perto do vaso, segurando Julia que já estava cansada de tanto vomitar.

— Acordem - digo mexendo nas duas.

— Já é de manhã? - pergunta Katie.

— Sim.

— Ela tem que tomar um banho, não pode ficar coberta de vômito - minha irmã se levanta.

— Verdade - digo, me levantando também.

Katie abre a porta do banheiro.

—Aonde você vai? - questiono.

— Tomar um banho, também tô coberta de vômito.

— Você não vai me ajudar?

— Mare, você agora vai provar o gosto do seu próprio remédio - diz saindo.

Suspiro pesadamente, e tento levantar Julia. Ou ela engordou mais nessa noite, ou é eu que tô muito fraca pra aguentar seu peso. Sabendo que não vou conseguir levantá-la, pego suas mãos e a arrasto pra de baixo do chuveiro, abrindo o mesmo, sem me dá o trabalho de esquentar a água.

A loira levanta, completamente assutada, e coloca a mão na cabeça. Está sentindo tontura.

— Merda. Que grande merda América - diz irritada, abaixando a cabeça por conta da luz do sol.

— Isso é o preço que você paga por voltar pra casa bêbada - digo rindo

— Preciso tirar essa roupa.

— Então já que está bem, vai tomar banho por sí só.

Saio do banheiro, fechando a porta. Assim que chego no meu quarto, vou direto pro banheiro, deixando no caminho minhas roupas cobertas de vômito.

Depois de um banho quente, eu visto qualquer roupa que encontro no meu closet, e me sento. Como não tinha nada pra fazer, decidir tocar meu violoncelo. E do nada, mas como sempre, Katie e Julia invadem meu quarto. As mesmas se sentam no chão, na verdade.

— Por que vocês só vivem no meu quarto? As duas tem os seus - digo irritada.

— É que gostamos muito do seu quarto - diz Katie.

— Mas ele é meu, então vão pro de vocês.

— Daqui a pouco vamos, mas só se você tocar pra gente - diz Julia.

— Nunca, não gosto de público - faço uma careta.

— Vamos Mare, por favor - pede Katie.

Suspiro, e toco uma música qualquer, sem me dar ao trabalho de lembrar qual é. Quando termino, olho pra cara das duas, esperando que saiam do meu quarto.

— Você nunca tocou tão - falou Katie.

— Saiam, agora - levanto.

As duas saem fazendo careta. Saio do meu quarto, indo pra cozinha, pois preciso preparar o almoço. Infelizmente Joyce não quer empregada, ou seja, tudo tem que ser feito por nós. Por mim na verdade. Todas temos a mesma idade, mas é como seu eu fosse a mais velha. Que ironia.

Depois de um tempo, Katie aparece na cozinha, com a maior cara de pidona.

— Tá perto de acabar? - pergunta.

— Falta só o molho, por quê?

Olho pra ela, que está com um sorriso enorme no rosto, e fazendo os olhos de gatinho.

— Você tem três segundos pra me contar o que está aprontando - digo avaliando o molho, e mexendo o mesmo com a colher.

— Lian, Tyler e seu irmão Max, estão vindo almoçar aqui - Katie atropela as palavras, mas consigo entender.

Eu continuo olhando pro molho e mexendo no mesmo com a colher de pau.

— Você vai ligar pra eles, e dizer que tá cancelado esse almoço aqui - digo calmamente.

— Não posso, eles já estão vindo pra cá.

— Prefere o soco ou o chute? - pergunto.

— Droga, sabia. Prefiro chute. Não não, não, prefiro soco - diz Katie nervosamente.

— Tem certeza? Não vou pegar leve - digo apagando o foto e tampando a panela do molho.

— Sim, mas você pode me dar vantagem?

— Como preferir, vou te pegar dr todo jeito mesmo - coloco a louça na pia, e ouço Katie correr.

Abro a lava louça, e ponho os pratos sujos, e colheres.

— Um... Dois, três, quatro, cindo - conto alto.

Corro até área de lazer, onde tem a piscina, churrasqueira, e um canto de lazer. Vejo Katie correndo até a outra porta onde pra lavanderia. Corro mais rápido e pulo em cima dela, fazendo assim com que nós duas venhamos a cair no chão. Eu viro ela, e monto em cima da mesma.

— Eu disse que ia te pegar - falo tentando tirar os braços dela de seu rosto.

— Não Mare, por favor, eu só queria que o Max viesse pra cá. Julia também é cúmplice disso, ela queria que Tyler aparecesse. E eles são amigos de Lian, então juntamos tudo - diz Katie, se atropelando nas palavras.

— Mas ainda sim, isso não muda o fato de que você não me avisou que eles vinham, e nem me perguntou se podiam vim - digo dando socos em seu braço.

— Meninas - ouço Julia chamar.

Nós duas paramos de nos bater, e olhamos pra Julia.

— Eu até deixaria vocês continuarem, mas os meninos estão chegando, e precisamos nos arrumar.

— Pra quê se arrumar se vamos tomar banho na piscina? - pergunta Katie.

— O quê? Piscina? Por que eu sou a única que tá por fora disso? - pergunto irritada.

— Por que sabíamos que se contássemos pra você, não deixaria - fala Julia.

— Porque eu tenho juízo, diferente de vocês duas - me levanto e vou até Julia, dando um soco no braço da mesma.

— Ai - diz.

— Isso não é nem a metade do que normalmente ela faz - fala Katie se levantando.

— Arrumem a mesa, eu vou me arrumar - digo saindo.

Vou pro meu quarto, e fecho a porta. Droga, estou nervosa, muito nervosa. Lian vem pra cá, o que vou fazer? Por que você está surtando? Ele é só um menino Mare, deixe de bobagem. Aja normalmente, controle-se. Ele é só um menino, é só o mar azul. Merda. Preciso de um banho, pra esfriar a cabeça.

Ouço a campainha tocar, e então a porta ser aberta. Merda, merda, merda. Não tenho mais tempo pra tomar banho, mas não posso ir fedendo. Vamos tomar banho de piscina sua tonta. Eu não quero que ele me veja de biquíni, não tenho um corpo perfeito. Meu quadril é largo, e meus seios são grandes (não tão grandes tá gente?), e minhas coxas são meio redondas. Minha bunda é larga, e não empinada. Por que estou ligando pra isso? Nunca me importei com essas coisas, não vai ser por causa de um garoto que isso vai mudar.

Visto um biquíni, um short e uma blusa branca de alcinhas. Tomo coragem e abro a porta, afinal é só um almoço.


Notas Finais


O cap foi pequeno, mas espero que gostem.
Deixem nos comentários o que acharam meu povo.
Xero e tiauuuu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...