História Como (não) manter uma amizade. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Tags Jimin, Suga, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 19
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alô alô, turo bom com vocês??

Eu estava esses dias no YouTube e, por pura obra do tédio resolvi procurar a tradução de algumas músicas gringas – E olha no que deu... – Achei a tradução de algumas músicas bem tocantes e legais – Sim, sou cuzona o bastante para não falar quais, rs. – e resolvi colocar em uma fanfic, pq não?

A primeira música meio que já foi revelada – Into You - Ariana Grande.

Porém, não será revelado nos próximos capítulos as próximas músicas de imediato não, vai ter a continuação da música anterior, deu pra entender? Espero que sim <3

aaaaaaaa e obrigada minha dongsaeng favorita que vai me ajudar a betar isso daqui e colocar tudo em ordem, pq acreditem, a rainha de como desorganizar as fanfics sou eu bbs, então, obrigada meu xuxu @_WhatTheHel_ <333 te amo mto nenê ♥♥

Outra coisa, essa capa não é oficial, eu decidi postar agora e fiz essa correndo uns 20 minutos atrás, sorry pela ansiedade que me consome </3

Comentem o que acharam ♥♥♥
Boa leitura yyy

Capítulo 1 - I n t o y o u


"I'm so into you

I can barely breathe

And all I wanna do

Is to fall in deep

But close ain't close enough

'Til we cross the line, baby

So name a game to play

And I'll roll the dice, hey"

"Estou tão afim de você

Que eu mal posso respirar

E tudo que eu quero fazer

É me jogar com tudo

Mas perto não é perto suficiente

Até que cruzemos a linha, querido

Então escolha um jogo

E eu vou jogar os dados, hey"

Capítulo 1

Into You

    — Toma. – Yoongi me entregou uma lata de coca-cola. – Você está estranho hoje, Jimin. O que anda se passando nessa sua cabecinha de vento? Não aceitou nem o álcool que te ofereci. – Passou sua língua entre seus lábios rosados.

   Ah se Yoongi conseguisse ler meus pensamentos e me ajudasse a entender o que sinto. Seria tudo tão mais fácil não acham? Cheguei à um ponto em que desejo o meu melhor amigo, o garoto que cresceu ao meu lado e minha mãe já o considera um filho. Mesmo com várias garotas aos nossos pés, eu sou retardado o bastante para insistir nesse sentimento que até então, não é recíproco. 

Não sei se é algo passageiro, mas nunca aconteceu antes, esses sentimentos afloraram a tão pouco tempo, como um soco forte em meu peito, rápido e doloroso. Eu sempre tenho que complicar meus sentimentos e deixar tudo mais pesado para os dois lados. 

Sem falar que, para mim e para ele, seria complicado nos assumirmos, uma sociedade totalmente homofóbica e acredite, até a comunidade LGBT aqui é dividida, o que dificulta cada vez mais algumas tentativas de abrirem um pouco a mente fechada da família tradicional coreana.

 Me sinto péssimo por tudo o que está acontecendo e infelizmente demonstrei isso ao mais velho sentado ao meu lado, analisando cada suspiro que eu dava tendo esse tipo de pensamento que me perseguia à meses.

Fechei os olhos com força e me joguei na grama da casa barulhenta de Seokjin, a qual minutos atrás eu permanecia sereno, apenas observando alguns veículos passarem em frente a casa do mais velho, que olhavam para o jardim do meu amigo e faziam um sinal de negação com a cabeça, vendo jovens com um cérebro pequeno, – Na visão deles. – enchendo a cara em bebidas, vomitando e quase se comendo na maior cara de pau.

 E tudo que eu via, eram heterossexuais que não tinham medo do amanhã, não seriam expulsos de casa, não seriam julgados por sentir atração por uma pessoa do sexo oposto, entre outros fatores.

    — Anda pirralho, me fale o que está te afetando e eu falo o que me afeta mas continuo em silêncio, por medo talvez. – Pirralho?! Tenho cara de Jeongguk?!

Respirei fundo e desisti de reclamar pelo novo apelido que geralmente era dado à Jeon.

    — Eu não sei se consigo falar com você sobre isso. – Fechei meus olhos e deixei a latinha de coca-cola de lado.

   — O quê 'tá acontecendo porra?! – Gritou rancoroso, ele já estava perdendo a paciência e isso era nítido, eu já não dormia mais em sua casa, não conversavamos direito, tudo por causa desse sentimento que vem me perseguindo, eu entendo que ele esteja sem paciência, são meses me perguntando o que me faz tão mal, me pedindo para desabafar com ele logo e eu apenas negando. – Caralho! Eu não quero perder sua amizade Jimin! Mas você faz questão disso!

    — Eu não posso te contar! – Aumentei meu tom de voz e apertei a latinha descontando toda minha raiva no metal vazio. – Nem eu entendo o que estou sentindo agora!

    — Por favor Minnie, me explique. – Colocou sua mão sobre a minha que por sinal parou de apertar a lata, eu percebia que aquele simples toque não era como os nossos simples toques de antigamente e neste momento os mesmos sentimentos daquele dia voltaram. Aquele dia... – Eu não aceito perder sua amizade sem saber o porquê!

Engoli seco percebendo que teria que falar agora mesmo, senão dificultaria nossa convivência até com amigos próximos à nós. Yoongi acariciou levemente minha mão com seu polegar gélido e eu juro ter sentido meu coração parar por um momento, me sinto como essas garotas bobas e apaixonadas dos livros de romance que minha mãe vivia lendo e eu os pegava escondido para ler, eu não apenas lia esses livros, eu lia para ele, eu lia com ele, com apenas sete anos de idade.

    — Desde aquele dia... – Fechei os olhos e respirei fundo. – Aquele dia em que você quase me beijou... – Abri os olhos e mordi o lábio inferior nervoso, olhando para nossas mãos se encaixando perfeitamente uma na outra, evitando ao máximo olhar em seus olhos, suas orbes totalmente escuras me encarando fazia daquela madrugada fria, parecer um deserto ao meio dia. – Eu me sinto muito estranho em relação à você!

Percebi seu olhar cair um pouco, como se esperasse mais de mim e ainda tivesse perguntas à me fazer, parecia um olhar de certa forma... triste. Aquele silêncio repentino estava me deixando desconfortável, esperava que Yoongi compreendesse rapidamente.

   — Estranho como? – Passou sua língua entre seus lábios e voltou a manter contato visual comigo. – De um jeito bom ou ruim?

    — Depende do seu ponto de vista, Suga. – Estalei minha língua esperando uma aproximação maior do mais velho, só que eu sabia que ele não poderia. Nem todos aqui estão bêbados. Me levantei lentamente esperando algum tipo de reação contra do mais velho, mas ele apenas me olhou, sem questionamentos, nem contradições. Yoongi é um cara inteligente, aposto que entendeu o recado.

— Hey Jiminnie, o quê acha de dançarmos juntinhos, hm? – Perguntou-me EunJi visivelmente alterada pelo álcool, me abraçando e beijando meu pescoço. Sorri vendo Yoongi travar o maxilar e olhar para qualquer coisa que não fosse eu e a garota à sua frente.

— Claro, gatinha. – Apaixonado pelo meu melhor amigo... Talvez. Mas não deixo de me chamar Park Jimin. Aproximei o rosto da menor ao meu e selei brevemente seus lábios molhados por algum tipo de mistura alcoólica. Ew, gosto de uva, odeio uva. – Mas se quiser só dançar... – Sussurrei em seu ouvido a vendo se arrepiar rapidamente.

— Caralho Jimin, você é um sujo... – Ouvi Yoongi reclamar baixinho enquanto bebericava a vodka pura em seu copo. Ri de suas palavras e apertei uma das nádegas de EunJi mordiscando seu pescoço totalmente exposto para mim. A garota 'tava tão necessitada dos meus toques que gemeu rapidinho. Percebi o mais velho se levantar já com seu copo vazio e seus lábios completamente vermelhinhos chamando-me arduamente, queria muito sentir o gostinho daquela boca que à meses me atrai, mas eu nego à mim mesmo.

Céus, me perdoe por desejar meu melhor amigo.

— Ei! Aonde vai gatão? – Perguntou-me Eunji enquanto segurava meu pulso para não correr atrás de Yoongi, foi aí que eu percebi que estava fora de mim e não podia fazer isso, afinal, sou hétero.

— Só não vem atrás de mim quando perceber que o seu pensamento é o seu pior inimigo Jimin, que tal parar de ter medo da sociedade e se entregar mais?! Já não passa de um rebelde filhinho de papai mesmo. – Jogou tudo de uma vez na minha cara e virou-se saindo da casa de Seokjin e indo em direção ao seu carro do outro lado da rua. Ouvia EunJi murmurar coisas como; "O quê diabos esse idiota 'ta falando? Vamos esquecer e aproveitar Jiminnie."

Eu compliquei as coisas entre nós, compliquei feio... Yoongi não merecia isso que fiz agora.


Notas Finais


Juuuuuuura Park Jimin? Ninguém percebeu que você complicou as coisas rsrsrssrs

Então, oq acharam??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...